segunda-feira, 22 de março de 2021

Lição 1 - E deu dons aos Homens

    













Ponto Central (Palavra-Chave)
Dom: Dádiva, presente oferecido pelo Espírito Santo aos crentes.


Texto Áureo
"Pelo que diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens" (Ef 4.8)

Verdade Prática
Os dons são dádivas divinas para a Igreja cumprir sua missão até que o Noivo venha buscá-la.

Leitura Bíblica em Classe
      Romanos 12.3-8
3 - Porque, pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não saiba mais do que convém saber, mas que saiba com temperança, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um.
4 - Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação,
5 - assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros.
6 - De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada: se é profecia, seja ela segundo a medida da fé;
7 - Se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino;
8 - ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria.                    
1 Coríntios 12.4-7
4 - Ora, há diversidades de dons, mas o Espírito é o mesmo.
5 - E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo.
6 - E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.
7 - Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil.
                    
Objetivos da Lição
- Conscientizar-se de que os dons espirituais são atuais e bíblicos
- Analisar os dons de serviço, espirituais e ministeriais
- Saber que a Igreja de Corinto era problemática na administração dos dons.

Introdução


I - Os Dons na Bíblia

1 - No Antigo Testamento
No Antigo Testamento há vislumbres dos dons divinos concedidos a pessoas peculiares como reis, sacerdotes, profetas e outros.
Todavia, os dons divinos não estavam acessíveis ao povo de Deus da Antiga Aliança como observamos no regime da Nova Aliança.

2 - No Novo Testamento

3 - Uma dádiva para a Igreja


II - Os Dons de Serviço, Espirituais e Ministeriais

1 - Dons relacionados ao serviço cristão

2 - Conhecendo os Dons Espirituais

Os dons espirituais fazem parte das "bênçãos espirituais" que a igreja tem recebido do Senhor.
Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo (Ef 1.3).
O termo "espirituais", no grego, é "pneumáticos". Com o significado de serem bênçãos transmitidas pelo Espírito Santo.
(Revista Betel - 4T - 2017)

Dons espirituais são dotações sobrenaturais do Espírito Santo sobre o crente, capacitando-o para glorificar a Cristo e realizar a obra de Deus.
(Pr. Antonio Gilberto - Revista Lições Bíblicas - CPAD - 3T - 2006)

3 - Acerca dos Dons Ministeriais


III - Corinto: uma igreja problemática na administração dos dons espirituais 

Os crentes de Corinto tinham dons espirituais (1Co 1.7), mas muitos eram imaturos, insubmissos, ignorantes da doutrina reveladora dos dons, além de carnais. Em uma igreja é possível haver crentes fervorosos, que gostam de movimento e agitação sem, contudo, haver espiritualidade real, advinda do Espírito Santo.
Ás vezes o que parece fervor espiritual é mais emocionalismo, resultante de motivações e mecanismos externos. Tal fervor é passageiro, ao passo que a verdadeira espiritualidade está intimamente relacionada ao exercício da piedade e da vida cristã consagrada (Ef 4.17-32).
Havia abundância de dons na igreja de Corinto (1Co 1.7), todavia não eram utilizados de forma equilibrada , visando o progresso da obra do Senhor.
Os crentes exerciam os dons para demonstrar níveis de maturidade e de santificação, tornando-se assim, carnais (1Co 3.1), Ignorantes (1Co 12.1) e meninos (1Co 14.20).
Não são os atos miraculosos realizados e os diversos dons espirituais (ver Mt 17.22) exercidos que identificam os autênticos servos de Deus, mas os seus frutos. É o fruto que revela a natureza da árvore. O que atesta a autenticidade de um cristão não é primeiramente o que ele faz, mas o que ele é ante a Palavra de Deus (Mt 5.13-16). Os dons têm a ver com o que fazemos para Deus. O Caráter cristão com o que somos para Ele.
(Pr. Antonio Gilberto - Revista Liçoes Bíblicas - CPAD - 2T - 2009)

1 - Os Dons são Importantes
Um argumento utilizado pelos cessacionistas é que os crentes pentecostais tendem a se achar superiores uns aos outros por terem algum dom.
Lamentavelmente, isto é verdade em muitos lugares.
Apóstolo Paulo trata desse assunto com os crentes de Corinto.
Na próxima Lição 2, será abordado acerca dos dons espirituais, conhecendo o contexto histórico da cidade de Corinto e o contexto eclesiástico da Igreja de Corinto, bem como suas características. Portanto, o professor não precisa abordar este assunto nesta Lição 1.
Há duas cosmovisão teológica cristã acerca dos dons espirituais:
1 - Continuístas, são os cristãos que acreditam na atualidade dos dons espirituais, ou seja, creem que todos os dons do Espírito Santo que foram manifestos na igreja primitiva (Atos 2) continuam existindo e são necessários à igreja. A Assembléia de Deus é adepta da visão do continuísmo.
2 - Cessacionistas, são os cristãos que não acreditam na atualidade dos dons espirituais, para eles essas manifestações dos dons do Espirito Santo apesar de ter sido fundamental para a unidade da igreja primitiva, cessou no período da igreja primitiva. (A Igreja Batista, Luterana, Presbiteriana são adeptas desta visão)
Para o cessacionismo as manifestações dos dons espirituais não estão disponíveis para a igreja hoje, visto que elas se findaram na era apóstolica e que não são mais necessários, pois o mundo agora está convencido da verdade do cristianismo; o cânon do Novo Testamento está completo.
Com que base bíblica é possível afirmar que a manifestação dos dons espirituais cessou na Igreja ?
Não há indicação no Novo Testamento acerca da intenção de Deus em retirar os dons (Hb 13.8; Mc 16.20; Mt 28.20).
O apóstolo Paulo contava com a realidade dos dons na igreja até a "manifestação do nosso Senhor Jesus Cristo" (1Co 1.7)
(Revista Betel - 4T - 2017)

Uma corrente da teoria cessacionista afirma que os dons do Espírito são habilidades naturais, santificadas e aperfeiçoadas por Deus após a conversão do indivíduo.
Uma outra acredita que os dons espirituais não são para os tempos hodiernos, mas estiveram restritos ao período apostólico. No entanto, ao lermos as Sagradas Escrituras, não encontramos qualquer evidência de que os dons do Espírito tenham cessado com a morte dos apóstolos e muito menos de que se trata de talentos humanos santificados.
O argumento antipentecostal é fundamentado na hermenêutica naturalista, que nega qualquer elemento sobrenatural nas Escrituras. Portanto, a dedução dos cessacionistas não é possível e nem necessária como método de interpretação do Novo Testamento. A atualidade dos dons espirituais é confirmada pela Escritura e experiência cristã.
No primeiro caso, podemos citar os propósitos dos dons, especificamente, o de fortalecer a igreja (1Co 14.3,4,26). Se os dons cessaram após a morte dos apóstolos, por que Paulo escreveria a igreja de Corinto para que buscassem ardentemente os dons e zelassem por ele, sabendo que os dons não durariam mais do que 50 anos? Não há qualquer analogia plausível para sustentar tal absurdo.
A experiência pentecostal de incontáveis cristãos, em todas as épocas e lugares, é evidência complementar da atualidade dos dons conforme a verdade bíblica. (Pr. Antonio Gilberto - Revista Lições Bíblica - CPAD - 3T - 2006)


2 - Diversidades dos Dons


3 - Autossuficiência e Humildade

Interessante atentarmos para a íntima relação entre os propósitos dos dons e a Igreja sendo apresentada na Bíblia como o corpo de Cristo, com sua unidade e diversidade. (Revista Betel - 4T - 2017)


O mesmo Espírito que atua na formação do Corpo, também se manifesta distribuindo dons aos membros, visando:
1 - A Edificação
2 - O Cuidado
3 - A Unidade
4 - O Aperfeiçoamento e a Atenção de uns para com os outros
     (1Co 12.14-26; Rm 12.4-8; Ef 4.11-16)  (Revista Betel - 4T - 2017)

Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus. Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus, se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder para todo o sempre. Amém (1Pe 4.10-11)


Conclusão
1 - O estudo dos dons de Deus aos homens é amplo e nos apresenta recursos pelos quais podemos servir ao Senhor e à sua Igreja.
2 - Esses dons são para os nossos dias ...
3 - Busquemos os dons do Espírito Santo, pois estão à nossa disposição.
4 - Os dons são um exemplo da multiforme graça de Deus ...















Um comentário:

  1. Meu querido irmão que Deus continue te abençoando e dando capacidade, oportunidade e disponibilidade de continuar com esse trabalho. Seus slides são muito bem comentados e organizados. Parabéns por seu trabalho...

    ResponderExcluir