segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de Deus

Aula presencial dia 15 de outubro de 2017

Estimado professor,   acredito que já tenha percebido que nosso slide semanal traz uma abordagem completa de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se ao conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  Faça bom uso !  Baixe o Slide, Tenha liberdade de alterá-lo se desejar, Divulgue e Compartilhe



Estimado professor, o site SLIDESHARE onde faço a postagem dos Slides esta baixando o Slide em PDF ao invés de PowerPoint (PPTX), abrimos um ticket para a solução deste problema e a resposta que tivemos é que estão em manutenção e que era esperado este problema, segundo o suporte técnico a baixa em PPTX deve voltar ao normal no final do mês, não tem uma data exata, mas que tudo voltará a ser como antes, para contornar a situação momentânea, baixe o Slide em PowerPoint (PPTX) 
entrando no link abaixo e na sequencia selecionando a opção conforme ilustração
CLIQUE AQUI PARA BAIXAR SLIDE DETALHADO DESTA LIÇÃO EM POWERPOINT (PPTX) 





1 - Apresentar uma definição acerca da graça e contrastá-la com a lei;
2 - Mostrar como a graça se desenvolve na vida cristã;
3 - Revelar quem éramos, quem somos, e a nossa responsabilidade devido à graça.

 Texto Áureo
Porque tudo isso é por amor de vós, para que a graça,
 multiplicada por meio de muitos, faça abundar a 
ação de graças, para glória de Deus.” (2 Coríntios 4:15)

Verdade Aplicada
A graça é o ato misericordioso de Deus pelo 
qual Ele oferece salvação e vida eterna  a todos os pecadores.
  
Motivo de Oração
No Dia do professor, agradeça a Deus pelos 
professores da Escola Bíblica Dominical.

Hinos sugeridos.
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

18 - Grata Nova

107 - Firme nas Promessas

205 - Graça, Graça




 Efésios 1:3-6 
 Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bençãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo,
4  Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em caridade
 E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade,
6  Para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado.


Segunda-Feira –  Romanos 12:1-3 
12 : 1 Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
12 : 2 E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.
12 : 3 Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um.

Terça-Feira –  Romanos 13:1-14  
13 : 1 Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus
13 : 2 Por isso quem resiste à potestade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação.
13 : 3 Porque os magistrados não são terror para as boas obras, mas para as más. Queres tu, pois, não temer a potestade? Faze o bem, e terás louvor dela.
13 : 4 Porque ela é ministro de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, pois não traz debalde a espada; porque é ministro de Deus, e vingador para castigar o que faz o mal.
13 : 5 Portanto é necessário que lhe estejais sujeitos, não somente pelo castigo, mas também pela consciência.
13 : 6 Por esta razão também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo sempre a isto mesmo.
13 : 7 Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra
13 : 8 A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.
13 : 9 Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.
13 : 10 O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor.
13 : 11 E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé
13 : 12 A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz.
13 : 13 Andemos honestamente, como de dia; não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja
13 : 14 Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo, e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências.

Quarta-Feira –  2 Coríntios 12:9  
12 : 9 E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.

Quinta-Feira –  Efésios 2:1-21 
2 : 1 E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,
2 : 2 Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência;
2 : 3 Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.
2 : 4 Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou,
2 : 5 Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos),
2 : 6 E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;
2 : 7 Para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus.
2 : 8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
2 : 9 Não vem das obras, para que ninguém se glorie;
2 : 10 Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.
2 : 11 Portanto, lembrai-vos de que vós noutro tempo éreis gentios na carne, e chamados incircuncisão pelos que na carne se chamam circuncisão feita pela mão dos homens;
2 : 12 Que naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo.
2 : 13 Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto.
2 : 14 Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio,
2 : 15 Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz,
2 : 16 E pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades.
2 : 17 E, vindo, ele evangelizou a paz, a vós que estáveis longe, e aos que estavam perto;
2 : 18 Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito.
2 : 19 Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus;
2 : 20 Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina;
2 : 21 No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor.
  
Sexta-Feira –  Hebreus 6:7-9 
6 : 7 Porque a terra que embebe a chuva, que muitas vezes cai sobre ela, e produz erva proveitosa para aqueles por quem é lavrada, recebe a bênção de Deus;
6 : 8 Mas a que produz espinhos e abrolhos, é reprovada, e perto está da maldição; o seu fim é ser queimada
6 : 9 Mas de vós, ó amados, esperamos coisas melhores, e coisas que acompanham a salvação, ainda que assim falamos.

Sábado –    1 Pedro 2:10 
2 : 10 Vós, que em outro tempo não éreis povo, mas agora sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas agora alcançastes misericórdia.


IMPORTANTE
Apresento neste BLOG o Esboço da Lição e os comentários como 
professor de EBD em cima do PAE - PLANO DE AULA EXPOSITIVA 
NÃO APRESENTO O CONTEÚDO COMPLETO DIGITALIZADO DAS REVISTAS
TENHA SUA REVISTA EM MÃOS E FAÇA UM BOM ESTUDO !




ESBOÇO DA LIÇÃO
Introdução
1. Compreendendo a graça de Deus.
2. O mover da graça na vida cristã.
3. A graça divina e doutrinas estranhas.
Conclusão
Clique aqui para Visualizar o PAE (Plano de Aula Expositiva) da Editora Betel



                   


Lição 3 - A maravilhosa e inefável graça de Deus
Maravilhosa: admirável, extraordinária
Inefável: Que não se pode exprimir por palavras, indescritível.
(Dicionário Priberam da Língua portuguesa)

TEXTO ÁUREO
Porque tudo isso é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças, para glória de Deus.” (2 Coríntios 4:15)

VERDADE APLICADA 
         A graça é o ato misericordioso de Deus pelo qual Ele oferece salvação e vida
“       Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça” (Rm 6.14).

INTRODUÇÃO
Não há como negar que todos nós somos pecadores. Nossa natureza é corrupta e nossos pensamentos e ações, cheios de engano. Porém, louvaremos a Deus porque Ele não nos salva por nossas obras; e, sim, por Sua graça (Ef 2:8-9).
A graça se revelou em Jesus, no período chamado de graça. Neste período Deus manifesta ao homem o seu imenso amor.No hino 205 da harpa cristã temos oportunidade de cantar esta realidade.
E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.
E todos nós recebemos também da sua plenitude, e graça por graça.

1. COMPREENDENDO A GRAÇA DE DEUS
A graça se refere à bondade de Deus aos homens e demais criaturas. Através dela, aquele que antes habitava em um mundo de trevas e totalmente inimigo ao projeto divino passa de condição de perdido a filho de Deus.

1.1. Uma definição bíblica a respeito da graça.
De forma geral, a graça é um favor que não merecemos. A palavra grega utilizada para graça é “charis”, e era empregada em diferentes aspectos
definição etimológica,tanto da palavra hebraica hessed, quanto a grega charis, trazem a idéia de favor imerecido. Esta é a mais universal e clássica definição de graça.

1.2. A graça inexplicável.
O estado natural do pecador não o faz merecedor de nada, a não ser do juízo. Se Deus nada fizesse pela humanidade, Ele não estaria sendo mau, nem tampouco injusto. Todavia, a Bíblia nos ensina que Deus opera com Sua graça mesmo entre os injustos (Mt 5.45). Teologicamente, a ação de Deus em abençoar também as pessoas não regeneradas é identificada como “graça comum”. Não há como explicar tal bondade manifesta, deve-se apenas crer e desfrutá-la. Na vida do cristão, a graça provê diversos benefícios, como: justificação (Rm 3.24): capacidade de realizar a obra de Deus (Cl 1.29); dignidades e uma nova posição (1Pe 2.5, 9), uma eterna herança (Ef 1.3, 14).
Professor, para melhor clareza deste tópico faça uma síntese das manifestações da graça de Deus:
A graça comum. [...], podemos ver a “graça comum”, pela qual Deus dá aos homens as estações do ano, o dia, a noite, a própria vida, ou seja, todas as coisas (At 17.25b).
A graça salvadora. “Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens” (Ef 2.11).
Graça justificadora e regeneradora. A Graça de Deus é a fonte da justificação do homem (Rm 3.21-26). Uma vez nascida de novo, a pessoa passa a ser “nova criatura” (2Co 5.17), tomando parte na família de Deus: “Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos Santos e da família de Deus” (Ef 2.19).
Graça santificadora. A graça de Deus só pode ser eficaz, na vida do convertido, se ele se dispuser a negar-se a si mesmo para ter uma vida de santidade. A falta de santificação anula os efeitos da regeneração e da justificação. Diz a Bíblia: “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hb 12.14). (Lições CPAD Jov. e adultos, 2015 3º trim)

1.3. A graça comparada à Lei.
A Lei foi a revelação de Deus para Israel acerca de como manter o relacionamento com Deus, Esta lei que Deus impôs mostrou a santidade do Senhor, a imperfeição do Seu povo e a necessidade de um Salvador. Assim se expressou Agostinho: “A lei foi concedida por Deus para que busquemos a graça, e a graça nos é oferecida para que possamos cumprir a lei”. A Lei nos conduziu a Cristo, para crermos nEle (Gl 3.23-24). Como escreveu o apóstolo Paulo: “Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê” (Rm 10.4).
De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados(Gl 3.24)
Servir de aio (Gl 3.24,25). O aio, ou paidagōgos, “tutor”, não era mestre, mas o guia e guardião que disciplinava a criança. No mundo romano, um escravo de confiança da família era encarregado de tomar conta do menino entre 6 e 16 anos; levá-lo à escola e trazê-lo de volta para casa, supervisionando sua conduta. Semelhantemente, a lei exercia apenas um papel disciplinar, servindo de aio para conduzir-nos a Cristo. Isso mostra a sua inferioridade em relação ao evangelho. Sua função terminou com a vinda do Messias (Gl 3.25). Agora, somos livres da lei, mas dependentes da graça de Deus. (Lições CPAD Jovens e Adultos » 2006 » 2º Trimestre)

2. O MOVER DA GRAÇA NA VIDA CRISTÃ
Em Tito 2:11-12, encontramos que a graça de Deus se manifesta para trazer salvação e para nos ensinar a viver neste mundo. Assim, a graça divina nos acompanha ao longo de toda a caminhada cristã.

2.1. A graça nos ensina.
Porque a graça salvadora de Deus se há manifestado a todos os homens,
Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente,
(Tt 2:11,12)
Interessante notar a ação da graça de Deus entre duas manifestações divinas: “se há manifestado” (Tt 2.11); e “aguardando...o aparecimento” – a manifestação (Tt 2.13). Assim, carecemos desta graça para salvação e para vivermos neste mundo enquanto aguardamos a volta de Jesus Cristo. Após o novo nascimento, a graça salvadora torna-se a graça de um Mestre, pois nos instrui. Bem-aventurados todos os que, tendo iniciado a nova vida em Cristo, tornam-se matriculados na “Escola da Graça”, como designou o escritor inglês Canon Hay Aitken, em 1880.
Professor comente com os alunos que a sabedoria que recebemos para entendermos os mistérios de Deus está atrelada à graça, portanto não é recomendável o cristão crescer em conhecimento sem a graça de Deus, por exemplo, vejamos como foi o crescimento de Jesus:
E o menino crescia e se fortalecia em espírito, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele.

2.2. A graça nos fortalece.
“Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus”(2Tm2.1)
No segundo livro de Timóteo, capítulo um, o apóstolo Paulo faz menção à prisão, padecimento e deserção de cristãos na Ásia. Eram dias difíceis e trabalhosos. Neste contexto, Paulo escreve a Timóteo: “Tu, pois, meu filho fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus.” (2Tm 2.1). Não importa o que os outros estão pensando, falando ou fazendo: “fortifica-te”! Não se trata de sermos fortes em nós mesmos, mas por meio da graça que está em Cristo Jesus. Não encontraremos esta força em nós mesmos, mas em Cristo! O mesmo favor gratuito de Deus que se manifestou para salvação, também intervém para fortalecer-nos e, assim, podermos prosseguir.
1. O fortalecimento na graça (v.1). Todo cristão precisa ser forte, principalmente no aspecto espiritual. Timóteo certamente enfrentava desafios além de suas forças. Diante dessa realidade, estando tão distante, Paulo diz que ele devia fortificar-se “na graça que há em Cristo Jesus”, ou seja, confiar inteiramente em Cristo e em seu poder. Diante das lutas, tribulações e tentações, o crente só vence se tiver a força que vem do alto. Escrevendo aos efésios, Paulo disse: “No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder” (Ef 6.10).
(Lições CPAD Jovens e Adultos » 2015 »  trim)

2.3. A graça nos capacita para o serviço.
É importante refletir em Hebreus 12.28: “retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e piedade”. Notemos que a graça de Deus atua nos diversos aspectos da vida cristã: salvação, ensino, fortalecimento, serviço. Não há motivos para sermos inoperantes e nem indiferentes ao serviço cristão. O início do versículo 28 relata que estamos herdando um Reino inabalável. Portanto, se fomos alcançados por tão grande dádiva divina, temos mais responsabilidades ainda de retermos, perseverarmos e sermos ativos participantes servindo ao Senhor.
O apóstolo Paulo escreveu que trabalhava porque a graça de Deus estava com ele (1Co 15.10). Logo, a graça do Senhor também se manifesta fortalecendo-nos para o serviço cristão. Um serviço que agrada ao Senhor. Não trabalhamos para receber a graça, mas, sim, porque ela já está atuando em nós. Que não a recebamos em vão (2Co 6.9).(revista do professor)

3. A GRAÇA DIVINA E DOUTRINAS ESTRANHAS
Há um alerta bíblico para que não nos deixemos ser levados "por doutrinas várias e estranhas" (Hb 13:9), para tanto se faz necessário que busquemos o fortalecimento espiritual por meio da graça de Deus. Ao longo da história da Igreja, várias doutrinas sem fundamentação bíblica, ou baseadas em distorções do texto bíblico, têm surgido.

3.1. Antinomismo.
É um termo de origem grega que significa “contra” (anti) a “lei” (nomos). Trata-se de uma antiga heresia que distorce a doutrina bíblica da graça e dissemina a ideia de que todos os que foram alcançados pela graça de Deus estão livres para viver sem regras ou princípios morais. O apóstolo Paulo refuta esse pensamento em Romanos 6. A manifestação da graça salvadora não é “passaporte” para continuar vivendo em pecado. Ao contrário, quando a graça domina, ela proporciona vida em Cristo Jesus (Rm 5.1) e a pessoa está morta para o pecado (Rm 6.2).
Antinomismo. O termo significa “contrário à lei”. Os antinomianos acreditavam que podiam viver no pecado e, ainda assim, estarem livres da condenação eterna (Rm 6.1-7; 3.7; 4.1-25). Segundo os adeptos dessa teoria, uma vez que o homem foi justificado pela fé em Cristo, nenhuma obrigação moral é necessária agora. O apóstolo os persuade: “Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis, então, da liberdade para dar ocasião à carne” (Gl 5.13; Rm 6.1-3).
(Lições CPAD Jovens e Adultos » 2006 »  trim)

3.2. Legalismo.
É o oposto do antinomismo. Trata-se do outro extremo. Enfatiza a lei em detrimento da graça (Gl 2.16). Considera e concentra toda a atenção no comportamento humano, não como resultado da ação da graça de Deus na vida humana, mas como requisito para alcançar mérito diante de Deus; como se fosse necessário “completar” o processo de salvação. O texto sagrado afirma que a salvação é pela graça, “por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie” (Ef 2.8-9). Lembremo-nos de Cornélio, que era piedoso, temente a Deus, fazia esmolas, orava a Deus, jejuava (At 10.1-2, 30), porém não era salvo (At 11.14).
Legalismo. Segundo este, só se adquire a salvação e a excelência moral mediante a lei mosaica. Este sistema, defendido por certos judeus cristãos em Roma, ensinava que a justificação era decorrente das obras da Lei (Rm 3.27-31; Gl 3-4). Paulo os exorta: “Nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei” (Rm 3.20).
(Lições CPAD Jovens e Adultos » 2006 »  trim)

3.3. A falta do uso da disciplina na Igreja.
Eis um tema bíblico, mas que não tem sido muito exposto na igreja, Será que há incompatibilidade entre a graça e a disciplina? São ações excludentes? A sensação é que muitos evitam este assunto por considerá-lo não apropriado em nossos dias. Contudo, biblicamente, a disciplina é um exercício de amor e graça (Hb 12.1-15). A ausência de disciplina pode resultar em alguém abandonar a graça de Deus (Hb 12.15). A disciplina na igreja visa corrigir para aperfeiçoar o caráter e conduta do discípulo de Cristo, Visa restaurar o faltoso e manter a pureza espiritual, pois contribui para que haja temor na igreja local.
O Senhor Jesus instrui Seus discípulos quanto a lidar com o pecado de um irmão (Mt 18.17-19). O apóstolo Paulo também tratou deste assunto nas epístolas (1Tm 5.20; Gl 6.1; 2Co 2.5-8; 2Ts 3.14-15).Observando os diversos termos usados nos textos bíblicos referenciados, concluímos que a aplicação da disciplina, de acordo com as orientações bíblicas , está repleta de atitudes de graça: “mansidão”; “perdão”; “consolo”. Assim, a ausência da aplicação da disciplina da igreja contribui para a distorção da doutrina bíblica da graça de Deus. (revista do professor)

CONCLUSÃO
Louvemos a Deus por Sua superabundante graça, que se manifestou em Cristo Jesus para nos trazer salvação, pois não há méritos em nós. Por nossos próprios recursos não conseguimos satisfazer a justiça divina. Esta graça que trouxe salvação, também é suficiente para nos sustentar até o dia final.


Bibliografia
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Revista EBD Betel Dominical Professor - 4 trimestre 2017, ano 27, número 105 - Editora Betel
PAE - Plano de Aula Expositiva - Auxílio EBD - http://editorabetel.com.br/auxilio/beteldominical/


1. Quando a graça assumiu significado pleno?
R: Com a vinda de Cristo (2Co 8.9).

2. Qual foi o conselho de Paulo a Timóteo?
R: “Tu, pois meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus (2Tm 2.1).

3. O que o legalismo enfatiza?
R: A lei em detrimento da graça (Gl 2.16).

4. O que é, biblicamente, a disciplina?
R: É um exercício de amor e graça (Hb 12.1-15).

5. O que pode resultar a ausência de disciplina?
R: Em alguém abandonar a graça de Deus (Hb 12.15).

                                AGORA VAMOS AOS VÍDEOS SOBRE ESTA LIÇÂO.  TENHA BOM ESTUDO !                                  
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.
                                    
                                   

                                     
                                    
                               
                                     
                                   
                
                                     
                                     

                                     
                                   
                                                                                                  

                                                                                                                                                                              
[     

Estimado professor, nesta semana vou indicar a lição abaixo para reforçar o vosso conhecimento sobre a Graça.
É uma excelente aula comentada pelo Pr. José Gonçalves, tudo completinho, tenha um bom estudo !

Clique Aqui para Lição: A Maravilhosa Graça

Clique Aqui : A Disciplina na Igreja – Por Luciano Subirá


                                                         MUSICA ESCOLHIDA DESTA SEMANA                                                               
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

  Amazing Grace (Maravilhosa Graça)   
Duração: 5:41 minutos - Andre Rieu (15 Milhões de Visualizações) 

                                                                                                                                                                              

Nenhum comentário:

Postar um comentário