segunda-feira, 6 de março de 2017

Lição 11 - A Igreja Primitiva foi uma geração movida pela oração

Aula presencial dia 12 de março de 2017





1 - Mostrar quem era Issacar a bênção profética em sua vida e as decisões que tomou acerca de si;
2 - Apresentar três defeitos predominantes da primeira geração dos filhos de Issacar;
3 - Instruir os alunos acerca da nova geração e a necessidade dessas qualificações na atualidade.


 Texto Áureo
“E tudo o que pedirdes na oração, crendo, o
recebereis.” (Mt 21:22)


Verdade Aplicada
A oração é o nosso vínculo de comunicação com Deus. Orar é 
convidá-Lo a fazer parte de nossa vida, guiá-la, 
revelar-se a nós e nos proteger.
  
Motivo de Oração
Interceda pelos cristãos que são presos por conta da sua fé.
CLIQUE AQUI E FIQUE POR DENTRO DAS PERSEGUIÇÕES ATUAIS AOS CRISTÃOS

Hinos sugeridos.
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

325 -  A Luz do Céu Raio

365 - Confiança em Jesus

535 - Tu és Fiel Senhor



Atos 12:1-5
1 - E por aquele mesmo tempo o rei Herodes estendeu as mãos sobre alguns da igreja, para os maltratar.
2 - E matou à espada Tiago, irmão de João.
3 - E, vendo que isso agradara aos judeus, continuou, mandando prender também a Pedro. E eram os dias dos ázimos.
4 - E, havendo-o prendido, o encerrou na prisão, entregando-o a quatro quaternos de soldados, para que o guardassem, querendo apresentá-lo ao povo depois da páscoa.
5 - Pedro, pois, era guardado na prisão; mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus.

Segunda-Feira –  Isaías 43:13
43 : 13Ainda antes que houvesse dia, eu sou; e ninguém há que possa fazer escapar das minhas mãos; agindo eu, quem o impedirá?

Terça-Feira – Marcos 1:35
1 : 35E, levantando-se de manhã, muito cedo, fazendo ainda escuro, saiu, e foi para um lugar deserto, e ali orava.
Quarta-Feira – Marcos 9:23 12
9 : 23E Jesus disse-lhe: Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê.
  
Quinta-Feira – Efésios 3:14-192
3 : 14Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo,
3 : 15Do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome,
3 : 16Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior;
3 : 17Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor,
3 : 18Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade,
3 : 19E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.
  
Sexta-Feira – 1 Tessalonicenses 5:17
5 : 17Orai sem cessar.

Sábado – 2 Pedro 3:9
3 : 9O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se.


IMPORTANTE
Apresento neste BLOG o Esboço da Lição e os comentários como 
professor de EBD em cima do PAE - PLANO DE AULA EXPOSITIVA 
da Revista Betel Dominical (Adultos) disponibilizado para utilização
no site: http://editorabetel.com.br/auxilio/beteldominical/
NÃO APRESENTO O CONTEÚDO COMPLETO DIGITALIZADO DAS REVISTAS

TENHA SUA REVISTA EM MÃOS E FAÇA UM BOM ESTUDO !


ESBOÇO DA LIÇÃO
Introdução
1. A geração que sabia dobrar os joelhos.
2. Os efeitos de uma oração eficaz.
3. Os impactos positivos da oração.
Conclusão


INTRODUÇÃO
A força motriz (que produz movimento) da geração apostólica estava alicerçada numa vida de oração. Duas palavras faziam toda a diferença naquele período: unidade e perseverança.
Atos 2:42 está escrito: "E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações". Estimado Professor, não deixe de mencionar para os alunos que o livro de Atos dos Apóstolos narra a história do estabelecimento e desenvolvimento da igreja primitiva cristã, e da proclamação do evangelho ao mundo então conhecido na época (At 1:8). 

ORAÇÃO
Quais são os pilares da geração apostólica, ou quais os pilares da geração da igreja primitiva?Dentre vários pilares apontados pelos estudiosos (doutrina, palavra, comunhão, oração, adoração, contribuição) a um senso comum: a oração foi o principal alicerce da geração da igreja primitiva.
A oração no Início da Igreja: Antes de ser formada como igreja no dia de pentecostes, o ministério terreno de Cristo, com sua consequente morte na cruz, trouxe as bases da doutrina e da prática da igreja. Após Jesus ascender ao céu, conta-nos a Bíblia que a igreja passou a reunir-se em oração (Atos 1:12,14), colocando em prática as exortações e ensinamentos de Cristo sobre tal assunto (Mc 13:33; 14:38).[1]

UNIDADE
Amados, unidade aponta para a questão do "pensar igual", "agir igual". "ter os mesmos objetivos". Já a comunhão aponta para o "estar junto" e "conviver junto".
A unidade do corpo de Cristo
Eis um dos mais preciosos capítulos da doutrina da Igreja: sua unidade. O apóstolo Paulo tinha uma perfeita compreensão desse mistério (Ef 4:1-7). Somente pelo Espírito Santo podemos compreender a unidade de judeus, árabes, gregos e bárbaros que, apesar de suas diferenças culturais e étnicas, não apenas sentem-se e agem como irmãos, mas acham-se espiritualmente vinculados num só corpo pela ação direta e distintiva do Espírito Santo. Cada membro, neste corpo, tem uma função específica, mas todos trabalham pelo bem comum: "Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também" (1 Co 12:12). Quando um de seus membros sofre, todos sofrem com ele. Por isso, preocupamos-nos uns com os outros e mutualmente nos socorremos (Ef 4:1-6). Você tem preservado a unidade do Corpo de Cristo? Ou tem promovido divisões e dissensões entre os santos?[4]
Amados, precisamos ter unidade doutrinária (perseveravam na doutrina dos apostolos. Atos 2:42), unidade no partir do pão (a igreja primitiva se reunia com alegria e singeleza de coração para celebrar a Santa Ceia) e precisamos ter unidade nas orações (a base da igreja primitiva era a oração).
A comunhão cristã caracteriza-se pela unidade
Um dos sinais da atuação do Espírito Santo na Igreja Primitiva era a comunhão entre os seus membros. A comunhão faz da igreja um organismo espiritual perfeito de homens e mulheres que, apesar de sua procedências étnicas e diversidades culturais, sentem-se e agem como irmãos. A comunhão levou aqueles crentes a partilharem o que tinham, abrindo as portas para a atuação do Espírito Santo. Esta comunhão não era um mero fenômeno social era resultado da ação direta do Espírito Santo na vida daqueles que receberam a Jesus como o seu único e suficiente Salvador.
A comunhão cristã constitui-se num grande mistério. É algo que a própria sociologia não pode explicar. Nem o próprio Israel de Deus, no Antigo Testamento, logrou alcançar tamanha perfeição e excelência. Aliás, as diferenças entre as doze tribos tornou-lhes impossível a unidade (1 Rs 12:1-16). Vejamos, pois, em que consistia a comunhão da Igreja Primitiva. Que este seja o nosso modelo até que o Cristo de Deus venha buscar-nos.[4]

1. A GERAÇÃO QUE SABIA DOBRAR OS JOELHOS.
Era um tempo de perseguição à Igreja. Herodes já havia mandado matar a Tiago, irmão de João. Agora atinge o líder Pedro, que, encarcerado, nada lhe restava, a não ser um milagre. A Igreja entrou em ação e usou sua artilharia mais pesada: a oração.
"Pedro era guardado na prisão, mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus." (Atos 12:5).

1.1. Jesus, deixou para Seus liderados um modelo de oração.
O comentarista menciona alguns versículos que aponta algumas peculiaridades de Jesus em relação a oração, vejamos:
"E, levantando-se de manhã, muito cedo, fazendo ainda escuro, saiu, e foi para um lugar deserto, e ali orava" (Mt 1:35)
"Durante a sua vida aqui na terra, Cristo, em alta voz e com lágrimas, fez orações e súplicas a Deus, que o podia salvar da morte. E as suas orações foram atendidas porque Ele era dedicado a Deus" (Hb 5:7)

Sendo assim, não há como refutar que Jesus Cristo tinha o hábito de orar.
Li uma matéria na Revista Ultimato que achei interessante: Só no último dia de vida de Jesus (a sexta-feira começava na noite de quinta-feira) Jesus orou no cenáculo (Jo 17:20), no Getsêmani (Mt 26:39) e no calvário. Nestes lugares dirigiu suas orações para os discípulos, por aqueles que creriam Nele e por Ele mesmo.

Em relação aos horários que Jesus costumava orar.
Confirmando as informações do nosso comentarista, deixo um trecho também da Revista Ultimato, acredito que o tenha utilizado da mesma fonte:
Não se diz que Jesus orava naqueles horários rígidos de oração, pela manhã, ao meio-dia e à tarde (Sl 55:17; Dn 6:10). Ele orava mais durante a noite do que durante o dia, mais nas montanhas do que em outro lugar. Uma coisa é certa: as orações do Senhor não eram rotineiras e cheias de vãs repetições.[3]
O comentarista escreveu um fato curioso: Jesus orava de noite e durante o dia colhia o resultado da oração, ora visto, que durante o dia a maioria dos milagres realizados por Jesus acontecia apenas com o poder de sua Palavra. Confesso que nunca tinha notado essa questão.

Jesus conseguiu influenciar seus discípulos a orar e deixou uma oração-modelo da qual quero deixar o comentário que encontrei em uma das minhas revistas da CPAD da minha coleção de 30 anos de crente (modéstia a parte), vamos lá:
A oração-modelo: Na Bíblia, a única oração que serve de modelo para o crente, é a do Pai Nosso (Mt. 6:10-13). Nela, aprendemos a orar considerando os seguintes aspectos:
a) Deus é nosso Pai; isso implica sermos seus filhos não apenas por criação natural em Adão, mas por regeneração espiritual (1 Pe1:3; 2 Co 5:17). Por isso, devemos orar com lealdade, cientes de nossa culpa, obediência, amor e respeito;
b) Deus é Santo, e devemos reverenciá-lo em nosso viver não tomando o Seu nome em vão;
c) Deus é Rei, e nós somos seus súditos, seus servos;
d) A vontade de Deus é soberana e deve prevalecer sobre a nossa; não podemos decretar nada; Ele, sim, que é Rei, é que pode decretar o que quiser;
e) Dependemos dEle a cada dia para termos o nosso "pão" (os bens necessários à nossa subsistência); se fosse o pão nosso de cada ano, muitos esqueceriam do Senhor;
f) perdão de Deus correspondente à maneira pela qual perdoamos os que nos ofendem;
g) O Reino, o Poder e a Glória pertencem somente a Deus.[2]



1.2. A oração era uma prática indispensável àquela geração.
O comentarista chamou minha atenção a alguns pontos importantes sobre a geração apostólica:

1 - Eles não questionavam a vontade de Deus
Conforme mencionei acima, no modelo-oração prevalece a vontade soberana de Deus e não a nossa vontade, devemos pedir e não exigir. No meio neo-pentecostal é difundido o ensinamento e a prática do tal "eu decreto", "eu determino", "eu exijo", "eu reivindico" ao invés do "Eu rogo", "Eu suplico", "Eu peço". Amados, ensine seus alunos está questão, infelizmente estes desvios doutrinários tem levado muitos pentecostais tradicionais a aderir tal modismo que não tem fundamento bíblico.

2 - Eles eram fervorosos e acreditavam no impossível
Na aula passada aprendemos que não podemos nos acomodar, acovardar, viver como cristãos passivos e sem determinação. Precisamos de fato dedicar a oração, sermos cristãos fervorosos que acredita no impossível, o comentarista cita os versículos:
"Em verdade vos digo que se alguém disser a este monte: Ergue-te e lança-te ao mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará o que diz, lhe será feito. Por isso vos digo que tudo o que pedirdes em oração, crede que recebestes, e será vosso" (Marcos 11:23,24).
"As armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus, para destruição das fortalezas" (2 Coríntios 10:4). Já vimos na lição 8 que Deus derrubou os muros de Jericó, sem que o povo de Israel levantasse um dedo se quer.  Como vamos duvidar e contestar a força e o poder de Deus? 


4 - Usavam a ORAÇÃO como um recurso poderoso
Esta geração da igreja primitiva vivia em oração (Atos 1:14, Atos 3:1, Atos 4:31, Atos 6:4, Atos 12:5, Atos 13:2, Romanos 12:12, Colossenses 4:2). Em Efésios 6:18 podemos observar que o apóstolo Paulo ensinava o povo a orar  "E orai em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito..."
Informa-nos Lucas, também, que a geração da igreja primitiva tinha como base a oração. O autor sagrado é enfático: "nas orações" (At 2:42). Isto significa que as reuniões de clamor e intercessão eram-lhes frequentes e poderosas. Haja vista que, certa ocasião, a força da oração daqueles santos chegou a abalar a estrutura do prédio em que estavam reunidos (At 4:31). Sem oração a comunhão da igreja perde a força e influência. Sua igreja é uma comunidade de clamor e intercessão? Ele ainda move o coração de Deus? É hora de clamar![4]

5 - Sabiam quem era seus adversários e a qualidade da batalha espiritual ao qual estavam envolvidos
Você entraria em uma batalha desprevenido? acredito que de forma alguma. Para ser vitorioso na batalha é necessário conhecer o adversário, pedir uma estratégia de guerra para Deus (Ele sempre tem a melhor), se preparar para a batalha, não podemos entrar em uma batalha negligenciando o adversário, subestimando o seu poder. O comentarista escreveu que a geração da igreja primitiva conhecia o adversário. Herodes estava perseguindo furiosamente a igreja primitiva, matou Tiago, levou Pedro para a prisão, dispersando os irmãos de Jerusalém, todavia, a geração apostólica sabia que "...nossa luta não é contra seres humanos, e sim contra principados e potestades, contra os dominadores deste sistema mundial em trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais." (Efésios 6:12).

1.3. A persistência na oração.
Amados, o comentarista diz que a persistência na oração fez com que Pedro fosse milagrosamente liberto daquela prisão de segurança máxima. De fato ainda que as autoridades constituídas se levantem contra a igreja do Senhor, Deus é quem está no controle. Muitos irmãos se candidatam a cargos políticos afirmando que lutarão pela igreja, que irão barrar leis que venha prejudicar a igreja (Infelizmente nossa bancada evangélica no congresso não tem sido luz, alguns se corromperam e estão com seus nomes ventilados nas deleções criminosas). Onde quero chegar? Vou desapontar alguns, mas Deus não precisa de ninguém em nenhum cargo político para que a igreja não feche as portas. Parecia que Herodes tinha o controle e a igreja seria derrotada, todavia, Herodes foi morto e a igreja crescia e se multiplicava ainda mais, visto que a geração apostólica “orava sem cessar”, uma recomendação também de Paulo (1 Ts 5:17).
A arma contra a perseguição de Herodes aos cristãos foi a oração persistente, algo maravilhoso acontece quando a igreja começa a orar, Deus revela sua vontade, o seu tempo, sua forma de operar, suas estratégias de guerra, tira as dúvidas e nos deixa a sua paz.

Bartimeu, aquele cego que estava sentado na beira do caminho, quando ouviu que Jesus estava passando, gritou: “Jesus, filho de Davi, tem misericórdia de mim” (Mc 10:46-47). Bartimeu era repreendido por gritar varias vezes “Jesus, filho de Davi, tem misericórdia de mim”. Vemos que Jesus curou Bartimeu porque ele persistiu clamando varias vezes a misericórdia de Jesus. Não precisamos necessariamente berrar em nossas orações, mas precisamos ser persistentes.



2. OS EFEITOS DE UMA ORAÇÃO EFICAZ.
Enquanto Herodes tentava alcançar prestígio entre os judeus e destruir os cristãos e líderes pela opressão, a Igreja agia de outra forma, através da oração. Pedro estava preso e marcado para morrer, humanamente não havia saída. Então, a arma foi acionada, o alvo atingido e o Senhor enviou um poderoso anjo.
Aqui aprendemos que quando o adversário ataca, a igreja deve resistir com oração incessante ou contínua, Deus opera através da oração, pois ela move a mão de Deus, prova disso é que Pedro foi milagrosamente liberto daquela prisão.

2.1. Resplandeceu uma luz na prisão.
Veja o quanto a oração é eficaz, Pedro estava dormindo, foi acordado por um anjo e ... quando se deu conta já estava liberto da prisão. O milagre foi tão grande que Pedro por um momento acreditou que estava tendo uma visão. O comentarista destaca duas coisas neste episódio: a entrada sobrenatural do anjo na prisão e o fato de Pedro estar dormindo.

1 – A entrada sobrenatural do anjo na prisão
Mencione aos alunos que dentro da teologia, a angelologia é a matéria especifica que estuda os anjos. Os anjos são seres que habitam os céus e formam os exércitos celestiais, os quais estão sujeitos ao governo divino.
Portanto é através da Angelologia que estudamos a doutrina dos anjos que nos permite conhecer a origem, existência, natureza, queda, classificação, obra e destinos dos anjos. É uma matéria muito negligenciada nas igrejas desde o princípio do cristianismo, o que tem gerado muitas aberrações doutrinarias sobre o assunto.

Sem delongas, porque resplandeceu uma luz na prisão e ocorreu uma entrada sobrenatural de um anjo na prisão ?
a)    Anjos são seres espirituais, ou seja, eles não são limitados às condições naturais e físicas.
b)   Anjos aparecem e desaparecem, e movimentam-se com uma rapidez imperceptível sem usar meios naturais.
c)    São espíritos invisíveis, corpos espirituais, embora possam assumir a forma de corpos humanos a fim de tornar visível sua presença aos sentidos do homem(Gn 19:1-3)
d)   São seres poderosos,  inteligentes, racionais morais e imortais
e)    Entre as múltiplas funções de um anjo, uma delas se diz respeito à orientação e ministração do bem ao Povo de Deus. Há relatos tanto no Antigo como no Novo Testamento que indica que os anjos nos têm auxiliado. Eles estão sempre pronto em ajudar a sua Igreja e cada irmão, eles atuam em situações adversas, estão presentes nas dificuldades do que prestam serviços a Deus.

Outras características dos anjos: São criaturas de Deus, são adoradores de Deus, não são oniscientes (Eles não sabem tudo), não são onipotentes (mas possuem poder), não são onipresentes (não pode estar em dois lugares ao mesmo tempo). Somente Deus é onisciente, onipotente e onipresente. Anjos podem tomar decisões, anjos possuem habitação.

A Bíblia não nos diz que anjos possuem asas. Esta idéia de asas vem de um verso em Daniel onde está registrado que um anjo veio voando rapidamente (Dn 9.21). Entretanto, como os anjos não se movem no tempo e no espaço como nós, não sabemos se precisam de asas para voar. Outras ordens de seres celestiais chamadas querubins, serafins são descritas como possuindo asas (Ez 1.5-11; 1Rs 6.27). Na arte medieval, muitos anjos são desenhados com asas, mas vieram da idéia da deusa grega Nike.[5]

2 – A tranquilidade de Pedro, que dormia sabendo que seria executado ao amanhecer (At 12:6)
Enfatize com seus alunos que o cristão fiel, obediente, que vive em santidade entrega a sua vida nas mãos de Deus e descansa Nele. Pedro fez isso, Paulo varias vezes fez isso.
Se tiver oportunidade coloque este vídeo para seus alunos no final de sua aula.


2.2. Compreendendo o efeito da oração.
O comentarista enfatiza que Herodes era poderoso, suas forças aparentemente eram invencíveis, seu poder bélico poderia exterminar a geração da igreja primitiva. Todavia, o efeito da oração está acima de todas as armas e poder estabelecido na terra. Jesus está no controle de tudo, nada sai do controle de suas mãos. Herodes passou, a Igreja está viva. Nero passou a Igreja está viva. Quantos perseguidores tentaram exterminar os cristãos e não obtiveram êxito em seus intentos.
Acredito que mesmo os cristãos recém-convertidos sabem o quanto a oração é importante, todavia, muitos cristãos vivem um cristianismo com falta de fé, ousadia e determinação para vencer as lutas de cada dia através da eficácia da oração. Enfatize esta questão para os alunos.

2.3. A experiência de Pedro.
De fato a experiência que Pedro teve neste episódio de sua libertação da prisão pelo poder eficaz das orações da geração apostólica foi algo sem precedentes, e olha que Pedro era um homem de muitas experiências.
Caíram as algemas, os grupos de guardas que o vigiava estavam como anestesiados não fizeram nenhuma abordagem. Somente Deus é que poder fazer algo assim, seu poder não tem limites e não muda. 
Enfatize aos alunos a necessidade de buscar a Deus em oração,  ter mais intimidade com Deus e mais experiências com Deus. Realmente o Eterno não mudou.

3. OS IMPACTOS POSITIVOS DA ORAÇÃO.
Após a libertação de Pedro, algo interessante aconteceu. Pedro resolve dirigir-se à casa de Maria, onde o povo se reunia para orar, e, ao bater à porta, teve uma incrível descoberta. A menina ouviu sua voz, mas não abriu a porta. Ao anunciar que era Pedro, começou o alvoroço (At 12:12-16)

3.1. Pedro bate à porta.
Quando a menina falou que Pedro estava a porta pensavam que era o anjo de Pedro (At 12:15), dá a impressão que os irmãos que estavam orando naquela casa acreditavam na falsa doutrina do “anjo da guarda”. Clique aqui para saber mais sobre “anjo da guarda”
Porque eles estavam espantados? Não estavam orando para Deus libertar a Pedro? Parece que estavam orando para Deus libertar Pedro, todavia, da uma impressão que não estavam tão confiantes que o milagre aconteceria, ou de fato, as vezes os cristãos ficam “tardos de coração para crer” (Lc 24:25), sendo uma coisa ou outra, Deus é misericordioso, mesmo diante da incredulidade de alguns, Deus opera o milagre para mostrar que Ele pode tudo. Que aqueles irmãos não estavam preparados para a benção é fato!

3.2. Quando a resposta está à porta.
Aqueles irmãos não estavam prontos para receber o milagre.
Enfatize aos alunos, para orar e crer no milagre, não há impossibilidades para Deus. Ao orar devemos estar prontos para receber o que pedimos. Não há sentido orar e não abrir as portas do coração para receber a benção, estejamos preparados para viver o milagre.

3.3. Vem e segue-me.
O que foi necessário Deus fazer para Libertar Pedro daquela prisão e passar livre sob a guarda de quatro grupos de quatro soldados? Apenas um toque. Entre nossa oração e Deus existe apenas um toque, uma ordem, um “sim”, para acontecer o milagre. Deus é Deus. Alimente esta fé. A Bíblia relata a Fé do centurião de cafarnaum (Lucas 7:7,8) que pediu a cura de seu servo, onde ele se dirigiu a Jesus dizendo: nem precisa o Senhor ir ao teu encontro, se tão somente dizer um “sim” ele estará curado. Aleluia! O centurião sabia que Jesus tinha uma autoridade sobrenatural. Jesus ficou impressionado com esta fé e efetuou a cura instantaneamente. Instantaneamente Jesus nos libertou das correntes do pecado, abriu nosso olhos e pela sua misericórdia estamos seguindo-o.

CONCLUSÃO
O Senhor não estacionou em Sua arte de fazer milagres. Ele ainda é o mesmo (Hb 13:8). Talvez o que falte para a nossa geração seja cultivar esse hábito de ficar a sós e permitir que o Senhor intervenha de forma total em nossas vidas. A administração do Reino de Deus sempre começa de joelhos (Ef 3:14-19).


1. O que a Igreja herdou do Mestre?
R: O acesso à comunhão junto ao Pai (Mt 6.6-10).

2. No que a geração apostólica acreditava?
R: Que para Deus todas as coisas são possíveis (Mc 11.23-24).

3. Qual era o recurso poderosíssimo da Igreja?
R: A oração (At 2.42).

4. O que fazer quando tudo parece perdido?
R: Orar (At 12.5).

5. Como o povo reagiu ao deparar-se com Pedro?
R: Ficaram espantados (At 12.16).

Fontes Utilizadas
Bíblia Online - © Copyright, Almeida Corrigida e Fiel: Sociedade Bíblica Trinitariana.
Bíblia Sagrada Impressa - Thompson - Edição Contemporânea - Editora Vida, 2000
Revista EBD Betel Dominical 1 trimestre de 2017, ano 27, número 102 - Editora Betel
PAE - Plano de Aula Expositiva - Auxílio EBD - http://editorabetel.com.br/auxilio/beteldominical/
[1] Revista Lições Bíblicas - 4 trimestre de 2010 - Lição 4 A oração no novo testamento - Editora CPAD
[2] Revista Lições Bíblicas - 3 trimestre de 2003 - Lição 1 A vida devocional diária do Cristão - Editora CPAD
[3] Revista Ultimato Online - http://www.ultimato.com.br/revista/artigos/336/a-vida-de-oracao-de-jesus
[4] Revista Lições Bíblicas - 1 trimestre de 2011 - Lição 4 O Poder Irresistível da Comunhão - Editora CPAD
[5] Apostila Angelologia - Universidade da Bíblia - página 24

                                    AGORA VAMOS AOS VÍDEOS SOBRE ESTA LIÇÂO.  TENHA BOM ESTUDO !                                  
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.





                 
                                                                MATERIAL DE APOIO AO PROFESSOR                                                            
[           Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

PEDRO NO CARCERE
Duração 4 minutos


                                                                     TEXTOS INTERESSANTES                                                                            
[           
                                                         MUSICA ESCOLHIDA DESTA SEMANA                                                                  
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

EU NÃO MUDO
Duração 6 minutos -  Cantora Raquel Silva

                                                                                                                                                                                      

Nenhum comentário:

Postar um comentário