segunda-feira, 13 de março de 2017

Lição 12 - Os antepassados de Jesus Cristo revelam a presença da Graça de Deus.

Aula presencial dia 19 de março de 2017

Estimados professores,   acredito que já tenha percebido que nosso slide semanal  traz uma abordagem completa de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se a todo o conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  Faça bom uso !  Divulgue e Compartilhe.




1 - Ensinar a importância da genealogia e as teorias do comportamento humano;
2 - Apresentar o perfil dos antepassados de Jesus e como a graça de Deus se manifesta;
3 - Mostrar que nenhuma genealogia é fatos determinante para nosso futuro.


 Texto Áureo
“Porque o Senhor é bom, e eterna, a sua misericórdia; e a sua verdade 
estende-se de geração a geração”. (Salmos 100:5)

Verdade Aplicada
Uma vez salvos e iluminados pela verdade da cruz, 
as cargas hereditárias não nos impedem de 
sermos novas criaturas em Cristo.
  
Motivo de Oração
Ore para que as famílias experimentem o 
conforto do Senhor e Sua presença.

Hinos sugeridos.
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

44 - Oh! Que Glória 

88 -  Revela a nós Senhor

400 - Em Jesus




Mateus 1:1-6
1 - Livro da geração de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão.
2 - Abraão gerou a Isaque; e Isaque gerou a Jacó; e Jacó gerou a Judá e a seus irmãos;
3 - E Judá gerou, de Tamar, a Perez e a Zerá, e Perez gerou a Esrom, e Esrom gerou a Arão.
4 - E Arão gerou a Aminadabe; e Aminadabe gerou a Naassom; e Naassom gerou a Salmom;
5 - E Salmom gerou, de Raabe, a Boaz; e Boaz gerou, de Rute a Obede; e Obede gerou a Jessé;
6 - E Jessé gerou ao rei Davi; e o rei Davi gerou a Salomão da que foi mulher de Urias.

Segunda-Feira –  Deuteronômio 29:29 
29 : 29As coisas encobertas pertencem ao SENHOR nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem a nós e a nossos filhos para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei.

Terça-Feira –  Salmos 23:1 
23 : 1O Senhor é o meu pastor; nada me faltará.

Quarta-Feira –  Salmos 73:26 
73 : 26A minha carne e o meu coração desfalecem; mas Deus é a fortaleza do meu coração, e a minha porção para sempre.

Quinta-Feira –  Marcos 9:23 2
9 : 23E Jesus disse-lhe: Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê.
  
Sexta-Feira –  João 14:17 
14 : 17O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós.

Sábado – 1 Coríntios 15:48-49 
15 : 48Qual o terreno, tais são também os terrestres; e, qual o celestial, tais também os celestiais.
15 : 49E, assim como trouxemos a imagem do terreno, assim traremos também a imagem do celestial.


IMPORTANTE
Apresento neste BLOG o Esboço da Lição e os comentários como 
professor de EBD em cima do PAE - PLANO DE AULA EXPOSITIVA 
da Revista Betel Dominical (Adultos) disponibilizado para utilização
no site: http://editorabetel.com.br/auxilio/beteldominical/
NÃO APRESENTO O CONTEÚDO COMPLETO DIGITALIZADO DAS REVISTAS

TENHA SUA REVISTA EM MÃOS E FAÇA UM BOM ESTUDO !


ESBOÇO DA LIÇÃO
Esboço da Lição
Introdução
1. A importância da genealogia.
2. Deus gerou graça em meio a desgraça.
3. A vontade soberana de Deus.
Conclusão



INTRODUÇÃO
Através da genealogia de Jesus Cristo, dúvidas e problemas acerca de nossa natureza humana podem ser claramente explicados, bem como também vemos a manifestação da graça do Eterno Deus. Estudaremos nesta semana que Jesus veio de uma genealogia que não era perfeita em obediência nem tampouco exemplo em santificação, mas foi de onde veio alguém muito especial que nos trouxe a graça de Deus. Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. (Jo 1:17).

TEXTO AÚREO
Porque o Senhor é bom, e eterna, a sua misericórdia; e a sua verdade estende-se de geração a geração (Salmos 100:5).
A palavra latina “misericórdia”, de acordo com o seu sentido original significa ter o coração (cors) voltado para os pobres (miseri), estando em comunhão com eles. A misericórdia não é tão somente a benevolência de Deus que concede o perdão ao pecador arrependido. Antes disso, é a dinâmica do amor de Deus, que vem ao encontro do ser humano em suas necessidades, seja este ou não pecador, esteja ou não arrependido, tenha ou não fé no Deus que o busca apaixonadamente e se solidariza com seu sofrimento.[2]

1. A IMPORTÂNCIA DA GENEALOGIA.
A genealogia para um judeu sempre foi considerada de vital importância, porque sem uma árvore genealógica eles não poderiam provar que faziam parte de determinada tribo e não teriam direito de possuir qualquer herança. Mateus apresenta tanto a linhagem humana de Jesus (Mt 1.1-17), quanto a divina (Mt 1.18-25).
Professor destaque para seus alunos que o motivo principal de Mateus ter iniciado o seu livro com a genealogia de Jesus foi autenticá-lo como sendo o Messias.
Outros diziam: Este é o Cristo; mas diziam outros: Vem, pois, o Cristo da Galiléia?
Não diz a Escritura que o Cristo vem da descendência de Davi, e de Belém, da aldeia de onde era Davi? (Jo7: 41,42).

1.1. Jesus na genealogia de Mateus.
Para os homens José era o pai biológico de Jesus, como sabemos, Jesus foi gerado por obra do Espírito santo quando Maria se encontrava desposada com José.                        
Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Que estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo. (Mt1.18).
José era da genealogia de Davi:
E Eliúde gerou a Eleazar; e Eleazar gerou a Matã; e Matã gerou a Jacó;
E Jacó gerou a José, marido de Maria, da qual nasceu JESUS, que se chama o Cristo.
Mateus 1:15,16

1.2. A genealogia e seus personagens.
O que vemos na genealogia de Jesus na verdade não é algo surpreendente, pois se hoje estamos vivendo um período de graça temos a presença do Espírito Santo conosco e mesmo assim somos tão pecadores, estamos sempre buscando a graça e a misericórdia de Deus o que dizer então dos antepassados de Jesus que viviam debaixo da lei.
Pois quê? Somos nós mais excelentes? De maneira nenhuma, pois já dantes demonstramos que, tanto judeus como gregos, todos estão debaixo do pecado; 
Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus. (Rm 3:9-11) 

1.3. Algumas Teorias.
Embora respeitamos as diversas teorias relacionadas ao comportamento humano, não as colocamos em igualdade com a palavra de Deus ou com o próprio Deus que conhece o nosso interior.
SENHOR, tu me sondaste, e me conheces.
Tu sabes o meu assentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento.
Cercas o meu andar, e o meu deitar; e conheces todos os meus caminhos.
Não havendo ainda palavra alguma na minha língua, eis que logo, ó Senhor, tudo conheces. Sl 139:1-4

2. DEUS GEROU GRAÇA EM MEIO À DESCRAÇA.
As teorias expostas no tópico anterior tentam explicar como os seres humanos são influenciados, se transformam e agem. Porém, o controle de todas as coisas está nas mãos de Deus.
Professor inicie este tópico mostrando para a classe a diferença entre graça e misericórdia: GRAÇA é Deus dando o que você não merece. MISERICORDIA é Deus não dando o que você merece.[1] 

2.1. Os patriarcas e a cultura da mentira.
A mentira manifestou-se no Éden sobreviveu por gerações, inclusive as patriarcais (em estudo). Infelizmente algum dia já mentimos,os fariseus que viviam constantemente ou diariamente na mentira Jesus os advertiu.
Vós sois filhos do Diabo, e tendes vontade de cumprir os desejos de vosso pai. Ele era homicida desde o princípio e não permaneceu na verdade, porque não há nele verdade. Quando ele diz uma mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e o pai da mentira. (Jo8.44) .
O profeta Balaão entendia que era impossível Deus mentir, o mesmo não poderia dizer do homem...   
Deus não é homem para que minta, nem filho de homem para que se arrependa. Acaso ele fala, e deixa de agir? Acaso promete, e deixa de cumprir?( Nm23.19)
Veja o que Deus fala sobre a mentira:
Não furtareis; nem enganareis, nem mentireis uns aos outros.(Lv 19.11)
Jesus orou por nós com relação a este assunto, veja:
Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade. (Jo 17:15-17)

2.2. O poder de uma decisão.
O escritor foi feliz ao mencionar que Deus fez algo humanamente impossível, de uma geração com diversos problemas sociais ou familiares, realizou uma obra transformadora e o nosso amado Jesus foi considerado como parte desta geração. Hoje muitos irmãos vieram de famílias mergulhadas no pecado,todavia aconteceu o sobrenatural:
Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. (2Co5.17).

2.3. Raízes de problemas.
Explique para a classe que o nosso testemunho ou conduta influenciam diretamente na formação do caráter de nossos filhos, pois atitudes falam mais alto do que palavras. Em alguns casos os filhos seguem até a mesma profissão do pai.
Nós amamos porque ele nos amou primeiro” (1 João 4:19). 
Suas palavras combinavam com suas atitudes. Seu exemplo de amor nos marcou, e hoje, pela graça de Deus, temos a convicção que não estamos sozinhos e que temos a vida eterna.

3. A VONTADE SOBERANA DE DEUS.
Como em todas as famílias, encontramos na família de Jesus gente de todo o tipo, e com os mais variados problemas. Cuidado com a idéia de que existam famílias perfeitas, isso pode nos levar a desvalorizar nossos familiares.
Jesus em seu ministério não procurava pessoas ou famílias perfeitas para abençoar, mas famílias dispostas a serem transformadas e posteriormente abençoadas.
Jesus, porém, ouvindo, disse-lhes: Não necessitam de médico os sãos, mas, sim, os doentes. (Mt9.12).

3.1. Um projeto mais excelente.
Explique para a classe que nós evangélicos não adoramos Maria (Mariolatria), todavia a consideramos como uma das pessoas mais importantes para que a obra salvadora se concretizasse, ver (Is 7:14).Seus exemplos de amor e fidelidade falaram por gerações e continua falando até hoje conosco. 

3.2. Uma atitude obediente.
Professor neste tópico faça uma síntese que não existe maldição hereditária, mas a responsabilidade pela salvação e cumprimento de promessas é pessoal:
Outro texto interessante é o de 2 Co 5.17, que diz: "Eis que se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo". As coisas velhas já passaram, graça a Deus. Que coisas velhas eram essas? Sem dúvida são as coisas herdadas do passado, do velho homem, da velha vida, coisas herdadas da família sem Deus: os maus hábitos, os maus costumes, a idolatria (que é a causa principal da maldição, conf. Ex 20.5), as feitiçarias.[3]

3.3. Quebrando o paradigma.
Cremos que a visitação da maldade por Deus, sobre a terceira e quarta geração é para os que aborrecem a Deus, e não para os nascidos de novo; para estes, Deus tem prometido fazer misericórdia a milhares de seus descendentes. A maldição não é transmitida diretamente e sim os efeitos do pecado sobre os filhos. Se alguém aceita a Jesus, é nascido de novo, sua vida está debaixo da proteção divina, não cabendo mais nenhuma condenação ou maldição. Que Deus nos abençoe, que possamos entender as verdades espirituais à luz da Bíblia e não de especulações doutrinárias sensacionalistas e equivocadas.[3] 

CONCLUSÃO
As teorias que tratam acerca da vida humana e seus mais variados problemas de existência, não passam de meras teorias. Embora possuam suas fundamentações, o fator determinante para a transformação de uma vida está em Jesus Cristo. NEle tudo converge, nEle tudo é possível.


Bibliografia
Bíblia de Estudo Pentecostal, Almeida revista e corrigida. Rio de Janeiro - Editora CPAD
Revista EBD Betel Dominical Professor - 1 trimestre de 2017, ano 27, número 102 - Editora Betel
PAE - Plano de Aula Expositiva - Auxílio EBD - http://editorabetel.com.br/auxilio/beteldominical/
[1] Blog do Ciro - Pr. Ciro Sanches Zibordi
[2] Maria Clara Lucchetti Bingemer - Professora do Departamento de Teologia da Puc-Rio
[3] Pr.Elinaldo Renovato de Lima - www.assembleiadedeus-rn.org.br/familia/port/index.htm




1. Por que a genealogia é de vital importância para um judeu?
R: Porque sem ela não há direito à herança (Mt 1.1-17).

2. O que a genealogia apresentada por Mateus atesta?
R: A veracidade de Cristo como Messias.

3. O que nossas escolhas determinam?
R: Nosso amanhã (Dt 30.19-20).

4. O que Maria disse ao anjo?
R: “Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1.38).

5. O que deve sempre prevalecer nos regenerados?
R: A semelhança com aquele que o gerou (1Co 15-48-49).

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR QUESTIONÁRIO COMPLETO DESTA LIÇÃO

                                    AGORA VAMOS AOS VÍDEOS SOBRE ESTA LIÇÂO.  TENHA BOM ESTUDO !                                  
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.




                 
                                                                MATERIAL DE APOIO AO PROFESSOR                                                            
[     

Estimado professor,  se tiver oportunidade mencione para seus alunos que dentro da teologia, a Cristologia é a disciplina que estuda a pessoa e a obra de Jesus Cristo. Se achar necessário reserve alguns minutos a mais e reforce sua aula no ponto 1 vide recorte do slide abaixo :
É importante entender bem este assunto, visto que muitos caem nos extremismos: alguns elevam Jesus de tal forma que Ele perde sua humanidade e outros diminuem Jesus de tal forma que o reduzem a um humano qualquer.
Dentro da Cristologia, a união hipostática é a doutrina clássica que aponta a pessoa de Jesus Cristo como 100% Homem e 100% Deus, ou seja, Jesus possuiu 100% Natureza Divina e 100% de Natureza Humana, sendo homem e Deus ao mesmo tempo. Ao ler os evangelhos é possível ver de forma bem clara, ora Jesus atuando como homem e ora atuando como Deus.

O termo "Cristologia" procede de duas palavras gregas, "Christos", que significa "Ungido", "Messias", e "logia", traduzido por "estudo", "ciência" ou "tratado".
Cristologia é o estudo da pessoa, natureza, obra e ofício de Cristo, segundo as Escrituras. No que diz respeito à natureza de Cristo, esta é singular, pois ao mesmo em que Jesus Cristo é Deus, no sentido pleno e absoluto do termo, também assumiu a natureza humana, com exceção do pecado, em sua totalidade e perfeição. Jesus era, em sua encarnação, plenamente Deus e completamente humano em todas as áreas de sua vida. No entanto, duas verdades devem ser afirmadas: 1) as duas naturezas nunca se confundem. 2) as duas naturezas não implicam duas personalidades. As naturezas divina e humana coexistem com suas diferenças, mantendo suas características peculiares em uma mesma pessoa. Assim, Jesus é perfeito em divindade e perfeito em humanidade; verdadeiro Deus e verdadeiro homem.[5]

Vamos assistir este trecho de filme (2 minutos) para melhor entendimento sobre as duas naturezas de Jesus Cristo. Observe que Jesus estava dormindo no barco demonstrando sua natureza humana, Ele sentia canseira e foi dormir durante a viagem. Quando seus discípulos o acordam, prontamente Jesus deu ordem e a tempestade se acalmou, este fato demonstra a natureza divina de Jesus Cristo.
Vejamos mais alguns exemplos onde as duas naturezas operavam lado a lado na vida de Jesus. Essa operação prova sempre que Ele era homem verdadeiro e também Deus verdadeiro:
a) Jesus nasceu em toda a humildade (Lc 1:12; 2 Co 8:9, natureza humana), mas o seu nascimento foi honrado por uma multidão de anjos, que o exaltaram como Messias (Lc 2:9-14, natureza divina).
b) Jesus foi batizado como outros seres humanos, sujeitando-se à justiça divina (Mt 3:15, natureza humana), porém Deus falou naquela ocasião: 'Este é o meu Filho' (Mt 3:17, natureza divina).
c) Jesus foi tentado, como todos os demais homens (Lc 4:1-13; Hb 4:15, natureza humana), mas, tendo Ele vencido, os anjos o serviram (Mt 4:11, natureza divina).
d) Jesus, cansado de andar, assentou-se junto à fonte para descansar (Jo 4:6, natureza humana), porém ali Ele descobriu a situação espiritual da mulher, e lhe revelou o caminho da salvação (Jo 4:7-29), natureza divina).
e) Diante da morte do seu amigo Lázaro, Jesus chorou (Jo 11:33-35,natureza humana), mas ali orou ao seu Pai, e mandou Lázaro sair da sepultura (Jo 11:32-43, natureza divina).
f) No jardim Jesus foi preso por homens ímpios (Jo 18:1-3,12,13,natureza humana), porém, quando Ele disse: 'Sou Eu', todos os soldados caíram por terra (Jo 18:6, natureza divina), e curou a orelha do servo do sumo sacerdote, que Pedro havia cortado (Lc 22:51, natureza divina).
Jesus, às vezes, deixou voluntariamente de fazer uso das virtudes da natureza divina. Para fazer a vontade de seu Pai e cumprir as Escrituras (Mt 26:54), Jesus se sujeitou à limitação humana, que havia aceitado. Por exemplo, não quis chamar 12 legiões de anjos para o livrar (Mt 26:53)[3]

Voltando a questão sobre a linhagem de Jesus, de acordo com Mateus 1, temos:

Linhagem Humana de Jesus
A Linhagem humana de Jesus é mencionada em Mateus 1:1-17, diz respeito a genealogia de Jesus, quem foram seus antepassados. Como já comentado a preocupação de Mateus era deixar registrado que Jesus é o Messias descendente de Davi. vamos observar o recorte do slide neste ponto:
Jesus, o Messias não apenas nasce em Belém, cidade de Davi, Ele também possui realeza porque é da descendência de Davi, como atesta a sua árvore genealógica[2]

Como ser humano, descendente de Adão, nasceu e viveu uma vida humana normal. Teve fome e exaustão física. Conheceu a rejeição e o sofrimento. Gostava das celebrações nupciais e das festas. Sentiu pena do desamparado, frustração da apatia de seus seguidores e ira pela indiferença dos líderes religiosos diante do sofrimento humano. Era um ser verdadeiramente humano no melhor e ideal sentido da palavra. Por tudo issi, é um exemplo para nós.[4]

Por diversas vezes o Mestre referiu-se a si como o "Filho do homem" para confirmar a sua humanidade. Ele possuía os elementos essenciais da natureza humana, isto é, um corpo natural e uma alma racional; tinha uma mente humana e outras características pertinentes ao ser humano como fome, sede, cansaço, ansiedade, desapontamentos, etc. (ver Mc 2:16; Jo 4:6). Pedro, ao testemunhar de Cristo no Dia de Pentecostes, apresentou-o como "Jesus, o Nazareno, varão aprovado por Deus" (At 2:22). Da mesma forma, o apóstolo Paulo fortalecendo a doutrina da dupla natureza de Cristo fez a seguinte declaração: "Porque há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem" (1 Tm 2:5) [5]

Estava lendo um texto escrito pelo Rev.Caio Fabio sobre Judá e tamar ao qual seria de grande valia que fizesse um leitura compassada através do link abaixo, vale a pena:


Linhagem Divina de Jesus
Aqui neste ponto acho interessante deixar algumas observações.
A Linhagem Divina de Jesus é mencionada em Mateus 1:18
Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Que estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo. (Mt1.18).

Cerca de seis meses após o anúncio do nascimento de João, o Batista, o anjo Gabriel é enviado a Nazaré, lugar onde moravam José e sua noiva, Maria. Ela era uma virgem e estava noiva de José. O anúncio de que ela geraria um filho, sem que para isso fosse necessário haver intercurso sexual, deixou-a apreensiva (Lc 1:34). O anjo informa-lhe que desceria sobre ela o Espírito Santo e o poder de Deus a envolveria com a sua sombra (Lc 1:35). Aqui está o milagre da encarnação - O Filho de Deus fazendo-se carne, a fim de que, através desse grande mistério, possamos alcançar a salvação (Jo 1:1,14). [1]

A concepção virginal do Filho de Deus. Na concepção do Verbo de Deus, não houve o que se convencionou chamar de nascimento virginal; o que realmente se deu foi o mistério da concepção virginal, conforme profetizou Isaías: "Eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel" (Is 7:14; Mt 1:24-25; Lc 1:35). Seu nascimento ocorreu em Belém conforme o registro de Lc 2:3-12. Maria, como as demais mulheres, sentiu as dores de parto ao dar à luz a Cristo; e Jesus, à nossa semelhança, deixou o ventre materno, natural e não sobrenaturalmente, ao nascer em Belém de Judá. Portanto, se o seu nascimento foi natural,  a sua concepção, frisamos, foi um ato miraculoso operado pelo Espírito Santo, conforme registra Lucas 1:30-35.[5]

Referências
[1] Revista Lições Bíblicas Adultos - 2 Trimestre de 2015 - CPAD - Lição 2 pág. 14-15
[2] Revista Lições Bíblicas Adultos - 2 Trimestre de 2015 - CPAD - Lição 2 pág. 16
[3] BERGSTÉN,Eurico.Teologia Sistemática.4.ed.,Rio de Janeiro:CPAD,2005,p.57-9)
[4] Richards, Lawrence O.Guia do Leitor da Bíblia.1.ed.RJ:CPAD,2005,p.653.
[5] Revista Lições Bíblicas Adultos - 1 Trimestre de 2001 - CPAD - Lição 3 pág. 18-23


Esteja bem preparado para a Aula
Vamos estudar mais um Pouco ?

                                                         MUSICA ESCOLHIDA DESTA SEMANA                                                                  
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

Jesus Cristo Mudou Meu Viver
Tempo: 4 Minutos - Banda Big Graça


                                                                                                                                                                                      

Nenhum comentário:

Postar um comentário