sábado, 11 de fevereiro de 2017

Lição 8 - Josué lidera uma geração conquistadora e cheia de fé

Aula presencial dia 19 de fevereiro de 2017


1 - Estudaremos acerca da transição da nova geração e de como o Senhor era com eles;
2 - Veremos como Josué liderou o cerco e como foi obediente à estratégia divina;
3 - Aprenderemos acerca da veracidade da Palavra e os efeitos advindos do milagre.

 Texto Áureo
“Pela fé, caíram os muros de Jericó, sendo rodeados 
durante sete dias”. (Hebreus 11:30)

Verdade Aplicada
Viver pela fé, além de desfrutar do sobrenatural, é 
adquirir respeito e honra diante daqueles que nos assistem.
  
Motivo de Oração
Ore para que os jovens não desistam nem desanimem na fé.

Hinos sugeridos.
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.
126 - Bem-Aventurança


186 - De Valor em Valor

459 - As Firmes Promessas



Josué 6:10;16;20
10 - Porém ao povo Josué tinha dado ordem, dizendo: Não gritareis, nem fareis ouvir a vossa voz, nem sairá palavra alguma da vossa boca, até ao dia em que eu vos diga: Gritai. Então gritareis.
16 - E sucedeu que, tocando os sacerdotes a sétima vez as buzinas, disse Josué ao povo: Gritai, porque o Senhor vos tem dado a cidade.
20 - Gritou, pois, o povo, tocando os sacerdotes as buzinas; e sucedeu que, ouvindo o povo o sonido da buzina, gritou o povo com grande grita; e o muro caiu abaixo, e o povo subiu à cidade, cada qual em frente de si, e tomaram a cidade.

Segunda-Feira – João 5:4
5 : 4Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água; e o                     primeiro que ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade           que tivesse.

Terça-Feira – Romanos 8:24-25
8 : 24Porque em esperança fomos salvos. Ora a esperança que se vê não é esperança;       porque o que alguém vê como o esperará 
8 : 25Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o esperamos.

Quarta-Feira – 2 Co 3:18 12
3 : 18Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do
Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito doSenhor. 
  
Quinta-Feira – Hebreus 11:1-62
11 : 1ORA, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.
11 : 2Porque por ela os antigos alcançaram testemunho.
11 : 3Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.
11 : 4Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala.
11 : 5Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o trasladara; visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus.
11 : 6Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.
  
Sexta-Feira – Hebreus 11:30
11 : 30Pela fé caíram os muros de Jericó, sendo rodeados durante sete dias.

Sábado – Tiago 1:3
1 : 3Sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência.


IMPORTANTE
Apresento neste Blog a Lição Completa conforme a 
Revista Lições Bíblicas do Professor, os meus comentários 
estarão no final deste estudo. Logo após o "Questionário"

TENHA UM BOM ESTUDO !




Anátema: Admoestação ou repreensão enfática; condenação;
Insano: Que ou aquele que se comporta como louco; insensato;
Intransponível: Que não se pode transpor, ultrapassar.

ESBOÇO DA LIÇÃO
Introdução
1. Uma geração orientada pelo Senhor.
2. O preparo sempre vem antes da vitória.
3. Lições práticas acerca da fé.
Conclusão

Introdução
A geração liderada por Josué era guerreira, conquistadora e cheia de fé. A tomada de Jericó apresenta aquele momento em que nossas vidas alcançam o nível exigido por Deus para as grandes realizações.

1. Uma geração orientada pelo Senhor.
Ainda hoje, arqueólogos e cientistas tentam, sem sucesso, desvendar o mistério da queda dos muros de Jericó. Porém, a Bíblia responde: “Pela fé” (Hb 11.30).

1.1. Influenciados pela fé.
Após atravessar milagrosamente o Jordão, Josué tem uma nova missão: conquistar a fortificada Jericó, uma cidade de importante comércio. Jericó era humanamente intransponível. Seus habitantes tinham a sensação de segurança: ninguém poderia conquistá-la. Mas algumas coisas fizeram a diferença para que Israel a conquistasse. Josué tinha uma promessa, acreditava nela e conduzia sua geração a crer (1Tm 1.19; Tg 2.22).
SUBSÍDIO DIDÁTICO
A fé nos possibilita a conquistar o inimigo inimaginável (Mc 9.23). A fé transcende a razão humana. Ela não trabalha com alógica. Para os moradores de Jericó, aquela multidão era apenas mais um exército, que fatalmente seria vencido. Tão importante quanto saber da existência de uma promessa em nossas vidas, ou que Deus é conosco, é estar disposto a acreditar e viver o que nos foi dito. Os muros foram abaixo e isso é o que importa. Quando estamos vivendo uma relação correta e íntima com o Senhor, o impossível se torna possível. Essa é a lógica da fé. 

1.2. O general e suas estratégias.
Josué se tornou um grande guerreiro e estrategista, e, como todo guerreiro bem-sucedido, ele poderia confiar em suas experiências de guerra. Porém, antes da peleja contra Jericó, ele recebe a visita de um homem que tinha na mão uma espada nua e se apresenta como o príncipe do exército do Senhor. Após certificar-se e saber que o próprio Senhor estava na peleja, ele o reverencia e diz: “Que diz meu Senhor ao seu servo?”  (Js 5.14). A estratégia divina era: rodear a cidade, tocar as trombetas (sacerdotes) e gritar. Josué abandona suas estratégias humanas e, mesmo parecendo absurdas, não hesita em seguir as ordens divinas. Deus estava na frente de tudo e isso era o suficiente para Josué (Js 1.9).

SUBSÍDIO DIDÁTICO
Existe uma enorme diferença entre amaneira de Deus agir e o modo de agir do homem. Uma mente militar consideraria loucura atacar uma cidade dessa maneira. Por mia absurdas que pareçam ser as ordens de Deus, não devemos questioná-las, porque Deus sabe o que faz. Devemos ter fé suficiente para fazer o que o Eterno nos diz e esperar, porque o Seu modo de agir sempre alcançara o sucesso desejado. Uma coisa é certa: os caminhos do Eterno Deus sempre são caminhos seguros (Sl 18.30).

1.3. De glória em glória.
A nova geração liderada por Josué passou por uma transição. Eles deixaram de conviver com a provisão de Deus no deserto, saem da posição de receber provisão e passam a conquista da Terra Prometida. Do mesmo modo acontece na vida cristã. Devemos viver as etapas necessárias e conquistar os novos desafios que o Senhor coloca diante de nós (2Co 3.18). O nosso Deus requer de Seu exército obediência, sensibilidade à Sua voz, firmeza e santidade. É por esse motivo que se apresentou com uma espada desembainhada (Js 5.13). Ele ordena que Josué tire os calçados porque ali é terra santa. Mas como uma terra pagã pode ser santa? (Js 5.15). A resposta é simples: onde o Senhor coloca Seus pés e manifesta a Sua glória, o lugar torna-se santificado pela presença do Santo Deus.

SUBSÍDIO DIDÁTICO
A atitude do Senhor em ordenar que Josué tirasse o calçado de seus pés em Sua presença simboliza o nosso caminhar diante de Deus. É importante lembrar aqui da passagem em que o Mestre Jesus Cristo lavou os pés de Seus discípulos (Jo 13). Mesmo seguindo a Jesus, nossos pés se sujam durante a peregrinação nessa terra. Pés limpos significam santidade e perdão concedidos pelo Senhor. Devemos sempre ir à Sua presença, para que Ele nos limpe e assim prossigamos pelo caminho da Sua Palavra e em santidade. É extremamente necessário entender que a santificação abre a porta para que o Senhor Deus peleje ao nosso lado e nos dê vitórias (Js 3.5).

2. O preparo sempre vem antes da vitória.
Josué teve a fé na estratégia que havia recebido do Senhor e seus liderados também não deixaram a desejar quando acataram suas ordens e visão.

2.1. As sábias orientações de Deus.
Eles deveriam rodear a cidade uma vez durante seis dias e sete sacerdote, levando sete buzinas de carneiro, deveriam seguir adiante da arca, isso durante seis dias. No sétimo dia, a cidade seria rodeada sete vezes e depois os sacerdotes tocariam. Quando a tocassem (somente nesse dia), o povo daria um grande grito. Era esse grito, juntamente com o sonido da buzina de carneiro, que faria com que os muros viessem abaixo (Js 6.1-5). O que parecia loucura se tornou realidade e, sem qualquer tipo de explosivo, os muros implodiram (1Co 1.25a; 2.14).

SUBSÍDIO DIDÁTICO
Deus nos impõe viver pela fé (Hb 10.38). O Eterno Deus é sobrenatural e caminhar com Ele é submeter-se as mais incríveis situações. Somente acreditar que Ele existe já transcende o conhecimento humano, por esse motivo, precisamos viver acima da média e isso exige que exercitemos a cada instante a nossa fé.

2.2. Tempo de andar calado.
Caminhar em círculo não era novidade para essa geração. Só que agora é diferente. Deus disse que lhes daria aquela terra (Js 6.2). O caminho da conquista exigia paciência, disciplina e silêncio. A ordem do Senhor era para rodearem, um ato insano na visão dos habitantes de Jericó. Mas andar com Deus é assim, é estar disposto a seguir Suas instruções em nome da fé (Hb 11.6). Por que Deus pede silêncio? Às vezes, o segredo de grandes vitórias é não anunciar em público aquilo que Deus nos revela no oculto. Se Sansão atentasse para esse detalhe, jamais teria perdido sua força. Ele só foi derrotado porque falou o que não devia (Jz 16.15-20).

SUBSÍDIO DIDÁTICO
A regra seguida por Josué também serve para todos nós. Existe o tempo em que rodeamos a bênção, mas não podemos tocá-la e, para isso, precisamos ter bastante paciência, porque esse é, o tempo de ficar calado. Josué disse que haveria um momento em que deveria gritar. Existem segredos entre nós e Deus que não podemos revelar, precisamos ser maduros e, quando chegar a hora certa, aí sim testemunharemos com toda a alegria (Lc 1.20).

2.3. Tempo de gritar.
Josué foi sábio e instruiu seu povo a gritar no tempo certo (Js 6.10). Existe o tempo de rodear, o tempo de calar e o tempo de gritar (Ec 3.7). O estopim da derrota de muitos homens foi falar antes do tempo. Existem estratégias que são pessoais e não podem servir de modelo para outras pessoas. Deus é pessoal e para cada evento Ele atua de maneira diferente. Ele disse que seria com Josué como foi com Moisés, mas o milagre do Jordão, por exemplo, foi diferente do milagre do Mar Vermelho. Com Jericó, Deus usou uma estratégia diferente porque desejava testar a paciência e a fé do povo. Josué sabia que chegaria o dia da vitória e incentivou o povo a esperar o momento certo da comemoração. A nossa hora também vai chegar. É só esperar com fé (Rm 8.24-25).
SUBSÍDIO DIDÁTICO
Se observarmos a escala da fé, veremos que ela principia com a tribulação; produz a paciência, a paciência vai produzir a experiência e a experiência produzira a esperança. Mais à frente, aprenderemos que a esperança não traz confusão, porque se alguém espera, espera o que não vê, e isso é fé. Fé é acreditar naquilo que é invisível (Rm 5.3-5a; 8.24b, 25). Aquela ordem, aparentemente absurda, além de produzir um grande milagre, gerou no povo uma fé capaz de alcançar o impossível. Por mais absurda que pareça ser a ordem divina, nunca duvide de seu Deus.

3. Lições práticas acerca da fé.
A ciência e a arqueologia relutam em fornecer uma resposta plausível para a queda das muralhas de Jericó, a Bíblia é muito clara: “Pela fé caíram os muros de Jericó” (Hb 11.30). A fé nos faz ver o invisível, crer no incrível e realizar o impossível.

3.1. O poder da Palavra.
Jericó estava rigorosamente fechada por causa dos filhos de Israel; ninguém saía nem entrava (Js 6.1). Mas dentro dos muros até o próprio inimigo já sabia que a derrota era certa (Js 2.9-11). Quando Deus nos dá uma missão, jamais devemos ter medo de avançar. Quando Deus diz que vai nos dar vitória, devemos crer em Sua Palavra, porque Ele Nunca falha naquilo que prometeu. Antes de Josué avançar, o Senhor já havia posto o terror no coração dos inimigos. Ele já havia preparado a vitória. Era somente crer em Sua Palavra e conquistar o que parecia impossível.

SUBSÍDIO DIDÁTICO
A declaração de Raabe deixa bem claro como o Senhor preparou a vitória antecipada de Seu povo. Ele não somente deu ao povo uma estratégia de vitória. Deus foi à frente da batalha e levou pavor e desânimo ao coração do exército inimigo. “E disse aos homens Bem sei que o Senhor vos deu esta terra, e que o pavor de vós caiu sobre nós, e que todos os moradores da terra estão desmaiado diante de vós” (Js 2.9). É maravilhoso ver como Deus anunciou ao povo de Israel que já havia dado o inimigo em suas mãos e depois mostrou ao povo que o próprio inimigo já se dava por vencido.

3.2. A obediência à Palavra.
A vitória deveria ser precedida de um ritual em forma de culto e havia um conjunto de obrigações que incluía o número sete, símbolo da perfeição de Deus. Deveriam ser sete sacerdotes, estes deveriam conduzir sete buzinas de chifres de carneiro. Ao sétimo dia, eles rodeariam a cidade sete vezes e, após tocar as buzinas, o grito e a vitória. O que seria mais difícil para aquele povo? Ficar calado e esperar o tempo de gritar ou manter a fé para cumprir esse ritual, acreditando que tudo aquilo tinha um propósito? Eles cumpriram cabalmente as instruções divinas, o muro caiu e eles tomaram a cidade (Js 6.20). O segredo foi a obediência.

SUBSÍDIO DIDÁTICO
Tudo o que Deus falou a Josué, ele comunicou aos sacerdotes e guerreiros. No sétimo dia, Josué proíbe os israelitas de falarem ou gritarem até que ele lhes faça sinal. A despeito de qualquer outro significado que esse silêncio possa ter tido, ele é ilustração de uma excelente disciplina. Temos que ser corajosos e não podemos relaxar. Outro fator imprescindível para a vitória é a santidade. Um povo com brechas sempre será frustrado (Js 7.10-12).

3.3. Os efeitos de um grande milagre.
Com a queda de Jericó, os pequenos reinos vizinhos ficaram muito atemorizados. Israel se tornou uma ameaça que procedia do deserto. A fama de Josué como chefe de exército cada vez mais aumentava, não apenas pelas suas qualificações militares, mas, sobretudo, porque Deus era com ele por onde andava (Js 6.27). O que diferenciava, por exemplo, Jesus dentre todos os homens? Em primeiro lugar, era a confiança que as pessoas tinham em saber que Deus era com Ele e, depois, a veracidade de Sua Palavra, acrescida de milagres (Jo 3.2). Josué avançou e Israel foi temido por essas qualidades. Se a nossa geração deseja alcançar grandes feitos e avançar, deve então trilhar por esse mesmo caminho.

SUBSÍDIO DIDÁTICO
É válido ressaltar a importância dos milagres em nossos dias. Os sinais fazem parte da grande comissão estabelecida por Jesus Cristo (Mc 16.17-20). Quando a operação de milagres é atuante em um determinado ministério, pessoas de todas as partes são atraídas, há um reconhecimento de que Deus está agindo naquele lugar e, através da constante exposição da Palavra de Deus, muitas vidas se rendem aos pés do Senhor Jesus Cristo. Os milagres têm uma finalidade: reconhecer a atuação divina. O objetivo do milagre é, antes de tudo, revelar o amor e a misericórdia de Deus. O milagre revela a ação ininterrupta do Pai.

Conclusão
A geração de Josué não foi vencedora em tudo. A santidade lhes abriu a porta das grandes conquistas. Enquanto seguiam pela fé, tudo dava certo, até que o pecado entrou no arraial. Eles sucumbiram diante de Ai por causa do anátema. Não seria essa a causa de tantos fracassos em nossa geração?



1. Como a Bíblia responde o mistério da queda dos muros de Jericó?
R: “Pela fé” (Hb 11.30).

2. No que os moradores de Jericó acreditavam?
R: Que ninguém poderia penetrá-la (Js 6.1-2).

3. Por que Sansão foi derrotado?
R: Porque falou quando não devia (Jz 16.15-20).

4. De acordo com a lição, quais são os tempos que existem?
R: O tempo de rodear, o tempo de calar e o tempo de gritar (Js 6.10).

5. Por que a fama de Josué como chefe de exército cada vez mais aumentava?

R: Porque Deus era com ele por onde andava (Js 6.27).

Fonte: Revista de Escola Bíblica Dominical, Betel, Aprendendo com as Gerações Passadas, A importância, responsabilidade e o legado de uma geração temente ao Senhor para enfrentar as complexidades e os desafios da pós-modernidade, Jovens e Adultos, edição do professor, 1º trimestre de 2017, ano 27, Nº 102.

                             AGORA VAMOS AOS COMENTÁRIOS SOBRE ESTA LIÇÂO.  TENHA BOM ESTUDO !                             
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.



                 
                                                                                                                                                                                       
   Lição 8- Josué lidera uma geração conquistadora e cheia de fé

Introdução 
A fé de Josué que influenciou uma geração ele adquiriu sendo servo de Moisés, vejamos: E falava o Senhor a Moisés face a face, como qualquer fala com o seu amigo; depois tornava-se ao arraial; mas o seu servidor, o jovem Josué, filho de Num, nunca se apartava do meio da tenda. (Ex33. 11).
Destaque para sua classe que um líder pode influenciar positivamente ou negativamente os seus liderados. Sem duvida a fé de Josué tinha muito a ver com a vida que Moisés  tinha diante de Deus.

1- Uma geração orientada pelo Senhor.
Ser orientado por Deus? Isso mesmo destaque para sua classe que nos dias de Moises acontecia na vida de alguns, hoje temos o Espírito Santo que guia a todos que desejar, infelizmente muitos não querem ser guiado pelo Espírito Santo, mas permitem que o pecado os domine
Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.
Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus esses são filhos de Deus. (Rm 8:13,14)

1.1 Influenciados pela fé
Passar o Jordão foi o primeiro passo rumo à terra prometida, muitos desafios viriam, os mesmos seriam vencidos pela fé. O comentarista foi muito feliz expressando que a fé supera a razão humana.O que dizer de Gideão que venceu os midianitas com apenas trezentos homens.
E disse o Senhor a Gideão: Com estes trezentos homens que lamberam as águas vos livrarei, e darei os midianitas na tua mão; portanto, todos os demais se retirem, cada um ao seu lugar. (Jz 7.7)

1.2 O general e suas estratégias.
A estratégia não foi humana, ninguém vivenciou as provisões sobrenaturais de Deus como Josué e Calebe (únicos que saíram do Egito e estavam vivos).
Aqui está o segredo de uma vida vitoriosa com o senhor: ela começa na tenda da revelação e continua na mesma, recebendo agora importantes responsabilidades como comandante das forças de Israel. Pr. João de oliveira ( lições bíblicas CPAD 2º trim. 1982, pg.2). Dt.31.14-15
Comente com a classe que estratégias humanas não funcionam na obra de Deus...
Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor. (Is 55:8)

1.3 De glória em glória.
Viver de glória em gloria é o mesmo que viver em novidade de vida. O apostolo Paulo falou sobre isso:
 De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. (Rm 6.4).
Quando o cristão anda em novidade de vida ele tem convicção que tudo vem do Senhor, o sustento, a vitória sobre o inimigo etc. No caso de Israel era estar pronto para continuar vivendo na dependência de Deus mesmo tendo cessado as provisões costumeiras do deserto.

2 O preparo sempre vem antes da vitória.
Na lição passada enfatizamos a importância do preparo (santificação), na lição desta semana o preparo esta relacionado à obediência a estratégia ordenada por Deus concernente às previas antes de tomar posse de Jericó.
Vós, pois, todos os homens de guerra, rodeareis a cidade, cercando-a uma vez; assim fareis por seis dias.(Js 6.3)

2.1 As sábias orientações de Deus
Deus não cumpre promessas que ele não fez, há muitos charlatões dizendo: ”Assim diz o Senhor” mais não foi Deus quem falou, portanto cuidado com os falsos profetas, eles podem trazer grandes decepções.
Enfatize para a classe que quando Deus fala ele cumpre.
E eis que vou hoje pelo caminho de toda a terra; e vós bem sabeis, com todo o vosso coração, e com toda a vossa alma, que nem uma só palavra falhou de todas as boas coisas que falou de vós o Senhor vosso Deus; todas vos sobrevieram, nenhuma delas falhou. (Js 23.14)

2.2 Tempo de andar calado.
Há tempo de falar e tempo de estar calado:
Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar; (Ec 3.7)
No caso de Israel ao se calarem eles refletiam que Deus estava trabalhando e estava no comando de tudo e entrariam em Jericó.
Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra. (Sl 46.10)

2.3 Tempo de gritar
Faça conforme Deus esta te ordenando. Se Naamã não mergulhasse sete vezes no Jordão não teria sido curado.
Então desceu, e mergulhou no Jordão sete vezes, conforme a palavra do homem de Deus; e a sua carne tornou-se como a carne de um menino, e ficou purificado. (ll Rs 5.14).
Igualmente aconteceu com Israel foi na sétima volta que o muro caiu. (Js 6.20)
Quantas voltas você já deu?Não desista...

3  Lições práticas acerca da fé.
Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. lCo 2.14)

3.1 O poder da Palavra.
E disse-me o Senhor: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la. (Jr 1.12)

3.2 A obediência à Palavra.
Quando fazemos a nossa parte, é somente descansar e confiar no Senhor. Jesus nos falou sobre isso.
Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito. (Jo 15.7)

3.3 Os efeitos de um grande milagre.
 E diziam à mulher: Já não é pelo teu dito que nós cremos; porque nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo. (Jo 4.42)
Após contemplarem o coxo sendo curado na porta do templo:
Muitos, porém, dos que ouviram a palavra creram, e chegou o número desses homens a quase cinco mil.(At 4.4)
*para finalizar leia a conclusão

Bibliografia:
Bíblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida. Rio de Janeiro, CPAD
Revista jovem e adulta profº. 1º trim. 2017, Ed. Betel
Tempo para todo propósito, Bob Ricker, Ed Vida 1987

                   CLIQUE AQUI PARA BAIXAR  QUESTIONÁRIO DETALHADO DESTA LIÇÃO

                                                                                                                                                                                       

Lição 8 - Josué lidera uma geração conquistadora e cheia de fé

1.  Uma geração orientada pelo Senhor.
O comentarista diz que "Ainda hoje, arqueólogos e cientistas tentam, sem sucesso, desvendar o mistério da queda dos muros de Jericó" , nesta frase entendi que o comentarista quis dizer que os arqueólogos e cientistas não  conseguem desvendar cientificamente como as muralhas de Jericó foram derrubadas, como aconteceu o milagre em si. O comentarista não está colocando em duvida o trabalho dos arqueólogos e cientistas realizados até o momento ao qual já conseguiram com sucesso inúmeras evidências arqueológicas da destruição de Jericó. É bom enfatizar esta questão com os alunos, eu mesmo fiquei confuso com esta frase do comentarista durante a leitura detalhada da lição. Assista os vídeos abaixo do Teólogo e Arqueólogo Dr. Rodrigo Silva.

A Cidade de Jericó datava de aproximadamente 7500 a.C., sendo uma das mais antigas do mundo. De acordo com dois arqueólogos, John Garstang e Bryant Wood, a data da queda de Jericó pode ser fixada em cerca de 1400 a.C. (o fim do período da Idade do Bronze Antigo I). A fixação desta data harmoniza-se perfeitamente com o registro da Bíblia que afirma: a fortificação da cidade (Josué 6:1), a destruição  pelo fogo (Josué 6:24), a conquista no tempo de colheita, na primavera (Josué 6:20), e a cidade abandonada depois da conquista (Josué 6:26). Com inúmeras evidências B. Wood, provou que as descobertas arqueólogicas da cidade de Jericó confirmam o relato e a cronologia bíblica. Fonte: Revista Lições Bíblicas 1 Trimestre 2009, CPAD, Pág.35)         

SUBSÍDIO ARQUEOLÓGICO
"A evidência de Jericó"
O arqueólogo B. Wood tem demonstrado que uma vez que a destruição esteja corretamente datada, a evidência arqueológica se harmoniza perfeitamente com o registro bíblico:      
1) A cidade era extremamente fortificada no período da Idade do Bronze I, o tempo da conquista de acordo com a cronologia (Js 2:5,7,15; Js 6:5,20).
2) A cidade foi maciçamente destruída pelo fogo (Js 6:24).
3) Os muros de fortificação caíram ao mesmo tempo em que a cidade foi destruída, possivelmente por uma atividade sísmica (Js 6:20).
4) A destruição ocorreu no tempo da colheita da primavera, conforme indicado por grandes quantidades de grãos estocados na cidade (Js 2:6; 3:15; 5:10).
5) O ataque a Jericó foi breve, uma vez que o grão estocado na cidade não foi consumido (Js 6:15,20).
6) Os grãos não foram saqueados, como era usualmente na antiguidade, de acordo com a ordem divina (Js 6:17,18).
7) Os habitantes não tiveram oportunidade de fugir com os produtos alimentícios (Js 6:1).
8) Jericó ficou abandonada por um período seguinte a destruição, de acordo com a maldição de Josué (Js 6:26).
Fonte: PRICE, R. Arqueologia Bíblica. 5.ed.,Rio de Janeiro:CPAD 2006, Pág.134)

1.1 Influenciados pela fé
Depois do milagre do povo de Israel passar o Rio Jordão à seco, surge a nova missão: conquistar a cidade de Jericó. Somente seria possível esta conquista pela Fé mediante um milagre de Deus, por forças humanas Josué não teria nenhuma change de conseguir  invadi-la, visto que a cidade de Jericó era cercada de muros de pedras maciças que tinham aproximadamente nove metros de altura por seis metros de largura. 

1.2 O general e suas estratégias
Para ter sucesso na conquista de Jericó, Josué devia confiar integralmente no Senhor dos Exércitos e não no seu exército e nas suas estratégias. Sabendo disso, Josué foi totalmente submisso ao comando de Deus: "que diz meu Senhor ao seu servo?" (Js 5:14).
Josué ouviu a estratégia divina (deixou a estratégia humana de lado), como líder escolhido por Deus para conduzir Israel à conquista, submeteu-se à liderança divina.
Infelizmente muitos lideres cristãos dos nossos dias não permitem que o Espírito Santo o lidere, é aonde a obra de Deus padece.
Pela lógica humana a estratégia divina era absurda: "Rodear a cidade de Jericó por sete dias, e no último dia, os sacerdotes deveriam tocar as buzinas de chifre de carneiro e o povo gritar". Josué pela Fé atendeu prontamente porque sabia que Deus estava na frente desta peleja. Enfatize para o aluno que na história de Josué 6, a Fé triunfou diante das poderosas muralhas de Jericó.

Fé e obediência são requisitos indispensáveis para a destruição das fortalezas do inimigo (1 Co 3:9; 2 Co 10:4). Fonte: Revista Lições Bíblicas 1 Trimestre 2009, CPAD, Pág.35)         

1.3. De glória em glória.
A cidade de Jericó era uma das cidades mais formidáveis do mundo antigo, considerada a mais segura e invicta pelos cananeus. Era habitada por ímpios, idolatras, homens de coração impiedoso, tudo que havia naquela cidade era considerado anátema (maldição) perante o Senhor (Josué 6:17,18;  7:1). 
Todavia, Deus já estava transformando aquelas terras pagãs em terra santa, daí a ordem para Josué tirar os calçados, "Então disse o príncipe do exército do SENHOR a Josué: descalça os sapatos de teus pés, porque o lugar em que estás é santo. E fez Josué assim".
A ordem de Deus era que tudo o que havia em Jericó deveria ser destruído e queimado, somente a prata, o ouro e os vasos de metal e ferro deveriam ser levados como despojo de guerra para o tesouro da Casa do Senhor.
Este tópico De glória em glória, nos leva para a conscientização da transição que está ocorrendo, o povo de Israel deixa de conviver com a provisão de Deus no Deserto, ou seja, não será mais necessário comer o maná diário, visto que agora Israel passa a comer do produto da fértil terra de Canaã. Deus provisiona todas as necessidades materiais e espirituais de seu povo. Povo este que agora anda em obediência, santidade e submisso a sua vontade.

O comentarista coloca neste tópico que nosso Deus se apresentou com uma espada desembainhada diante de Josué. Enfatize para seu Aluno que Deus se manifestou a Josué na figura de um comandante dos exércitos do Senhor (Josué 15:13,14), Aleluia ! É muito forte este fato. Estas manifestações divinas são denominadas "teofanias". O termo procede do grego e significa "manifestação divina". As manifestações teofânicas do Antigo Testamento não são modelos para a Igreja de hoje, pois temos a revelação da pessoa de Cristo nas Escrituras". Embora os anjos sejam "espíritos ministradores enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação" (Hb 1:14), o cristão não deve viver à procura ou à espera de manifestações angélicas, mas pautar sua vida e chamada ministeriais na Palavra de Deus.  Fonte: Revista Lições Bíblicas 1 Trimestre 2009, CPAD, Pág.31)         

2.  O preparo sempre vem antes da vitória.
Josué preparava o povo para a conquista, encontrou-se com Deus que se manifestou como "príncipe do exército do Senhor" dando-lhe as instruções para a conquista.
Josué abandonou sua estratégia, e seguiu a estratégia de Deus pela sua Fé, por mais que absurda que fosse pela logica humana, Josué não teve receio de passar as instruções para seus liderados, visto que Deus, o Senhor dos exércitos estava a frente. 

2.1. As sábias orientações de Deus.
Viva o sobrenatural de Deus, para isso: esteja em dependência total de Deus, esteja em obediência total à Deus, tenha fé total em Deus.
Josué e o povo obedeceram à ordem divina em todos os detalhes. Todo o Israel deveria marchar ao redor dos muros da cidade apenas uma vez durante durante seis dias consecutivos. No sétimo, deveriam esforçar-se muito mais, pois a marcha seria repetida sete vezes. Naquele estranho desfile iriam à frente os sacerdotes que conduziam a Arca da Aliança e os que tocavam as buzinas. E o povo seguia-os, expostos à curiosidade e à zombaria dos habitantes de jericó, fechados dentro da fortaleza. Conforme a ordem divina, todos deveriam marchar em total silêncio. Era uma prova de fé e paciência (Hb 11:30). Todavia, a confiança nas promessas do Senhor e a certeza de que Jeová era um Deus de milagres, faziam com que Israel não desanimasse. A cidade teria de ser tomada por fé e obediência à Palavra de Deus. A vitória que vence o mundo é a nossa fé (1 Jo 5:4,19).  Fonte: Revista Lições Bíblicas 1 Trimestre 2009, CPAD, Pág.31)         

2.2. Tempo de andar calado.
O comentarista mencionou que assim como o povo de Israel caminhou em círculo durante seis dias, o crente as vezes também rodeia a benção sem poder tocá-la, porque esse é o tempo de ficar calado. Enfatize a importância de permanecer calado, permanecer em silêncio até que de fato a benção concretize, ou quando for a hora certa para tal. Não conte seus segredos, seus projetos, sua vida a ninguém. 

Com a evolução do mundo digital, através das rede sociais podemos interagir com quem está longe a quilômetros de distância. Em contra-partida aos pontos positivos existem pessoas que contam a vida, suas conquistas e derrotas. Em apenas um segundo, em uma única postagem conta seus segredos, seus pontos fracos e suas estratégias de guerra. Isso não é bom ! Seja discreto, não entre nesta mania de querer provar que é extremamente feliz e bem sucedido no facebook, você não precisa fazer propaganda da sua vida em uma rede social para dizer que é melhor do quê o outro. Faça um teste, verá que o silêncio, o tornará mais Feliz !

2.3. Tempo de gritar.
Conforme instrução de Josué, o povo gritou no tempo certo e o milagre aconteceu. Esta é mais uma lição que aprendemos com esta geração da terra prometida alinhado com os conselhos do Livro de Eclesiastes 3:1 que diz "Tudo tem seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito...". Tão prejudicial para a nossa vida quanto o "agir fora de tempo, procurando antecipar a benção" é "contar a benção antes da hora". Leve os alunos a esta reflexão.

3. Lições práticas acerca da fé.
Conforme coloquei no ponto 1 a ciência e a arqueologia não conseguem dar uma resposta plausível de como ocorreu o milagre da queda dos muros de Jericó, todavia, elas conseguiram fornecer evidências de que o fato bíblico ocorreu. A ciência e a arqueologia possuem seus limites, não podem explicar tudo, muito menos os milagres oriundos da fé, que é o caso da queda dos muros de Jericó. Como ocorreu o milagre ? De que forma ocorreu o milagre ? são perguntas que talvez nunca encontre uma resposta plausível através da ciência, visto que esta explicação está na esfera espiritual.

3.1. O poder da Palavra.
A Bíblia diz "Não violarei o meu pacto, nem alterarei o que saiu dos meus lábios" (Salmos 89:34), Deus é fidedigno e verdadeiro em tudo o que diz e faz.
Em Js 23:14 diz "Eis que vou, hoje, pelo caminho de toda a terra, e vós bem sabeis, com todos os vossos corações e em vossas almas que nem uma só palavra de todas as boas coisas que falou de vós o Senhor, vosso Deus; nenhuma dela falhou, mas todas se cumpriram".
Em Jó 42:2 diz "Bem sei que tudo podes, e nenhum dos seus pensamentos podem ser impedidos".
Ainda em Efésios 3:20 diz "Ora, aquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera".

3.2. A obediência a Palavra.
Ficou claro até aqui, na nossa oitava lição estudada, que o segredo para se obter vitória é a obediência, buscar viver em santidade e escutar a ordem de Deus.
Não havia motivo lógico para Josué abandonar sua estratégia e obedecer ao Senhor. A estratégia de Deus parecia uma loucura, todavia, a vitoria ocorreu, e Josué provou que devemos obedecer a Deus mesmo quando não concordamos, mesmo quando não faz sentido. Obedeça sempre e Confie na provisão de Deus !
A Bíblia diz em 1 Sm 15:22 assim "Porém Samuel disse: Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacriificar e o atender melhor é do que a gordura de carneiros".

3.3. Os efeitos de um grande milagre.
A vida de Moisés foi acompanhada de milagres, a vida de Josué também foi acompanhada de milagres, tornou-se famoso nas nações vizinhas porque tinha suas qualidades e sobretudo era perceptível que Deus era com ele por onde andava.
Na igreja do Senhor Jesus, precisa haver milagres, deve ocorrer o sobrenatural, o milagre aliado a outros fatores indica que Deus esta conosco.
Amados, enfatize para os alunos que o milagre por si só não evidencia que Deus está operando naquele lugar ou naquela pessoa. Curas, sinais e milagres não provam que um ministério é de Deus.
Muitos pastores praticam coisas erradas, ensinam heresias e falácias, e os respectivos enganados pensam:  Se Deus continua operando os milagres, sinais e maravilhas é porque aprova tudo o que fazem.
Todavia, a bíblia em Mateus 7 diz "Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim vós que praticais a iniquidade"

                                                         MUSICA ESCOLHIDA DESTA SEMANA                                                                    
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

VEM COM JOSUÉ LUTAR EM JERICÓ
Duração 3 minutos -  Pr. Victorino Silva

                                                                OUTROS VÍDEOS INTERESSANTES                                                                
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

DOCUMENTÁRIO - AS MURALHAS DE JERICÓ
Duração 6 minutos -  Evidências - Teólogo e Arqueólogo Dr. Rodrigo Silva

DOCUMENTÁRIO - AS MURALHAS DE JERICÓ
Duração 18 minutos -  Segredos Milenares - Fato ou Ficção ?

DOCUMENTÁRIO - BATALHAS DE JOSUÉ 
Duração 44 minutos -  Discovery Channel

                                                                                                                                                                                       

Nenhum comentário:

Postar um comentário