segunda-feira, 25 de junho de 2018

Lição 1 - O testemunho dos patriarcas

Aula presencial dia 1 de julho de 2018 



Estimado professor,   acredito que já tenha percebido que nosso SLIDE semanal traz uma abordagem DETALHADA de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se ao conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  Faça bom uso !  Baixe o Slide no formato desejado, Tenha liberdade de cortar, alterar e adicionar conteúdo. Não deixe de Divulgar e Compartilhar nas Redes Sociais !

1 - Ensinar que Deus escolhe e capacita pessoas para a Sua obra;
2 - Explicar que Deus sempre cumpre Suas promessas;
3 - Ressaltar que Deus é poderoso para transformar vida.

 Texto Áureo
“Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus
de Isaque e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto,
porque temeu olhar para Deus”.(Êxodo 3.6)

Verdade Aplicada
O maior legado de um pai para seu filho
sempre será ensinar acerca do verdadeiro Deus.

Motivo de Oração
Ore para que os cristãos tenham uma
compreensão mais bíblica de Deus.

Hinos sugeridos.

126 - Bem Aventurança do Crente

186 - De Valor em Valor

380 - Abraão e Seu Sacrifício






Hebreus 11.8,9,17,18
8 Pela fé, Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia.
Pela fé, habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa.
17 Pela fé, ofereceu Abraão a Isaque, quando foi aprovado; sim aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito.
18 Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamado a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dos mortos o ressuscitar.




IMPORTANTE
Apresento neste BLOG o Esboço da Lição e os comentários como 
professor de EBD em cima do PAE - PLANO DE AULA EXPOSITIVA 
NÃO APRESENTO O CONTEÚDO COMPLETO DIGITALIZADO DAS REVISTAS
TENHA SUA REVISTA EM MÃOS E FAÇA UM BOM ESTUDO !



ESBOÇO DA LIÇÃO
IIntrodução
1. A chamada de Abraão.
2. Isaque: cumprimento de uma promessa
3. Jacó, transformado em Israel de Deus 
Conclusão
Clique aqui para Visualizar o PAE (Plano de Aula Expositiva) da Editora Betel



                   


Lição 1 - O testemunho dos patriarcas

TEXTO ÁUREO

“Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus”.(Êxodo 3.6)

VERDADE APLICADA

O maior legado de um pai para seu filho sempre será ensinar acerca do verdadeiro Deus.

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1 - Ensinar que Deus escolhe e capacita pessoas para a Sua obra;
2 - Explicar que Deus sempre cumpre Suas promessas;
3 - Ressaltar que Deus é poderoso para transformar vida.

TEXTO REFERÊNCIA
Hebreus 11.8,9,17,18
8 Pela fé, Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia.
Pela fé, habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa.
17 Pela fé, ofereceu Abraão a Isaque, quando foi aprovado; sim aquele que recebera as promessas ofereceu o seu inigênito.
18 Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamado a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dos mortos o ressuscitar.

INTRODUÇÃO
A história de Israel tem como marca o chamado de Deus aos patriarcas, pois, através das suas significativas experiências na vivência com o Senhor, eles contribuíram para o alicerce da fé do Antigo Testamento.

1. A Chamada de Abraão.
O que marcou a história de Abraão foi sua fé e disposição em atender ao chamado divino (Hb 11.8). Por mais que habitasse em uma terra de idolatria, os seus ouvidos atentaram para a revelação de Deus.
Por seu íntimo relacionamento com o Senhor, Abraão recebeu o título de "amigo de Deus" (2Cr 20.7; Is 41.8; Tg 2.23). Foi o único a conquistar tamanho privilégio. Tendo saído de uma terra carregada de idolatria, Deus o honrou sobremaneira. Sua submissão ao Senhor foi o ponto forte de toda sua vida, como lemos no texto: "Pela fé, Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia" (Hb 11.8). Não obstante todas as falhas humanas, Abraão tornou-se o maior modelo de fé e obediência a Deus. Sigamos, pois, o seu exemplo.
(Revista Lições Bíblicas - CPAD - 3T - 2007 - Pr.Eliezer de Lira e Silva - Pág.60)

1.1. A renúncia de Abraão.
Quando Deus aparece a Abraão e lhe faz promessas (Gn 12), exige que ele abra mão da estabilidade, abandonando sua terra, sua parentela e a casa do seu pai. ... a partir daquele momento, sua estabilidade, descendência e conforto seriam resultado de sua fé e obediência ao Deus Todo-Poderoso.
... O apóstolo Paulo advertiu aos irmãos de Corinto a não atentar para as coisas que vemos e sim para as coisas que não vemos, pois as que vemos são temporais, mas as que não vemos são eterna (2Co 4.18). À medida que entregarmos nosso ser para Deus, as coisas materiais começam a ficar em segundo plano.
(Revista do Professor).

O princípio da renúncia percorre as páginas de toda a bíblia. De José a Moisés, de Davi a Elias, de Neemias a Malaquias, os grandes homens e mulheres de Deus sempre foram pessoas que venceram o desafio da renúncia. Quando Deus disse a Abraão que ele deveria partir para uma terra que não conhecia (Gn 12.1), o patriarca foi desafiado em sua fé a ter uma postura de renúncia completa. Jesus declarou que: Qualquer de vós que não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo (Lc 14.33). (Revista Lições da Palavra de Deus - Central Gospel - Ano 7 - 29 - Pr.Geziel Gomes - Pág.34).

1.2. Homem de uma Fé Extraordinária.
Desde a chamada de Abraão, é notório o quanto a fé movia a sua vida e as suas decisões. Uma das maiores provas de fé deste grande patriarca foi quando Deus exigiu que imolasse seu filho Isaque (Gn 22)... Abraão tinha plena convicção que Deus cumpriria a promessa e que, se fosse necessário, ressuscitaria Isaque.
Vivemos dias nos quais a tecnologia se multiplica, a ciência domina as descobertas e há cura para muitas doenças, mas nada substitui o poder da fé.
(Revista do Professor)

Abraão provavelmente nasceu por volta de 2.400 a.C. pouco se comenta sobre sua vida anterior ao que se encontra no livro de Gênesis, mas sabemos muito sobre o legado da sua fé. É possível que ele não possuísse qualquer antecedente de revelação divina, no entanto sua nova história começou quando ele ouviu a voz de Deus e decidiu atendê-la.
Por intermédio de Abraão, Deus abençoou todas as famílias da terra. Atualmente, ele é reverenciado por judes, cristãos e islâmicos, ou seja, os adeptos das três maiores religiões monoteístas do mundo. Possuidor de uma paternidade múltipla, esse patriarca é recordado, apreciado e admirado por milhões, principalmente pelas suas características mais marcantes: a fé em Deus e a obediência incondicional a Ele.
O exemplo desse patriarca tem motivado as pessoas a serem fiéis ao Senhor e a dependerem inteiramente dele. Como Noé, Daniel, Neemias e muitos outros, Abraão superou as circunstâncias adversas à fé em Deus. ele experimentou uma extraordinária comunhão com o Senhor, colocando-o acima de sua própria vida, sua família, suas finanças e sua terra.
(Revista Lições da Palavra de Deus - Central Gospel - Ano 7 - 29 - Pr.Geziel Gomes - Pág.34).

1.3. O caráter de Abraão.
Mesmo diante de eventuais falhas e de alguns deslizes em sua vida, Abraão ... exemplo de fé inabalável. Este patriarca é lembrado no Novo Testamento por Tiago como amigo de Deus (Tg 2.23) e por Paulo, ao citar que através dele todas as famílias da terra seriam benditas (Gl 3.8)... Deus escolheu Abraão por conhecer o seu caráter, pois através dEle viria o povo eleito. Uma das marcas deste homem é seu caráter, que é a impressão digital da alma.
Infelizmente... as aparências escondem as deficiências do caráter, mas o Espírito Santo sonda os corações e sabe a real intenção do nosso ser...
(Revista do professor)

ASPECTOS POSITIVOS DO CARÁTER DE ABRAÃO
1. Generosidade. Abraão demonstrou nobreza ao resgatar seu sobrinho. Ló fora capturado e preso com o seu povo. Assim que Abraão soube do fato, imediatamente saiu em perseguição dos invasores até Dã, ao norte do território israelita. Aliado com seus três vizinhos, Aner, Escol e Manre (Gn 14.24), o patriarca lutou bravamente e venceu a peleja. Esta atitude mostra o aspecto nobre do caráter de Abraão.
O que mais chama a atenção não é a derrota dos inimigos, mas sim a generosidade do patriarca para com seu sobrinho. Ele não demonstrou nenhum indício de ressentimento ou animosidade contra aquele que um dia lhe prejudicara.
O “amigo de Deus” deixou-nos uma grande lição sobre como devemos proceder com aqueles que direta ou indiretamente nos causam danos. Ponhamos em prática os ensinos de Jesus (Lc 6.27b,28b).
2. Firmeza. Abraão revelara este aspecto de seu caráter quando aguardava o cumprimento da Palavra do Senhor. A despeito de viver em Canaã, a promessa que Deus lhe fizera não havia se cumprido integralmente. Faltava-lhe um legítimo herdeiro. Contudo, Abraão permaneceu fiel, aguardando a concretização dos planos divinos em sua vida (At 7.2; Gn 12.1,2).
3. Fidelidade. A fidelidade de Abraão é demonstrada no momento em que se encontrou com Melquisedeque (Gn 14.18,19), rei e sacerdote do Deus Altíssimo. O fiel servo do Senhor entregou-lho o dízimo de todos os seus bens.
4. Integridade. Ao regressar da batalha dos quatro reis contra cinco, Abraão recebeu uma tentadora proposta do líder de Sodoma. O patriarca ficaria com todos os despojos da peleja, enquanto ele (o rei de Sodoma) teria direito sobre os prisioneiros de guerra. É claro que o servo do Senhor não aceitou esse acordo (Gn 14.22,23). Ele não queria riquezas que o prendesse a Sodoma. E, além disso, aqueles bens tinham procedência mundana e profana. O cristão deve ser vigilante quanto à origem do que vem às suas mãos para que sua adoração não seja rejeitada (Sl 24.1-5).
5. Submissão. Abraão foi duramente provado quando Deus lhe pediu Isaque em holocausto (Gn 22.3). Certo de que o Senhor poderia ressuscitá-lo, não titubeou: partiu para o lugar do sacrifício, levando consigo seu único filho e dois criados (Gn 22.1-3; Hb 11.17,18). O caráter submisso de Abraão é uma referência para todos que desejam viver em santa obediência ao Senhor. Submissão e fé são imprescindíveis à vida cristã (Rm 1.5; At 5.32). Urge vivermos em constante oração para que a vontade de Deus esteja sempre diante de nossos olhos (Rm 12.1,2). Os que confiam no Senhor recebem dele o necessário provimento, a exemplo de Abraão, que encontrou um cordeiro para o holocausto (Gn 22.13).
(Revista Lições Bíblicas - CPAD - 3T - 2007 - Pr.Eliezer de Lira e Silva - Pág.58-59)


ASPECTOS NEGATIVOS DO CARÁTER DE ABRAÃO
1. Medo. Nenhum homem de Deus está livre de sentir-se inseguro em determinadas situações. Isso aconteceu com Abraão após o resgate de Ló. Deus, porém, lhe apareceu em uma visão, à noite, dizendo: “Não temas, eu sou o teu escudo” (Gn 15.1). O mesmo ocorreu com Gideão (Jz 7.10), com os discípulos (Mc 6.49,50) e ainda hoje com diversos servos de Deus. Em todos os casos, o Senhor se faz presente.

2. Fingimento. Abraão propôs a Sara que fingisse ser sua irmã. Por ser muito formosa, o patriarca pensou que se ela se passasse por sua irmã, os egípcios não o matariam (Gn 12.11-13). Abraão omitiu a verdade absoluta, usando de subterfúgios. A palavra do crente deve ser sim, sim e não, não (Mt 5.37). O fingimento é uma forma de mentira, e a Bíblia o condena taxativamente (1 Pe 2.1; Pv 25.23).
(Revista Lições Bíblicas - CPAD - 3T - 2007 - Pr.Eliezer de Lira e Silva - Pág.59-60).

2. Isaque: Cumprimento de uma Promessa.
Isaque foi o resultado da grande promessa feita por Deus a Abraão; o fio que manteria viva a esperança de surgir uma grande nação. Sua história nos mostra que não existe impossível para Deus e nos ensina que precisamos confiar inteiramente nEle e esperar Seu tempo.

A Bíblia nos mostra quão importante foi Isaque para história do povo de Deus. O seu nome para história do povo de Deus. O seu nome se inclui entre os três patriarcas mais citados no Antigo Testamento e também no Novo. O Deus de Israel é o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó. Que Deus nos abençoe para que nos espelhemos no caráter de Isaque para o fortalecimento da nossa fé no Deus Todo-Poderoso.
(Revista Lições Bíblicas - CPAD - 2T - 2017 - Pr.Elinaldo Renovato - Pág.30).


2.1. A revelação de Deus a Isaque.
Deus se revelou a Isaque de maneira gradativa e em três situações distintas. A primeira vez foi como o Deus do pacto ao ser circuncidado. A segunda vez foi como Deus da providência , no momento da dificuldade. E a terceira, como o Deus do pai, quando Abraão, seu pai, estava morto (Gn 21.4; 22.8,12-13; 26.24)... Nós, pais somos responsáveis em passar para os nosso filhos o conhecimento do verdadeiro Deus.

UM HOMEM ABENÇOADO POR DEUS
1. A prosperidade espiritual.
Depois da morte de seu pai, já casado com Rebeca, e pai de Esaú e Jacó (Gn 25.19-23), Isaque foi buscar abrigo em Gerar, na terra dos filisteus, para escapar da fome que ocorreu onde morava. Ali, Deus lhe falou que não descesse ao Egito. "[...] em tua semente serão benditas todas as nações da terra,  porquanto Abraão obedeceu à minha voz e guardou o meu mandado, os meus preceitos, os meus estatutos e as minhas leis. Assim, habitou Isaque em Gerar" (Gn 26.4-6).
2. A bênção divina é passada de pai para filho.
A bênção de Abraão foi transferida para Isaque, não pela hereditariedade em si, mas pela sua fidelidade a Deus. Seu caráter, demonstrado em sua conduta, agradou a Deus. E ele prosperou espiritualmente.
3. A prosperidade material.
"E semeou Isaque naquela mesma terra e colheu, naquele mesmo ano, cem medidas, porque o SENHOR o abençoava" (Gn 26.12). Este é o segredo da vida de Isaque. Ele era abençoado por Deus. Deus dá bênçãos espirituais e também materiais, quando o homem obedece à sua voz. A produção dos seus campos lhe deu cem por cento de colheita (Gn 26.12). É preciso entender que a prosperidade material não é o objetivo da vida cristã, como propalam os adeptos da falsa "teologia da prosperidade". Mas Deus promete abrir "as janelas do céu" e derramar grande abundância; repreender "o devorador" e fazer as nações perceberem que seu povo é bem-aventurado, para quem é fiel nos dízimos e nas ofertas (Ml 3.10-12).
(Revista Lições Bíblicas - CPAD - 2T - 2017 - Pr.Elinaldo Renovato - Pág.27).

Qual é o legado que vamos deixar para nossos filhos?
Como pai de Ismael e de Isaque, Abraão nos deixou algumas lições preciosas:
Um pai Protetor
Verifica-se a proteção paterna não apenas por meio da provisão diária, mas também da disciplina pessoal. Isso se comprova no fato de não ter havido resistência da parte de Isaque quando ele e seu pai foram juntos ao monte Moriá para o sacrifício.
Um pai orientador
Abraão instruiu seus filhos no caminho em que deveriam andar, antecipando-se à prescrição de Salomão (Pv.22.6). Ele também foi simultaneamente um orientador familiar e um orientador espiritual (Gn 18.18,19). As diretrizes que Abraão deixou à sua descendência permaneceram com seus descendentes a ponto de Deus se revelar a Moisés como o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó (Êx 3.6,15).
Um pai responsável
Abraão zelou pela vida de seus filhos, enquanto moraram com ele, e também tomou as devidas providências para assegurar o bem-estar de Ismael. Além disso, a fim de proteger Isaque das influências das mulheres pagãs de Canaã, ele enviou se servo Eliézer ao lugar certo para encontrar uma esposa para Isaque (Gn 24.4).
(Revista Lições da Palavra de Deus - Central Gospel - Ano 7 - 29 - Pr.Geziel Gomes - Pág.33-34).

2.2.  Vencendo as dificuldades.
... Segundo relato bíblico, Isaque perde os pais (Gn 23.2; 25.8), enfrenta a esterilidade da esposa (Gn 25.20-21) e a escassez de alimentos (Gn 26.1). Diante dos problemas enfrentados, o patriarca orou incessantemente ao Senhor e, segundo o relato bíblico, por 20 anos (Gn 25.20-21,26), até a oração ser respondida.A Bíblia diz que Deus ouviu as orações e atendeu o pedido.
Isaque recebeu uma boa educação e decidiu fazer boas escolhas. Deus o abençoou em todas as áreas, mas, não significa que sua vida foi fácil. Ele teve de enfrentar a esterilidade de suas esposa, vizinhos invejoso. Todavia, diante das adversidades, demonstrou ter um caráter pacífico e confiante.
(Revista Lições Bíblicas - CPAD - 2T - 2017 - Pr.Elinaldo Renovato - Pág.26).

2.3. Isaque e o seu legado.
Seguindo o exemplo de seu pai Abraão, Isaque também deixou legado para seus filhos Esaú e Jacó. ... O texto de Hebreus também nos diz que "Pela fé, Isaque abençoou Jacó e Esaú, no tocante às coisas futuras" (Hb 11.20). A bênção do patriarca era sagrada e almejada pelos filhos, pois o patriarca invocava a Deus e tudo aquilo que era proferido tinha um poderoso efeito sobre as gerações futuras. 

3. Jacó, transformado em Israel de Deus.
A história de Jacó mostra um Deus que age e atua na história. A vida desse patriarca nos deixa uma importante lição: Deus é poderoso para escrever uma história diferente a nosso respeito.
Apesar das muitas turbulências e fragilidades que marcaram a vida de Jacó, ele nos deixou preciosas lições. O estudo de sua biografia certamente produzirá edificação ao cristão.(Revista Lições da Palavra de Deus - Central Gospel - Ano 7 - 29 - Pr.Geziel Gomes - Pág.48).

3.1. Uma vida de enganos.
Infelizmente, em várias etapas de sua vida, Jacó usou de astúcia para conseguir o que queria...entendia o valor da primogênitura...era pragmático. Por conhece a história e as promessas que Deus fizera aos seus ancestrais, começou a tramar ardilosamente, tentando colaborar com Deus em seus intentos.
Apesar de muitas atitudes erradas, Jacó demonstrou grande interesse pelas coisas espirituais. Existem sinais de que ele sempre demonstrou inclinação pelo sagrado, ao contrário de Esaú, que a Bíblia chama de profano (Hb 12.16).
Certo dia, para saciar sua fome, Esaú não se incomodou de negociar a sua primogenitura com seu irmão. Por um guisado de lentinhas (Gn 25.29-34), Esaú vendeu para Jacó seu direito de primogênito.
Esaú, em um momento de descuido e desinteresse, perdeu algo muito valioso. O direito de primogenitura garantia a herança material e espiritual bem como outras bênçãos especiais. Ser o primeiro filho é algo tão singular que a Igreja do Senhor é chamada de igreja dos primogênitos (Hb 12.23).
São muitos os que desprezam as bênçãos de Deus e o que as mercadejam.
Infelizmente, há pessoas que fazem coisas semelhantes hoje. Existem tanto imitadores de Jacó como de Esaú. Uma das lições mais valiosas que podemos extrair desse episódio é que, em vez de obtermos vantagem dos mais fracos, devemos oferecer ajuda e apoio a eles (Rm 15.1; At 20.35).
A importância da primogenitura era tão grande que, mais tarde, havendo chegado o momento de Isaque abençoar seu primogênito, Rebeca usou uma estratégia que levou Jacó a receber a parte mais importante da bênção paternal, a qual cabia ao primogênito.
Nesta ocasião, Jacó cometeu quatro terríveis enganos, de:
(1) mentiu quando afirmou ser Esaú;
(2) mentiu quando declarou que havia feito como seu pai lhe pedira;
(3) enganou Isaque, dizendo que o Senhor tinha trazido a caça a ele rapidamente;
(4) enganou seu pai, passando-se por Esaú, quando aceitou a estratégia de sua mãe e revestiu suas mãos e seu pescoço com pelos, simulando ser seu irmão.
Nunca houve uma época em que uma mentira, de qualquer espécia, pudesse ter agradado a Deus. A Palavra de Deus, do início ao fim, reprova a prática de mentir (Sl 31.18; Pv 12.22). (Revista Lições da Palavra de Deus - Central Gospel - Ano 7 - 29 - Pr.Geziel Gomes - Pág.50-51).

3.2. Resolvendo as pendências do passado.
Em sua rota de fuga pra Padã-Arã, Jacó tem um sonho onde Deus lhe assegura a aliança de Abraão, além de proteção pessoal e bênção (Gn 28.10-22).
Ao fugir de casa, visando escapar da morte, Jacó chegou a um lugar onde passou a noite e teve um sonho (Gn 28.10-22), o qual foi um marco em sua vida. Nesse sonho, Jacó viu uma escada que tocava o céu (Gn 28.12). Tal escada indica que o altíssimo não perdeu o contato com a terra nem  o interesse por ela. Deus continua a mostrar zelo para com o homem, apesar de suas fragilidade e seus fracassos. O Senhor tem tomado todas as providências para que a humanidade estabeleça sua comunhão com Ele, essa é uma das razões fundamentais da vinda de Jesus a este mundo
A escada que Jacó viu também pode ser entendida como uma alegoria que aponta para o fato de o mundo espiritual ser composto principalmente de progresso e de disciplina, não de mera euforia, imediatismo e automatismo. Ele não sonhou com um elevador, que poderia conduzir uma pessoa automaticamente do primeiro ao vigésimo andar, privando-a da experiência de todos os andares predecessores. Precisamos ter experiências com Deus e gastar a nossa energia na subida de cada um dos  que nos levarão à comunhão com o Senhor e ao ponto culminante do plano de Deus para nós.Talvez nunca se consiga imaginar o impacto que aquela primeira noite de viagem rumo a Padã-Arã causou à vida de Jacó. Ao despertar de seu sonho, ele decidiu mudar o nome do local onde se encontrava. Até aquele momento, o nome daquela cidade era Luz, mas Jacó declarou que o lugar se chamaria Betel (Gn 28.19), que significa Casa de Deus. (Revista Lições da Palavra de Deus - Central Gospel - Ano 7 - 29 - Pr.Geziel Gomes - Pág.51-52).

Jacó trabalhou sete anos para que Raquel lhe fosse dada a ele como esposa. Contudo, depois de todo esse tempo de trabalho, Labão enganou Jacó entregando-lhe sua filha mais velha. Léia, como esposa. Porém, tal era o amor de Jacó por Raquel que ele decidiu trabalhar mais sete anos por ela (Gn 29.18-30).
Jacó nos deixou o exemplo da importância da perseverança no trabalho que realizamos. A Igreja não pode ser um lugar de ociosos. A Palavra de Deus recomenda exaustivamente que as pessoas sejam trabalhadoras diligentes, a fim de serem abençoadas e ajudadas por Deus (2Ts 3.10-12; Pv 6.6); 
A Bíblia menciona que Deus abençoou Jacó poderosamente enquanto ele esteve na terra de seu sogro. Ele permaneceu nela até o tempo de retornar à Terra da Promessa.(Revista Lições da Palavra de Deus - Central Gospel - Ano 7 - 29 - Pr.Geziel Gomes - Pág.53).

3.3. Uma experiência marcante.
Um dos momentos marcantes da história de Jacó foi o "Vau de Jaboque", pois revela o seu crescimento espiritual... Jacó saiu marcado deste encontro; fisicamente passou a mancar e espiritualmente nunca mais foi o mesmo. Aqui seu nome muda de "Jacó" para "Israel", passando a ser agora "Príncipe de Deus". Em nosso desenvolvimento espiritual, muitas vezes carregaremos marcas profundas, simbolizando a transformação do nosso caráter.

CONCLUSÃO
Em Abraão aprendemos sobre um Deus que escolhe e capacita pessoas. Em Isaque percebemos um Deus que se revela nos momentos de necessidade. Na vida de Jacó é perceptível a vontade de Deus em transformar o homem. Através desses três personagens, Deus começa a linda história da nação de Israel.

Bibliografia
[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Dominical Professor - 3 trimestre 2018, ano 28, número 108 - Editora Betel
PAE - Plano de Aula Expositiva - Auxílio EBD - http://editorabetel.com.br/auxilio/beteldominical/

1. Qual foi um dos momentos mais marcantes da história de Abraão?
R: A sua disposição em atender ao chamado divino (Hb 11.8).

2. Qual foi uma das maiores provas de fé de Abraão?
R: Quando Deus exigiu que imolasse seu Filho Isaque (Gn 22). 

3. Como Abraão é lembrado no Novo Testamento por Tiago?
R: Como amigo de Deus (Tg 2.23)

4. O que Deus assegurou a Jacó em sonho?
R: A aliança de Abraão, além de proteção pessoal e bênção (Gn 28.10-22).

5. O que o Vau de Jaboque revela sobre Jacó?
R: O seu crescimento espiritual (Gn 32.22-32)

                              AGORA VAMOS A VÍDEO AULA SOBRE ESTA LIÇÃO.  TENHA BOM ESTUDO !                             









                                                                                                                                                                              
[     
                                                                                                                                                                              

Nenhum comentário:

Postar um comentário