sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

Lição 5 - Fruto do Espírito: o Eu Crucificado

 
















Prof. Pr. Éder Tomé





Ponto Central
O Fruto do Espírito tem como fonte o próprio Espírito Santo.


Texto Áureo
"Ora, o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo." (Rm 15.13)
Verdade Prática
O fruto do Espírito é um dos temas mais vibrantes da ética cristã, pois mostra para o mundo o que Espírito Santo colocou dentro de cada um de nós.
Leitura Bíblica em Classe
      Gálatas 5.16-26
16 - Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne.
17 - Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne; e estes opõem-se um ao outro; para que não façais o que quereis.
18 - Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei.
19 - Porque as obras da carne são manifestas, as quais são prostituição, impureza, lascívia,
20 - idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,
21 - invejas, homicídios, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de Deus.
22 - Mas o fruto do Espírito é: caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.
23 - Contra essas coisas não há lei.
24 - E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.
25 - Se vivermos no Espírito, andemos também no Espírito.
26 - Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.
                        
Objetivos Geral
Demonstrar que o fruto do Espírito é um dos temas mais vibrantes da vida cristã.
Objetivos da Lição
- Conceituar o fruto do Espírito;
- Distinguir e relacionar fruto do Espírito e dons espirituais;
- Concientizar que o Espírito se opõe à Carne.

Introdução
O fruto do Espírito é o resultado de uma vida cristã abundante e manifestada no relacionamento entre os irmãos e irmãs na igreja e no lar, na convivência com os descrentes no trabalho e na sociedade.
Devemos entender o conflito entre a carne e o Espírito e a função do fruto do Espírito.

I - O Fruto do Espírito na Vida do Crente
O fruto do Espírito é a expressão do Espírito na vida do crente.
O crente em Jesus é alguém que vive sob os domínios do Espírito.

1 - Definição
O fruto do Espírito é a expressão da natureza e do caráter de Cristo através do crente, ou seja, é a reprodução da vida de Cristo no crente.
Por si só o homem não tem condições de produzir o fruto do Espírito. Sua inclinação natural será sempre de produzir as "obras da carne".
É o fruto do Espírito que produz maturidade.
Á medida que os traços do caráter divino são produzidos pelo Espírito Santo no crente, ele se torna mais firme, constante e maduro espiritualmente.(Revista Discipulado - CPAD - Pág.79)

O apóstolo Paulo apresenta nove modalidade do fruto do Espírito (Gl 5.22)

2 - "O fruto", no singular
Alguns expositores estranham o fato de Paulo contrapor "as obras da carne" com o "fruto do Espírito" no singular, quando era de se esperar "frutos".
O missionário Eurico Bergstén explica esse singular ilustrando esse fruto como uma laranja e seus gomos.
O "fruto" que aparece logo em seguida é o amor (ou caridade) diz o missionário Eurico Bergstén, as oito virtudes seguintes são os reflexos do amor, vejamos a ilustração:

Donald Gee chama o fruto do Espírito de nove modalidades do fruto.
A forma singular sugere que nelas se produz a unidade.




3 - Andar no Espírito


O que significa "Andar no Espírito"?
Você pode ter tido uma experiência espiritual profunda como o batismo no Espírito Santo, mas passado esse dia de gloriosa experiência, como anda sua vida espiritual? quem é que rege sua vida no cotidiano, quem é que está no controle da sua vida? 
"Andar no Espírito" é viver uma vida onde o Espírito Santo continua no controle dos nossos atos, nos regendo, nos dirigindo.
Nós é que decidimos se o Espírito vai nos reger plenamente e nos dirigir (e isto significa anda em Espírito); ou se a nossa carne (obras da carne - Gl 5.19), a nossa velha natureza, vai estar no controle dos nossos atos, e somente vamos recorrer ao Espírito quando estivermos em aflição por causa das nossas escolhas errada. "Andai em Espírito e não cumprireis as concupiscências da carne" (Gl 5.16). (Pr.Eurico Bergstén - Revista Lições Bíblicas - CPAD - 1T - 2004 - Pág.62)

Todo crente produz o fruto do Espírito? 
Deveria, mas, não é o que acontece na prática.
Somente produz o fruto do Espírito quem está ligado em Cristo a "videira verdadeira", vejamos o texto de João 15.1-5 :
1 - -Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor.
2 - Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, Ele retira; e todo que dá fruto, Ele limpa, para que dê mais fruto ainda.
3 - Vós já estais limpos, pela Palavra que Eu vos tenho transmitido.
4 - Permanecei em mim, e Eu permanecerei em vós. Nenhum ramo pode produzir fruto por si mesmo, se não estiver ligado à videira. Vós igualmente não podeis dar fruto por vós mesmos, se não permanecerdes unidos a mim.
5 - Eu Sou a videira, vós os ramos. Aquele que permanece em mim, e Eu nele, esse dará muito fruto; pois sem mim não podeis realizar obra alguma.  (Biblia King James - Casa Publicadora Paulista - Pág. 1437)

Em que momento o crente produz o fruto do Espírito?
Essa não é uma experiência única, reservada para um determinado momento da carreira cristã, mas é algo contínuo, que deve acontecer sempre na vida do crente.


II - Diferença e Relação entre o Fruto e os Dons do Espírito

 
1 - Diferença
A primeira e a maior modalidade do fruto do Espírito é o AMOR, as demais modalidades são reflexos do AMOR. O AMOR é superior aos DONS.
"Mesmo que eu possua o dom de profecia e conheça todos os mistérios e toda a ciência, e ainda tenha uma fé capaz de mover montanhas, se não tiver amor, nada serei" (1Co 13.2)
Os dons e os frutos estão cuidadosamente intercalados entre si.
Quando os dons são enfatizados ao custo do abandono do fruto, a perda é grande demais! O caráter cristão, o viver santo e os relacionamentos com os irmãos na fé são deixados de lado com a fraca desculpa de que Deus nos abençoa com poder. Assim, dilui-se a obra do Espírito Santo.
Não devemos nos desvencilhar do poder da santidade.
Deus nos purifica para nos transformar em vasos de bênçãos.
Os cristãos cuja vida é consistente e livre dos grilhões da carnalidade ficarão livres da condenação. Terão uma boa reputação. Serão poderosos. (Teologia Sistemática - Stanley M. Horton, CPAD, Págs.492 e 493)

2 - Os Dons na Igreja
Os dons são importantes. É a vontade de Deus que:




Os dons são uma necessidade imperiosa na vida da igreja hoje, pois ela precisa do poder do alto para combater o reino espiritual das trevas.
10 - Concluindo, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder!
11 - Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do Diabo;
12 - Porquanto, nossa luta não é contra seres humanos, e sim contra principados e potestades, contra os dominadores deste sistema mundial em trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais
(Efésios 6.10-12)


III - O Espírito se opõe à Carne

1 - O Legalismo
O apóstolo mostra que para ser legalista, viver de acordo como a lei, depende da carne, mas para viver no Espírito, depende da graça de Deus (Gl 5.16-18).

2 - A Carne e o Espírito


Andar no Espírito e ser guiado pelo Espírito significa, portanto, algo mais do que milagres. Significa vitória sobre os desejos e os impulsos carnais. Significa cultivar o fruto do Espírito, o melhor antídoto às concupiscências carnais.
Observemos o fruto do Espírito relacionado com as concupiscências da carne, para verificarmos se estamos no Espírito ou não.
Para Paulo, não existe terreno neutro nesse assunto. As obras da carne não se manifestam se somos dirigidos pelo Espírito. Se aparecerem tais manifestações, significa que deixamos de viver pelo Espírito, e nos afastamos de sua orientação.
Isso não significa que o Espírito nos deixou, mas que estamos dando oportunidade à carne, ao invés de dar oportunidade a Ele. Aqueles, porém, que praticam (continuam fazendo) tais coisas, não herdarão o reino de Deus (Gálatas 5.21). (A Doutrina do Espírito Santo - CPAD - Pág.191)




3 - Os Vícios



Conclusão
1 - Cabe a cada crente fazer uma análise introspectiva para verificar se suas inclinações são carnais ou espirituais;
2 - O Pensamento de cada ser humano norteia seu comportamento;
3 - Se sua mente é carnal, seu comportamento é carnal, que resulta em morte;
4 - Se sua mente é espiritual, seu comportamento é espiritual, que resulta em vida e paz.













6 comentários:

  1. A paz do Senhor!!! Ontem estudamos esta lição e aprendemos muito em relação ao que já tínhamos entendimento acerca do Espírito Santo

    ResponderExcluir
  2. A cada dia Deus tem nos abençoado com os ensinamentos das Revistas da EBD.

    ResponderExcluir
  3. Glória a Deus é de grande relevância para nós e também para a Igreja de Cristo na terra aleluia.

    ResponderExcluir
  4. Excelentes a forma como são elaborados cada estudo. Parabéns

    ResponderExcluir
  5. Excelentes a forma como são elaborados cada estudo. Parabéns

    ResponderExcluir