segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós

Aula presencial dia 3 de dezembro de 2017

Estimado professor,   acredito que já tenha percebido que nosso SLIDE semanal traz uma abordagem DETALHADA de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se ao conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  
Faça bom uso !  Baixe o Slide no formato desejado, Tenha liberdade de alterá-lo, Divulgue e Compartilhe !


1 - Ensinar que a santificação em todo cristão deve progredir cada vez mais;
2 - Revelar a importância da santificação interior, pois a batalha contra o pecado é decidida no campo da mente;
3 - Mostrar que a santificação é a vontade de Deus para Sua Igreja.

 Texto Áureo
“Segui a paz com todos e a santificação, 
sem a qual ninguém verá o Senhor”. (Hebreus 12:14)

Verdade Aplicada
A santificação é o aspecto prático da salvação, 
consistindo de um processo que envolve 
mudança do caráter e da maneira de viver.

Motivo de Oração
Ore para que nossas crianças, adolescentes, 
jovens e adultos cresçam embasadas na Palavra.

Hinos sugeridos.
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

5 - Ó desce Fogo Santo

432 - Consagrado ao Senhor

440 - Em viver Pra Cristo





 1 Tessalonicenses 4:2-4,7,8 
2  Porque vós bem sabeis que mandamentos vos temos dado pelo Senhor Jesus.
3  Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição,
4  Que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra.
7  Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação.
8  Portanto, quem despreza isto não despreza ao homem, mas, sim, a Deus, que nos deu também o seu Espírito Santo.


Segunda-Feira –  Romanos 15:16 
15:16 Que seja ministro de Jesus Cristo para os gentios, ministrando o evangelho de Deus, para que seja agradável a oferta dos gentios, santificada pelo Espírito Santo.

Terça-Feira –  1 Coríntios 6:11 
6:11 E é o que alguns têm sido; mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus.

Quarta-Feira –  1 Tessalonicenses 4:6 
4:6 Ninguém oprima ou engane a seu irmão em negócio algum, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos.

Quinta-Feira –  2 Tessalonicenses 2:13 
2:13 Mas devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados do Senhor, por vos ter Deus elegido desde o princípio para a salvação, em santificação do Espírito, e fé da verdade;
  
Sexta-Feira –  Hebreus 4:12 
4:12 Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.

Sábado –    1 Pedro 1:2 
1:2 Eleitos segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo: Graça e paz vos sejam multiplicadas.


IMPORTANTE
Apresento neste BLOG o Esboço da Lição e os comentários como 
professor de EBD em cima do PAE - PLANO DE AULA EXPOSITIVA 
NÃO APRESENTO O CONTEÚDO COMPLETO DIGITALIZADO DAS REVISTAS
TENHA SUA REVISTA EM MÃOS E FAÇA UM BOM ESTUDO !




ESBOÇO DA LIÇÃO
Introdução
1. A importância da santificação.
2. O caminho da santificação.
3. Abrangência e aplicação.
Conclusão
Clique aqui para Visualizar o PAE (Plano de Aula Expositiva) da Editora Betel



                   


TEXTO ÁUREO
“Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”. (Hebreus 12:14)

VERDADE APLICADA
Santificação é o aspecto prático da salvação, consistindo de um processo que envolve mudança do caráter e da maneira de viver.

TEXTO REFERÊNCIA
1 Tessalonicenses 4:2-4,7,8

INTRODUÇÃO
A santificação é um processo desencadeado a partir da regeneração, aplicado no viver diário do nascido de novo, pela ação do Espírito Santo e da Palavra de Deus.
Professor enfatize que a regeneração é um ato instantâneo e a santificação é um processo contínuo, progressivo e essencial na vida do cristão. A participação do Espírito Santo e da Palavra de Deus na regeneração continua na santificação dos salvos  até a vinda de Jesus.
Antes de estudarmos este assunto tão importante vamos sintetizar alguns termos relacionados ao tema:
                   Fonte: (Lições CPAD Jovens e Adultos,2006,3º trim)

1. A IMPORTÂNCIA DA SANTIFICAÇÃO
Verificamos a grande relevância deste tema estudando o caráter de Deus, os diversos sentidos deste termo e sua relação com a vontade de Deus para nós, além da afirmação bíblica: “...santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hb 12.14).
A santificação é valorizada por todos aqueles que esperam um dia ver o Senhor.
E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro.( 1 Jo 3:3)
Ora, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus.(2 Co 7:1).

1.1. Santidade, um dos atributos de Deus.
É interessante iniciar o estudo da santificação pelo caráter de Deus. Quando Moisés e os filhos de Israel entoam um cântico ao Senhor, após a travessia do Mar Vermelho, enfatizando o agir de Deus e, a seguir, cantam: “Quem é como tu, glorificado em santidade...? (Êx 15.11). Notemos o versículo 13: “o levaste à habitação da tua santidade”. Ele é Santo e Seu plano é nos conduzir à santificação. O próprio Deus afirma: “Santos sereis, porque eu, o Senhor, vosso Deus, sou santo” (Lv 19.2). Os seres celestiais declaram a santidade de Deus (Is 6.3), e Jesus Cristo chama de Santo o Pai (Jo 17.11).
Professor, neste tópico é importante deixar claro a santidade absoluta de Deus, segundo o Pr. Antonio Gilberto a santidade de Deus é intrínseca, absoluta e perfeita (Lv 19.2; Ap 15.4). É o atributo que melhor expressa sua natureza. No crente, porém, a santificação não é um estado absoluto, é relativo assim como a lua, que não tendo luz própria, reflete a luz do sol (ver Hb 12.10; Lv 21.8b).
Quanto mais nos santificamos,mais refletimos a gloria de Deus...
Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor. (2Co3.18)
Porque aqueles, na verdade, por um pouco de tempo, nos corrigiam como bem lhes parecia; mas este, para nosso proveito, para sermos participantes da sua santidade.(Hb 12:10).

1.2. Santificação: sentidos e significados.
Tanto a expressão hebraica “godesh” como a grega “hagiasmos” admitem diversos termos relacionados ao tema: santidade, consagração, santificação, separação. A ênfase do sagrado no Novo Testamento já não recai sobre coisas, lugares ou ritos, mas às manifestações da vida produzidas pelo Espírito Santo. A ideia básica, tanto nas terminologias hebraicas e gregas, é de “separação do uso comum para dedicação a Deus e ao seu serviço”.
Definição etimológica. A palavra santificação, nos seus dois principais termos das Sagradas Escrituras (qōdesh, no A.T., e hagiazō, no N.T.), significam: separação do mundo e consagração a Deus.
Definição teológica. Tendo por base a graça divina, a santificação leva o crente a separar-se do mundo, de sua filosofia de vida e de suas vis concupiscências, a fim de consagrar-se totalmente a Deus e ao serviço de seu Reino.(Lições CPAD Jovens e Adultos 2006 » 4º Trim.)
Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus.
(Fl 3:12)
Ora, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus.(2 Co 7:1)

1.3. Santificação: chamado e vontade de Deus.
Interessante pensar, a princípio, sobre alguns pensamentos populares: “ninguém é santo”; “não sou santo”. São ditos usados várias vezes como argumentos para um viver “acomodado” e justificativas incompatíveis com o padrão bíblico para o discípulo do Senhor. Como se fosse uma “utopia” falar e buscar viver em santificação. Por isso, a importância da presente lição, pois trata-se de um assunto que é fruto de nosso relacionamento com Deus. Somos eleitos de Deus, em Cristo Jesus, para sermos “santos e irrepreensíveis” (Ef 1.4), pois a vontade de Deus é a nossa santificação (1Ts 4.3).
O chamado à santificação e a expressão da vontade de Deus com relação à santificação encontramos explicito:
Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo.
E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade.
E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela tua palavra hão de crer em mim.(Jo 17:18-20)
Deus nos chamou para a santificação (1 Ts 4.7). Ao meditarmos em tão relevante tema, precisamos fazê-lo a partir da Sagradas Escrituras e não de nossas limitações, imperfeições e “achismos”. No livro do profeta Isaías, capítulo 6, encontramos um exemplo desta ordem: primeiro é revelado ao profeta a santidade de Deus; a seguir ele reconhece sua impureza e confessa; então Deus age para purificá-lo.(Revista do prof.)

2. O CAMINHO DA SANTIFICAÇÃO
Considerando o exposto no tópico anterior, é preciso “seguir”, ou, como encontramos em outras versões, “procurem e se esforcem” e “esforçai-vos”, ou, ainda, a expressão referente na língua grega “persegui” a santificação (Hb 12.14). Deve ser desejada por todos que já nasceram de novo, constantemente. Precisamos seguir pelo caminho da santificação.
São dois os caminhos: Caminho do pecado ou caminho da santificação,
O caminho do pecado conduz à morte, o caminho da santificação nos conduz à vida.
Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.(Rm 8.13)
O princípio. ‘Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são do Espírito, para as coisas do Espírito’. A palavra ‘carne’ representa a natureza antiga e pecaminosa que não recebeu a renovação e vive segundo o homem não regenerado. Pode ser considerada a ‘baixa natureza’ ou a ‘natureza animalesca’. A expressão abrange tanto a totalidade da vida não renovada e que vive longe de Deus, como todas as atividades em que o eu-próprio é o centro. Quando alguém coloca Deus no centro da sua vida, passa a andar segundo o Espírito.
O resultado. ‘Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz’. O termo ‘morte’ se refere não apenas à morte física, mas a separação presente e futura de Deus, fonte de toda vida espiritual.
A razão. ‘Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser’. O homem carnal, para quem o eu-próprio é a lei suprema, naturalmente tem ressentimento contra Deus e sua bendita vontade [...]”
( PEARLMAN, M. Epístolas paulinas: Semeando as doutrinas cristãs. Coleção Myer Pearlman. RJ: CPAD, 1998, pp.28-9).

2.1. Não confundir com legalismo.
O que é legalismo ? Pode-se definir legalismo como sendo a postura religiosa que privilegia o cumprimento de regras e normas como caminho para a obtenção de bênçãos divina, inclusive a salvação. Dentre os perigos de uma religiosidade legalista está a ilusão de tornar-se uma pessoa melhor, isto é, alguém superior aos outros pelo simples fato de obedecer rigidamente um determinado conjunto de ordenamentos religiosos.(Lições CPAD » Jovens 206» 4º Trim)
O apóstolo Paulo alertou aos Colossenses e a Timóteo sobre o engano e a ineficácia de condutas e comportamentos como fonte de santidade (Cl 2,20-23; 1Tm 3.5). É um caminho apenas de aparência. É um caminho somente de esforço pessoal, como se a santificação fosse consequência de produção humana. O texto menciona “aparência de piedade”, descreve uma “mera forma externa”, que pode ser retratada no vestir, no falar e no agir. Os gibeonitas, na época de Josué, usaram deste artifício (Js 9.4-14). É preciso atenção, também, para não enganarmos a nós mesmos quanto ao que tem aparência de piedade, porém sem nenhum efeito para mortificar os desejos da natureza pecaminosa.
Não se trata aqui de rejeitar os bons costumes, o pudor, a decência, um linguajar que edifica, pois a boa doutrina produz bons costumes, mas, sim, a crença de que os bons costumes produzem santificação. Este não é o caminho da santificação. O processo inicia dentro do ser humano e não fora. Pois afinal, somos pecadores e, por isso, pecamos. Não o contrário: pecamos, por isso somos pecadores. O esforço humano não elimina o pecado.(Revista do prof.) 

2.2. Não confundir com manifestações espirituais.
Cremos na atualidade dos dons espirituais e na necessidade de todo discípulo de Jesus Cristo buscar a ousadia e o fervor pelo Espírito Santo para proclamar o Evangelho. Contudo, também é bíblico profetizar, expulsar demônio e fazer muitas maravilhas não é atestado de santificação (Mt 7.21-23). Notemos o que Jesus falou: “praticais a iniquidade”. Ou seja, clamavam “Senhor, Senhor!”, porém continuavam a viver dominados pela concupiscência da carne.
Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.(Mt 7:15)
Atualmente o falso e tão parecido com o verdadeiro que se não atentarmos para a palavra e estarmos em comunhão com o Espírito Santo a falsa espiritualidade pode enganar até os escolhidos ao ponto de acreditarmos que o falso também é verdadeiro.
Julgando o falso profeta pelos frutos. Jesus Cristo nos adverte a respeito de falsos profetas que se infiltram no meio do povo de Deus. Apesar da aparência de piedade, não passam de agentes de Satanás; sua missão: corromper a fé dos salvos e destruir a unidade da Igreja (Mt 7.15-23). Muitos deles operam sinais e prodígios (Mt 24.24), mas tudo isto fazem sob a eficácia de Satánas (2 Ts 2.9,10). Como identificá-los? Como saber se estão em nosso meio? A resposta é: conhecendo a Palavra de Deus e tendo o discernimento pelo Espírito Santo. Além disso, os seus frutos são uma irrefutável evidência de sua mentira e falsidade (Gl 5.22.23). A árvore má não pode dar frutos bons (Mt 7.16-20).
Lições CPAD Jovens e Adultos »2009»3º Trim)

2.3. O caminho do estar e andar.
São inúmeros os textos bíblicos que enfatizam “estar em Cristo”, “andar nele”, “andar em Espírito” quanto aos que já passaram pela experiência da regeneração. Nascemos de novo, somos participantes da natureza divina, agora é necessário ir deixando muitas práticas da velha natureza, mortificando os desejos pecaminosos que vão surgindo e adotando condutas e comportamentos coerentes com a vida de discípulo de Jesus Cristo, templo do Espírito Santo. Não é uma vida estática, mas dinâmica. Contudo, só é possível este “despojar” e “se revestir” se estivermos em Cristo Jesus, andando nEle, sendo dirigidos e controlados pelo Espírito Santo (Cl 2.6-7; 3.1-13; Jo 15.5; Rm 8.1, 4, 8-9, 13).
[...]Ainda que a inclinação da carne é para as coisas da carne, se vivemos em Espírito, a carne estará sob domínio.
Em (Rm8.4), temos a descrição daqueles que vivem segundo a carne ou segundo o Espírito. No versículo 5, Paulo mostra os que são conforme a carne e conforme o Espírito. De um lado temos aqueles que se ocupam na prática do pecado. Por outro lado, temos aqueles que se ocupam em fazer a vontade do Espírito e estar sob sua direção.
A vitória do Espírito (Rm8.6-13)
Nestes versículos é destacada a operação do Espírito Santo na vida do crente. É a obra santificadora do Espírito Santo, na mente, no espírito e no corpo do crente (1Ts 5.23,24). O crente anda e vive no Espírito, pois não está mais sob o domínio da carne. Sua vida é regida e regulada pelo Espírito Santo, que mora nele e governa o seu interior” (CABRAL, Elienai. Romanos: O Evangelho da Justiça de Deus. 5ª Edição. RJ: CPAD, 2005, p.89).
7  Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação.
8  Portanto, quem despreza isto não despreza ao homem, mas, sim, a
Deus, que nos deu também o seu Espírito Santo.(1Ts4.7,8)

3. ABRANGÊNCIA E APLICAÇÃO
Neste último tópico, é importante refletir sobre quais as áreas da vida que precisam estar incluídas no processo da santificação e como se torna aplicável as verdades bíblicas em nosso viver diário. Qual é a participação do ser humano nascido de novo?

3.1. A abrangência da santificação.
Meditemos em dois textos bíblicos: 1 Tessalonicenses 5.23 e 1 Pedro 1.15. São bastante significativos: “vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo...” e “toda a vossa maneira de viver”. O primeiro trata-se de uma oração pelos discípulos do Senhor em Tessalônica. O apóstolo Paulo ressalta o “relacionamento pessoal de Deus com eles” (o mesmo Deus de paz”) e afirma que Ele proverá tudo o que for preciso para suprir a necessidade de santificação. Podemos meditar em conjunto com a exortação de Pedro, que diz: “sede santos”. Um texto é oração e outro é exortação, porém se completam: com a provisão de Deus é possível palmilhar o caminho da santificação.
E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.(1 Ts 5:23)
Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver;(1 Pe 1:15)
Ambos os textos enfatizam a totalidade da existência humana como alcançada pela obra da salvação. A santificação está presente orientando todas as ações da vida. O termo “toda a vossa maneira de viver” inclui: relacionamento com Deus; pensamentos; sentimentos; vontade; controle do corpo; corpo como templo do Espírito Santo; relacionamentos interpessoais.(Revista do professor)

3.2. Meios de santificação.
O Senhor Deus exige a santificação (“sede santos”) e provê meios para que o processo se torne realidade na vida do Seu povo. Num primeiro momento, é importante destacar que a Trindade está envolvida na missão de santificar: o Pai (1Ts 5.23); o Filho (Hb 10.10; 13.12); e o Espírito Santo (1Pe 1.2). A Palavra de Deus é uma agente na santificação (Jo 17.17), de tal maneira que alcança o ser humano por completo (Hb 4.12; Ef 5.26). O sangue de Jesus nos purifica de todo o pecado (1Jo 1.7), e santifica (Hb 9.13-14; 10.10).
“A trindade divina na obra da santificação”
O Espírito intercede em nós (Rm 8.26,27). Esses dois versículos mostram a missão do Espírito dentro do crente, trabalhando a seu favor. Ele ‘ajuda as nossas fraquezas’ (v.26). A que se referem as ‘nossas fraquezas’? Referem-se às nossas limitações temporais neste corpo mortal, sujeito à natureza pecaminosa. Enquanto estivermos enclausurados dentro deste ‘tabernáculo’ (corpo) terrenal, somos sujeitos às fraquezas da carne. Por isso, o Espírito Santo habita dentro do crente para ajudá-lo nas suas fraquezas. A ajuda do Espírito dentro de nós é representada pela sua intercessão. A quem Ele intercede? A Deus Pai, e a seu Filho Jesus Cristo” (CABRAL, Elienai. Romanos: O Evangelho da Justiça de Deus. 5ª Edição. RJ: CPAD, 2005, p.94).
 A Palavra na obra de santificação
Não são do mundo, como eu do mundo não sou.
Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.( Jo 17:16,17)
O sangue de Jesus
E por isso também Jesus, para santificar o povo pelo seu próprio sangue, padeceu fora da porta.(Hb 13:12)
Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado. (1 Jo 1:7)
Estudiosos identificam a santificação operada pelo sangue de Jesus, em seu aspecto posicional, ou seja, após a ação santificadora estamos “em Cristo” (Ef 2.6; Cl 2.10). Notemos como Paulo se refere à igreja em Corinto: “aos santificados em Cristo Jesus, chamados santos” (1Co 1.2). Separados para Deus. (revista do professor)
Obs. Aspecto posicional é como Deus nos considera em Cristo.
E estais perfeitos nele, que é a cabeça de todo o principado e potestade;
(Cl 2:10)
E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;(Ef 2:6)

3.3. A participação do discípulo.
Há várias recomendações bíblicas quanto às atitudes a serem tomadas pelos que nasceram de novo, enquanto estamos no caminho da santificação. Em Atos 26.18, é mencionado o início da caminhada do discípulo: “santificados pela fé em mim”, disse Jesus. Na posição de santos em Cristo, é possível e preciso progredir. Para tanto, precisamos permanecer unido a Cristo (Jo 15.5). É necessário da nossa parte: buscar, pensar e desejar (Cl 3.1-2; 1Pe 2.1); “enchei-vos do Espírito”, deixar que o Espírito nos controle (Gl 5.16, 25); evitar o comodismo e procurar o aperfeiçoamento (2Co 7.1); ler, meditar, guardar e viver a Palavra de Deus (Cl 3.16; Sl 119.9, 11); deixar, despojar-nos, revestir-nos (Ef 4.22-32; Cl 3.5-14; 1Pe 2.1); e muito mais podemos relacionar, como oração, vigilância, entre outros.
Professor, neste tópico é muito importante fecharmos a lição deixando bem claro a importância da participação do homem no processo de santificação:
Na santificação, o estado moral da pessoa é moldado de acordo com os padrões de Cristo (2 Co 3.18; Ef 4.12-14; 2 Pe 1.4). Neste processo, é indispensável a participação do homem (Fp 2.12; 1 Pe 1.16; Ap 2.10), visto que, com a vocação divina, somos chamados para cumprir a vontade de Deus (Rm 12.1,2; 1 Ts 4.3; 5.18; Hb 10.36; 1 Pe 2.15; 4.2; 1 Jo 2.17). Sem a santificação, jamais veremos o Senhor.
(Lições CPAD Jovens e Adultos » 2006 » 1º Trim) 

CONCLUSÃO
Aquele que começou a boa obra em nós é poderoso para completá-la (Fp 1.6), mesmo em tempos tão desafiadores. Ele é o Deus de toda a providência. É possível prosseguir e progredir em santificação, até que sejamos “conformes à imagem de seu Filho” (Rm 8.28). Sejamos santos!


Bibliografia
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Revista EBD Betel Dominical Professor - 4 trimestre 2017, ano 27, número 105 - Editora Betel
PAE - Plano de Aula Expositiva - Auxílio EBD - http://editorabetel.com.br/auxilio/beteldominical/


1. O que os seres celestiais declaram?
R: A santidade de Deus (Is 6.3).

2. Qual é a vontade de Deus para nós?
R: A nossa santificação (1Ts 4.3).

3. O que o apóstolo Paulo alertou aos colossenses e a Timóteo?
R: Sobre o engano e a eficácia de condutas e comportamentos como fonte de santidade (Cl 2.20-23; 1Tm 3.5).

4. O que nos purifica de todo o pecado?
R: O sangue de Jesus (1Jo 1.7).

5. O que é mencionado em Atos 26.18?
R: O início da caminhada do discípulo: “santificados pela fé em mim”, disse Jesus (At 26.18).

                                AGORA VAMOS AOS VÍDEOS SOBRE ESTA LIÇÂO.  TENHA BOM ESTUDO !                                  
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

                   

                  

                    

                   

                     

                                                                                                                                                                              
[     

Estimado professor, segue abaixo alguns links com o material de apoio desta lição, não deixe de ver a lição 9 da CPAD sobre a necessidade de termos uma Vida Santa, tem muito conteúdo que poderá ser aproveitado para a sua aula da BETEL.


Segue abaixo o Slide da Lição Mencionada Acima não deixe de visualizar !



                                                         MUSICA ESCOLHIDA DESTA SEMANA                                                               
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

  Santificação  
Duração: 4:38 minutos - Elaine Martins 

                                                                                                                                                                              

Nenhum comentário:

Postar um comentário