segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Lição 8 - A consagração do sacerdote

 Aula presencial dia 25 de fevereiro de 2018 

Estimado professor,   acredito que já tenha percebido que nosso SLIDE semanal traz uma abordagem DETALHADA de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se ao conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  
Faça bom uso !  Baixe o Slide no formato desejado, Tenha liberdade de alterá-lo, Divulgue e Compartilhe !


1 - Mostrar o privilégio e a responsabilidade de Arão e seus filhos perante Deus e a nação
2 - Lembrar que a igreja tem um sacerdócio santo;
3 - Ensinar que quando fazemos conforme a vontade de Deus, sua manifestação é gloriosa

 Texto Áureo
“Depois derramou do azeite da unção sobre
a cabeça de Arão e ungiu-o, para santificá-lo”. (Levítico 8:12)

Verdade Aplicada
         O sacerdócio de Jesus Cristo diante de Deus
é a certeza de sempre sermos aceitos pelo Senhor.

Motivo de Oração
Interceda pelos líderes que batalham para manter uma igreja perseverante.

Hinos sugeridos.
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

56 - Tudo em Cristo

139 - Jesus, meu Eterno Redentor

176 - Sacerdotes do Senhor





 Levítico 8:10,12 
10 Então Moisés tomou azeite da unção e ungiu o tabernáculo e tudo o que havia nele, o santificou;
12 Depois derramou do azeite da unção sobre a cabeça de Arão e ungiu-o, para santifica-lo.

 Levítico 9:1,23,24 
1 E aconteceu, ao dia oitavo, que Moisés chamou a Arão, e a seus filhos, e aos anciãos de Israel.
23 Então entraram Moisés e Arão na tenda da congregação; depois saíram e abençoaram o povo; e a glória do Senhor apareceu a todo o povo.
24 Porque o fogo saiu de diante do Senhor e consumiu o holocausto e a gordura sobre o altar; o que vendo todo o povo, jubilaram e caíram sobre suas faces.



IMPORTANTE
Apresento neste BLOG o Esboço da Lição e os comentários como 
professor de EBD em cima do PAE - PLANO DE AULA EXPOSITIVA 
NÃO APRESENTO O CONTEÚDO COMPLETO DIGITALIZADO DAS REVISTAS
TENHA SUA REVISTA EM MÃOS E FAÇA UM BOM ESTUDO !




ESBOÇO DA LIÇÃO
Introdução
1. O sumo sacerdote Arão.
2. A consagração dos filhos de Arão.
3. A glória e o fogo do Senhor.
Conclusão
Clique aqui para Visualizar o PAE (Plano de Aula Expositiva) da Editora Betel



                   


TEXTO ÁUREO
“Depois derramou do azeite da unção sobre a cabeça de Arão e ungiu-o, para santificá-lo”. (Levítico 8:12)
Qual era o significado da unção de Arão como sumo sacerdote ?
O sumo sacerdote tinha deveres especiais que nenhum outro sacerdote tinha. Só ele podia entrar Santo dos Santos no Tabernáculo no Dia da Expiação anual para expiar os pecados da nação. Portanto, ele estava no comando de todos os outros sacerdotes. O sumo sacerdote era um retrato de Jesus Cristo, que é nosso Sumo Sacerdote (Hb 7:26-28).
(Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - pág.212)
"Porque nos convinha tal sumo sacerdote santo, inocente, imaculado, separado dos pecados e feito mais sublime do que os céus, que não necessitasse, como os sumos sacerdotes, de oferecer cada dia sacrifícios, primeiramente, por seus próprios pecados e, depois, pelos do povo; porque isso fez ele, uma vez, oferecendo-se a si mesmo. Porque a lei constitui sumos sacerdotes a homens fracos, mas a palavra do juramento, que veio depois da lei, constitui ao Filho, perfeito para sempre" 
(Hb 7:26-28)

VERDADE APLICADA
        O sacerdócio de Jesus Cristo diante de Deusé a certeza de sempre sermos aceitos pelo Senhor. 
        Mas este, porque permanece eternamente, tem um sacerdócio perpétuo (Hb 7:24). 
.
OBJETIVOS DA LIÇÃO
1 - Mostrar o privilégio e a responsabilidade de Arão e seus filhos perante Deus e a nação
2 - Lembrar que a igreja tem um sacerdócio santo;
3 - Ensinar que quando fazemos conforme a vontade de Deus, sua manifestação é gloriosa

TEXTO REFERÊNCIA
Levítico 8:10,12
10 Então Moisés tomou azeite da unção e ungiu o tabernáculo e tudo o que havia nele, o santificou;
12 Depois derramou do azeite da unção sobre a cabeça de Arão e ungiu-o, para santifica-lo.
Levítico 9:1,23,24
1 E aconteceu, ao dia oitavo, que Moisés chamou a Arão, e a seus filhos, e aos anciãos de Israel.
23 Então entraram Moisés e Arão na tenda da congregação; depois saíram e abençoaram o povo; e a glória do Senhor apareceu a todo o povo.
24 Porque o fogo saiu de diante do Senhor e consumiu o holocausto e a gordura sobre o altar; o que vendo todo o povo, jubilaram e caíram sobre suas faces.

INTRODUÇÃO
Nos sacrifícios e no sacerdócio temos uma figura do Senhor Jesus Cristo. Ele é perfeito sacerdote. Como sacerdote está diante de Deus para interceder por todos que foram alcançados pelo seu sacrifício.
Obs.professor o tema é bem abrangente, sendo inviável didaticamente tentar esgotá-lo em uma hora. Na preparação da aula que também utilizo em minha ministração na EBD você notará que enfatizei os principais pontos que abordam o tema,todavia não aprofundando em outros,como por exemplo os detalhes das vestes e seus respectivos tipos.

1. O sumo sacerdote Arão.
Deus em sua soberana vontade escolheu Arão e seus filhos para exercerem o ministério sacerdotal. Não foi uma escolha por mérito da família de Arão. Por sua infinita graça, Deus separou uma família para que estivesse perante ele para interceder pela nação de Israel. O grande privilégio de Arão e seus filhos também trouxe uma grande responsabilidade perante Deus e diante da nação.
O sumo sacerdote foi escolhido para servir.Da mesma forma o próprio Jesus também veio ao mundo para servir (Mt20.28). Serviu com a sua vida e com sua morte.
Ele se fez nossa justiça (2Co 5.21);
Ele se fez nosso advogado (1Jo 2.1);
Ele se fez nosso confessor (1Jo 1.9,10);
Ele se fez nosso intercessor (Hb 7.25);
Ele se fez nosso precursor (Hb 6.20);
Nossa garantia de entrar no céu pela sua morte (Fp 2.8).
(Pr.Abraão de Almeida,lições CPAD,1988 1 trim)

1.1. A convocação da assembleia.
Para a realização do ato de consagração dos sacerdotes, Moisés convoca toda a congregação à porta da tenda da congregação (Lv 8.3), como o Senhor lhe ordenara. Todos eles foram lavados com água, símbolo da Palavra de Deus, e depois os vestiu. Uma simbologia perfeita do que acontece com os que hoje são chamados para o serviço do Mestre, pois são purificados pela lavagem da Palavra de Deus e vestidos com as vestes da salvação. Toda a congregação assistiu à cerimônia daqueles que estariam incumbidos do privilégio de responderem pelos interesses mais importantes perante o Senhor (Lv 8.5).
Cada parte do vestuário de Arão tinha um particular interesse para os israelitas (Lv 8.7-9). As roupas do sacerdote, que eram em número de sete (o peitoral, o éfode, o manto, a túnica bordada, a mitra, o cinto e os calções), têm o seu significado em Jesus. Como os israelitas olhavam para Arão e podiam admirar cada peça da indumentária do sacerdote, assim também podemos olhar para Jesus e ver nEle como essas vestes satisfazem as nossas necessidades espirituais. O peitoral (Êx 28.23-29) e as ombreiras (Êx 28.10-12), que tinham os nomes das tribos de Israel, eram levados para dentro do santuário toda vez que Arão oficiasse no santuário. Assim Jesus leva em Seu peito os nomes de cada um dos Seus remidos diante de Deus. Como uma tribo grande ou uma pequena ocupa o mesmo lugar no ombro e no coração do sacerdote, assim também acontece com a Igreja: todos os membros têm lugar no peito e no ombro de Jesus; pois são amados e sustentados por Ele.(Revista do professor)

1.2. A unção de Arão.
Moisés ungiu o tabernáculo e em seguida Arão (Lv 8.10, 12). Observemos que Arão foi ungido antes do sacrifício ser realizado. Um tipo do Senhor Jesus Cristo, que foi ungido no início do Seu Ministério (Lc 4.18), e antes de morrer na cruz. Todo israelita precisava de um sacerdote para poder chegar a presença de Deus, assim, em Cristo todo salvo tem a ousadia para chegar diante do Senhor. A unção sobre Arão era a aprovação e confirmação de Deus para que ele tivesse autoridade para exercer o ministério sacerdotal em favor de todos os crentes (Hb 7.21).
Todo o sumo sacerdote
Duas qualificações são necessárias para um verdadeiro sacerdócio, 
(1) O sacerdote deve ser compassivo, manso e paciente com aqueles que se desviam por ignorância, por pecado involuntário e por fraqueza (Hb5.2; 4.15; cf. Lv 4; Nm 15.27-29).
(2) Deve ser designado por Deus (Hb5.4-6). Cristo satisfaz ambos requisitos.
[...] Cristo aprendeu pela experiência o sofrimento e o preço que com frequência se paga pela obediência a Deus num mundo corrupto (Hb. 12.2; Is 50.4-6; Fp 2.8). Ele se tornou o Salvador e sumo sacerdote perfeito, porque seu sofrimento e morte na cruz ocorreram sem pecado. Por isso, Ele estava qualificado em todos os sentidos (Hb5.1-6), para nos prover a eterna salvação. (Bíblia de Estudo Pentecostal", CPAD, pp.1905,06).

1.3. O sacrifício de Arão.
Mesmo sendo escolhido para ser o sumo sacerdote, Arão era pecador e necessário era o sacrifício para que pudesse estar diante de Deus pela nação de Israel: “Então fez chegar o novilho da expiação do pecado; e Arão e seus filhos puseram as suas mãos sobre a cabeça do novilho da expiação do pecado.” (Lv 8.14). Sabemos que pelo pecado do sacerdote era necessário um novilho (Lv 4.4). E para começar o seu ofício, Arão precisou ter os seus pecados expiados. Toda pessoa que queira servir a Deus tem que ter a experiência da regeneração: “Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo.” (Tt 3.5).
Em seguida trouxe o novilho para a oferta pelo pecado, e Arão e seus filhos puseram-lhe as mãos sobre a cabeça.(Lv 8.14)
Professor é importante deixar bem clara esta importante colocação do comentarista:
O ministério sacerdotal de Arão não era auto-suficiente, pois ele dependia de oferecer sacrifício por si próprio antes de comparecer ante o Senhor. Igualmente a igreja para exercer o seu ministério sacerdotal (1Pe 2.9) também depende do sacrifício de Jesus.
porque, por meio de um único sacrifício, ele aperfeiçoou para sempre os que estão sendo santificados.(Hb 10:14)

2. A consagração dos filhos de Arão.
Arão e seus filhos separados para o sacerdócio em Israel são uma figura de Cristo e sua igreja. A responsabilidade de Arão era superior a de seus filhos, mas os filhos de Arão também eram sacerdotes. A igreja de Cristo é chamada de sacerdócio real (I Pe 2.9). O sacerdócio da igreja é junto com Cristo, assim como o dos filhos de Arão era com seu pai.
Professor neste tópico enfatize a diferença de santificação e consagração:
Enquanto a santificação é uma separação, a consagração tem o sentido de entrega a Deus. Em (Lv27.28-30) vemos de forma bem clara que tudo que é consagrado ao Senhor passa a pertencer ao Senhor.
Todavia, nenhuma coisa consagrada, que alguém consagrar ao Senhor de tudo o que tem, de homem, ou de animal, ou do campo da sua possessão, se venderá nem resgatará; toda a coisa consagrada será santíssima ao Senhor.
Toda a coisa consagrada que for consagrada do homem, não será resgatada; certamente morrerá.
Também todas as dízimas do campo, da semente do campo, do fruto das árvores, são do Senhor; santas são ao Senhor.(Lv 27:28-30)
Os sacerdotes eram consagrados ao Senhor (pertenciam ao Senhor), como nós hoje:
Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.(1Co 6:20)

2.1. As vestes dos filhos de Arão.
Os filhos de Arão também foram vestidos (Lv 8.13), mas não eram vestes iguais a de Arão. Todos aqueles que oficiavam no templo precisavam estar vestidos com as indumentárias corretas que o serviço exigia. Chegar para servir ao Senhor no templo sem as roupas próprias para o serviço desse sacerdote. Podemos também dizer que todos que servem ao Senhor devem se portar adequadamente, isto é, com moral e ética ilibada e sem se descuidar da vida espiritual.
As vestes dos sacerdotes durante o serviço eram: a túnica, que representava o recato e o decoro, pois a finalidade era cobrir todo o corpo; o cinto, que pode representar a prontidão, verdade, caráter, disciplina, força, justiça, firmeza, fidelidade e integridade; e a tiara simboliza a proteção, a salvação. Essas qualidades devem também fazer parte da vida do cristão que, como um intercessor, sempre pode chegar perante o Senhor em favor de alguém, ou para si mesmo. Todo o cuidado deve ser dado às vestes para que não sejam manchadas com o que não tem o selo da aprovação do Senhor. Tudo que não tem a sanção divina deve ser prontamente rejeitado.(Revista do professor)

2.2. O sangue nos sacerdotes.
Após o sacrifício do animal. Arão e seus filhos estão juntos. Que bela figura de Jesus se identificando com os Seus após ter morrido e ressuscitado. Após a morte e ressurreição de Jesus, a Igreja pode ser morada de Deus, habitação do Espírito Santo. O sangue foi aplicado em Arão como também em seus filhos. O sangue que foi derramado à base do altar era imprescindível em todo o sacrifício pelo pecado (Lv 8.15). A consagração de Arão junto com seus filhos foi com o sangue do carneiro (Lv 8.23), significando que tudo que é oferecido a Deus ou útil para o serviço a Deus tem como fundamento o sangue do sacrifício.
1. O segundo carneiro da consagração (Êx 29.19-35). Era necessário que outro animal inocente fosse morto. Segundo o Comentário Bíblico Beacon, “parte do sangue era colocada primeiramente na orelha direita, no dedo polegar da mão direita e no dedo polegar do pé direito”. O restante do sangue deveria ser derramado sobre o altar. Sem derramamento de sangue não há remissão de pecado (Hb 9.22). Tudo apontava para o Calvário, onde Cristo derramou seu sangue por nós.
Depois mandou trazer o outro carneiro, o carneiro para a oferta de ordenação, e Arão e seus filhos colocaram as mãos sobre a cabeça do carneiro.
Moisés sacrificou o carneiro e pôs um pouco do sangue na ponta da orelha direita de Arão, no polegar da sua mão direita e no polegar do seu pé direito.(Lv 8:22,23)

2.3. O azeite nos sacerdotes.
Óleo de oliva
Fazia parte da oferta de manjares (Lv 2:1), era usado como combustível para as lâmpadas (Mt 25:3,4). A beleza produzida pelo óleo pode sublinhar o seu uso na vida religiosa, porque os objetos consagrados ao serviço de Deus eram ungidos com óleo. O profeta (1 Rs 19:16), o sacerdote (Lv 8:12) e o rei (1 Sm 16:13; 1 Rs 1:34) eram ungidos com óleo por serem separados, ou consagrados ao serviço de Deus. O uso ritual era tão importante que se considerava ofensa, levando à excomunhão, usar o óleo santo da unção para fins comuns (Êx 30:32,33) e a pessoa que tivesse recebido tal unção devia ser obedecida (1 Sm 24:6).
O profeta falava ao povo da parte de Deus, o sacerdote representava o povo diante de Deus e o rei estabelecia a lei de Deus.
A palavra para "unção" é Maseiah, e o Messias é portanto "o ungido". Jesus reuniu em si mesmo a tripla função de profeta, sacerdote e rei.
Muito simbolismo é envolvido nisto. O Óleo parece ter sido reconhecido como um dom de Deus; a oliveira que cresce num lugar rochoso produzirá abundância de Óleo. O óleo é, pois, associado com o dom de Deus e com o derramamento do Espírito feito por Deus. Jesus disse que o Espírito de Deus estava sobre Ele porque o Senhor o havia ungido (Is 61:1; Lc 4:16-21).
(Novo Manual - Dos usos e costumes dos tempos bíblico - CPAD - Pág.106-107)
Após o sacrifício oferecido no altar e o sangue ser colocado sobre Arão e seus filhos (orelha, mão e pé) o sangue e o azeite podem ser espargidos sobre eles. Antes Arão foi ungido sozinho, mas agora ele pode estar junto dos seus filhos. Após Sua morte e ressurreição Jesus pode se identificar com os Seus. Jesus veio para buscar o que se havia perdido e conceder ao homem desfrutar do que Ele sempre gozou junto com o Pai: “E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade.” (Jo 17.19).
A santificação dos filhos de Arão aconteceu junto com o seu pai. A santificação da Igreja não acontece fora de Cristo. Todos os meios de purificação da alma que o homem inventa são totalmente inúteis diante de Deus. A santificação é oferecida por Deus ao homem através da obra que Jesus realizou e para que o homem possa dela desfrutar precisa ser um com Jesus Cristo. Toda a perfeição que o homem busca só é encontrada em Jesus. O homem só pode estar na presença de Deus com vestes santas, vestes dadas por Deus, para que não se esconda como fez Adão.
(Revista do professor)

3. A glória e o fogo do Senhor.
Após a consagração de Arão e seus filhos, Deus faz através de Moisés uma promessa: "porquanto hoje o Senhor vos aparecerá" (Lv 9.4). Tudo o que temos estudado no livro de levítico até agora se resume muito bem nessa promessa. Deus quer um povo santo para que possa conviver no meio dele.

3.1. Comendo na tenda da congregação.
Arão e seus filhos deveriam ficar sete dias na porta da tenda da congregação. Eram os dias necessários para a consagração deles. Deveriam se alimentar naquele local e fazer tudo o que fora ordenado, pois se assim não fizessem morreriam (Lv 8.35-36). Assim, aprendemos os princípios bíblicos sobre o cuidado, seriedade, zelo e preparo para o exercício do ministério. Os detalhes aqui apresentados não são exigidos hoje para os obreiros da Igreja, porém os princípios permanecem (At 6.1-3; 1Tm 3.1-13; Tt 1.5-9).
A passagem bíblica de Levítico 8.31 ensina para a Igreja de Jesus que, como Arão e seus filhos, estamos também nos alimentando do que há na tenda (a Palavra de Deus), e não podemos buscar outro alimento, porque se assim o fizermos morreremos.
Comente com os alunos que devido o ministério sacerdotal ser consagrado a Deus (pertencer a Deus), em todo tempo eles era sustentados por Deus.
O Pr.Antonio Gilberto faz uma observação interessante sobre o assunto:
Os verdadeiro ministros da igreja são chamados e vocacionados pelo Senhor.O ministério pastoral não é simplesmente um cargo ou uma forma de se alcançar status seja ele qual for. Muitos querem viver da obra e não para ela.Quem exerce o santo ministério sem a direta chamada do senhor (o dono da obra) é um intruso e está profanando a obra de Deus.
(Pr.Antonio Gilberto - Revista CPAD - 1T 2014 - página 80)

3.2. Fogo do Senhor.
Quando tudo é feito conforme Deus diz que deve ser feito, então acontece o que encontramos em Levítico 9.24: “o fogo saiu de diante do Senhor e consumiu o holocausto e a gordura sobre o altar”. Essa foi a confirmação de que Deus aprovou tudo o que fora feito. Ele mesmo acendeu o altar de Israel e agora a responsabilidade dos sacerdotes era manter o fogo aceso. A regra é simples: Deus acende o fogo no altar e aos Seus servos compete mantê-lo aceso. Infelizmente, o altar de Israel se apagou. Deus acendeu o fogo da Igreja no dia do Pentecostes. Como estamos hoje?
Com a manifestação poderosa do Senhor queimando a oferta que estava sendo oferecida sobre o altar, o povo se prostrou com júbilo em adoração a Deus. Era um alarido que o povo manifestava, pois estava no seu lugar. O sacerdote Arão, seus filhos, os sacrifícios, o sangue do perdão, a unção, a tenda ungida, tudo para glória de Deus e alegria do Seu povo; assim, o Senhor se manifestou de modo grandioso, com fogo saindo da Sua presença. Deus hoje quer se manifestar de modo semelhante na vida de cada um dos Seus filhos, para que também venhamos nos prostrar em júbilo na Sua presença.(Revista do professor)

Levítico 9:24
Como uma demonstração de seu poder, Deus enviou fogo do céu para consumir a oferta de Arão. O povo prostrou-se sobre seus rostos em reverência. Algumas pessoas perguntam se Deus realmente existe, pois não vêem sua atividade no mundo. Mas Deus está operando no mundo atual assim como operava no mundo de Moisés. Onde uma grande massa de crentes é ativa em relação a Deus, Ele tende a não demonstrar seu poder na forma de atos físicos poderosos. Em vez disso, Ele trabalha para mudar o mundo através do trabalho destes crentes. Quando você percebe isso, começa a enxergar os atos de amor e de fé que são tão sobrenaturais quanto os atos físicos poderosos.
(Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - pág.214)

3.3. Fogo estranho.
Os filhos de Arão “trouxeram fogo estranho perante a face do Senhor” (Lv 10.1). Notemos que após Moisés, Arão e seus filhos obedecerem às ordenanças do Senhor contidas nos capítulos 8 e 9, a glória do Senhor se manifestou e o fogo veio da parte do Senhor e todo o povo jubilou (Lv 9.23-24). Porém, quando Nadabe e Abiú não agiram de acordo com as leis de Deus, “saiu fogo de diante do Senhor” (Lv 10.2), e eles morreram.

Levítico 10:1
Qual foi o "fogo estranho" que Nadabe e Abiú ofereceram diante do Senhor ?
O fogo sobre o altar de holocausto nunca se extinguia (Lv 6:12-13), o que implica que este altar era santo. É possível que Nadabe e Abiú tenham levado ao altar brasas de fogo de um outra fonte, fazendo com que o sacrifício se tornasse profano. Também tem sido sugerido que os dois sacerdotes fizeram uma oferta em um momento não prescrito. Seja qual for a explicação correta, o ponto é que Nadabe e Abiú abusaram da sua posição como sacerdotes em um ato de flagrante desrespeito a Deus, que tinha acabado de revisar precisamente com eles como deveriam conduzir a adoração. Como lideres, eles tinham uma responsabilidade especial de obedecer a Deus. Em sua posição eles poderiam facilmente conduzir muitas pessoas ao erro. Se Deus comissionou você para liderar ou ensinar outras pessoas, nunca considere este papel como garantido nem abuse dele. Permaneça fiel a Deus e siga as instruções dele.
(Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - pág.214)

CONCLUSÃO
Temos em Cristo um Sumo Sacerdote perfeito que entrou uma vez o santuário celeste com o seu próprio sacrifício, realizando uma perfeita redenção e outorgando a todos os que creem a ousadia para entrar e permanecer na presença de Deus.


Bibliografia
[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Dominical Professor - 1 trimestre 2018, ano 28, número 106 - Editora Betel
PAE - Plano de Aula Expositiva - Auxílio EBD - http://editorabetel.com.br/auxilio/beteldominical/

1. Quem Deus escolheu para exercer o ministério sacerdotal?
R: Arão e seus filhos (Lv 8.2).

2. Quem tem autoridade para exercer o ministério sacerdotal em favor de todos os crentes?
R: Jesus (Hb 7.21).

3. O que toda pessoa que queira servir a Deus tem que ter?
R: A experiência da regeneração (Tt 3.5).

4. Como devem se portar todos os que servem ao Senhor?
R: Adequadamente, Isto é, com moral e ética ilibada e sem se descuidar da vida espiritual (Lv 8.13).

5. Qual foi a promessa que Deus fez através de Moisés?
R: “porquanto hoje o Senhor vos aparecerá” (Lv 9.4).

                              AGORA VAMOS A VÍDEO AULA SOBRE ESTA LIÇÃO.  TENHA BOM ESTUDO !                             
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

Irmão EV.Jeferson Não vai gravar vídeo pré-aula desta Lição 8
Fiquemos com a Aula do Pr. José Bittencourt - AD UTINGA





                                                                                                                                                                              
[     

Estimado Professor, segue abaixo o material de apoio para nossos estudos !

Olá professor, sobre este assunto temos uma infinidade de vídeos e estudos na internet, todavia, nosso Blog foi atrás de um material refinado e de qualidade para nossos visitantes. Logo de primeira, indico uma pré-aula do nosso irmão Ev. Dr. Caramuru Afonso Francisco ministrada em 2014, quando a CPAD estava estudando a Lição 12 - A Consagração dos sacerdotes, ao qual adicionei um link para você ler esta lição na sua integridade. Show ! Top ! É benção de Deus !

Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

Vídeo Pré-Aula : Ev. Dr. Caramuru Afonso Francisco
Tempo : 1 hora e 20 minutos


Levítico 9:22-23
Em Levítico 9:6, Moisés disse ao povo: "Esta coisa que o Senhor ordenou fareis; e a glória do Senhor vos aparecerá". Em seguida, Moisés, Arão e todo o povo começou a trabalhar e seguir as instruções de Deus.
Logo depois, a glória do Senhor apareceu. Muitas vezes buscamos os atos gloriosos de Deus sem nos preocuparmos em seguir suas instruções. Você serve a Deus nas rotinas diárias da vida ou apenas espera que Ele realize um ato poderoso?
Se você depender apenas dos atos gloriosos de Deus, poderá se encontrar evitando desempenhar seus deveres de obediência todos os dias.
(Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - pág.214)

Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

Vídeo : Porque Nababe e Abiú morreram ?
Tempo : 5 minutos


Levítico 10:2
Os filhos de Arão foram descuidados em relação a seguir as leis sacrificiais. Como resposta, Deus os destruiu através de uma labareda de fogo. Realizar os sacrifícios era um ato de obediência. Fazê-lo corretamente mostrava respeito por Deus. É fácil nos tornarmos descuidados com relação à nossa obediência a Deus, viver da nossa maneira ao invés da maneira como Deus quer que vivamos. Se nossa maneira fosse tão boa quanto a de Deus, Ele não teria ordenado que vivêssemos da sua maneira.
Ele sempre tem boas razões para seus mandamentos, e nós sempre nos colocamos em perigo quando os desobedecemos de forma consciente ou descuidada.
(Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - pág.214)

                                                                                                                                                                              

Nenhum comentário:

Postar um comentário