segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Lição 7 - O Altar sempre Aceso

 Aula presencial dia 18 de fevereiro de 2018 

Estimado professor,   acredito que já tenha percebido que nosso SLIDE semanal traz uma abordagem DETALHADA de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se ao conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  
Faça bom uso !  Baixe o Slide no formato desejado, Tenha liberdade de alterá-lo, Divulgue e Compartilhe !


1 - Ensinar que no altar tudo é oferecido a Deus;
2 - Mostrar que o homem foi criado com o propósito maior de ser um adorador:
3 - Demonstrar que a alegria faz parte do caráter do cristão.

 Texto Áureo
“No lugar onde degolam o holocausto, degolarão 
a oferta pela expiação da culpa, e o seu sangue
se espargirá sobre o altar em redor”. (Levítico 7:2)

Verdade Aplicada
         A vida do salvo deve ser como um altar continuamente 
        aceso, sempre pronto para oferecer sacrifícios a Deus.

Motivo de Oração
Ore para que os jovens cresçam no conhecimento da Palavra e em oração.

Hinos sugeridos.
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

5 - Ó Desce Fogo Santo

24 - Poder Pentecostal

122 - Fogo Divino





 Levítico 6:9-10,12 
9 Dá ordem a Arão e a seus filhos, dizendo: Esta é a lei do holocausto: O holocausto será queimado sobre o altar toda a noite até pela manhã, e o fogo do altar arderá nele.
10 E o sacerdote vestirá a sua veste de linho, e vestirá as calças de linho sobre a sua carne, e levantará a cinza, quando o fogo houver consumido o holocausto sobre o altar, e a porá junto ao altar.
12 O fogo, pois, sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o holocausto, e sobre ele queimará a gordura das ofertas pacíficas.



Segunda-Feira –  Levítico 6:8-9 
6: 8 Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo:
6: 9 Dá ordem a Arão e a seus filhos, dizendo: Esta é a lei do holocausto; o holocausto será queimado sobre o altar toda a noite até pela manhã, e o fogo do altar arderá nele.

Terça-Feira –  Levítico 6:11-12 
6 : 11 Depois despirá as suas vestes, e vestirá outras vestes; e levará a cinza fora do arraial para um lugar limpo.
6 : 12 O fogo que está sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o holocausto e sobre ele queimará a gordura das ofertas pacíficas.

Quarta-Feira –  1 Reis 18:37-39 
18 : 37 Responde-me, Senhor, responde-me, para que este povo conheça que tu és o Senhor Deus, e que tu fizeste voltar o seu coração.
18 : 38 Então caiu fogo do Senhor, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e o pó, e ainda lambeu a água que estava no rego.
18 : 39 O que vendo todo o povo, caíram sobre os seus rostos, e disseram: Só o Senhor é Deus! Só o Senhor é Deus!

Quinta-Feira –  2 Crônicas 7:1-3 
7 : 1 E acabando Salomão de orar, desceu o fogo do céu, e consumiu o holocausto e os sacrifícios; e a glória do SENHOR encheu a casa.
7 : 2 E os sacerdotes não podiam entrar na casa do Senhor, porque a glória do Senhor tinha enchido a casa do Senhor.
7 : 3 E todos os filhos de Israel vendo descer o fogo, e a glória do Senhor sobre a casa, encurvaram-se com o rosto em terra sobre o pavimento, e adoraram e louvaram ao Senhor, dizendo: Porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre.
  
Sexta-Feira –  Atos 2:1-4 
2 : 1 E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar;
2 : 2 E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.
2 : 3 E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.
2 : 4 E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.

Sábado –    Neemias 13:31 
13 : 31 Também estabeleci regras para as provisões de lenha, determinando as datas certas para serem trazidas, e para os primeiros frutos. Em tua bondade, lembra-te de mim, ó meu Deus.


IMPORTANTE
Apresento neste BLOG o Esboço da Lição e os comentários como 
professor de EBD em cima do PAE - PLANO DE AULA EXPOSITIVA 
NÃO APRESENTO O CONTEÚDO COMPLETO DIGITALIZADO DAS REVISTAS
TENHA SUA REVISTA EM MÃOS E FAÇA UM BOM ESTUDO !




ESBOÇO DA LIÇÃO
Introdução
1. O altar é lugar de entrega.
2. O altar é lugar de adoração.
3. O altar é lugar de alegria.
Conclusão
Clique aqui para Visualizar o PAE (Plano de Aula Expositiva) da Editora Betel



                   


TEXTO ÁUREO
“O fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará”. (Levítico 6:13).
Altar-etimologia
Em hebraico (mizbéahh), significa “lugar de matança”.
Em grego (thysiastérion), significa “lugar de sacrifício”.
Em latim (altare), de altus, que significa “plataforma elevada”. Por isso, desde a remota antiguidade, um altar é um lugar elevado, pedra consagrada, que servia para a celebração de ritos religiosos dirigidos à divindade. (bibliotecabiblica.com)adaptado,visita em12/02/18)
No estudo de hoje estamos nos referindo ao altar dos holocaustos:
O altar dos holocaustos. “Farás também o altar de madeira de cetim” (Êx 27.1). Ao entrar no pátio, o israelita tinha a sua frente o altar do holocausto. Era uma caixa de madeira de cetim coberta de bronze. Junto a esse altar o transgressor da lei encontrava-se com o sacerdote para oferecer sacrifícios a Deus a fim de expiar seus pecados e obter o perdão. O altar dos holocaustos tipificava Cristo, o nosso sacrifício perfeito que morreu em nosso lugar (Ef 5.2; Gl 2.20). Sem um sacrifício expiador do pecado não há perdão de Deus (Lv 6.7; 2Co 5.21). A epístola aos Hebreus nos mostra que o sacrifício salvífico de Cristo foi único, perfeito e completo para a nossa salvação (Hb 7.25; 10.12).(Lições CPAD Jovens e Adultos »  2014 » 1º Trim.)

VERDADE APLICADA
A vida do salvo deve ser como um altar continuamente aceso, sempre pronto para oferecer sacrifícios a Deus.
Segundo o Pr.Eurico Bergstén (CPAD, 1981) o nosso altar é a nossa relação com Deus,quando o altar está quebrado é o mesmo que uma relação ou comunhão com Deus quebrada,portanto as ofertas somente serão aceitas após um cuidadoso reparo do altar.

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1 - Ensinar que no altar tudo é oferecido a Deus;
2 - Mostrar que o homem foi criado com o propósito maior de ser um adorador:
3 - Demonstrar que a alegria faz parte do caráter do cristão.

TEXTO REFERÊNCIA
Levítico 6:9-10,12
9 Dá ordem a Arão e a seus filhos, dizendo: Esta é a lei do holocausto: O holocausto será queimado sobre o altar toda a noite até pela manhã, e o fogo do altar arderá nele.
10 E o sacerdote vestirá a sua veste de linho, e vestirá as calças de linho sobre a sua carne, e levantará a cinza, quando o fogo houver consumido o holocausto sobre o altar, e a porá junto ao altar.
12 O fogo, pois, sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o holocausto, e sobre ele queimará a gordura das ofertas pacíficas.

INTRODUÇÃO
O altar sempre aceso significa que tudo deve ser colocado sobre ele. Não pode existir na vida do cristão nada tão valioso que não possa ser colocado sobre o altar para ser queimado em oferta ao Senhor.
Obs. Com relação ao altar sempre aceso, abordaremos no tópico 1.2

1. O altar é lugar de entrega.
A instrução do Senhor para que o altar ficasse sempre aceso caracteriza que tudo ali era colocado era para ser queimado, isto é, para ser entregue a Ele. O altar é uma figura da cruz, onde Jesus passou pelo fogo do juízo divino. O altar é um lugar de entrega de um animal sem defeito e do derramamento de sangue; o lugar onde algo valioso é entregue ao Senhor para ser queimado em adoração a Ele. Esses sacrifícios repetitivos sobre o altar aceso são tipos do sacrifício único feito por Jesus Cristo. 

1.1. Entregar no altar o que tem valor.
A exigência de Deus para que a oferta fosse sem mancha demonstra que devemos trazer apara o altar de Deus o que é melhor, isto é, algo de valor. Ao exigir que Isaque fosse oferecido em sacrifício e não Ismael, Deus exige de Abraão o filho que lhe era mais querido. Todos que desejam agradar a Deus no altar devem aprender com Abraão. Mesmo depois da promessa se cumprir com o nascimento de Isaque, o mais importante é Deus e não Isaque, e se for necessário oferecer Isaque em holocausto, será feito, pois é a vontade do Senhor.
O apostolo Paulo ensinou o que Deus espera que os salvos (igreja) lhe ofereçam sobre o altar:
 Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.(Rm12.1)
12.1 ‘... que apresenteis vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus’. Que podemos entender por ‘apresentar vossos corpos’? É através do corpo e dos seus membros que a nossa natureza interior se manifesta. O apelo de Paulo é um apelo à consagração. O ato de consagrar alguma coisa implica em dedicar e separar essa coisa.
Oferecer os nossos corpos em sacrifício vivo implica em reconhecer que Deus está pronto a abençoar. Porém, quando o apelo vem com ‘apresenteis’ indica o que o crente pode fazer para cumprir e fazer o que Deus quer que faça. A consagração envolve dois atos: o de Deus e o nosso. O nosso ato é apresentar-nos; o de Deus é tornar-nos aptos para pôr em prática a sua vontade”
“12.1 ... ‘sacrifício vivo’. Não significa um sacrifício físico literal, mas espiritual. No AT os sacrifícios eram literais. No NT, a ordem dos sacrifícios continua, mas dentro de uma perspectiva espiritual.
12.1 ... ‘que é o vosso culto racional’. Isto é nossos atos e serviços a Deus devem ser feitos conscientemente. A palavra culto aparece no original grego latreio que significa serviço. O termo ‘racional’ é o mesmo que razoável, inteligente, isto é, que saiba o que está fazendo, para que e como fazer esse culto. Não significa que devamos cultuar a Deus dirigidos pela nossa mente, mas devemos dispor a nossa mente para que o Espírito Santo dirija e oriente o nosso culto a Deus.
(CABRAL, Elienai. Romanos: O Evangelho da Justiça. 8ª Edição. RJ: CPAD, 2005, pp.134,135).

1.2. Altar aceso é a lei do holocausto.
Deus estabelece que o fogo sobre o altar deveria arder durante todo o dia e toda a noite (Lv 6.12). Durante a travessia do deserto o cuidado com o fogo durante a noite deveria ser maior, pois no deserto, à noite, a temperatura diminui bastante e pode fazer com que o fogo venha a se apagar. Em tempo de frieza é mais difícil manter o fogo aceso e a Igreja deve observar este detalhe para que a temperatura espiritual não diminua no meio do povo de Deus. Jesus fala sobre o esfriamento do amor: “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará.” (Mt 24.12).
O fogo que está sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o holocausto e sobre ele queimará a gordura das ofertas pacíficas.
O fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará.(Lv6.12-13)
Professor é muito importante explicar que o fogo aceso representava a presença de Deus e por isso não poderia se apagar jamais, como nos ensinou o nosso comentarista mesmo na peregrinação no deserto este cuidado era tomado, manter o altar aceso, ainda que em baixa intensidade.
A intensidade desse fogo em nossas vidas é ativada pelas lenhas da comunhão diária através da vida de santificação, adoração, meditação na palavra, jejum e oração.
Conforme a noite começa e os raios solares se vão, começa a esfriar. Deus quer um altar aceso durante o dia e também durante a noite. Já vivemos o adiantado da hora. Jesus disse que a noite vem (Jo 9.4), e com a noite vem as dificuldades, como a falta de luz (Jo11.10). A frieza espiritual tem tomado conta de muitas vidas e contemplamos o reflexo desse fato nas nossas reuniões, em que muito entretenimento é oferecido com intuito de atrair os crentes para o culto, quando deveria ser um prazer estar na igreja para adorar ao Senhor. Há movimentos que, com o intuito de atrair as pessoas, oferecem milagres, vendem indulgências e talismãs, e prometem bens meramente terrenos. Resultado de um altar que se apaga lentamente devido ao fato da noite ter chegado.(Rev. do profº)

1.3. No altar Deus cheira o suave cheiro.
O holocausto era uma oferta de cheiro suave ao Senhor e esse bom cheiro hoje é oferecido a Deus por uma Igreja separada deste mundo, consagrada ao Senhor e santificada pelo sangue de Jesus, pela ação da Palavra de Deus e pelo Espírito Santo. Deus nunca ficou sem testemunhas na terra em todas as épocas e hoje também tem os fiéis, que perseveram em meio a todas as adversidades, e estes colocam sobre o altar aceso uma oferta que Deus recebe, uma oferta de cheiro suave (1Rs 19.18).
Romanos 12.2 ... ‘e não vos conformeis com este mundo’. A que se refere? A palavra mundo no grego é kosmos, que significa: ordem de coisas; sistema. A palavra século no grego é aion e significa ‘o pensamento predominante da época’. Os dois termos ‘mundo’ e ‘século’ estão interligados nos significados. Porém, o conselho de Paulo: ‘É não vos conformeis com este mundo’ significa não entrar na forma do mundo, mas na forma de Deus. A forma do mundo é o sistema espiritual satânico que domina o mundo das criaturas humanas” (CABRAL, Elienai. Romanos: O Evangelho da Justiça. 8ª Edição. RJ: CPAD, 2005, p.135).
Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.(Rm8.8)
Professor é importante enfatizar que a Santificação (separação) do mundo está diretamente relacionada à aceitação de Deus à nossa oferta. muitas inovações humanas têm sido implantada nos cultos com intuito de acender  a chama que em alguns casos estão apagadas.Deus não precisa de invencionices humanas.Está se tornando comum uma novidade a cada culto.Para ser abençoado não precisa dizer nada para ninguém profetizar palavras mecânicas e até mesmo submeter o visitante fazer coisas que lhes constrange afastando-os definitivamente do evangelho.Querem “ajudar a Deus”.Permaneçamos na simplicidade do evangelho(2Co11.3,4) 

2. O altar é lugar de adoração.
Deus criou o homem para que O adorasse. Jesus disse que Deus procura verdadeiros adoradores (Jo 4.23). Um leproso ouviu de longe, como ordenava a lei, o Sermão do Monte e a ação da Palavra em seu interior agiu tão forte que ele entendeu que uma lepra não poderia impedi-lo de cumprir o propósito pelo qual fora criado por Deus. Assim, se aproximou de Jesus e O adorou: “E eis que veio um leproso e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo.” (Mt 8.2).
Obs. Adoramos a Deus por aquilo que ele é, mas louvamos a Deus por aquilo que ele fez ou faz. Enquanto adorar é engrandecer a Deus,louvar é agradecer a Deus.Toda a criação pode louvar,inclusive os animais(SL150.6);todavia somente os homens e os anjos podem adorar a Deus.

2.1. O altar de bronze
Havia o altar de bronze (cobre) que ficava no pátio do tabernáculo (Êx 27.2; 40.6) e o altar de ouro que ficava dentro do santuário (Êx 30.1, 6) e o altar de ouro que ficava dentro do santuário (Êx 30.1, 6). O altar para sacrifício era o de bronze, onde o fogo deveria arder continuamente. Nesse altar de bronze eram oferecidos os sacrifícios cruentos no altar de ouro era queimado o incenso aromático pela manhã e tarde. Em ambos altares o cheiro era agradável a Deus, isto é, Deus aceitava a adoração.A minha alma anela, e até desfalece pelos átrios do Senhor; o meu coração e o meu corpo cantam de alegria ao Deus vivo.
Até o pardal achou um lar, e a andorinha um ninho para si, para abrigar os seus filhotes, um lugar perto do teu altar, ó Senhor dos Exércitos, meu Rei e meu Deus.Como são felizes os que habitam em tua casa; louvam-te sem cessar! Pausa(Salmos 84:2-4). NVI
Abaixo esquema interessante sobre o posicionamento das peças do tabernaculo note que a posição das peças forma uma imagem da cruz.
    1. Altar do holocausto
    2. Bacia de bronze
    3. Mesa dos pães da proposição
    4. Candeeiro de ouro
    5. Altar do incenso
    6. Arca da aliança
    7. Propiciatório

Lições CPAD Jovens e Adultos » 2001 » 3º Trim

“Alguns estudiosos supõem que os sacerdotes, por turnos, pusessem a intervalos os pedaços do sacrifício sobre o altar, garantindo assim que sempre houvesse algo queimando. Mas considerando-se que o combustível era somente a lenha, o sacrifício ficaria requeimando durante a noite inteira, sem nenhuma ajuda. No entanto, parece que na época do segundo templo, ficar alimentando as chamas fazia parte da prática dos sacerdotes” (R. N. Champlin). É no altar de bronze que o nosso ego desaparece e tudo que está relacionado com a carne é destruído. Renunciamos a nossa vida pela vida de Deus (Gl 2.20).(Revista do profº)

2.2. Uma oferta de fé.
A fé é essencial para a adoração do ofertante no altar. Se aproximar do altar sem fé é apenas formalismo; é procurar encontrar o Senhor Deus e entende-lo pela razão humana. O escritor aos Hebreus, ao fazer menção dos primeiros atos de adoração registrados na história humana (as ofertas oferecidas a Deus por Caim e Abel – Gn 4.1-7), enfatiza que Abel foi movido pela fé (Hb 11.4), diferentemente de Caim. Foi também pela fé que Abraão ofereceu Isaque (Hb 11.17). Não basta apenas ofertar (Hb 11.6).
Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam.(Hb11.6)
A oferta que a viúva trouxe, sem duvida estava acompanhada pela fé, este texto não é o preferido dos pregadores avarentos que ensinam que a fé é demonstrada proporcionalmente pelo valor em espécie ofertada. É possível que hoje alguém traga uma oferta de pequeno valor em espécie,todavia é tudo que pode ofertar no momento e o faz com muita fé.
“Todos deram do que lhes sobrava; mas ela, da sua pobreza, deu tudo o que possuía para viver”. (Mc12.44)
Aprendemos pela Palavra de Deus a importância de ofertarmos ao Senhor não simplesmente para cumprir uma ordenança ou liturgia, ou um mero formalismo ritual, mas movidos pela confiança, convicção, certeza concreta (Hb 11.1), que se expressa em ação, como demonstrado por Abel, Abraão e outros.(Revista do profº)

2.3. Um altar de adoração.
Quando uma oferta é trazida ao altar do Senhor tem também o sentido da adoração. Quando o profeta Elias restaurou o altar de Israel e Deus enviou fogo do céu para consumir a oferta (1Rs 18.38), o povo adorou ao Senhor (1Rs 18.39). O altar da adoração deve estar levantado nas nossas igrejas, nas nossas famílias e nas nossas vidas. Deus é adorado no céu pelos seres que lá habitam e também deve ser adorado por todos aqueles que na terra professam o Seu Santo Nome. A adoração só deve ser dada a Deus. Jesus disse que somente Deus deve ser adorado (Mt 4.10).
Professor pergunte para a classe:
“Que benefícios alcançamos quando adoramos a Deus”?
Espera-se que o aluno mencione benefícios relacionados à comunhão entre o adorador e Deus. (aumento da chama do altar).
A didática pode ser concluída lendo (Tg4.8)
 “Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós”.(Tg4.8)
Explique que a adoração é uma forma de chegarmos a Deus e Deus se chegar a nós...
Um altar aceso continuamente significa uma adoração continuada, uma adoração que não para e que não esteja sujeita a situações que o adorador venha passar. A adoração da Igreja não é afetada pelas crises desta vida, pelas enfermidades ou pelas tempestades que possam advir. [...] (Revista do profº).

3. O altar é lugar de alegria.
Alegria: Estado de viva satisfação, de vivo contentamento; regozijo, júbilo.
A alegria é uma das características do fruto do Espírito (Gl 5.22). Alegria faz parte do caráter dos que se aproximam de Cristo, reconhecendo a obra por Ele realizada. Sua morte e ressurreição nos deu esta alegria por termos comunhão com Deus e pelas gloriosas promessas que estão para se cumprir na vida de todos os que permanecerem fiéis, perseverando até o fim (Mt 24.13).
Alegrei-me quando me disseram: vamos à Casa do Senhor’ (Sl 122.1). Quando os filhos de Israel dirigiam-se ao Santo Templo, em Jerusalém, para celebrar as festas sagradas, eles o faziam com o espírito de regozijo. Estar no santuário divino era o seu maior prazer, pois ali todos os israelitas reuniam-se para enaltecer o Senhor.
(ANDRADE, C. As Disciplinas da Vida Cristã. 1.ed., RJ: CPAD, 2008, pp.65-7).

3.1. Alegria pelo perdão.
O perdão é necessário porque o homem pecou contra Deus. Sendo o pecado uma ofensa à santidade de Deus, somente Ele pode conceder o perdão. O Homem sem Deus procura de muitas maneiras se justificar perante o Senhor, mas nenhuma delas consegue conceder alegria ao homem, pois não lhe dá a certeza de ter alcançado o perdão. Fazer obras meritórias, meditação transcendental, praticar a mendicância e outras formas criadas pelas religiões não tem como conceder a certeza do perdão. Essa alegria só é alcançada quando contemplamos Cristo, que foi sacrificado por nós. Por essa razão, Davi orou pedindo: “Torna a dar-me a alegria da tua salvação e sustém-me com um espírito voluntário”. (Sl 51.12).
OS ENSINOS BÍBLICOS A RESPEITO DA ALEGRIA INCLUEM:
(1) A alegria está associada à salvação que Deus concede em Cristo (1Pe 1.3-6; cf. Sl 5.11; Is 35.10).
(2) A alegria flui de Deus como um dos aspectos do fruto do Espírito (Sl 16.11; Rm 15.13; Gl 5.22). Logo, ela não nos vem automaticamente. Nós a experimentamos somente à medida que permanecemos em Cristo (Jo 15.1-11). Nossa alegria se torna maior quando o Espírito Santo nos transmite um profundo senso da presença e do contato de Deus em nossa vida (cf. Jo 14.15-21).
(3) A alegria, como deleite na presença de Deus e nas bênçãos da redenção, não pode ser destruída pela dor, pelo sofrimento, pela fraqueza nem por circunstâncias difíceis (Mt 5.12; 2Co 12.9).
(Lições CPAD Jovens e Adultos » 2013 » Trim.)

3.2. Alegria pela presença de Deus.
O altar é lugar de encontro entre Deus e o homem. O pecador, ao ouvir a voz de Deus, teme e se esconde (Gn 3.10), mas no altar tem uma vítima que toma o lugar do pecador, que muda o medo em alegria (Nm 10.10). O pecador pode entrar pelo átrio da casa do Senhor com alegria: “Dai ao Senhor a glória devida ao seu nome; trazei oferendas e entrai nos seus átrios.” (Sl 96.8).
Dai ao Senhor a glória devida ao seu nome; trazei oferenda, e entrai nos seus átrios. Adorai ao Senhor na beleza da santidade; tremei diante dele toda a terra.
Dizei entre os gentios que o Senhor reina. O mundo também se firmará para que se não abale; julgará os povos com retidão.
Alegrem-se os céus, e regozije-se a terra; brame o mar e a sua plenitude. (Sl 96.8-11)
Na presença do Senhor há fartura de alegria (Sl 16.11).
A alegria do senhor é a nossa força (Ne8.10)
E importante comentar com a classe que a alegria do Senhor é diferente da alegria que o mundo oferece, ela produz paz que não se encontra nos deleites carnais.
Segundo o Pr.Elinai Cabral não há alegria sem paz interior. Esta é decorrência daquela. Essa paz vem do próprio Jesus:
“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá” (Jo 14.27).

3.3. Alegria por ser o altar de Deus.
O salmista se alegra por se chegar ao altar de Deus: “Então irei ao altar de Deus, do Deus que é a minha grande alegria, e com harpa te louvarei, ó Deus, Deus meu.” (Sl 43.4). A tradução livre do texto “aminha grande alegria” é “a alegria da minha alegria”, como encontramos nos rodapés de algumas Bíblias. O salmista está dizendo que, quando vai ao altar de Deus, ele encontra uma alegria que alegra a alegria dele.
Existe a alegria humana (natural) e a alegria que é uma das características do fruto do Espírito (espiritual). A alegria natural está na alma, mas a alegria espiritual só tem os que nasceram de novo, pois ela está no espírito do homem. Quando nos aproximamos do altar de Deus, somos inundados pela presença do Espírito Santo e tomados pela Sua alegria, que supera qualquer dificuldade que este mundo possa oferecer. É a alegria do Espírito alegrando a alegria da alma. (Revista do profº)
Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre.
E isto disse ele do Espírito que haviam de receber os que nele cressem; porque o Espírito Santo ainda não fora dado, por ainda Jesus não ter sido glorificado. (Jo 7:38,39)

CONCLUSÃO
Temos de empreender todos os esforços para que o altar esteja aceso continuamente, para que a qualquer momento que dele nos aproximarmos possamos oferecer a nossa oferta de cheiro suave ao Senhor. Seja no calor do dia, ou no frio da noite, que esta chama esteja sempre acesa.


Bibliografia
[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Dominical Professor - 1 trimestre 2018, ano 28, número 106 - Editora Betel
PAE - Plano de Aula Expositiva - Auxílio EBD - http://editorabetel.com.br/auxilio/beteldominical/

1. O que Jesus disse que Deus procura?
R: Verdadeiros adoradores (Jo 4.23).

2. O que é essencial para a adoração do ofertante no altar?
R: A fé (Hb 11.6).

3. Quando o profeta Elias restaurou o altar de Israel e Deus enviou fogo do céu para consumir a oferta, o que o povo fez?
R: Adorou ao Senhor (1Rs 18.39).

4. Quem Jesus disse que deve ser adorado?
R: Somente Deus (Mt 4.10).

5. O que é a alegria?
R: Uma das características do fruto do Espírito (Gl 5.22).

                              AGORA VAMOS A VÍDEO AULA SOBRE ESTA LIÇÃO.  TENHA BOM ESTUDO !                             
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.




                                                                                                                                                                              
[     

Estimado Professor, segue abaixo o material de apoio para nossos estudos !

Clique Aqui - Estudo : O Fogo do Altar

Enquanto as ofertas e os sacrifícios anteriores diziam respeito àqueles feitos pelo povo, a seção de Lv 6:8 até Lv 7:38 trata de deveres sacerdotais gerais e contínuos. As ofertas queimadas em favor de toda a nação era apresentadas na parte da manhã e à noite (veja Êx 29:38-43). O fogo sagrado do altar deveria continuar queimando porque Deus o havia iniciado. Isto representava a presença contínua de Deus no sistema sacrifical. Isto mostrava ao povo que seus sacrifícios só poderiam ser aceitos através do favor gracioso de Deus. O fogo de Deus está presente na vida do crente hoje. Ele acende o fogo santo quando o Espírito Santo vem habitar em nós, e cuida deste fogo de uma forma que possibilita que cresçamos em graça à medida que andamos com Ele. Quando estamos conscientes de que Deus habita em nós, temos confiança para nos aproximarmos dele pedindo perdão e restauração. Assim podemos realizar nossa obra com vigor e entusiasmo.
(Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - pág. 210).



                                                                                                                                                                              

Nenhum comentário:

Postar um comentário