segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Lição 9 - A purificação da lepra

 Aula presencial dia 4 de março de 2018 

Estimado professor,   acredito que já tenha percebido que nosso SLIDE semanal traz uma abordagem DETALHADA de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se ao conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  
Faça bom uso !  Baixe o Slide no formato desejado, Tenha liberdade de alterá-lo, Divulgue e Compartilhe !


1 - Ensinar o que representa a lepra;
2 - Mostrar o que Jesus fez pelo homem;
3 - Enfatizar que a busca da santidade é obrigatória para o cristão.

 Texto Áureo
“E tomará a ave viva, e o pau de cedro, e o carmesin,
e o hissopo e os molhará com a ave viva no sangue da ave que
foi degolada sobre as águas vivas" (Levítico 14:6)

Verdade Aplicada
         Assim como a lepra, o pecado nos tornou imundos diante de Deus,
         mas Jesus verteu o Seu sangue para nos purificar de todo pecado.

Motivo de Oração
Ore pela igreja local. Peça a Deus por uma vida de santidade.

Hinos sugeridos.
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

85 - Deixa entrar o Espírito

431 - Cristo Chama Chama

440 - Faze há o Seu querer





 Levítico 13:19-20 
19 E, em lugar da pústula, vier inchação branca e mancha lustrosa, tirando a vermelho, mostra-se-á então ao sacerdote.
20 E o sacerdote examinará, e eis que, se ela parece mais funda do que a pele, e o seu pêlo se tornou branco, o sacerdote o declarará por imundo; é praga da lepra que brotou da pústula.

 Levítico 14.2-3 
Esta será a lei do leproso no dia da sua purificação: será levado ao sacerdote,
3 E o sacerdote sairá fora do arraial, e o examinará, e eis que, se a praga da lepra do leproso for sarada,




Segunda-Feira –  Levítico 13:2-3 
13: 2 Quando um homem tiver na pele da sua carne, inchação, ou pústula, ou mancha lustrosa, na pele de sua carne como praga da lepra, então será levado a Arão, o sacerdote, ou a um de seus filhos, os sacerdotes.
13: 3 E o sacerdote examinará a praga na pele da carne; se o pêlo na praga se tornou branco, e a praga parecer mais profunda do que a pele da sua carne, é praga de lepra; o sacerdote o examinará, e o declarará por imundo.

Terça-Feira –  Levítico 13:4-6 
13 : 4 Mas, se a mancha na pele de sua carne for branca, e não parecer mais profunda do que a pele, e o pêlo não se tornou branco, então o sacerdote encerrará o que tem a praga por sete dias;
13 : 5 E ao sétimo dia o sacerdote o examinará; e eis que, se a praga, ao seu parecer parou, e na pele não se estendeu, então o sacerdote o encerrará por outros sete dias
13 : 6 E o sacerdote ao sétimo dia o examinará outra vez; e eis que, se a praga se recolheu, e na pele não se estendeu, então o sacerdote o declarará por limpo; é uma pústula; e lavará as suas vestes, e será limpo.

Quarta-Feira –  Levítico 13:18-22 
13 : 18 Se também a carne, em cuja pele houver alguma úlcera, sarar,
13 : 19 E, em lugar da pústula, vier inchação branca ou mancha lustrosa, tirando a vermelho, mostrar-se-á então ao sacerdote.
13 : 20 E o sacerdote examinará, e eis que, se ela parece mais funda do que a pele, e o seu pêlo se tornou branco, o sacerdote o declarará por imundo; é praga da lepra que brotou da pústula.
13 : 21 E o sacerdote, vendo-a, e eis que se nela não houver pêlo branco, nem estiver mais funda do que a pele, mas encolhida, então o sacerdote o encerrará por sete dias.
13 : 22 Se ela grandemente se estender na pele, o sacerdote o declarará por imundo; praga é.

Quinta-Feira –  Levítico 14:2-8 
14 : 2 Esta será a lei do leproso no dia da sua purificação: será levado ao sacerdote,
14 : 3 E o sacerdote sairá fora do arraial, e o examinará, e eis que, se a praga da lepra do leproso for sarada,
14 : 4 Então o sacerdote ordenará que por aquele que se houver de purificar se tomem duas aves vivas e limpas, e pau de cedro, e carmesim, e hissopo.
14 : 5 Mandará também o sacerdote que se degole uma ave num vaso de barro sobre águas vivas,
14 : 6 E tomará a ave viva, e o pau de cedro, e o carmesim, e o hissopo, e os molhará, com a ave viva, no sangue da ave que foi degolada sobre as águas correntes.
14 : 7 E sobre aquele que há de purificar-se da lepra espargirá sete vezes; então o declarará por limpo, e soltará a ave viva sobre a face do campo.
14 : 8 E aquele que tem de purificar-se lavará as suas vestes, e rapará todo o seu pêlo, e se lavará com água; assim será limpo; e depois entrará no arraial, porém, ficará fora da sua tenda por sete dias;
  
Sexta-Feira –  Levítico 14:28-30 
14 : 28 E o sacerdote porá do azeite que está na sua mão na ponta da orelha direita daquele que tem de purificar-se, e no dedo polegar da sua mão direita, e no dedo polegar do seu pé direito; no lugar do sangue da expiação da culpa.
14 : 29 E o que sobejar do azeite que está na mão do sacerdote porá sobre a cabeça daquele que tem de purificar-se, para fazer expiação por ele perante o Senhor.
14 : 30 Depois oferecerá uma das rolas ou um dos pombinhos, conforme suas posses,

Sábado –    Levítico 14:34-40 
13 : 34 Depois o sacerdote examinará a tinha ao sétimo dia; e eis que, se a tinha não se houver estendido na pele, e ela não parecer mais funda do que a pele, o sacerdote o declarará por limpo, e lavará as suas vestes, e será limpo.
13 : 35 Mas, se a tinha, depois da sua purificação, se houver estendido grandemente na pele,
13 : 36 Então o sacerdote o examinará, e eis que, se a tinha se tem estendido na pele, o sacerdote não buscará pêlo amarelo; imundo está.
13 : 37 Mas, se a tinha ao seu ver parou, e pêlo preto nela cresceu, a tinha está sã, limpo está; portanto o sacerdote o declarará por limpo.
13 : 38 E, quando homem ou mulher tiver manchas lustrosas brancas na pele da sua carne,
13 : 39 Então o sacerdote olhará, e eis que, se na pele da sua carne aparecem manchas lustrosas escurecidas, é impigem que floresceu na pele, limpo está.
13 : 40 E, quando os cabelos do homem caírem da cabeça, calvo é, mas limpo está.



IMPORTANTE
Apresento neste BLOG o Esboço da Lição e os comentários como 
professor de EBD em cima do PAE - PLANO DE AULA EXPOSITIVA 
NÃO APRESENTO O CONTEÚDO COMPLETO DIGITALIZADO DAS REVISTAS
TENHA SUA REVISTA EM MÃOS E FAÇA UM BOM ESTUDO !




ESBOÇO DA LIÇÃO
Introdução
1. O responsabilidade do sacerdote.
2. A purificação da lepra.
3. Lepra nas vestes e nas casas.
Conclusão
Clique aqui para Visualizar o PAE (Plano de Aula Expositiva) da Editora Betel



                   


Do grego, lepra, em hebraico, saraath. Terrível moléstia cujo sintomas são descrito em levitico 13.1-46,e que resultava no afastamento do doente do convívio com a sociedade.Quando alguma pessoa era atacada de alguma infecção da pele era imediatamente levada ao sacerdote que examinava e a declarava imunda,determinando seu isolamento até que fosse confirmada se a infecção era realmente lepra.Em caso positivo ,o mal não tinha cura e o ferimento era definitivo.Ao doente só restava a esperar a morte .Em caso negativo,ao recuperar-se passava pelo ritual de purificação descrito em Levitico 14
(Lições CPAD Jovens e Adultos  - 1985 - 2 Trimestre)

Abaixo um vídeo sobre Portadores de Hanseníase (4 Minutos)

Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

TEXTO ÁUREO
“E tomará a ave viva, e o pau de cedro, e o carmesin, e o hissopo e os molhará com a ave viva no sangue da ave que foi degolada sobre as águas vivas" (Levítico 14:6)
Obs. O tópico 2.2 detalha o texto áureo

VERDADE APLICADA
Assim como a lepra, o pecado nos tornou imundos diante de Deus, mas Jesus verteu o Seu sangue para nos purificar de todo pecado.
Atualmente a lepra é uma doença curável, todavia o pecado continua matando e somente Jesus pode restaurar o pecador.
Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor.(Rm 6:23)
.
OBJETIVOS DA LIÇÃO
1 - Ensinar o que representa a lepra;
2 - Mostrar o que Jesus fez pelo homem;
3 - Enfatizar que a busca da santidade é obrigatória para o cristão.

TEXTO REFERÊNCIA
Levítico 13:19-20
19 E, em lugar da pústula, vier inchação branca e mancha lustrosa, tirando a vermelho, mostra-se-á então ao sacerdote.
20 E o sacerdote examinará, e eis que, se ela parece mais funda do que a pele, e o seu pêlo se tornou branco, o sacerdote o declarará por imundo; é praga da lepra que brotou da pústula.
Levítico 14:2-3
Esta será a lei do leproso no dia da sua purificação: será levado ao sacerdote,
3 E o sacerdote sairá fora do arraial, e o examinará, e eis que, se a praga da lepra do leproso for sarada,

INTRODUÇÃO
O diagnóstico da lepra seria dado por Arão ou um de seus filhos, que deveriam estar atentos para que no acampamento de Israel e, mais tarde na terra de Canaã, não fosse permitido o convívio social de uma pessoa que tivesse a lepra.
Professor seria interessante citarmos uma cura de leproso nos dias de Jesus e os procedimentos após a cura: (Lc 5:12-14)
E aconteceu que, quando estava numa daquelas cidades, eis que um homem cheio de lepra, vendo a Jesus, prostrou-se sobre o rosto, e rogou-lhe, dizendo: Senhor, se quiseres, bem podes limpar-me.
E ele, estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: Quero, sê limpo. E logo a lepra desapareceu dele.
E ordenou-lhe que a ninguém o dissesse. Mas vai, disse, mostra-te ao sacerdote, e oferece pela tua purificação, o que Moisés determinou para que lhes sirva de testemunho (Lv 5:12-14)

1. A responsabilidade do sacerdote.
Em todas as situações em que houvesse a suspeita da praga da lepra, o exame feito pelo sacerdote era fundamental para a decisão correta. Competia ao sacerdote o diagnóstico e a orientação em relação às pessoas conduzidas a ele (Lv 13:2). A responsabilidade e o conhecimento do sacerdote eram fundamentais para que nenhuma injustiça fosse cometida ou que, por negligência, o mal permanecesse no acampamento.

1.1. A lepra é símbolo do pecado.
lepra é uma doença que prejudica os nervos e a pele. Ela pode atingir crianças, jovens, adultos, pessoas de qualquer idade e qualquer nível social, cultural ou econômico. Simboliza muito bem o pecado, que deforma a imagem de Deus no homem e atinge todas as pessoas em seus diferentes níveis sociais, conforme registra o apóstolo Paulo: “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.” (Rm 3.23).
A lepra sendo uma doença transmissível era imprescindível ser erradicada do acampamento, pois a presença de um doente colocava em risco todos os demais que convivessem com ele. O pecado, quando aceito no meio da comunidade cristã, também tem o mesmo efeito da lepra: passa a contagiar os demais, todos passam a praticá-lo e acabam perdendo a sensibilidade do mal, assim como a lepra faz com os órgãos afetados pela doença, tirando a sensibilidade. O único modo de tratar com o pecado é a erradicação do mesmo. Retirar o leproso do arraial era manter a pureza do acampamento. Tirar o pecado do seio do povo cristão é conservar a pureza espiritual, que é agradável a Deus.(Revista do professor)
O pecado está sendo tolerado nas igrejas e em conseqüência estamos contemplando o esfriamento do amor fato que o nosso amado Jesus nos alertou a dois milênios atrás.
E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará.(Mateus 24:12)
Conforme profetizado pelo Senhor Jesus (Mt 24.12), o esfriamento progressivo do amor não se dá somente por causa da guerra, luta, disputa ou coisas afins. Ele vem também da inércia, apatia e banalização de coisas que deveriam nos indignar. Isso não só no contexto político-social, mas também na igreja. Situações e atos piores do que aqueles pelos quais os reformadores se indignaram - venda de indulgências, justificação pelas obras, venda de terrenos no céu, ocorrem no contexto evangélico. Contudo, a maioria dos cristãos simplesmente encolhe os ombros e diz: “É assim mesmo, Jesus disse que haveria essas coisas”. Essa irresponsável “justificativa” escusa nossa consciência já acostumada pela omissão, mas não acoberta a nossa inércia perante o Senhor.(Lições CPAD Jovens e Adultos » 2007 » 2º Trim.)

1.2. O exame do sacerdote.
O exame do sacerdote deveria examinar o leproso e, em caso de alguma dúvida, era necessário mais alguns dias para um novo exame (Lv 13.4-5). Era necessário que o sacerdote tivesse cuidado, vigilância e paciência para com o doente. Nenhum caso deveria ser julgado ou decidido precipitadamente, pois acabaria sendo prejudicial para a pessoa ou para a congregação. O sacerdote deveria ser bem criterioso na sua análise, pois toda a responsabilidade estava sob a sua pessoa.
A responsabilidade daqueles que Deus coloca perante o Seu rebanho é de cuidar para que o mal não se instale no seio do Seu povo. Além de ensinar, administrar, entre outras funções está se instalando na Igreja do Senhor. Como o sacerdote no passado, atualmente os líderes devem examinar com muita atenção para que a Igreja não seja contaminada com ensinos ou práticas que tornem o crente impedido de permanecer na congregação por causa da sua situação espiritual.(Revista do professor)
Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue. 
Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho;(At 20:28,29)

1.3. A manifestação da lepra.
A lepra podia se manifestar com inchação, pústula (pequeno tumor na pele, que se torna purulento) ou empola branca (bolha causada pelo derramamento de serosidade entre a derme e a epiderme), conforme o texto bíblico de Levítico 13.2. Em outra versão a expressão “empola branca” é traduzida por “mancha lustrosa”, ilustrando muito bem o pecado. Quem olha por fora vê algo lustroso, até bonito, mas o interior está completamente podre, simbolizando muito bem a hipocrisia que a religiosidade apresenta como invólucro, mas no interior nada tem que possa agradar ao Senhor Jesus.
Professor neste tópico é importante fazer uma relação entre a manifestação da lepra e a manifestação do pecado.
Quando a lepra se manifesta, a bactéria Mycobacterium leprae, ou bacilo de Hansen que é o causador da doença, já esta no corpo da pessoa a alguns meses ou até anos.
O pecado quando manifesto o homem já se encontra contaminado pela influencia e domínio do mesmo, portanto o “homem peca porque se afastou de Deus”. ficando totalmente vulnerável.Veja o que Paulo diz aos que são nascidos de novo que estão em comunhão com o Senhor.
Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça.
Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna.(Rm 6:14,22)
Quando estamos em comunhão com o Senhor não trocamos esta gloria por nada, as ofertas mundanas são como escorias, não diria o mesmo se nos afastarmos do Senhor.

2. A purificação da lepra.
Deus abomina o pecado, porém tem o perdão para os que cometeram tal agravo perante Ele e se arrependem. Deus determinou que o homem fosse afastado do arraial quando possuísse lepra, no entanto proporciona a lei do leproso no dia da sua purificação (Lv 14:1-2), possibilitando o seu retorno ao acampamento de Israel quando estivesse curado. Trata-se de uma figura do que Jesus Cristo fez pelos pecadores, permitindo que voltássemos para a presença de Deus.

2.1. O sacerdote examinava o leproso.
Não era o leproso que entrava no arraial para reivindicar a sua condição de retornar ao acampamento, mas o sacerdote que saía do arraial indo examiná-lo, para ver se o que tinha a praga da lepra estava curado. Nada o leproso poderia fazer por si mesmo, mas dependia totalmente do sacerdote para voltar a ter esperança de comunhão no acampamento de Israel. Os israelitas não conheciam a cura para a lepra e sempre dependeriam de um milagre de Deus.
O pecador, impotente neste mundo diante do pecado, nada pode fazer para voltar a ter comunhão com Deus. Como no passado o doente dependia da saída do sacerdote ao seu encontro fora do arraial, assim Jesus fez pela humanidade, deixando o Seu trono de glória e vindo ao encontro de uma humanidade doente e afastada de Deus por causa do pecado (Lc 19.10).(Revista do professor)
Jesus continua indo ao encontro do pecador, mas é necessário que seja pregado a mensagem da cruz. Esta é a questão preocupante, os pregadores não estão pregando o calvário e priorizando mensagens que ofuscam o verdadeiro evangelho e também os objetivo da igreja (almas).
Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.(1 Co 1:18)

2.2. O sacerdote fazia a purificação do leproso.
O ritual para a purificação do leproso era feito pelo sacerdote (Lv 14.4-5). Eram usadas duas aves limpas, paus de cedro, carmesim, hissopo e, também, era necessário um vaso de barro e águas vivas (água da fonte). O cedro é uma árvore grande e o hissopo uma planta pequena, representando que a purificação alcançará em nossas vidas tanto as coisas mais horríveis que cometemos como as que achamos que não são tão graves.
Depois falou o SENHOR a Moisés, dizendo:
Esta será a lei do leproso no dia da sua purificação: será levado ao sacerdote,
E o sacerdote sairá fora do arraial, e o examinará, e eis que, se a praga da lepra do leproso for sarada,
Então o sacerdote ordenará que por aquele que se houver de purificar se tomem duas aves vivas e limpas, e pau de cedro, e carmesim, e hissopo.
Mandará também o sacerdote que se degole uma ave num vaso de barro sobre águas vivas,
E tomará a ave viva, e o pau de cedro, e o carmesim, e o hissopo, e os molhará, com a ave viva, no sangue da ave que foi degolada sobre as águas correntes.
E sobre aquele que há de purificar-se da lepra espargirá sete vezes; então o declarará por limpo,e soltará a ave viva sobre a face do campo.(Lv14:1-7)
O ritual da purificação da lepra é rico em ensinamentos, mas nos ateremos às duas aves que eram levadas para a realização da purificação. Uma ave era morta, simbolizando a morte de Jesus na cruz para libertação do pecado e o Seu sangue derramado para perdão dos pecados. A ave viva que era solta com o sangue da ave morta é uma perfeita figura do Cristo ressurreto (Lv 14.7), que permite a todos que nEle creem retornar à comunhão com Deus.(Revista do professor)

2.3. O sacerdote declarava limpo o leproso.
Alguns atos depois que o leproso fosse declarado limpo ainda eram necessários que fossem feitos. O sacerdote deveria aspergir o sangue sete vezes sobre a pessoa. Sem o sangue de Jesus Cristo não há purificação de pecado. Deveria lavar os seus vestidos e rapar todo o seu pelo:
 “E aquele que tem de purificar-se lavará os seus vestidos, e rapará todo o seu pelo, e se lavará com água; assim será limpo; e depois entrará no arraial, porém ficará fora da sua tenda por sete dias.” (Lv 14.8).
Esse ato representa o novo nascimento. A roupa limpa, o pelo raspado e o corpo banhado é o que acontece com a pessoa que passa a ser uma nova criatura (2Co 5.17). Com a raspagem do pelo, nascerá um pelo novo; com a lavagem do corpo, o pelo não terá nenhuma sujeira quando nascer; e o vestido lavado reflete muito bem o testemunho dos que foram declarados purificados pelo sacerdote. O novo nascimento tem a ver com a mudança interna e com o testemunho, que são a essência do Evangelho de Cristo: mudança interna e externa.(Revista do professor).
“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo (2Co 5:17).

3. Lepra nas vestes e nas casas.
Assim como poderia estar no corpo, a lepra poderia estar presente na roupa (Lv 13.47), como também nas casas (Lv 14.34). Traçando um paralelo com os nossos dias, R.K.Harrison afirma que, em todas as áreas da nossa vida, a busca da santidade, sob a orientação do Espírito Santo, é obrigatória para o cristão crescer verdadeiramente na plenitude de Jesus Cristo.

3.1. Uma veste contaminada.
A lepra na veste são fungos que podem estar presentes em tecidos. São “mofos ou míldios”, segundo Russel Norman Chaplin. Esses fungos podem provocar reações nos seres humanos se em contato ou mesmo ignorados. Ao sacerdote cabia o exame da roupa e somente ele podia declarar se a roupa estava limpa ou imunda (Lv 13.50-51). Ao tratar das vestimentas, o princípio exposto em todo o livro de Levítico permanece: santidade por parte do povo de Deus. Vemos, assim, que Deus estava atento em cada área da vida do povo de Israel e fazia distinção clara entre o que era limpo e o que era impuro (Lv 13.59). O princípio comum nas Sagradas Escrituras, isto é, Deus usando o físico e material para significar e ensinar o que é moral e espiritual, é bastante presente no livro de Levítico.
Vestes espirituais de santidade e pureza. “E vestes brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez” (Ap3.18b). Isto significa purificação das vestes espirituais manchadas pela iniqüidade (Zc 3.1-4; Ap 22.14).
O pecado não somente nos mancha as vestes espirituais, como também nos deixa nus diante de Deus. Haja vista o ocorrido com Adão e Eva após haverem desobedecido à voz divina (Gn 3.7-11). Disto concluímos que, tanto espiritual quanto fisicamente, devem os filhos de Deus andar de maneira ordeira e decente conforme recomenda a Palavra de Deus (1 Pe 1.15-16).(Lições CPAD Jovens e Adultos  » 2007 » 2º Trim.)

3.2. Uma casa contaminada.
Quando tiverdes entrado na terra de Canaã que vos hei de dar por possessão, e eu enviar a praga da lepra em alguma casa da terra da vossa possessão,
Então aquele, de quem for a casa, virá e informará ao sacerdote, dizendo: Parece-me que há como que praga em minha casa.(Lv 14:34,35)
A lepra na casa é diferente das situações anteriores, pois já trata de estarem na terra de Canaã (Lv 14.34). Considerando casa como figura de uma congregação, devemos observar algumas situações que podem atingir toda a comunidade; e o sacerdote deve estar atento quanto a qualquer coisa suspeita que possa aparecer. O apóstolo Paulo, em suas cartas às igrejas, também procurava abordar o que não estava de acordo com os mandamentos do Senhor, procurando corrigir e instruir cristãos, como encontramos na epístola aos Gálatas, quando o apóstolo enfatizou o perigo de introduzir a guarda da lei como necessária para a salvação.
Qual é a origem dos males que atacam a família?
 O pecado. A vida familiar de Adão e Eva era perfeita, porém o pecado trouxe a disfunção para o seio da família. Depois da Queda podemos ver sentimentos como o medo, a culpa e a vergonha, perturbando a convivência do casal (Gn 3.3-12). O pecado sempre faz o relacionamento familiar adoecer. Há muitos lares doentes, onde a família deixou há muito tempo de ser um local de acolhimento, proteção e cuidado devido aos pecados não confessados e não abandonados. Essas transgressões causam culpa e separam as famílias da comunhão com Deus.
(Lições CPAD Jovens e Adultos» 2013 » 2º Trim.)

Também pode-se aplicar este ensino da lepra na casa no sentido do que temos dentro do nosso lar que desagrada a Deus. É possível termos no convívio íntimo da nossa casa o que pode trazer declínio espiritual e a consequência ser o impedimento da presença do Senhor em nossa casa. Quando o profeta Eliseu perguntou o que a viúva tinha em casa, a sua resposta abriu caminho para ela receber o milagre (2Rs 4.2).(Revista do professor)

3.3. Sangue e azeite no purificado.
No ritual de purificação o sacerdote deveria pegar do sangue do sacrifício da expiação da culpa e colocar na orelha direita, no polegar da mão direita e no dedo do pé direito. Também deveria fazer o mesmo com o azeite (Lv 14.14-15). Esse ato deveria ser feito no dia oitavo. O leproso devia manter-se tranquilo e ver o sacerdote fazer todo o cerimonial que fora ordenado por Deus. O ato de adoração mediante o qual o leproso era declarado limpo era comunitário, pois o leproso, além de não poder se curar, não poderia declarar a si próprio limpo. O próprio Senhor Jesus Cristo, quando purificava os leprosos, ordenava-lhes que fossem ao sacerdote e apresentassem a devida oferta para servir de testemunho (Mt 8.3-4; Lc 17.14).
Que grande surpresa quando o povo contemplava aquele leproso que estava condenado à morte agora declarado curado pelo sacerdote.
O mesmo impacto o mundo precisa ter quando contempla o pecador restaurado por Jesus vivendo em novidade de vida.
Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.(Mt 5:16)

CONCLUSÃO
Na saída do sacerdote do arraial, o lugar onde o Senhor Deus habitava, para ir em direção ao leproso imundo, vemos o Senhor Jesus Cristo deixando o Seu lugar junto ao Pai, vindo em busca de um pecador chafurdado num mundo corrompido pelo pecado.


Bibliografia
[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Dominical Professor - 1 trimestre 2018, ano 28, número 106 - Editora Betel
PAE - Plano de Aula Expositiva - Auxílio EBD - http://editorabetel.com.br/auxilio/beteldominical/

1. O que a lepra simboliza?
R: O pecado que deforma a imagem de Deus no homem e atinge todas as pessoas em seus diferentes níveis sociais (Rm 3.23).

2. Como podia se manifestar a lepra?
R: Com inchação, pústula ou empola branca (Lv 13.2).

3. Quem realizava o ritual para a purificação do leproso?
R: O sacerdote (Lv 14.4-5).

4. Além do corpo, onde a lepra poderia estar presente?
R: Na roupa e nas casas (Lv 13.47; Lv 14.34).

5. Ao tratar das vestimentas, qual princípio exposto em todo o livro de Levítico permanece?
R: Santidade por parte do povo de Deus (Lv 13.50-51).

                              AGORA VAMOS A VÍDEO AULA SOBRE ESTA LIÇÃO.  TENHA BOM ESTUDO !                             
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.





                                                                                                                                                                              
[     
                                                                                                                                                                              

Nenhum comentário:

Postar um comentário