sábado, 13 de fevereiro de 2021

Lição 8 - A ousadia do cristão diante dos infortúnios


 


Prof. Pr. Éder Tomé




Lição 8 - A ousadia do cristão diante dos infortúnios

Ponto de Partida
Devemos estar firmes em Deus.


Texto Áureo
"Então o rei lhe disse: Que é o que tens, rainha Ester, ou qual é a tua petição? Até metade do reino se te dará." (Ester 5.3)

Verdade Aplicada
A ousadia do cristão se baseia no poder do Espírito Santo e na fé firmada em Deus e na Sua Palavra.

Texto de Referência
Ester 5.1,3-5
1 - Sucedeu, pois, que, ao terceiro dia, Ester se vestiu de seus vestidos reais e se pôs no pátio interior da casa do rei, defronte do aposento do rei; e o rei estava assentado sobre o seu trono real, na casa real, defronte da porta do aposento.
3 - Então o rei lhe disse: Que é o que tens, rainha Ester, ou qual é tua petição? Até metade do reino se te dará.
4 - E disse Ester: Se bem parecer ao rei, venha o rei e Hamã hoje ao banquete que lhe tenho preparado.
5 - Então disse o rei: Fazei apressar a Hamã, que cumpra o mandado de Ester. Vindo, pois, o rei e Hamã ao banquete, que Ester tinha preparado.

Objetivos da Lição
- Mostrar que devemos ser ousados.
- Explicar que para Deus nada é impossível.
- Destacar as vantagens de se fazer um planejamento.

Introdução
Através do exemplo de Ester, aprendemos a necessidade de agirmos, confiando no Senhor e procurando permanecer na direção do Espírito Santo; superando todas as situações aflitivas de nossa alma.
Ester preconiza que em tudo é importante ser fiel a Deus.
E Deus tem compromisso com os fiéis.

1 - Devemos ser ousados
"Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação" (2Tm 1.7)
Paulo menciona três características do líder cristão eficaz:
Fortaleza (ou poder) , amor e moderação.
Elas estão disponíveis para nós, porque o Espírito Santo vive em nós.
Siga sua orientação, todos os dias, para que sua vida exiba, mais plenamente, essas características (Gl 5.22-23).
(Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - Pág.1763)

Ester foi ousada, adentrando a presença do rei sem ser convocada:
"E sucedeu que, vendo o rei a rainha Ester, que estava no pátio, ela alcançou graça aos seus olhos; e o rei apontou para Ester com o cetro de ouro, que tinha em sua mão, e Ester chegou e tocou a ponta do cetro" (Et 5.2)
Essa atitude de Ester nos ensina algumas lições:
1 - Muitas vezes, servir a Deus exige que arrisquemos nosso própria segurança
2 - Deus tem um propósito nas situações em que nos coloca
3 - Embora muitas vezes a coragem seja vital, ela não substitui um planejamento cuidadoso
(Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - Pág.1185-1189)

"Vigiai, estai firmes, portai-vos varonilmente e fortalecei-vos." (1Co 16.13)
"Todas as vossas coisas sejam feitas com amor." (1Co 16.14)
Enquanto os coríntios aguardavam a próxima visita de Paulo, foram instruídos:
(1) estar vigilantes, Eles deveriam estar constantemente vigilantes ou alertas com respeito a inimigos espirituais que pudessem penetrar no meio e ameaçar destruí-los - fossem divisões, soberba, pecado, desordem, ou teologia errônea;
(2) permanecer firmes naquilo em que criam - isto é, o evangelho que haviam aprendido desde o princípio, o evangelho que lhes trouxe a salvação;
(3) ser corajosos, para que pudessem combater falsos professores, lidar com o pecado na congregação, e solucionar outros problemas;
(4) ser fortes, com a força dada pelo Espírito Santo, e
(5) fazer tudo com amor, porque, sem amor, eles não seriam mais que agitadores orgulhosos. 
Hoje, esperamos pelo retorno de Cristo, devemos obedecer às mesmas instruções. (Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - Pág.1185-1189)

1.1 - Ousadia de Ester
A prática da ousadia é a arte de portar-se corajosamente diante dos desafios da vida.
Pode ter certeza, não basta disciplina, trabalho duro e planejamento.
É preciso controlar os nervos, o estado de espírito.
Ter coragem, apesar do medo. Acreditar, não obstante a dúvida.
Manter os olhos fixos na vitória, a despeito dos contratempos.
Ousar, não importa a oposição. Para conseguir este tipo de pensar, é preciso proteger a mente dos pensamentos negativos; usar o capacete da salvação e a espada do espírito, que é a Palavra de Deus (Ef 6.17).
(Pr. Silmar Coelho - Revista Lições da Bíblia - Central Gospel - Pág.44)

Ester foi movida por uma ousadia extraordinária em buscar a Deus
"Porque, se de todo te calares neste tempo, socorro e livramento doutra parte virá para os judeus, mas tu e a casa de teu pai perecereis; e quem sabe se para tal tempo como este chegaste a este reino?
Então, disse Ester que tornassem a dizer a Mardoqueu: Vai, e ajunta todos os judeus que se acharem em Susã, e jejuais por mim, e não comais nem bebais por três dias, nem de dia nem de noite, e eu e as minhas moças também assim jejuaremos; e assim irei ter com o rei, ainda que não é segundo a lei; e, perecendo, pereço." (Et 4.14-16)
Embora Ester fosse a rainha e compartilhasse uma parcela do poder e da riqueza do rei, ainda precisava da proteção e da sabedoria de Deus.
Ninguém está seguro em suas próprias forças em nenhum sistema político. É tolice acreditar que riquezas ou posições podem nos tornar imunes ao perigo. Os livramentos e a segurança vêm somente de Deus.
(Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - Pág.1188)

Sentir-se seguro em Deus nos faz ser ousados diante das adversidades.
Em algumas fases da vida, você pode deparar com as adversidades, o cristão não pode se abater, quando sentir medo diante de uma determinada situação, deve lançar seu olhar em Jesus e se sentir seguro, Você não pode ficar inseguro mesmo sabendo que Jesus está no barco, pois é este "sentir-se seguro em Deus" que te fortalecerá, fazendo você voar com asas, como de águia sobre as adversidades.
Jesus está no seu barco, vai vir ondas, vai vir tempestades (Mc 4.35-41), mas já vimos que o mestre se importa com os seus, não vai deixar que você pereça, neste episódio, faltou aos seus discípulos a ousadia, fato pelo qual o Senhor Jesus disse-lhes: Por que sois tão tímidos? Ainda não tendes fé? A insegurança torna a pessoa covarde, passiva, sem ação, apática ... diante das adversidades.

1.2 - Não seja covarde
Um coisa que Ester nos ensina  é que não devemos ser covardes perante os problemas.
Frente aos problemas, não podemos ficar amarrados em estado de dor e autopiedade, é necessário colocá-los nas mãos do Senhor Jesus e agir (lembra da lição 7 da semana passada), por vezes, precisamos sair do comodismo para obter a vitória. Ester jejuou, orou, pediu para orarem em seu favor e agiu, sabia que havia risco de vida, mas sua segurança em Deus lhe deu coragem e a vitória.
Entre o exército judeu, o "covarde" deveria voltar para casa: além de não ser vantajosa sua presença, ele poderia corromper os outros com a sua fraqueza [Dt 20.8].
"Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação" (2Tm 1.7)
Timóteo estava sofrendo grande oposição à sua mensagem e a si mesmo, como líder. Sua mocidade, sua associação com Paulo e sua liderança vinham sendo atacadas por crentes e também não crentes. Paulo o incentivou para que tivesse coragem. Quando permitimos que outras pessoas nos intimidem, neutralizamos a eficácia que recebemos para trabalhar para Deus. O poder do Espírito Santo pode nos ajudar a vencer nosso medo do que alguns poderão nos dizer ou fazer, para que possamos continuar a fazer a obra de Deus.
(Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - Pág.1763)

1.3 - Seja corajoso
Coragem é o oposto de covardia.
A Coragem é uma das características dos que confiam no Senhor.
A Bíblia diz : "sem fé é impossível agradar a Deus" (Hb 11.6)
Veja ainda o que diz a Palavra do Senhor :
"Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde andar" (Js 1.9)

2 - Para Deus nada é impossível
Ester tinha conhecimento de que iria inadimplir a lei daquela terra e que poderia sofrer a mais ríspida consequência: a morte
A lei existia, Ester poderia morrer, corria risco, todavia, a fé de Ester enxergava um Deus cheios de possibilidades dentro das impossibilidades.
Quando cremos que Deus cumprirá suas promessas, mesmo que ainda não as vejamos se materializando, demonstramos a verdadeira fé.
A fé é a confiança baseada nas experiências passadas de que novas surpresas de Deus com certeza serão nossas. (Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - Pág.1429)
"Porquanto para Deus não existe nada que lhe seja impossível" (Lc 1.37)
"Jesus lhes asseverou: "Tudo o que é impossível aos seres humanos é possível para Deus" (Lc 18.27)
"Ora, a fé é o firme fundamentos das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem"  (Hb 11.1)

2.1 - Simples em suas atitudes
Ester não estava preocupada com riquezas, mas em agradar a Deus.
Ester era humilde, não se fazia de arrogante mesmo sendo rainha.
Ester sabia que através da oração e jejum, Deus poderia interceder por ela junto ao rei, fazendo este a receber sem retaliações, ouvindo-a e suprindo as suas necessidades.
"Mas o meu Deus suprirá todas as vossas necessidades, em conformidade com as suas gloriosas riquezas em Cristo Jesus" (Fp 4.19)
Podemos confiar em Deus sabendo que Ele sempre suprirá nossas necessidades. Ele sempre fornecerá tudo aquilo de que  precisarmos na terra, até mesmo a coragem para enfrentar a morte, como aconteceu com Paulo (e com Ester). (Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - Pág.1747)
Ester uma vez condecorada a rainha, poderia elevar o conceito de si, absorvendo o senso de superioridade pessoal, altivez de espírito e menosprezo pelo próximo, todavia, continuou sendo humilde e dependente de Deus na sua vida. Um Exemplo a seguir, muitos durante a vida ao atingir o brio, o grau de satisfação e felicidade por algo conquistado, viram pessoas orgulhosas, soberbas, arrogantes, insolentes e se esquecem de Deus.

2.2 - Dê um passo a mais
Ester transgrediu a norma, aproximando-se do rei sem um chamamento oficial ... algumas vezes, a nossa vida precisa de certa atitude e é necessário dar um passo a mais. Ester não teve medo de dar um passo a mais ...

2.3 - A segurança na confiança em Deus
Ester só pode gozar da segurança divina, porque confiou inteiramente no Senhor. 
"Direi do Senhor: Ele é o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei." (Sl 91.2)
Deus  é um abrigo, um refúgio, quando sentimos medo.
A fé do autor em Deus, como protetor, o sustentava em meio a todos os perigos e medos da vida. Esta deve ser uma imagem da nossa confiança, trocando todos nossos medos pela fé nele, não importando quão intensos possam ser nossos medos. Para fazer isso, devemos "habitar" e "descansar" nEle (Sl 91.1). Entregando-nos à sua proteção, e prometendo nossa devoção diária a Ele, estaremos salvo. (Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - Pág.869)

O nome Hadassá (Ester) significa "murta do deserto", um nome profético para os tempos em que nascera naquele exílio.
"Seus pais perceberam o ambiente de humilhação que haveria de vir sobre seu povo, na Babilônia ... depois sobre o domínio medo-persa, um período de mudança ... decidiram profetizar sobre a vida da sua filha colocando seu nome Hadassá, ou seja, murta do deserto. Este arbusto que se destaca no deserto foi o motivo da profecia dos seus pais, como se determinasse, o povo está passando em meio a um deserto, mas nossa filha será destaque neste deserto. Deus é Deus para nos abençoar em meio do deserto, no cativeiro, nas dificuldades da vida e nas tragédias da nossa história. Sendo Deus, Ele espera atitudes como essa que os pais de Hadassá tiveram." (Livro de Hadassá para Ester - Pr.Alexandre Ferreira - Editora Querigma - Pág.9)

Pela Segurança, confiança, atitude, coragem, ousadia e planejamento, Deus entrou com a Sua provisão na vida de Ester e do povo de Israel.
O que parecia uma tragédia pessoal na vida de Mardoqueu, se transformou num plano de salvação nacional.
Da mesma forma ocorre em nossa vida, o que aparentemente parece uma tragédia, transforma-se num triunfo para glória de Deus.


3 - As vantagens de se fazer um Planejamento


3.1 - Planejar é preciso


3.2 - O Planejamento produz sucesso
Vejamos o planejamento na vida de Mardoqueu e Ester:
1 - O primeiro planejamento traçado por Mardoqueu e Ester foi não divulgar a ninguém que era judia.
2 - O segundo foi planejar o momento certo do falar com o rei ... acreditando que Deus livraria ela e sua nação da morte.

No planejamento, deve-se responder:
O quê?
Quando?
Como?
Onde?

3.3 - Espere o momento certo




Conclusão
1 - Vimos que, na hora em que foi preciso, Ester foi ousada, mesmo correndo risoc de morte, para salvar sua vida e a de seu povo.
2 - Aprendemos com Ester a importância de cumprirmos nosso papel neste mundo; crendo em Deus, que nos chamou e capacitou.



    









Nenhum comentário:

Postar um comentário