segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.

Aula presencial dia 17 de dezembro de 2017

Estimado professor,   acredito que já tenha percebido que nosso SLIDE semanal traz uma abordagem DETALHADA de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se ao conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  
Faça bom uso !  Baixe o Slide no formato desejado, Tenha liberdade de alterá-lo, Divulgue e Compartilhe !

[ Não teremos o Questionário Complementar desta Lição ]





1 - Explicar acerca da necessidade e da importância de se receber o Espírito Santo;
2 - Apresentar o Espírito Santo como fonte de vida, consolador e agente santificador da Igreja;
3 - Apontar três qualidades importantes que foram acrescentadas pelo Espírito Santo à Igreja.

 Texto Áureo
“E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder”. (Lucas 24.49)

Verdade Aplicada
O batismo com o Espírito Santo é a promessa do Senhor 
de revestimento de poder para cumprimento da missão.

Motivo de Oração
Peça ao Espírito Santo para que esse seja um tempo 
de refrigério, encorajamento e avivamento.

Hinos sugeridos.
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

24 - Poder Pentecostal

155 - Imploramos teu Poder

358 - Senhor Manda Teu Poder






 Atos 2:4-5;8 
4 E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que (disse ele) de mim ouvistes.
5 Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias.
8 Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.

 Atos 2:1 
1 E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar.



Segunda-Feira –  Atos 2:1 
2:1 E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar;

Terça-Feira –  Atos 2:2 
2:2 E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.

Quarta-Feira –  Atos 2:3 
2:3 E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.

Quinta-Feira –  Atos 2:4 
2:4 E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.
  
Sexta-Feira –  Atos 2:17 
2:17 E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, Que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; E os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, Os vossos jovens terão visões, E os vossos velhos sonharão sonhos;

Sábado –    Atos 2:18 
2:18 E também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e as minhas servas naqueles dias, e profetizarão;


IMPORTANTE
Apresento neste BLOG o Esboço da Lição e os comentários como 
professor de EBD em cima do PAE - PLANO DE AULA EXPOSITIVA 
NÃO APRESENTO O CONTEÚDO COMPLETO DIGITALIZADO DAS REVISTAS
TENHA SUA REVISTA EM MÃOS E FAÇA UM BOM ESTUDO !




ESBOÇO DA LIÇÃO
Introdução
1. Conhecendo significado e propósito.
2. Atualidade da promessa e recebimento.
3. Outras considerações sobre a promessa.
Conclusão
Clique aqui para Visualizar o PAE (Plano de Aula Expositiva) da Editora Betel



                   


TEXTO ÁUREO
“E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder”. (Lucas 24.49)

VERDADE APLICADA
A     O batismo com o Espírito Santo é a promessa do Senhor de revestimento de poder para cumprimento da missão.

OBJETIVO DA LIÇÃO
Explicar acerca da necessidade e da importância de se receber o Espírito Santo;
Apresentar o Espírito Santo como fonte de vida, consolador e agente santificador da Igreja;
Apontar três qualidades importantes que foram acrescentadas pelo Espírito Santo à Igreja.

TEXTO REFERÊNCIA
Atos 2:4-5;8; Atos 2:1

INTRODUÇÃO
Nesta lição, refletiremos sobre a necessidade da Igreja em ser revestida de poder (proveniente do espírito Santo) e o que a Bíblia, a Palavra de Deus, registra sobre esta bênção.
Jesus disse: E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder (Lc 24:49).
"Até que" era uma condição para os discípulos darem o próximo passo, ou seja, não era opcional,  mas essencial.

1. CONHECENDO O SIGNIFICADO E PROPÓSITO.
Inicialmente refletiremos sobre o significado, as diferentes expressões encontradas na Bíblia e o propósito do revestimento de poder. No dia em que os primeiros discípulos “foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas”, tal fato chamou a atenção e atraiu uma multidão ao local onde estavam. Uns zombavam, mas outros se maravilharam e diziam: “Que quer isto dizer?” (At 2.4, 6, 12-13).

1.1. Significado do batismo com o Espírito Santo.
Quando Paulo chegou em Éfeso, achou alguns discípulos e perguntou-lhes se já haviam recebido o Espírito Santo e eles responderam que nem sabiam que existia o Espírito Santo (At 19.1-2). É importante notar acerca da expressão “batismo com o Espírito Santo” que João Batista mencionou (Mt 3.11) e o próprio Jesus Cristo (At 1.5). Já estudamos na lição 7 sobre o batismo em águas e vimos que a palavra batismo, no grego, significa imersão ou mergulho. Assim, no batismo com o Espírito Santo, a pessoa que recebe é imersa no poder do Espírito.
Professor deixe claro que o batismo com Espírito Santo não é requisito para salvação, mas um revestimento de poder para evangelização.
O batismo com o Espírito Santo não é a regeneração espiritual do pecador [...] Outros confundem o batismo com o Espírito Santo com a salvação e a santificação. Eles desconhecem que, na obra regeneradora, o Espírito Santo transmite nova vida ao pecador conforme o texto de 2 Coríntios 5:17: "Quem está em Cristo nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo". Mas na experiência do batismo com o Espírito Santo, após a conversão, o crente é revestido com o poder do alto para testemunhar eficazmente de Jesus Cristo. Sabemos que todos os salvos em Cristo têm o Espírito Santo e que o nosso corpo é o seu templo (Jo 20:22; 1Co 6:19). Mas nem todos os salvos são batizados com o Espírito Santo no momento da conversão. Se você ainda não recebeu a promessa, o momento chegou (Lições CPAD Jovens e Adultos - 2011 - 2 Trimestre).
O batismo no Espírito Santo
O batismo no Espírito Santo, conforme descrito na Bíblia, é uma capacitação dada por Deus aos seus servos, a fim de que testemunhem de Jesus: "Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até os confins da terra" (At 1:8).
(Lições CPAD - Jovens 2015 - 1 Trimestre.

1.2. A diversidade das operações do Espírito.
É preciso saber que a Palavra de deus regi9stra diversas ações do Espírito santo desde a criação (Gn 1.2; Jó 26.13). No Antigo Testamento, vemos o Espírito Santo capacitando e enchendo reis, profetas, juízes e outros para cumprirem a missão dada por Deus. No Novo Testamento, o Espírito Santo é mencionado agindo no novo nascimento (Jo 3.5-8), convencendo o ser humano do pecado, e da justiça, e do juízo (Jo 16.8-11), atuando na santificação(1Pe 1.2), promovendo o ingresso do discípulo no Corpo de Cristo (1Co 12.13), produzindo o fruto no caráter do discípulo (Gl 5.22), entre outras operações.
Na presente lição, vamos nos deter somente em uma ação do Espírito Santo: revestimento de poder. Diferente da ação do Espírito registrada em 1 Coríntios 12.13, quando o propósito não é revestimento de poder, mas inserir o discípulo no Corpo de Cristo visando a unidade. O próprio contexto atesta este propósito. Todos que passam pelo novo nascimento são imersos no corpo místico de Cristo (Hb 12.23).(Revista do professor)

1.3. Propósito do batismo com o Espírito Santo.
O Senhor Jesus seria elevado ao céu e disse aos seus discípulos que eles seriam enviados ao mundo (Jo 20.21), a fim de pregar “o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações” (Lc 24.47) e que seriam Suas Testemunhas até os confins da terra (At 1.8). Com o propósito de capacitá-los para cumprirem a missão que seriam “revestidos de poder”, receberiam a “virtude do Espírito Santo”. A palavra usada no grego é “dynamis”, que sugere capacidade para realizar algo. É poder dado por Deus.
A descida do Espírito Santo como pomba sobre Jesus identifica o marco inicial de Seu ministério. O relato de Lucas informa: “E Jesus, cheio do Espírito Santo”; e em outro momento: “...pela virtude do Espírito...” (Lc 4.1, 14). É o mesmo Espírito Santo que nos capacita, pois, entre a ascensão e a segunda vinda de Jesus, estamos no “tempo da missão”!
No inicio da Igreja ser cheio do Espírito Santo era requisito indispensável para ser escolhido ou separado como obreiro:
Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio.(At 6:3)

2. ATUALIDADE DA PROMESSA E RECEBIMENTO.
Ainda há pessoas em nossos dias que argumentam contra a atualidade da promessa do batismo com o Espírito Santo, afirmando que foi restrito aos tempos apostólicos, até que o cânon das Sagradas Escrituras estivesse completo. Como feito no tópico anterior, permanecemos refletindo neste tema recorrendo às Escrituras, nossa referência maior para atestarmos a atualidade, a importância e como recebe-la.

2.1. Atualidade da promessa.
Existem aqueles que creem nas Escrituras, são discípulos de Jesus, são membros de uma igreja local, porém acreditam que a experiência do batismo com o Espírito Santo, como relatado em Atos, terminou junto com a era apostólica. Contudo, é certo que as Escrituras chegaram até nós para aplicarmos hoje e, se restringirmos todas essas bênçãos ao tempo apostólico, o que ficará para nós? Como decidir o que se aplica àquele tempo e o que é para nós? Às Escrituras recorramos, sempre às Escrituras: “Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos e a todos os que estão longe: a tantos quantos Deus, nosso Senhor, chamar” (At 2.39).
Neste texto, encontramos que a bênção prometida pelo Senhor ao grupo inicial de discípulos, os próprios apóstolos reconheciam que se estende de geração a geração, não no sentido de transmissão hereditária, mas aos chamados por Deus ao arrependimento. E Deus continua chamando pela proclamação do Evangelho (At 2.38-39).(Revista do professor)

2.2. Importância do batismo com o Espírito Santo.
Evidente que o cerne da importância desta experiência encontra-se no fato de que se trata de uma promessa divina desde o Antigo Testamento, repetida por intermédio de João Batista e o próprio Senhor Jesus ter dito que ficassem em Jerusalém “até que, do alto sejais revestidos de poder” (Lc 24.49) e esclarecido o propósito (At 1.8). Contudo é interessante refletir que vivemos dias desafiadores.
No caso da igreja evangélica brasileira, temos a tendência de, ainda que imperceptível, diminuir a importância deste revestimento, considerando que vivemos em liberdade para anunciar o Evangelho, com recursos financeiros e tecnológicos, utilização de diversas estratégias (shows, filmes, teatro), grande interesse por crescimento acadêmico-teológico e um ambiente que beira a “competição eclesiástica”, como se fosse um mercado comercial. Contudo, nenhum recurso humano ou material substitui o revestimento de poder. E.M. Brends, escritor e advogado, escreveu: “Estamos à procura de melhores métodos, enquanto Deus está à procura de melhores homens”. Homens e mulheres cheios do Espírito Santo, pois Deus não unge métodos, mas pessoas!(Revista do professor)
“Poder para a Missão”
Para o cristão realmente entender o que ele realmente é, faz-se indispensável a afirmação de que a missão da reconciliação, revestida pelo poder do Espírito Santo, fornece a essência de nossa identidade: Somos um povo vocacionado e revestido do poder do alto (At 1.8) para sermos cooperadores de Cristo na sua missão redentora. A partir daí, o que significa ser um pentecostal está pelo menos parcialmente incorporado à avaliação da natureza e do resultado do batismo no Espírito Santo conforme registrado em Atos 2. Os pentecostais têm afirmado historicamente que esse dom, prometido a todos os crentes, é o poder para a missão. Os pentecostais recebem esse nome, disse o missiólogo pentecostal Melvin Hodges, porque acreditam que o Espírito Santo virá aos crentes nos tempos atuais assim como veio aos discípulos no Dia de Pentecostes".
(HORTON, S. M. Teologia Sistemática: uma perspectiva pentecostal. RJ: CPAD, 1996, p.586-7.)

2.3. Como receber o batismo com o Espírito Santo.
Verificaremos alguns textos das Escrituras que registram discípulos recebendo a promessa. Os primeiros discípulos, após a ascensão de Jesus voltaram para Jerusalém e “todos estes perseveraram unanimemente em oração e súplicas” (AT1.14). Os samaritanos convertidos receberam o batismo com o Espírito Santo quando os apóstolos oraram e lhes impuseram as mãos (At 8.15, 17). Em Cesareia, Cornélio e os que estavam em sua casa receberam enquanto ouviram a Palavra anunciada por Pedro (At 10.44). Assim é necessário que primeiro a pessoa passe pela experiência do novo nascimento.
É preciso que o discípulo creia; se interesse; busque em oração e persevere adorando a Deus, como registrado em Lucas 24,52-53 (notar a expressão: “estavam sempre”, indicando interesse e perseverança); Lucas 11.13 (Notar: “àqueles que lho pedirem”); “àqueles que lhe obedecem” (At 5.32) – enfatiza uma vida que crê e valoriza a Palavra de Deus, procurando guardar e viver. Os primeiros discípulos obedeceram ao Senhor ao retornarem para Jerusalém e não esperaram passivamente, mas em oração e adoração constantes. Assim escreveu o Dr. Martin Lloyd-Jones sobre o revestimento de poder: “Então, o que devemos fazer a respeito disto? Só existe uma conclusão óbvia. Busque-O! Busque-O! que poderíamos fazer sem Ele? Busque-O! Busque-O sempre! Mas, além de busca-Lo espere-O”.(Revista do professor)
Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?  (Lc 11:13)

3. OUTRAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A PROMESSA.
O espaço não permite estender os comentários sobre outros aspectos que envolvem esta experiência tão relevante na vida do discípulo do Senhor para cumprir a missão evangelizadora. Assim iremos nos deter aos seguintes aspectos: falar em outras línguas, cheios do Espírito Santo e a outros esclarecimentos.

3.1. O falar em línguas.
Interessante refletir que antes de Atos 2 ocorriam profecias, curas, demônios expulsos, visão, discernimento e outras manifestações espirituais. Contudo, não há registro de alguém falando em línguas estranhas, seja como sinal ou como dom. Além de Atos 2, Lucas registra o “falar em línguas” em outras duas ocasiões de pessoas sendo batizadas com o Espírito Santo: Atos 10.46 e 19.6. É digno de nota o registro do testemunho do apóstolo Pedro: ele atestou que Cornélio e os que estavam ouvindo a pregação receberam o revestimento de poder “Porque os ouviram falar línguas...” (At 10.46; 11.15-17).
[...]Conforme se encontra na Bíblia, esse revestimento de poder é acompanhado da experiência de falar em outras línguas. No dia de Pentecostes, os discípulos, no cenáculo, tiveram a experiência do falar em línguas estranhas quando foram cheios do Espírito Santo (At 2.4). Essa mesma experiência ocorreu em Atos 10.46, quando Pedro se encontrava na casa de Cornélio e ali anunciava o Evangelho, e em Atos 19.6, quando Paulo orou por um grupo de pessoas em Éfeso. Essas três referências indicam que esse revestimento de poder é acompanhado pelo falar em outras línguas, línguas que não foram aprendidas pelos falantes.
(Lições CPAD » Jovens 2015 » 1º Trim)

Línguas como sinal do batismo com o Espírito Santo. Assim, não é nenhum absurdo, crermos que aconteceu o mesmo em Samaria, quando os apóstolos impuseram as mãos sobre os convertidos pela pregação de Felipe. O texto diz: “e receberam o Espírito Santo”. Como sabiam que receberam? Simão viu alguma coisa diferente para concluir que o Espírito Santo fora dado (At 8.17-18). Deus, em Sua soberania, reservou esta manifestação espiritual (“falar em línguas”) para a era inaugurada em Atos 2. As línguas não cessaram (1Co 13.8-10).(Revista do professor)

Glossolalia. No dia de Pentecostes, pessoas oriundas de várias nacionalidades, judeus e prosélitos, estavam reunidas em Jerusalém para a celebração da festa sagrada do Pentecostes (At 2.5). No momento em que o Senhor derramou o seu Espírito (v.15), a área do Templo estava repleta. As línguas estranhas, como sinal, que os discípulos de Jesus falavam chamaram a atenção da multidão deixando-a perplexa com o fenômeno (At 2.6-12). O falar em línguas, a glossolalia, é a manifestação física do enchimento do Espírito Santo. Tal fenômeno não se restringe a Atos 2, pois o encontramos em diferentes passagens (1 Co 12.30; 14.5,6).

Xenolalia. Segundo Stanley Horton, xenolalia “é o falar em línguas num idioma conhecido, estranho apenas a quem o fala”. No dia de Pentecostes, os crentes cheios do Espírito Santo falaram num idioma desconhecido para eles, mas, como a cidade de Jerusalém estava repleta de estrangeiros, estes puderam tomar conhecimento da mensagem do Evangelho em sua própria língua. O que vemos em Atos 2 foi uma concessão divina, a fim de que muitos pudessem crer em Jesus e receber a salvação. Foi um sinal para os incrédulos. Foi o batismo com o Espírito Santo acompanhado, simultaneamente, de uma mensagem de salvação. Ainda que raro, este fenômeno repete-se segundo a soberania divina e em momentos em que ele faz-se necessário.(Lições CPAD Jovens e Adultos » 2011 » 2º Trim)

3.2. Cheios do Espírito Santo.
Há relatos de pessoas que foram cheias do Espírito Santo antes de Atos 2: Isabel (Lc 1.41); João Batista (Lc 1.15); Jesus Cristo (Lc 4.1). Após a descida do Espírito Santo, como prometido pelo Senhor, também encontramos relatos além de Atos 2.4: Pedro (At 4.8); os apóstolos e outros discípulos (At 4.31); Paulo (At 13.9). Tais relatos devemos despertar para o fato de que, mesmo após receber o batismo com o Espírito Santo, não devemos viver acomodados, achando que não há necessidade de perseverar e buscar uma constante renovação espiritual e unção do Espírito para ocasiões especiais.
Professor enfatize que a iniciativa de encher os discípulos do Espírito Santo partiu do Senhor e foi bem aceita por todos os discípulos. Atualmente o Senhor continua desejando encher a sua igreja do Espírito Santo basta tão somente crermos e priorizarmos esta benção para nossas vidas.Tive uma experiência pessoal de ser batizado com Espírito Santo no caminho para o trabalho,para muitos eu estava embriagado ou louco mas estava cheio do Espírito Santo e minha vida nunca mais foi a mesma,houve uma capacitação e fortalecimento espiritual de uma forma imensurável.Aleluia!
A realidade de sermos nascidos de novo, sermos templo do Espírito santo e termos batizados com o Espírito Santo não nos isenta de atentarmos à exortação de Efésios 5.18. Há muitos que perderam o entusiasmo e o fervor nas práticas espirituais, acostumando-se com uma vida estagnada, sem crescimento. Por isso, é importante mantermos em dia o devocional (oração e leitura bíblica diariamente em nosso lar). O Espírito Santo renova aquele que crê, se interessa e busca: “Enchei-vos do Espírito” (Ef 5.18).(Revista do professor)

3.3. Outros esclarecimentos.
Em Jd 18-19 há uma advertência: “no último tempo, haveria escarnecedores...não têm o Espírito”. Será que vivemos neste tempo? Muitos fazem piada sobre “língua estranha” e falam de maneira jocosa. Há aqueles que ressaltam as falhas das pessoas batizadas com o Espírito Santo para dizer que não é tão necessário ser revestido de poder. Não permita que os erros dos outros lhe impeçam de desfrutar de todas as bênçãos que o Senhor Deus tem reservado para os Seus.
A manifestação genuína do Espírito Santo não escandaliza o evangelho e nem afasta o pecador do evangelho porque está em harmonia com o evangelho.Como obreiros do Senhor precisamos estar atentos para manifestações carnais e até mesmo diabólica que entram e muitas vezes atuam em lugares celestiais “quando encontram espaço”.
Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.
(1 Jo 4:1)
Sempre existirão pessoas que, em pleno avivamento, ainda assim, serão influenciadas pelo inimigo (At 5.3). Porém, isto não invalida a ação e eficácia do poder do Espírito Santo. Outros dizem: “Tenho buscado, porém não recebo”. Lembremo-nos da parábola acerca da viúva que insistiu com o juiz (Lc 18.1-8). Não desfaleça. Continue pedindo, buscando e batendo, em oração (Lc 11.9-13). E, de repente, virá do céu e serás batizado com o Espírito Santo. Vale a pena destacar que, no início do século XX, era comum entre as igrejas pentecostais nos Estados Unidos e na Europa os “cultos de espera” com o propósito de buscar o revestimento de poder. 

CONCLUSÃO
É tempo de voltarmos a enfatizar, ensinar e orar sobre o batismo com o Espírito Santo. Diante da frieza e indiferença espiritual dos últimos tempos, a igreja do século XXI necessita mais desse revestimento de poder: “Aviva, o Senhor, a tua obra” (Hc 3.2).


Bibliografia
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Revista EBD Betel Dominical Professor - 4 trimestre 2017, ano 27, número 105 - Editora Betel
PAE - Plano de Aula Expositiva - Auxílio EBD - http://editorabetel.com.br/auxilio/beteldominical/


1. Quando Paulo perguntou aos discípulos de Éfeso se já haviam recebido o Espírito Santo, o que eles responderam?
R: Que nem sabiam que existia o Espírito Santo (At 19.1-2).

2. Cite um texto que registra os discípulos recebendo a promessa.
R: Atos 1.14.

3. Além de Atos 2, quais as outras duas ocasiões nas quais Lucas registra o “falar línguas”?
R: Atos 10.46 e 19.6.

4. Cite uma pessoa que foi cheia do Espírito Santo antes de Atos 2.
R: Isabel (Lc 1.41).

5. Qual é a advertência de Judas 18-19?
R: Que “no último tempo, haveria escarnecedores”, pessoas que “...não têm o Espírito” (Jd 18-19).

                                AGORA VAMOS AOS VÍDEOS SOBRE ESTA LIÇÂO.  TENHA BOM ESTUDO !                                  
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

                       

                      

                     

                       

                    

                                                                                                                                                                              
[     

Estimado professor, segue abaixo alguns links com o material de apoio desta lição, não deixe de ver a lição 10 da CPAD sobre as manifestações do Espírito Santo, tem muito conteúdo que poderá ser aproveitado para a sua aula da BETEL.



Segue abaixo o Slide da Lição Mencionada Acima não deixe de visualizar !



                                                         MUSICA ESCOLHIDA DESTA SEMANA                                                               
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

  Batiza-me  
Duração: 7:00 minutos - Fernandinho 

                                                                                                                                                                              

Nenhum comentário:

Postar um comentário