domingo, 5 de fevereiro de 2017

Lição 7 - Deus convoca todos à santificação para a travessia do Jordão

Aula presencial dia 12 de fevereiro de 2017


1 - Mostrar aos alunos que a santificação deve ser um estilo de vida;
2 - Ensinar que quem gasta tempo pensando antes das decisões não perde a paz após elas;
3 - Iluminar o entendimento dos alunos acerca da importante guerra espiritual dessa passagem bíblica.

 Texto Áureo
Disse Josué também ao povo: Santificai-vos, porque amanhã fará 
o Senhor maravilhas no meio de vós” (Josué 3:5)

Verdade Aplicada
Para desvendar o futuro, é preciso estar disposto 
a atravessar os desafios que surgem à nossa frente.
  
Motivo de Oração
Ore para que a fé dos novos convertidos cresça mais e forte.

Hinos sugeridos.
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

3 - Plena Paz


18 -  Grata Nova

126 - Bem-Aventurança



Josué 4:4-7
4 - Chamou, pois, Josué os doze homens, que escolhera dos filhos de Israel, de cada tribo um homem,
5 - E disse-lhes Josué: Passai diante da arca do Senhor, vosso Deus, ao meio do Jordão; e levante cada um uma pedra sobre o seu ombro, segundo o número das tribos dos filhos de Israel,
6 - Para que isto seja por sinal entre vós; e, quando vossos filhos no futuro perguntarem, dizendo: Que vos significam estas pedras?,
7 - Então lhes direis que as águas do Jordão se separaram diante da arca do concerto do Senhor; passando ela pelo Jordão, separaram-se as águas do Jordão; assim que estas pedras serão para sempre por memorial aos filhos de Israel.

Segunda-Feira – Isaías 1:16-19
1:16 Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos de diante dos meus olhos; cessai de fazer mal. 
1:17 Aprendei a fazer bem; procurai o que é justo; ajudai o oprimido; fazei justiça ao órfão; tratai da causa das viúvas. 
1:18 Vinde então, e argüi-me, diz o SENHOR: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã. 
1:19 Se quiserdes, e obedecerdes, comereis o bem desta terra. 

Terça-Feira – Jeremias 1:12
1:12 E disse-me o SENHOR: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la. 

Quarta-Feira – Marcos 7:21-23 12
7:21 Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, 
7:22 Os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. 
7:23 Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem.   
  
Quinta-Feira – Hebreus 4:16
4:16 Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno. 

Sexta-Feira – Hebreus 9:1-28
9:1 ORA, também a primeira tinha ordenanças de culto divino, e um santuário terrestre. 
9:2 Porque um tabernáculo estava preparado, o primeiro, em que havia o candelabro, e a mesa, e os pães da proposição; ao que se chama o santuário. 
9:3 Mas depois do segundo véu estava o tabernáculo que se chama o santo dos santos, 
9:4 Que tinha o incensário de ouro, e a arca da aliança, coberta de ouro toda em redor; em que estava um vaso de ouro, que continha o maná, e a vara de Arão, que tinha florescido, e as tábuas da aliança; 
9:5 E sobre a arca os querubins da glória, que faziam sombra no propiciatório; das quais coisas não falaremos agora particularmente. 
9:6 Ora, estando estas coisas assim preparadas, a todo o tempo entravam os sacerdotes no primeiro tabernáculo, cumprindo os serviços; 
9:7 Mas, no segundo, só o sumo sacerdote, uma vez no ano, não sem sangue, que oferecia por si mesmo e pelas culpas do povo; 
9:8 Dando nisto a entender o Espírito Santo que ainda o caminho do santuário não estava descoberto enquanto se conservava em pé o primeiro tabernáculo, 
9:9 Que é uma alegoria para o tempo presente, em que se oferecem dons e sacrifícios que, quanto à consciência, não podem aperfeiçoar aquele que faz o serviço; 
9:10 Consistindo somente em comidas, e bebidas, e várias abluções e justificações da carne, impostas até ao tempo da correção. 
9:11 Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, 
9:12 Nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção. 
9:13 Porque, se o sangue dos touros e bodes, e a cinza de uma novilha esparzida sobre os imundos, os santifica, quanto à purificação da carne, 
9:14 Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo? 
9:15 E por isso é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna. 
9:16 Porque onde há testamento, é necessário que intervenha a morte do testador. 
9:17 Porque um testamento tem força onde houve morte; ou terá ele algum valor enquanto o testador vive? 
9:18 Por isso também o primeiro não foi consagrado sem sangue; 
9:19 Porque, havendo Moisés anunciado a todo o povo todos os mandamentos segundo a lei, tomou o sangue dos bezerros e dos bodes, com água, lã purpúrea e hissope, e aspergiu tanto o mesmo livro como todo o povo, 
9:20 Dizendo: Este é o sangue do testamento que Deus vos tem mandado. 
9:21 E semelhantemente aspergiu com sangue o tabernáculo e todos os vasos do ministério. 
9:22 E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão. 
9:23 De sorte que era bem necessário que as figuras das coisas que estão no céu assim se purificassem; mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios melhores do que estes. 
9:24 Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus; 
9:25 Nem também para a si mesmo se oferecer muitas vezes, como o sumo sacerdote cada ano entra no santuário com sangue alheio; 
9:26 De outra maneira, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo. Mas agora na consumação dos séculos uma vez se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo. 
9:27 E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo, 
9:28 Assim também Cristo, oferecendo-se uma vez para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação. 

Sábado – 2 Pedro 3:9
3:9 O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se. 


IMPORTANTE
Apresento neste Blog a Lição Completa conforme a 
Revista Lições Bíblicas do Professor, os meus comentários 
estarão no final deste estudo. Logo após o "Questionário"

TENHA UM BOM ESTUDO !




Altivez: Atitude arrogante;
Fardo: Carga; aquilo que causa sofrimento difícil de suportar;
Misto: Mistura de elementos de natureza diversa.

ESBOÇO DA LIÇÃO
Introdução
1. O caminho exige santificação.
2. Antes de passar o Jordão.
3. Passando o Jordão.
Conclusão

Introdução
Santificação é uma ordem divina (1Pe 1.15-16), não um modelo que se usa para obter determinado favor. Seu sentido literal é de prática continua e não temporária. É uma maneira diferenciada de viver.

1. O caminho exige santificação
Sob uma nova liderança, o povo deveria marchar e tomar posse da promessa. Um novo ciclo havia começado e o primeiro desafio era atravessar o Jordão. O Senhor fez algumas exigências e Josué era a peça chave para conduzir o povo à Terra Prometida.

1.1. A santificação.
As maravilhas de Deus para um amanhã diferente descansavam numa vida de consagração (Js 3.5). Algumas traduções empregam a palavra “consagrar”, que significa: “pertencer a Deus”. Alguns eruditos afirmam que significa: “lapidar”, e outros sugerem: “ficar alegres”. A base latina de ambas (consagração e santificação) traz implícito o significado de “santo”. O povo de Israel devia lapidar-se a si mesmo do passado e de qualquer coisa que impedisse a sua absoluta devoção (Is 1.16-19). Deviam “alegrar-se” ao perceber que outra vez pertenciam a Deus e que estes os levaria à Terra Prometida.

SUBSÍDIO DIDÁTICO
 O terceiro e o quarto capítulo do livro de Josué nos falam: das promessas de Deus e de como devemos responder a elas; do que Deus nos manda fazer e como fazê-lo; e de como Deus usa a nossa cooperação e como devemos louvá-Lo. Essa geração guiada por Josué era uma geração guerreira. Como líder, Josué se dispôs inteiramente a seguir as estratégias divinas, mesmo sendo um homem de grandes qualificações e experiência. A santidade é um atributo natural de Deus. Santificar a vida é tentar melhorar nosso nível e assim poder estar mais sensível à voz do Senhor (Is 1.19).

1.2. A santificação faz abrir o Jordão.
O Senhor estava prestes a realizar algo maravilhoso no meio do Seu povo (Js 3.5). Para isso, era necessária a santificação pessoal de cada um. Deus faria o milagre, mas exigia do povo cooperação, confiança e coragem. Josué compartilhou com o povo a estratégia que o Senhor lhe deu. Os sacerdotes deveriam levantar a Arca da Aliança adiante do povo. A promessa era que, quando as solas dos pés dos sacerdotes tocassem o Jordão, a maravilha da separação das águas se desencadearia. O leito do rio se secaria e todo o Israel atravessaria a pé enxuto (Js 3.7-13).
SUBSÍDIO DIDÁTICO
É lamentável como esquecemos coisas tão simples ao longo de nossa caminhada. A santificação e separação pessoal ressoam muito bem quando estamos à beira de um congresso ou festa anual. Não poderíamos viver esse clima continuamente, independente de comemorações? As águas do Jordão eram particularmente altas na época da colheita, quando o fluxo regular do rio (cerca de quinze metros de largura) transbordava, alagando até a área mais ampla ao longo das margens. Era uma enorme alegria verem com seus próprios olhos a promessa sendo cumprida, isto é, o ímpeto das águas do Jordão sendo refreado (Js 3.13). 

1.3. Sacerdotes na água, povo na terra.
A arca, que representava a presença do Senhor, deveria ser levada pelos sacerdotes. Quando seus pés se molhassem, as enchentes de águas cessariam e o povo passaria a pé enxuto. Porém, os sacerdotes deveriam ficar parados, no meio do Jordão, até que todo o povo estivesse salvo. Havia um misto de pânico e promessa no coração de cada sacerdote ao aproximar-se o momento da decisão. Os sacerdotes, carregando a Arca do Concerto do Senhor, eram os primeiros a se aproximarem do rio. Seus pés repousariam nas águas e somente depois elas parariam. Que Deus levante homens assim em nossos dias, dispostos a, em obediência ao Senhor, “molhar os pés” e, depois, aguardar que todo o povo chegue ao outro lado (Js 3.15-17).

SUBSÍDIO DIDÁTICO
Existem hoje muitas pessoas sedentas e com fome de Deus. Elas devem passar do deserto de seus muitos fracassos à abundância da boa terra que é Cristo, com todas as Suas riquezas insondáveis. Porém, é necessário que haja homens e mulheres firmes no meio do Jordão, suportando os vitupérios da cruz de Cristo e sustentando com o poder do Espírito Santo o testemunho do Senhor (Js 4.11). Pensemos nos sacerdotes segurando a arca no meio do rio. Porém, o esforço desses poucos trouxe uma grande bênção para todo o povo do Senhor (Js 4.21-24).

2. Antes de passar o Jordão.
A passagem pelas águas do Jordão nos ensina que a cada geração Deus se manifesta de acordo com o Seu propósito para a mesma.

2.1. Não se alcança perfeição agindo com emoção.
As inúmeras vezes que falhamos são reflexo das decisões que tomamos com base nas emoções antes de agir com a razão. Os grandes erros surgem quando nos apressamos a decidir sem tomar o tempo suficiente para avaliar o que vamos fazer. Tranquilidade antes de agir é o que fora experimentado pelos israelitas. Josué descansou no Senhor antes de tomar uma decisão. Este é um princípio de mudança que influencia tanto nossas vidas quanto nossos ministérios. Será que já pensamos sobre quão eficaz seria analisar responsavelmente todas as decisões que adotaremos em nossas vidas? Não consultar a Deus antes das ações pode nos acarretar danos irreparáveis: “Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que, com lágrimas, o buscou”. (Hb 12.17). 
SUBSÍDIO DIDÁTICO
Às vezes tentamos copiar meios pelos quais algumas pessoas obtiveram sucesso, mas precisamos ter a consciência de que para cada caso Deus tem uma maneira de se manifestar. Ele foi com Josué, mas agiu diferente de como agiu com Moisés. Nosso maior obstáculo na vida não é somente a série decorrente do caos provocado pelas decisões erradas, mas o fato de não poder mais retroagir diante das decisões já tomadas. Por isso, é de grande importância pensar antes de tomar decisões (Lc 14.28-30).

2.2. A maravilha de amanhã depende do preparo de hoje.
A santificação de hoje garante a maravilha de amanhã (Js 3.5). A confiança em Deus reflete em grandes obras do Criador em resposta a fé (Pv 24.10). Como Cristãos, nos encontramos constantemente enfrentando desafios para os quais fomos chamados a superar. É um princípio que deve prevalecer em tudo o que fazemos. A nossa fé deve procurar crescer e ver a glória de Deus. Se em algum momento temos preocupações sobre o que pode acontecer amanhã, devemos ter a claridade de que fomos chamados para ter um melhor porvir, porque o Senhor está batalhando ao nosso lado (Dt 1.30).

SUBSÍDIO DIDÁTICO
Devemos ter sempre em mente que essa palavra também se aplica a todos nós. Fomos constituídos sacerdotes e isso implica em responsabilidade. “em carregar a arca”, em estar disposto a “molhar os pés” (1Pe 2.9). Nossa consagração abrange tanto nossos sucessos, quanto os daqueles a quem lideramos.

2.3. Quem gasta tempo sabe por onde deve seguir.
O fator tempo é um princípio que devemos examinar bem todos os passos que daremos (Js 3.2). Quando invocamos a Deus em tudo quanto pretendemos realizar, temos assegurada a nossa vitória. Esse é um princípio que não nos trará ilusões e que terá cumprimento em toda nossa existência, se aplicarmos no cotidiano. Se Deus vê o que está adiante de nós, então a vitória é garantida (Js 3.3-4). Após três dias, Josué enviou seus oficiais com uma estratégia para seguir o caminho. Andar com Deus é sempre estar informado do caminho pelo qual devemos seguir.

SUBSÍDIO DIDÁTICO
Após falar, Deus sempre materializa o que sai de Seus lábios, porque vela por Sua Palavra para cumprir (Jr 1.12). Como ver convertidas em realidade as promessas de Deus? Acreditando e permanecendo firme na esperança, porque Deus não retarda Sua promessa (2Pe 3.9).

3. Passando o Jordão.
Para alcançar a terra de Canaã, os filhos de Israel tiveram que descer até às margens do Jordão. Descer tem um significado diante de Deus. É estar disposto a se humilhar e, se necessário, abrir mão de posturas, posições, projetos pessoais e toda altivez da vida.

3.1. A travessia do Jordão.
Quando Israel chegou ao Jordão, o povo já não era guiado pela nuvem durante o dia nem tampouco pela coluna de fogo à anoite (ÊX 13.21). Agora era a arca da aliança, uma figura simbólica do próprio Jesus Cristo, descendo ao Jordão, imergindo-se na morte, e dizendo: “Sigam-me”. É Jesus nos convidando a sermos batizados nEle. Ele nos chama para começar uma nova vida e romper com o passado (Hb 9.1-28). A travessia do Jordão é um símbolo da entrada para a liberdade em Cristo.
SUBSÍDIO DIDÁTICO
O Senhor não nos chamou apenas para descer o Jordão, arriscar a vida e enfrentar perigos. Ele nos chamou para subir em direção a Jerusalém, onde está Seu governo é para sempre (1Ts 4.13-17). O Senhor sempre nos tira de alguma situação a fim de nos levar a Ele mesmo. Não basta simplesmente escapar do poder de Satanás, do cárcere da escravidão. Devemos, também, entrar na vida espiritual que Ele nos propôs, a terra onde quer que desfrutemos da excelência de Sua vitória. Ao sair do Jordão, os filhos de Israel entraram na Terra Prometida, que simboliza a permanência em Cristo. Para cada humilhação de nossas vidas, Deus tem uma recompensa de exaltação.

3.2. Gilgal, o lugar da circuncisão.
Quando parecia que tudo estava bem, e que o povo estava totalmente protegido, coberto pela presença de Deus, o senhor manda Josué circuncidar todo o povo que nasceu no deserto (Js 5.2-5). Em Gilgal, aprendemos que Deus dispõe a nos fazer livres dos fardos pesados do Egito, do sofrimento humilhante do deserto e do desnível acentuado do Jordão. Aquele dia foi de grande dor para os Israelitas. Se o Jordão aponta para uma nova vida, Gilgal assinala que não existe nova vida sem sangue – uma figura simbólica da cruz. Os Israelitas deveriam remover o prepúcio com uma faca de pedra como sinal de que eles pertenciam a uma aliança fiel com Deus!
SUBSÍDIO DIDÁTICO
Todas as pessoas que nasceram no deserto não haviam sido circuncidadas. Entrar na faca aqui lembra a submissão ao agudo corte produzido pela Palavra de Deus (Hb 4.12). Simbolicamente, a faca representa uma profunda purificação. O desejo divino é que venhamos a produzir espiritualmente uma geração santa, mas isso principia em nós. Devido a natureza adâmica, cada um de nós porta dentro de si o “opróbrio do Egito”(Mc 7.21-23), que deve ser removido por uma operação na qual o Espírito do Senhor corta fora todas essas paixões e domínios do mal.

3.3. De Moisés a Josué.
A travessia do Jordão é uma das passagens mais profundas do livro de Josué. Ela nos ensina o que Israel teve que fazer para possuir a terra por herança. O capítulo começa dizendo: “Moisés, meu servo, é morto” (Js 1.1-2). Uma representação da Lei, a qual era incapaz de conduzir o povo a salvação (Hb 9.11, 15). Josué foi aquele que Deus escolheu para passar o Jordão e conduzir o povo até a Terra Prometida. Seu nome significa: “Jeová salva”, e tem o mesmo significado do nome Jesus. O povo deveria aceitar a Josué como nós devemos aceitar a Jesus como nosso Salvador e Senhor. 
SUBSÍDIO DIDÁTICO
Se o povo de Israel seguisse a Josué, passaria o Jordão e conheceria a Terra Prometida. Para alcançar a vida abundante (a Terra Prometida que nos espera), temos que lutar. Porém, guiados por Josué (Jesus), a vitória estará assegurada. Para seguir as ordens dadas por Josué, é preciso realmente estar disposto a deixar o Egito para trás emolhar os pés para cruzar o Jordão. O Jordão transbordava, aparentava grande perigo e quem seguisse a Josué (Jesus) deveria arriscar-se a confiarem em sua palavra (Hb 4.16). Quando o Senhor diz “siga-me”. Ele não desvenda o que existe após a passagem do Jordão. Lutas virão, inimigos se levantarão. Mas, até mesmo as muralhas intransponíveis, ruirão diante daqueles que creem.

Conclusão
A geração de Josué tornou-se um exemplo de conquista e vitórias para todas as outras. Sua geração era santificada, circuncidada, obediente e guerreira. A santificação faz parte de uma cartilha vencedora que não podemos deixar de praticar.



1. Qual foi o primeiro desafio da geração liderada por Josué?
R: Atravessar o Jordão (Js 1.2).

2. Qual a preparação feita pelo povo antes do milagre do Jordão?
R: A santificação (Js 3.5).

3. O que garante a santificação de hoje?
R: O milagre de amanhã (Js 3.5b).

4. O que o Senhor mandou Josué fazer em Gilgal?
R: Circuncidar todo o povo (Js 4.19; 5.2-5).

5. Do que a Lei era incapaz?
R: De conduzir o povo à salvação (Hb 9.11, 15).

Fonte: Revista de Escola Bíblica Dominical, Betel, Aprendendo com as Gerações Passadas, A importância, responsabilidade e o legado de uma geração temente ao Senhor para enfrentar as complexidades e os desafios da pós-modernidade, Jovens e Adultos, edição do professor, 1º trimestre de 2017, ano 27, Nº 102.

                             AGORA VAMOS AOS COMENTÁRIOS SOBRE ESTA LIÇÂO.  TENHA BOM ESTUDO !                             
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.


                 
                                                                                                                                                                                       
Lição 7- Deus convoca todos à santificação para travessia do Jordão

Introdução: O escritor do livro de Hebreus nos alerta :
 Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; (Hb 12.14)

Texto áureo:
Destaque para a classe que a santificação era uma condição indispensável...

1 O caminho exige santificação
1.1 A Santificação.
 As palavras "santificar", "sagrado" e "santo" são traduções da mesma palavra grega “hagiazo”. Elas significam estar separado para um serviço especial, ou seja, separar-se do profano para o sagrado. Portanto de uma forma simplificada podemos dizer que santificação é o mesmo que separação. Se tratando da igreja do Senhor,é a nossa separação das práticas pecaminosas para agradar a Deus.
 Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna. (Rm 6. 22).
1.2 A santificação faz abrir o Jordão
O que o povo estava prestes a vivenciar era muito especial e era necessário preparo...
Segundo o Pastor Antonio Gilberto santificação tem a ver com o nosso caráter e conduta, que está relacionado com o nosso andar diante do mundo. Portanto ao santificar-se Israel estava se preparando para entrada na terra prometida. O hino 509 da harpa cristã diz: Quando o Jordão passarmos unidos...
Você esta se santificando para passar o Jordão?
Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos.
E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro.  (1 João 3:2,3)
1.3 Sacerdotes na água povo na terra
A lição desta semana nos mostra a importância do sacerdote em todo processo de passagem pelo Jordão rumo terra prometida, comente com seus alunos sobre o preparo espiritual que estes homens tinham para executar esta tarefa.
 Isto é o que lhes hás de fazer, para os santificar, para que me administrem o sacerdócio...Ex 29.1
Salmo 132:9 “Vistam-se os teus sacerdotes de justiça, e alegrem-se os teus santos.”
Portanto todos os que são chamados para ministério devem se preparar espiritualmente para esta missão de conduzir o povo de Deus.
Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue.

At 20.28


2 Antes de passar o Jordão
Esta geração ouviu falar que Deus havia aberto o mar vermelho, mas nunca vivenciado tal fato. Era uma grande oportunidade de conhecer melhor o senhor , não de ouvir falar mas literalmente passando pelo Jordão.
Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra. (Os 6.3)
2.1 Não se alcança perfeição agindo por emoção
Os nossos sentimentos são manifestos pelo fruto do Espírito que esta em nós.
Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. (Gl 5:22,23).
As nossas decisões estão vinculadas à presença e ao fruto do Espírito Santo, e não podemos negar que normalmente são demonstrações que vivemos pela fé e agimos pela fé também. Josué agiu pela fé.
Mas o justo viverá pela fé; E, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. (Hb 10.38)
2.2 As maravilhas de amanhã depende do preparo de hoje
Neste tópico comente com seus alunos que em todo tempo sempre prevaleceu à lei da semeadura e da colheita.
Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.
Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna. (Gl 6:7,8)
No caso da lição em estudo eles se santificaram para colher e ver as maravilhas do Senhor. Não é mera coincidência,a bíblia nos mostra que os que mais oraram,foram os mais abençoados.
2.3 Quem gasta tempo sabe por onde deve seguir
Destaque que tanto o fator tempo quanto detalhes da entrada na terra prometida estava sob o controle de Deus. Ate mesmo a distancia que deveria estar a arca do Senhor à frente do povo,que era de 2000 côvados(aprox. 900 m).
E ordenaram ao povo, dizendo: Quando virdes a arca da aliança do Senhor vosso Deus, e que os sacerdotes levitas a levam, partireis vós também do vosso lugar, e a seguireis.
Haja, contudo, entre vós e ela, uma distância de dois mil côvados; e não vos chegueis a ela, para que saibais o caminho pelo qual haveis de ir; porquanto por este caminho nunca passastes antes. (Js 3:3,4 ).Que Deus esteja no controle de nossa vida,de nossa família,da igreja...

3 Passando o Jordão
3.1 A travessia do Jordão
Comente com a classe que no momento da travessia o povo estava inteiramente na direção e vontade de Deus, tal fato simbolizado pela arca da aliança. Hoje sabemos que somente alcançaremos a terra prometida se Jesus estiver à nossa frente.
Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. Jo 14:6
3.2 Gilgal o lugar da circuncisão
Os Israelitas foram marcados pela circuncisão para entrar na terra prometida.
Nós fomos redimidos e selados para ter acesso à terra prometida.
Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça,
 Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa; (Ef 1.7,13)
3.3 De Moisés a Josué
SUBSÍDIO DIDÁTICO
Se o povo de Israel seguisse a Josué, passaria o Jordão e conheceria a Terra Prometida. Para alcançar a vida abundante (a Terra Prometida que nos espera), temos que lutar. Porém, guiados por Josué (Jesus), a vitória estará assegurada. Para seguir as ordens dadas por Josué, é preciso realmente estar disposto a deixar o Egito para trás e molhar os pés para cruzar o Jordão. O Jordão transbordava, aparentava grande perigo e quem seguisse a Josué (Jesus) deveria arriscar-se a confiarem em sua palavra (Hb 4.16). Quando o Senhor diz “siga-me”. Ele não desvenda o que existe após a passagem do Jordão. Lutas virão, inimigos se levantarão. Mas, até mesmo as muralhas intransponíveis, ruirão diante daqueles que crêem.
*para finalizar leia a conclusão

Bibliografia:
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida. Rio de Janeiro,CPAD
Revista jovens e adulto profº 1º trim 2017, Ed. Betel


                                                                                                                                                                                       
                                                              
Lição 7- Deus convoca todos à santificação para travessia do Jordão

Amados, se as lições anteriores já trouxeram para nossas vidas grandes ensinamentos, a lição desta
semana não será diferente. Sem querer ser repetitivo, vou fazer meus comentários indo direto ao ponto.
Estimado professor, faça uma abordagem que atinja todos os objetivos da lição, o tempo é curto, se
perder muito tempo em um determinado tópico, pode correr o risco de não conseguir abranger a lição 
na sua totalidade e não conseguirá cumprir o que foi proposto.

Temos três palavras chaves para esta lição:
1 – A Importância da SANTIFICAÇÃO
2- A Importância de tomar a DECISÃO sem a EMOÇÃO
3 – A Importância da marca do SANGUE na nova VIDA

1 – O CAMINHO EXIGE SANTIFICAÇÃO.

      Neste tópico, o comentarista aborda a questão da importância da SANTIFICAÇÃO.
    Você quer milagres em sua vida ? O povo de Israel também estava ansioso pelos milagres de Deus, todavia, em Josué 3:5, Deus avisou de forma direta e bem clara: “Santificai-vos, porque amanhã fará o Senhor maravilhas no meio de vós”. Quer maravilhas em sua vida ? Enfatize para seus alunos que para ter vitórias, milagres, maravilhas, conquistas é necessário cumprir o principal requisito: A SANTIFICAÇÃO.

      Deus queria que o povo entrasse pelo caminho da santidade para que pudesse manifestar o seu poder, visto que, Ele é santo e tudo que deseja ser Dele e estar com Ele, também deve ser santo ou santificado.

     Deus desejava ter íntima comunhão com o povo de Israel, mas Ele não tem amizade com o pecado, então pediu para cada pessoa dentre o povo de Israel entrar no caminho da santificação, ou seja, separar-se do mal e da impureza, renunciar-se das coisas do passado. Veja bem, este desejo básico de Deus em relação ao povo de Israel continua inalterado, a Igreja, cada um de nós, devemos entrar pelo caminho da santificação para obter vitórias e conquistas.

     Pergunte aos alunos: o que é SANTIFICAÇÃO ? Avalie as respostas e de sua definição deste termo, para que não fique nenhuma duvida. Abaixo várias definições que encontrei para o termo, ouça a definição de seus alunos. Outro ponto que ressaltei no SLIDE foi o versículo “segue a paz com todos e a SANTIFICAÇÃO, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hb 12:14), não deixe de mencionar a obrigatoriedade do crente passar pelo processo de SANTIFICAÇÃO para entrar no céu.

    SANTIFICAÇÃO É o ato no qual nos declaramos pertencer exclusivamente a Deus. Ser Santo significa separação dos costumes mundanos e de tudo aquilo que é contrário a vontade de Deus.  (Rede Missionária Cristã)

    SANTIFICAÇÃO é o processo que acontece em nossa vida que nos leva a sermos santos. Ser santo significa estar conectado com a vontade de Deus e desconectado com o pecado. A vontade de Deus está descrita em sua palavra, a Bíblia Sagrada. É nela que encontramos as diretrizes para uma vida que agrada a Deus. (Presbítero André Sanchez – Blog Esboçando Idéias)

    SANTIFICAÇÃO é fugir do pecado em um mundo imundo, é viver uma vida separada para Deus em um mundo de corrupção, injustiças, desonestidades, violências, imoralidades e toda sorte de pecado. É estar vestido de branco e viver dentro de uma mina de carvão sem se manchar. Não é fácil viver assim, somente com a ajuda do Espírito Santo conseguiremos nos separar de tudo o que é contrário a vontade de Deus. Santificação é um processo contínuo em nós (Professor Éder Tomé)

      A CONVERSÃO tira o cristão do mundo, a SANTIFICACÃO tira o mundo do cristão (John  Wesley)

    SANTIFICAÇÃO é o único estágio da salvação que depende do cristão. Logo, temos que buscar a perfeição em Deus (Mt 5:38), (Cl 4:12). O estágio final da santificação é a glória eterna (Fp 3:20,21). (Evangelista Oliveira – C.E.U.P.D)

     SANTIFICAÇÃO é a atitude contínua de abandonar tudo aquilo que ofende a Deus, caracterizada por um viver justo, cujo objetivo principal é andar em conformidade com a vontade do Senhor, porque é a marca da nossa condição espiritual, veja 1 Pe 1:13-16. (Evangelista Oliveira – C.E.U.P.D)


TOME NOTA
        Todo Cristão está autorizado a falar:
         “Fui santificado; estou sendo santificado; ainda serei santificado”

        Fui santificado (Santificação passada)
      No momento que aceitamos a Jesus como Salvador pessoal, nascemos de novo, estamos sendo        separados do mundo para Cristo, somos retirados do poder do diabo para dentro da família de Deus.

       Estou sendo Santificado (Santificação presente)
       O Espírito Santo gradualmente muda a vida do crente a cada dia para dar vitória sobre o pecado. Esta é  a santificação prática. Trata-se do crescimento cristão, deixando o pecado de lado e se dedicando a  Deus.

       Ainda serei santificado (Santificação Futura)
      É a perfeição que o crente vai desfrutar no dia do arrebatamento e  ressurreição (1 Ts 5:23). Cada crente receberá um corpo glorificado, ou seja, um corpo novo que estará sem pecado.


APLICAÇÃO PESSOAL
    O Impossível se torna possível quando o crente está em santidade e obediência diante de Deus! A santidade e a submissão irrestrita à Palavra de Deus são requisitos indispensáveis para a completa vitória na vida cristã. Através dessas duas virtudes indissociáveis o crente aproxima-se de Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. É preciso santificar-se para que as águas transbordantes do Jordão sequem! É necessário submissão  para que os muros de Jericó caiam! A Arca que leva a presença de Deus adiante do povo é acompanhada com a  santidade do povo do Senhor que está na retaguarda. Logo a santidade não é uma opção do crente, mas um mandamento do Senhor (Lv 19:2 diz: “Fala a toda a congregação dos filhos de Israel, e dize-lhe: Santo sereis, porque eu, o SENHOR vosso Deus, sou santo”. As grandes conquistas de Israel só tornaram-se possíveis, porque se aproximaram de Deus através da santificação. “Santificai-vos, porque amanhã fará o Senhor maravilhas no meio de vós” (Josué 3:5).
     CPAD – Revista Lições Bíblicas Adultos e Jovens – 1 Trimestre 2009 – pág. 26

2 – ANTES DE PASSAR O JORDÃO.

     Neste tópico, o comentarista aborda a questão da importância de tomar a DECISÃO sem a EMOÇÃO, não podemos ser irresponsáveis ao ponto de tomar decisões em nossa vida pelo calor das emoções sem pensar nas consequências.
    Josué agiu com tranquilidade e tomou as decisões necessárias sem levar em conta suas emoções. Lembra-se há 40 anos atrás Josué e Calebe foram os únicos que estavam confiantes em Deus na tomada da posse da terra prometida, poderiam ter se precipitado e fazer algo levando em conta seus próprios esforços para conscientizar o povo de Israel a avançar e não dar crédito aos outros dez espias ( aqueles incrédulos que acabou infectando uma nação inteira com o negativismo e incredulidade). Todavia, Josué aguardou o momento certo, dentro da vontade de Deus para chegar aos objetivos.
     Quantos irmãos tomam decisões importantes em suas vidas sem gastar um tempo para refletir e no calor das emoções acabam colhendo consequências terríveis e as vezes irreparáveis pelo resto da vida. Enfatize este tópicos com seus alunos citando exemplos bíblicos de alguns homens que tomaram decisões erradas, na bíblia tem vários exemplos, o comentarista citou Hb 12:16 no caso de Esaú.

EXEMPLO DE LÓ
      Na passagem bíblica registrada em Gênesis 13, Lemos que Abraão e seu sobrinho Ló entram em acordo para se separarem, e Ló pensando em si mesmo se precipitou e fez uma escolha errada, não pediu um tempo para pensar e orar a Deus sobre sua escolha, iludido pela aparência tomou a frente de seu tio Abraão, e escolheu as campinas do Jordão. Quantos irmãos tomaram o mesmo caminho de Ló na escolha de cônjuges errado, trabalho errado, curso na universidade errado, igreja errada para congregar, moradia errada, etc. e hoje pagam um alto preço por isso. O pior que tomar decisões erradas e não ouvir a voz de Deus, mais adiante, quando Deus vai destruir a cidade de Sodoma e Gomorra que fazia parte das terras de Ló, o anjo pediu para ele escapar fugindo pelos montes e ele quis escapar pela cidade de Zoar. É muito triste quando um homem de Deus foge da visão divina.

EXEMPLO DE ESAÚ
      Na passagem bíblica registrada em Gênesis 25, Lemos que Esaú pensando com o estômago, trocou sua primogenitura por um prato de lentilhas. A primogenitura significava dupla honra (Dt 21:17), liderança sobre os irmãos e à frente da família (Gn 27:29,40; 49:8). Era também considerado propriedade do Senhor (Ex 18:2).
     Esaú no momento de fome, vendeu sua primogenitura para seu irmão Jacó, por um prato de lentilhas. Esaú era um homem instintivo, acostumado a tomar decisões sem refletir (E Jacó sabia disso e aproveitou a ocasião para enganar seu irmão). Esaú comeu seu prato de lentilhas sem avaliar o que significava ser primogênito de seu pai Isaque, que por sua vez era o legítimo herdeiro das promessas que Deus fez para Abraão. Esaú era um homem imediatista, carnal, assim como muitos irmãos que estão dentro das igrejas. Quantos já trocaram sua herança eterna pelos prazeres temporários deste mundo ? Quantos estão sofrendo pelas escolhas erradas, pecaram, se arrependeram, mas as consequências permanecem e não há como voltar para trás ? Esaú se arrependeu, era tarde demais, nem mesmo Isaque foi capaz de retirar de Jacó as bênçãos da primogenitura.

3 – PASSANDO O JORDÃO

    Neste tópico, o comentarista aborda a questão da importância da marca do SANGUE na nova VIDA, depois que o povo de Israel atravessou o Rio Jordão, chegando em Gilgal, Deus ordenou a Josué, que todos os homens fossem circuncidados, marcados para o inicio de uma nova vida com Deus.  O ato da circuncisão, a marca de sangue aponta para uma figura simbólica da cruz. A Marca do sangue de Jesus Cristo vertido na Cruz em nós, aponta para uma nova vida. Em Colossenses 2:11 diz “Nele, também fostes circuncidados, não por intermédio de mãos, mas no despojamento do corpo da carne, que é a circuncisão de Cristo”. Enfatize com seus alunos que assim como a circuncisão em Gilgal foi uma marca da Aliança de Deus com o povo de Israel, assim o sangue de Jesus Cristo foi uma marca da nova Aliança de Deus  para com a humanidade. Esteja preparado para tirar quaisquer duvida sobre circuncisão, lembrando que este tema foi debatido pelos apóstolos no inicio da Igreja, quando Pedro queria que os gentios convertidos fossem circuncidados e Paulo não concordou com esta questão, o aspecto interessante deste assunto é que tivemos a convocação do Concílio de Jerusalém, descrito em Atos 15 para colocar em pauta  a questão da circuncisão para os gentios. Como resultado do referido Concílio não houve a exigência da circuncisão em relação aos crentes gentios.


                                                         MUSICA ESCOLHIDA DESTA SEMANA                                                                    
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

SANTIFICAÇÃO
Duração 5 minutos -  Eliane Martins


                                                                OUTROS VÍDEOS INTERESSANTES                                                                
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

Estimado professor, que tal assistir o vídeo abaixo e rever a travessia do Rio Jordão ? 
Eu vou reservar 16 minutos no final da minha aula para reproduzir este vídeo.
Bom Estudo !  
TRAVESSIA DO RIO JORDÃO
Duração 16 minutos - Rede Record


                                                                                                                                                                                       

Nenhum comentário:

Postar um comentário