segunda-feira, 26 de março de 2018

Lição 1 - Discernindo as bênçãos de Deus

 Aula presencial dia 1 de abril de 2018 



Estimado professor,   acredito que já tenha percebido que nosso SLIDE semanal traz uma abordagem DETALHADA de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se ao conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  Faça bom uso !  Baixe o Slide no formato desejado, Tenha liberdade de cortar, alterar e adicionar conteúdo. Não deixe de Divulgar e Compartilhar nas Redes Sociais !


1 - Destacar a atitude abençoadora que caracteriza o relacionamento de Deus com Sua criação.
2 - Analisar a bênção de Abraão e como a Igreja é alcançada pelas bênçãos;
3 - Mostrar Aspectos de uma vida abençoada.

 Texto Áureo
“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo”(Efésios 1.3)

Verdade Aplicada
   As bênçãos de Deus atestam Seu amor, cuidado e 
interesse por nós, visando alcançar toda a humanidade, para a Sua glória.

Motivo de Oração
Peça que durante a Páscoa o sofrimento de Jesus 
lembre os cristãos a permanecerem fiéis.

Hinos sugeridos.
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.

107 - Firme nas Promessas

126 - Bem Aventurança

459 - As Firmes Promessas






 Gênesis 12:2-3 
2 E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome, e tu serás uma bênção.
3 E abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.

 Números 6:24 
24 O Senhor te abençoe e te guarde.

 Salmos 67:1,7 
1 Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós.
7 Deus nos abençoará, e todas as extremidades da terra o temerão.

 Lucas 24:50 
50 E levou-os fora, até Betânia; e, levantando as suas mãos, os abençoou.





Segunda-Feira –  Salmo 3:8 
3 : 8 A salvação vem do Senhor; sobre o teu povo seja a tua bênção. (Selá.)

Terça-Feira –  Romanos 14:17 
14 : 17 Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.

Quarta-Feira –  Filipenses 4:19 
4: 19 O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus.

Quinta-Feira –  Hebreus 13:5 
13: 5 Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei.
  
Sexta-Feira –  1 Pedro 3:9 
3: 9  Não tornando mal por mal, ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo; sabendo que para isto fostes chamados, para que por herança alcanceis a bênção.

Sábado –    3 João 1:2 
1 : 2  Amado, desejo que te vá bem em todas as coisas, e que tenhas saúde, assim como bem vai a tua alma.



IMPORTANTE
Apresento neste BLOG o Esboço da Lição e os comentários como 
professor de EBD em cima do PAE - PLANO DE AULA EXPOSITIVA 
NÃO APRESENTO O CONTEÚDO COMPLETO DIGITALIZADO DAS REVISTAS
TENHA SUA REVISTA EM MÃOS E FAÇA UM BOM ESTUDO !




ESBOÇO DA LIÇÃO
Introdução
1. O Deus abençoador.
2. A bênção de Abraão e a Igreja.
3. Aspectos de uma vida abençoada.
Conclusão
Clique aqui para Visualizar o PAE (Plano de Aula Expositiva) da Editora Betel



                   


TEXTO ÁUREO
“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo” (Efésios 1.3)
Professor, o que está em evidencia são as bênçãos espirituais, que tal perguntar para a sala:
1- O que são bênçãos?
2- Que bênçãos são prioridade em nossa vida, as materiais ou as espirituais?
No hebraico, a palavra “bênção” (“berekhah”) vem de uma raiz (“barakeh”, “beirakheh”) que significa “ajoelhar, abençoar[...]. Tanto no hebraico quanto no grego (“eulogia”) apresenta um sentido de concessão de alguma coisa material. Todavia, a forma grega acrescenta ainda os bens espirituais que vem de Cristo.

VERDADE APLICADA
As bênçãos de Deus atestam Seu amor, cuidado e interesse por nós, visando alcançar toda a humanidade, para a Sua glória.
A maior prova do amor de Deus por nós foi nos conceder a benção de enviar seu filho amado, talvez você em algum momento de dificuldade pediu a Deus para lhe provar que realmente te amava lhe concedendo uma misera benção material. O Senhor entende nossas limitações...
Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.(Rm 5:8)

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1 - Destacar a atitude abençoadora que caracteriza o relacionamento de Deus com Sua criação.
2 - Analisar a bênção de Abraão e como a Igreja é alcançada pelas bênçãos;
3 - Mostrar Aspectos de uma vida abençoada.

TEXTO REFERÊNCIA
Gênesis 12.2-3
2 E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome, e tu serás uma bênção.
3 E abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.
Números 6.24
24 O Senhor te abençoe e te guarde.
Salmos 67.1, 7
Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós.
7 Deus nos abençoará, e todas as extremidades da terra o temerão.
Lucas 24.50
50 E levou-os fora, até Betânia; e, levantando as suas mãos, os abençoou.

INTRODUÇÃO
Nesta lição, abordaremos um assunto que destaca um dos aspectos das atitudes de Deus para com a humanidade e toda a Sua criação: bênção. Desde o princípio esta atitude está presente, pois Ele é o Deus da bênção!
Professor é importante logo na introdução deixar claro que algumas bênçãos e promessas são específicas para Israel e outras são para a Igreja. Ainda é importante destacar que as bênçãos divinas podem ser gerais ou individuais. Muitos para alcançar bênçãos de Deus se fundamentam nas promessas bíblicas,mas é necessário alguns cuidados,vejam:
1. Promessas feitas a indivíduos específicos não foram formuladas com a intenção de serem válidas para todos os crentes.
2. Promessas feitas aos israelitas do Antigo Testamento geralmente não se aplicam a pessoas de hoje.
3. Algumas promessas bíblicas feitas no Antigo Testamento são aplicáveis aos dias de hoje. Nessa categoria estão as promessas bíblicas baseadas na natureza de Deus, promessas com paralelos em o Novo Testamento e promessas gerais para ‘os que confiam no Senhor’.
4. Os ‘ditos de sabedoria’ do livro de Provérbios não foram escritos para serem considerados como promessas bíblicas.
5. Palavras ditas por seres humanos registradas na Escritura não são, necessariamente, promessas bíblicas.
6. Algumas promessas bíblicas são incondicionais, enquanto outras são condicionais.
7. Ao interpretar as promessas de Deus, tenha sempre em mente o que outras passagens sobre o mesmo assunto revelam.
8. Ao interpretar as promessas de Deus, deixe o contexto determinar o significado apropriado das palavras bíblicas.
(Lições CPAD Jovens e Adultos »  2012 » 1º Trim.)

1. O Deus abençoador.
Inicialmente iremos destacar a atitude abençoadora que caracteriza o relacionamento de Deus com Sua criação, bem como identificar os diversos sentidos da palavra bênção nas Escrituras Sagradas e a importância de termos consciência de que Deus sempre age tendo em vista Seus propósitos. Ou seja, as ações de Deus não são isoladas ou meramente “acidentes de percurso”. Elas não são separadas do processo existente na relação de Deus com Suas obras, pois fazem parte do mesmo, visando alcançar o propósito divino (Pv 16.4; Is 55.11; Rm 8.28).
Jó entendia muito bem este mistério:
Então respondeu Jó ao SENHOR, dizendo:
Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido.(Jó 42:1,2)

1.1. Abençoando desde o início.
A primeira referência ao ato de Deus abençoar é encontrada em Gênesis 1.22: “E Deus os abençoou...”, portanto, antes da criação da humanidade. Logo após criar o ser humano à Sua imagem, o texto sagrado registra: “E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: ...” (Gn 1.28). Podemos refletir, a partir dos textos citados acima, que o Senhor Deus criou, abençoou e instruiu. Que lição maravilhosa! Não basta existir; dependemos da bênção de Deus para cumprir Seus propósitos e de Suas instruções para vivermos de acordo com a Sua vontade.
No começo da relação entre Deus e o ser humano, podemos destacar: bênção e instrução (Gn 1.28). Assim a bênção concedida no princípio admite o sentido de “dotar com um poder benéfico ou conferir”. Toda a criação é dependente do Senhor Deus tanto para continuar existindo como para cumprir cada função estabelecida pelo Criador. O Salmo 104, por exemplo, registra a criação e a conservação de todas as coisas. Bem-aventurados aqueles que procuram vivenciar as bênçãos de Deus buscando discernir os propósitos divinos para a existência, revelados em Sua Palavra.(Revista do professor)

1.2. Ênfase nas bênçãos temporais.
É oportuno refletirmos na presente lição quanto às bênçãos de Deus para nós, principalmente pelo fato de vivenciarmos tempos onde está se enfatizando, nas mensagens e hinos, as bênçãos temporais ou aquelas restritas à vida aqui na terra. Vários movimentos e tendências teológicas, identificadas por diferentes nomes, têm se expandido no Brasil, a partir da década de 80, entre outros: Confissão Positiva, Triunfalismo, Teologia da Prosperidade. Infelizmente, há uma demasiada busca, ênfase e valorização por sucesso, prosperidade financeira, saúde total e aquisição de bens.
A ênfase nas bênçãos temporais gera membros de Igreja movidos por interesse próprio, que professam uma fé “utilitária”, que não sabem lidar com o sofrimento e as adversidades, imaturos e que consideram a vida cristã como um grande mercado de consumo. Infelizmente, estes comportamentos e crenças têm sido, muitas vezes, nutrido, gerado e incentivado por muitos pregadores e muitas denominações. Tendo em vista que oferecem o que as pessoas ambicionam e não tanto o que necessitam, segundo as Escrituras.
Com muita clareza o nosso comentarista nos explicou o tópico,mas aproveite para dizer que:
O crente não precisa idealizar a pobreza como evidência de uma vida espiritual plena. O Novo Testamento, aliás, não condena a posse de bens materiais e o gozo de plena saúde. A Escritura mostra exemplos de pessoas piedosas que possuíam bens terrenos (Jo 3.1; 19.39) e desfrutavam perfeita saúde (3 Jo 2). O que não se deve esquecer é que na Igreja há irmãos carentes e enfermos (1 Tm 5.23; 2 Tm 4.20). E isso não significa que os crentes pobres e doentes não estejam em comunhão com Deus, pois como advertiu-nos Jesus, no mundo teremos aflições.

1.3. Classificação das bênçãos.
É muito importante entendermos que há bênçãos temporais (imóvel, salário, carro, status na sociedade, sucesso profissional, casamento, etc.) e eternas (salvação, comunhão com Deus e outras, que os discípulos de Cristo já desfrutam e continuarão sendo beneficiados quando ocorrer a glorificação). Há bênçãos que Deus concede, também, àqueles que não vivem em comunhão com Ele (Mt 5.45; At 14.17). Nos dois primeiros capítulos de Gênesis, por exemplo, a bênção é concedida a todas as pessoas e a todos os seres viventes de forma contínua, como se pode verificar no relato acerca de Sete e Noé (Gn 5.2; 9.1). Há bênçãos que foram concedidas e prometidas para Israel, como, por exemplo, a terra de Canaã (Gn 17.8). Porém, não há nenhuma base bíblica para a Igreja buscar a bênção geográfica e política neta terra, na presente época, como uma herança prometida por Deus.
 “Algumas promessas bíblicas feitas no Antigo Testamento são aplicáveis aos dias de hoje.
Nessa categoria estão as promessas bíblicas baseadas na natureza de Deus, e não em circunstâncias específicas concernentes aos israelitas. Um exemplo disso é Isaías 55.11, que faz referência à eficácia da Palavra de Deus: ‘Assim será a palavra que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia; antes, fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a enviei’. Essa promessa está baseada inteiramente na soberania intrínseca de Deus. Como o versículo está baseado na natureza de Deus (uma natureza que não muda), ele fala de algo que é verdade em qualquer tempo e em qualquer lugar. Portanto, podemos ficar seguros de que a Palavra de Deus é tão eficaz hoje quanto era na época do Antigo testamento. Algumas promessas feitas no Antigo Testamento se aplicam hoje por causa das fortes promessas paralelas encontradas no Novo Testamento. Esses paralelos indicam que Deus faz determinadas promessas gerais aos que o seguem, não importa se viveram na época do Antigo ou do Novo Testamento, ou até depois. Um exemplo está em Salmos 34.22: ‘O Senhor resgata a alma dos seus servos, e nenhum dos que nele confiam será condenado’. Isto soa bem semelhante a João 3.18, onde lemos: ‘Quem crê nele não será condenado’” (RHODES, R. O Livro Completo das Promessas Bíblicas. 1.ed., RJ: CPAD, 2006, p.22).

2. A bênção de Abraão e a Igreja.
Neste tópico analisaremos as bênçãos prometidas ao patriarca Abraão e como a Igreja é alcançada pelas bênçãos, sempre tendo em mente as Escrituras Sagradas. Portanto, não se trata do que a pessoa quer ou pensa, mas, sim, do que a Bíblia declara.

2.1. Identificando a bênção de Abraão.
Considerando a importância da bênção nas narrativas bíblicas acerca dos patriarcas (Gn 12 a 36), vejamos este aspecto a partir do momento em que Deus chamou e fez promessas a Abraão; tendo em mente o Plano de Deus para redimir a humanidade de seus pecados e restaurar a comunhão com o criador. Devemos sempre lembrar acerca dos propósitos de Deus em abençoar. No caso de Abraão, o Senhor se revelou a ele, O chamou e lhe fez promessas de bênçãos (Gn 12.1-3). Somente nos três primeiros versículos de Gênesis 12, a expressão hebraica “bãrak” (bênção) ocorre cinco vezes. Deus prometeu que faria dele uma grande nação, engrandeceria o seu nome e, por intermédio da sua descendência, abençoaria “todas as famílias da terra”.
Interessante que, mesmo tendo grandíssimas promessas, Abraão não partiu movido por ambições materiais e financeiras, mas por fé e obediência (Hb 11.8-11, 13, 16). Foi um homem que soube lidar com riquezas e abundância, pois mantinha seu foco em Deus, no propósito redentor do Senhor (Jo 8.56) e na pátria celestial (Hb 11.16).(Revista do professor)
Sabei, pois, que os que são da fé são filhos de Abraão.
Ora, tendo a Escritura previsto que Deus havia de justificar pela fé os gentios, anunciou primeiro o evangelho a Abraão, dizendo: Todas as nações serão benditas em ti. De sorte que os que são da fé são benditos com o crente Abraão.(Gl 3.7-9)

2.2. A bênção de Abraão e os propósitos de Deus.
A bênção prometida a Abraão não ficaria restrita a ele e à nação que estava para surgir (Israel), mas alcançaria toda a humanidade: “Abençoar-te-ei...e tu serás uma bênção” (Gn 12.2). Na versão da NTLH, encontramos: “e você será uma bênção para os outros” (Gn 12.2), e “E por meio de você eu abençoarei todos os povos do mundo” (Gn 12.3). Aprendemos com Abraão que, ao sermos abençoados, precisamos ter em mente a responsabilidade de sermos um canal de bênçãos na vida de outros. Mesmo distante e, às vezes, nem sequer conhecendo, podemos ser abençoadores, como por exemplo, através da contribuição financeira para a evangelização de outros povos.
É preciso saber lidar com as bênçãos de Deus em nossas vidas. John Stott escreveu: “A atitude de Deus para com seu povo é positiva, construtiva e enriquecedora”. É preciso buscar as bênçãos querendo ser bênção. Outro que entendeu bem este princípio da teologia da bênção foi José. Ele percebeu que Deus o abençoou para que ele pudesse abençoar outros (Gn 45.5-8; 50.20).(Revista do professor)
Este é o propósito da igreja:
E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus.
Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.(Mt 10:7,8)

2.3. A bênção de Abraão no Novo Testamento.
O apóstolo Paulo afirma em Gálatas 3.8 que a promessa de Deus em abençoar todas as nações por intermédio da descendência de Abraão foi um anúncio do Evangelho, isto é, de que todo aquele que crê também será abençoado (Gl 3.9). Com quais bênçãos? A bênção de ser aceito por Deus, da justificação e da retomada do relacionamento com Deus. Assim, a bênção de Abraão chega até nós por intermédio de Jesus Cristo (Gl 3.14).
O propósito redentor de Deus ao chamar e abençoar Abraão é cumprido em Cristo Jesus. A bênção agora já não se trata de fazer uma grande nação ou da fertilidade da terra, mas receber o Espírito de Cristo prometido (Gl 3.14). É nítido nos textos do Novo Testamento que a ênfase acerca das bênçãos se volta para a categoria espiritual (Ef 1.3). [...]
(Revista do professor)
Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito.

3. Aspectos de uma vida abençoada.
Encerrando esta lição vejamos alguns aspectos presentes na vida do discípulo de Jesus que autenticam a ação abençoadora de Deus na vida dos Seus, bem como alguns propósitos revelados neste tempo da Nova Aliança, visando não confundir com o significado fundamental da bênção no Antigo Testamento (Hb 8.6-13).

3.1. Última ação de Jesus Cristo.
Encontramos em Lucas 20.50-51 o registro da última ação do Senhor antes de Sua ascenção: “...levantando as suas mãos, os abençoou...abençoando-os...foi elevado ao céu”. Refletindo em conjunto com Atos 1.8-9, onde diz que Jesus “foi elevado às alturas” quando transmitia a última mensagem, concluímos que, nos momentos finais do Senhor com os Seus, Ele deixou: promessa, missão, mensagem e bênção!
Os discípulos foram tão impactados pela bênção e palavras transmitidas por Jesus, no momento da Sua ascenção, que O adoraram e retornaram (portanto, permaneceram juntos) para Jerusalém. Lá, expressaram grande júbilo e estavam sempre no templo, em constante louvor e oração. Notemos que o destaque recai sobre aspectos que são objetos de exortação em diversos textos das Escrituras Sagradas: adoração, comunhão, júbilo, perseverança e oração. Marcas de uma vida abençoada que está em Cristo Jesus!(Revista do professor)
Segundo o Pr. Elienai Cabral é nesse mundo de crise e caótico que somos desafiados a viver o Evangelho e caminhar em provisão da parte de Deus. Nosso Senhor, no Sermão do Monte, nos convida a sermos “sal da terra” e “luz do mundo”, um candeeiro que ilumina toda uma região obscurecida por densas trevas. A trilharmos um caminho onde Deus proverá tudo o que for necessário para a nossa sobrevivência tanto do ponto de vista humano quanto do ponto de vista espiritual.

3.2. A bênção do relacionamento com Deus.
O apóstolo Pedro, em sua pregação para a multidão que se reuniu após a cura do coxo, afirmou que a ressurreição de Jesus Cristo é o cumprimento da promessa feita por Deus a Abraão (At 3.25-26). A ressurreição de Jesus e Sua presença proporcionam à Igreja desfrutar das bênçãos de Deus (Mt 28.20)! Os textos de Atos 3.26 e 5.31 pontuam alguns dos propósitos de Deus em abençoar o Seu povo: que o Seu povo se desvie das suas maldades (At 3.26); e proporcionar oportunidade de arrependimento e perdão de pecados (At 5.31).
Assim, podemos pensar: tenho sido abençoado? Estou em Jesus Cristo? Então esta realidade precisa resultar em relacionamento com Deus, para “louvor e glória da sua graça” (Ef 1.6). Interessante a relação que encontramos nos textos entre bênçãos e arrependimento (mudança). Que as bênçãos que temos recebido do Senhor sirvam para nos despertar quanto ao chamado de Deus ao arrependimento e comunhão com Ele.(Revista do professor)

3.3. Bênção e aprovação divina.
Como vimos, encontramos na Bíblia bênçãos que podem ser classificadas em diversas categorias. Considerando a associação que tem sido comum fazer entre bênçãos e aprovação divina, é importante enfatizar que tal relação é absoluta. Estejamos atentos, pois onde uma pessoa estar desfrutando de determinadas bênçãos não significa que, automaticamente, Deus está aprovando sua conduta. Há bênçãos que Deus concede visando mostrar o Seu cuidado e interesse. Isto não quer dizer que a vida da pessoa está de acordo com a Sua vontade (At 14.15-17).
Deus também usa as bênçãos como Suas testemunhas: chuva, colheita, alimento, alegria, etc. Estamos percebendo o testemunho acerca de Deus por intermédio de Suas bênçãos? Estamos percebendo que as bênçãos de Deus em nossa vida visam tornar conhecido os caminhos e a salvação do Senhor até os confins da terra, como bem expressa o Salmo 67, o Salmo Missionário? Não deixemos de meditar em outros textos que irão contribuir na reflexão do presente tema: Mateus 6.19; Lucas 12.13-21; 18.22-24; 1Timóteo 6.6-10. Que desfrutemos das bênçãos temporais que o Bom Deus nos proporciona, sem abrir mão das bênçãos eternas.(Revista do professor)
Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; e faça resplandecer o seu rosto sobre nós para que se conheça na terra o teu caminho, e entre todas as nações a tua salvação. (Sl 67:1,2)

CONCLUSÃO
As bênçãos de Deus nos fazem prosperar (Pv 10.22). Porém, não podemos nos esquecer da nossa responsabilidade de sermos bênção na vida do próximo, de mantermos em mente as bênçãos a serem desfrutadas na eternidade e que nossa vida deve ser para a glória de Deus.


Bibliografia
[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Dominical Professor - 2 trimestre 2018, ano 28, número 107 - Editora Betel
PAE - Plano de Aula Expositiva - Auxílio EBD - http://editorabetel.com.br/auxilio/beteldominical/

1. Qual é a primeira referência ao ato de Deus abençoar?
R: Gênesis 1.22.

2. Quantas vezes ocorre em Gênesis 12.1-3 a expressão hebraica “bãrak” (bênção)?
R: Cinco vezes (Gn 12.1-3).

3. Como a bênção de Abraão chega até nós?
R: Por intermédio de Jesus Cristo (Gl 3.14).

4. O que encontramos em Lucas 24.50-51?
R: O registro da última ação do Senhor antes da Sua ascenção (Lc 24.50-51).

5. O que a ressurreição de Jesus e Sua presença proporcionam à Igreja?
R: Desfrutar das bênçãos de Deus (Mt 28.20)!

                              AGORA VAMOS A VÍDEO AULA SOBRE ESTA LIÇÃO.  TENHA BOM ESTUDO !                             
Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.


Esta aula foi ministrada pelo Pr. Marcos Sant’Anna,
comentarista da revista do 2º Trimestre da
Editora Betel, de título “Aperfeiçoamento Cristão”.





                                                                                                                                                                              
[     

Estimado Professor, segue abaixo o material de apoio para nossos estudos !

Efésios 1:3  [Nosso Texto Áureo]
“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo” (Efésios 1.3)
Significa que em Cristo temos todas as vantagens de conhecer a Deus - somos escolhidos para a salvação, adotados como seus filhos, e assim recebemos o perdão, o entendimento, os dons do Espírito Santo, o poder para fazer a vontade de Deus e a esperança de viver para sempre com Cristo. Pelo fato de termos um relacionamento íntimo com Cristo, podemos desfrutar estas bênçãos agora. 
O termo "lugares celestiais" significa que estas bênçãos são eternas, não temporárias. As bênçãos vêm do reino espiritual de Cristo, e não do reino terrestre... (Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - pág.1724)

Clique Aqui - Reflexão sobre Bênçãos Espirituais e Materiais
Clique Aqui - Uma palavra sobre Bênçãos Espirituais

Antes de Assistir os vídeos, se a radio do site estiver tocando, suba a página até a radio e 
toque no vídeo da musica que estiver tocando para interromper o som.


Bençãos Espirituais x Paixões Carnais
Rev. Augustus Nicodemus - IPB
Tempo do Vídeo : 18 minutos - Vale a Pena
Não troque suas Bençãos Espirituais !
Que sejamos uma Canal de Bençãos !

Reflexão com o Cristão Mario Persona
Porque as pessoas prosperam e contam tantas bençãos
materiais nas denominações adeptas da teologia da Prosperidade ?
Tempo do Vídeo : 8 minutos - Vale a Pena
Eu acredito em bênçãos materiais através da oração
mas é sempre bom não deixar o bom senso de lado
quando esta questão envolve lideres que tem uma agenda 
paralela de exercer controle e poder sobre as pessoas
e encher seus próprios bolsos de dinheiro !