segunda-feira, 11 de janeiro de 2021

Lição 3 - O Batismo no Espírito Santo

      



 











Ponto Central
O Batismo no Espírito Santo é uma verdade revelada nas Escrituras.


Texto Áureo
"Porque, na verdade,  João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias." (At 1.5)

Verdade Prática
Ser batizado no Espírito Santo é uma experiência espiritual perfeitamente distinta da nossa conversão, e para nós, essa é uma verdade apresentada nas Escrituras.

Leitura Bíblica em Classe
      Atos 2.1-13
1 - Cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar;
2 - e, de repente, veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. 
3 - E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.
4 - E todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.
5 - E em Jerusalém estavam habitando judeus, varões religiosos, de todas as nações que estão debaixo do céu.
6 - E, correndo aquela voz, ajuntou-se uma multidão e estava confusa, porque cada um os ouvia falara na sua própria língua.
7 - E todos pasmavam e se maravilhavam, dizendo uns aos outros: Pois quê! Não são galileus todos esses homens que estão falando?
8 - Como pois os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos?
9 - Partos e medos, elamitas e os que habitam na Mesopotâmia, e Judéia, e Capadócia, e Ponto e Ásia.
10 - e Frígia e Panfília, Egito e partes da Líbia, junto a Cirene, e forasteiros romanos (tanto judeus como prosélitos),
11 - e cretenses, e árabes, todos os temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de Deus.
12 - E todos se maravilhavam e estavam suspensos, dizendo uns para outros: Que quer isto dizer?
13 - E outros, zombando, diziam: Estão cheios de mosto.
                           
Objetivos Geral
Conscientizar a respeito do Batismo no Espírito Santo como uma verdade revelada nas Escrituras.

Objetivos da Lição
- Conceituar o Batismo no Espírito Santo;
- Mostrar o propósito do Batismo no Espírito Santo;
- Destacar o recebimento e a evidência do Batismo no Espírito Santo.

Introdução
Professores, muitas perguntas poderão ser feitas pelos seus alunos nesta importante lição durante a sua aula presencial, a saber:
1 - Qual é o propósito do "Batismo no Espírito Santo" ?
2 - Há diferença em falar "Batismo no Espírito Santo" e falar "Batismo              com o Espírito Santo" ?
3 - Há diferença em falar "Batismo no Espírito Santo" e falar "Batismo 
      pelo Espírito Santo" ?
4 - Há alguma evidência que confirma que a pessoa recebeu o "Batismo 
      no Espírito Santo ?
5 - Quem não é Batizado no Espírito Santo é uma pessoa salva ?
6 - O "Batismo no Espírito Santo" é sinônimo de uma vida em Santidade ?
7 - Toda pessoa que é Batizada no Espírito Santo e fala em línguas tem uma vida de entrega à Deus?
8 - O que é glossolalia ?
9 - O que é e Xenolalia ?
10 - Qual é a capacitação proporcionada pelo "Batismo no Espírito Santo" ?
11 - Existe distinção em Línguas como Sinal e Dom de Língua?
12 - O Batismo no Espírito Santo e os dons Espirituais também é para nossos dias atuais ?

I - O que significa "Batismo no Espírito"?

O "Batismo no Espírito Santo" é um revestimento de poder, com a evidência física inicial das línguas estranhas para o ingresso do crente numa vida de profunda adoração e eficiente serviço a Deus (Lc 24.49; At 1.8; 10.46; 1Co 14.15,26). (Pr. Antonio Gilberto - Revista CPAD - 3T - 2006)
Enfatize para seus alunos que O "Batismo no Espírito Santo" é uma experiência subsequente a salvação.

Há diferença em falar "Batismo no Espírito Santo" e falar "Batismo              com o Espírito Santo" ?
Não há diferença em falar "Batismo no Espírito Santo" e "Batismo com o Espírito Santo" , é a mesma coisa, todavia a tradução do grego mais correta é falar "Batismo no Espírito Santo".

Há diferença em falar "Batismo no Espírito Santo" e falar "Batismo              pelo Espírito Santo" ?
Sim, há diferença, "Batismo no Espírito Santo" como já mencionei é um revestimento de poder, enquanto "Batismo pelo Espírito Santo" se refere a todos aqueles que experimentaram o novo nascimento (Jo 3.5) e são imersos ao corpo místico de Cristo (Hb 12.23; 1Co 12.12). 

Quem não é Batizado no Espírito Santo é uma pessoa salva ?
Sim, todos os salvos são "batizados pelo Espírito Santo" e foram inseridos no corpo de Cristo.

O "Batismo no Espírito Santo" é sinônimo de uma vida em Santidade ?
É bom deixar  claro que "Batismo no Espírito Santo" e ter "dons espírituais" não é sinônimo de que o crente vive uma vida em Santidade e nem que  possui uma certeza absoluta de Salvação. 
O crente precisa ter uma vida de entrega à Deus, permitindo que o Espírito Santo possa produzir o fruto do Espírito na sua vida.
Lembre seus alunos que o fruto do Espírito é mais importante do que os dons espirituais.
Paulo enfatiza que o fruto do Espírito (Amor) é mais importante do que o dom de língua, profecia, fé, e outros... Apóstolo Paulo escreveu : 
"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor nada seria" (1Co 13.1-2).
O amor que Paulo enfatiza faz parte do fruto do Espírito, vejamos :
"Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança." (Gálatas 5.22)

Toda pessoa que é Batizada no Espírito Santo e fala em línguas tem uma vida de entrega à Deus ?
Nem sempre, é possível que a pessoa seja Batizada no Espírito Santo, tenha dons espirituais e não tenha uma vida de entrega à Deus, e ainda ande na concupiscência da carne, deixando de andar no Espírito. Dessa forma ao invés de produzir o "fruto do Espírito" pratica as obras da carne.
"Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de Deus" (Gl 5.19-21)
O Senhor Jesus disse :
"Muitos me dirão naquele dia: 'Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres? Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês que praticam o mal!" (Mt 7.22-23)

1 - O Fenônemo do Pentecostes


2 - Duas bênçãos distintas

O BATISMO NO ESPÍRITO SANTO NÃO É SINÔNIMO DE SALVAÇÂO
Trata-se de bênçãos diferentes. Todos os crentes em Jesus já têm o Espírito Santo. Na regeneração, o Espírito promove o novo nascimento, que é um ato direto do Espírito Santo (Jo 3.6-8).
O pecador recebe o Espírito no exato momento em que aceita, de verdade, a Jesus (Gl 3.2; Ef 1.13). Os discípulos de Jesus já tinham seu nome escrito no céu (Lc 10.20) e igualmente tinham o Espírito Santo mesmo antes do Pentecostes (Jo 20.22).(Pr.Esequias Soares - Revista CPAD - 3T - 2017)

SALVAÇÃO
Salvação é uma palavra de amplo sentido, que abrange todos os atos e processos redentores, a saber: justificação, redenção, graça, propiciação, imputação, perdão, santificação e glorificação.
A salvação procede de Deus e não do homem.
Foi concebida por Deus o Pai, consumada por Jesus Cristo o Filho, e oferecida ao crente por intermédio do Espírito Santo.
O homem não teve participação alguma no plano da salvação. Resta-lhe apenas aceitar o Dom de Deus. Tão logo o homem pecou, Deus anunciou seu projeto para salvá-lo (Gn 3.15).
A doutrina da salvação diz respeito ao plano divino para restaurar o homem do pecado e, consequentemente, livrá-lo da condenação eterna. Cristo é o único caminho ao Pai. A salvação nos é concedida mediante a graça de Deus, manifesta em Cristo Jesus e está baseada na morte, ressurreição e exaltação do Filho de Deus.
Salvação não significa apenas livramento da condenação do inferno. Ela abarca todos os atos e processos redentores e transformadores da parte de Deus para com o homem e o mundo através de Jesus, o Redentor, nesta vida e na outra. (Pr. Elienai Cabral - Revista CPAD - 1T - 2001)

CONVERSÃO
É o momento em que a pessoa aceita a Jesus como Salvador e recebe o Espírito Santo. É o Espírito Santo que convence a pessoa do pecado, levando-a ao arrependimento para alcançar o perdão de Deus.
Quando a pessoa aceita Jesus como seu Salvador pessoal, o Espírito Santo passa a habitar na vida dela, ou seja, a pessoa se torna o templo do Espírito Santo : "Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?" (1Co 6.19).
No momento da conversão somos selados com o Espírito Santo, este selo é o penhor do futuro que nos aguarda aqui na terra e na eternidade.
"Em [Cristo] também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa; o qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão de Deus, para louvor da sua glória" (Efésios 1.13,14).

BATISMO NO ESPÍRITO SANTO
1) Batismo no Espírito Santo é uma promessa
Deus fez ao homem, aproximadamente oito mil promessas, sendo o Batismo no Espírito Santo uma delas. (Revista Discipulado - Mestre 1 - Pág. 67)
2) Batismo no Espírito Santo é um revestimento de poder
"E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão." (Mc 16.17,18)
3) Batismo no Espírito Santo é uma Necessidade
O Apóstolo Paulo sempre considerou o Batismo no Espírito Santo uma necessidade na vida do cristão, em atos 19.2, lemos que ele orou impondo as mãos sobre os discípulos de João para que recebessem o batismo no Espírito Santo.

3 - Conceito Teológico



II - O Propósito do Batismo no Espírito
 
1 - Finalidade
Qual é a Finalidade ou Propósito do "Batismo no Espírito Santo" ?
O batismo no Espírito Santo é o recebimento de poder espiritual para realizar a obra da expansão do Evangelho em todo o mundo (Lc 24.46-49). O seu propósito é capacitar o crente a viver uma vida cristã vitoriosa e, sobretudo, para testemunhar com ousadia sobre a sua fé em Cristo (At 1.8). É um revestimento de poder para viver a vida regenerada, um poder espiritual que contribui para a edificação interior da vida cristã do crente e que o ajuda quando a mente não pode fazê-lo.(Pr.Esequias Soares - Revista CPAD - 3T - 2017)

2 - A Capacitação do Espírito
Qual é a capacitação proporcionada pelo "Batismo no Espírito Santo" ?
(1) ao ministério evangelístico (At 1.8; 8.1-40)
(2) a falar em outras línguas (At 2.4; 10.46). Todavia é importante frisar que nem todos os crentes batizados no Espírito Santo possui dom  de línguas.
(3) a testemunhar com poder e ousadia (At 4.7-22,31);
(4) agir sobrenaturalmente (At 5.1-11; 13.8-12; 16.16-20);
(5) a servir a igreja em suas necessidades sociais (At 6.1-7);
(6) atender a chamada ministerial específica (At 13.1-4; 26.29; 10.1; 20.24)
(7) a contribuir com o avanço do Reino de Deus (At 5.14-16,42; 6.7; 8.25)
(8) a glorificar e orar a Deus poderosamente (At 10.45-46; Ef 5.18-20)
(Pr.Antonio Gilberto - Revista CPAD - 3T - 2006)

3 - Uma Necessidade Real e Atual


O que devo fazer para receber o Batismo no Espírito Santo?
1.  Sendo uma pessoa já salva. No dia de Pentecostes, os discipulos
     já tinham :
     a. Seus nomes escritos no céu (Lc 10.20)
     b. Eram limpos diante de Deus (Jo 15.3)
     c. Possuíam em si a vida espiritual (Jo 15.4,5,16)
     d. Haviam sido enviados para o seu trabalho, dotados de poder divino 
         (Mt 10.1; Lc 9.1-2; 10.19|) 
2.  Crendo na promessa divina do batismo (Lc 24.49; At 1.4; 2.16,32,33)
3.  Buscando com sede, em oração (At 1.4,14; Jo 7.37-39; Lc 11.13)
4.  Adorando a Deus com perseverança (Lc 24.51,52)
5.  Perseverando em unidade fraternal (At 1.14)
6.  Vivendo em obediência à vontade de Deus (At 5.32)
(Pr. Antonio Gilberto - Revista CPAD - 3T - 2006)


III - O Recebimento e a Evidência do Batismo no Espírito Santo

Há alguma evidência que confirma que a pessoa recebeu o "Batismo no Espírito Santo ?
Falar em outras Línguas é sempre a evidência inicial do Batismo com o Espírito Santo (Pr. Antonio Gilberto (Revista CPAD - 1T - 2004)
O pentecostalismo sustenta essa doutrina baseado nas narrativas do Pentecostes em Jerusalém (Atos 2), Em Samaria (At 8.14,15), o batismo de Saulo (At 9.1-18) a conversão de Cornélio (Atos 10 e 11) e a experiência dos crentes em Éfeso (Atos 19), nessas passagens bíblicas observamos que é o batismo no Espírito Santo acompanhado pelo falar em línguas. 
"E impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas e profetizavam." (At 19.6).
No exemplo acima, mais de um dom foi concedido no ato do batismo.

Existe distinção em Línguas como Sinal e Dom de Língua?
Os Pentecostais ensinam que há uma distinção entre as línguas como sinal do batismo no Espírito Santo (línguas como evidência) e as línguas como um dom espiritual (variedade de línguas), neste segundo caso podemos observar no Livro de Coríntios que nem todos falavam em línguas, daí a pergunta de Paulo: "Falam todos em outras línguas?" quando ensina que há diversidades de dons e que sua distribuição é realizada segundo a vontade do Espírito Santo.

1 - As "outras Línguas"

OUTRAS LÍNGUAS
As línguas do Pentecostes eram sobrenaturais, pois foram caracterizadas como "outras linguas", conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem (At 2.4). O termo grego de "outras" aqui é héterais, de héteros, "outro de tipo diferente". Há quem questione esse conceito, mas a fonte delas é o próprio Espírito Santo, o que torna a evidência visível e contundente. A outra evidência está presente na audição, e não simplesmente na fala, pois "cada um os ouvia falar em sua própria língua" (At 2.6).(Pr.Esequias Soares - Revista CPAD - 3T - 2017)

O que é Glossolalia?
É a manifestação das línguas estranhas no batismo no Espírito Santo bem como das línguas como um dos dons espirituais. Trata-se um termo técnico de origem grega glossa, "lingua, idioma", e de lalia "mode de falar" (Mt 26.73), conjugado à "linguagem" (Jo 8.43), substantivo derivado do verbo grego lalein, "falar". A expressão lalein glossai, "falar línguas" (1Co 14.5), é usada no Novo Testamento para indicar "outras línguas". É importante saber que as línguas manifestas no dia de Pentecostes são as mesmas que aparecem na lista dos dons espirituais (1Co 12.10,28; 14.2). Ambas são de origem divina e sobrenatural, mas são diferentes apenas quando à função.(Pr.Esequias Soares - Revista CPAD - 3T - 2017).
Muitos irmãos mencionam que quem tem o dom de falar em línguas fala a língua dos anjos, não há referência na bíblia fazendo esta ligação, por isso não sabemos se esta afirmação procede.
Paulo só fala sobre língua dos anjos em um versículo que diz : 
"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine." (1Co 13.1)
aqui não é possível fazer a ligação do dom de línguas com a língua dos anjos, aliás, a Bíblia não menciona se os anjos tem uma língua própria.
"Porque o que fala língua estranha não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala de mistérios" (1Co 14.2).

O que é Xenolalia?
É o falar em línguas num idioma conhecido, estranho apenas a quem o fala. No dia de Pentecostes, os crentes foram usados em Xenolalia, foi onde muitos estrangeiros tomaram conhecimento da mensagem do Evangelho em sua própria língua. É raro mas pode acontecer nos dias atuais.

2 - Função das Línguas

A LÍNGUA ESTRANHA É UMA FALA DIRIGIDA A DEUS
A língua estranha tem uma finalidade muito além daquela que é ser um sinal do recebimento do batismo com o Espírito Santo. Conforme 1Co 14.2 o que fala língua estranha não fala aos homens, senão a Deus, e em espírito fala de mistérios. 
Assim, embora aquele que fala não entenda o que está falando, o seu espírito está falando de mistérios com Deus, isto é, a língua estranha torna-se um modo de comunicação com Deus.
Orando em línguas, o crente expressa a Deus palavras que o Espírito concede que ele fale. O Espírito ajuda nas nossas fraquezas porque não sabemos o que havemos de pedir como convém (Rm 8.26) 
(Pr. Antonio Gilberto - Revista CPAD - 1T - 2004)


3 - Atualidade das Línguas

O Batismo no Espírito Santo e os dons Espirituais também é para nossos dias atuais ?
Sim, Essa experiência se repete na história da Igreja. Isso aconteceu na casa do centurião Cornélio: "E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinha vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios. Porque os ouviam falar em línguas e magnificar a Deus" (At 10.45,46), exatamente como aconteceu no dia de Pentecostes. Outra vez, o mesmo fenônemo acontece com a chegada de Paulo em Éfeso, em sua tereira viagem missionária (At 19.6). As línguas, as profecias e a ciência são válidas para os nossos dias, mas vão cessar por ocasião da vinda de Jesus (1Co 13.8-10).(Pr.Esequias Soares - Revista CPAD - 3T - 2017)
A corrente teológica defendida pela Assembleia de Deus é o Continuísmo, todavia, existe também Cessacionismo, a saber :



Os relatos posteriores de enchimento com o Espírito em Atos 2 não sugerem que o som do vento e as línguas de fogo ocorrem de novo. Estes sinais são introdutórios, somente para aquela ocasião. 
O sinal constante e recorrente da plenitude do Espírito em Atos é falar em outras línguas (At 10.46; 19.6).
Pedro declara que Cristo derramou o que as pessoas vêm e ouvem (At 2.33). Falar em outras línguas - um sinal externo, visível e audível - uma marca a dotação dos discípulos com poder sobrenatural. (Comentário Bíblico Pentecostal - French L. Arrington e Roger Stronstad)


Conclusão
1 - Ser Batizado no Espírito Santo é uma experiência distinta da conversão e que capacita o cristão para testemunhar de Jesus e ter uma vida cristã abundante e vitoriosa.
2 - Essa manifestação do Espírito é atual e concedida a quem a busca com fé, obediência, humildade e persistência;
3 - O sinal físico, visível inicial do recebimento é o falar em línguas.

Devemos ser zelosos na busca tanto do batismo no Espírito Santo (Ef 5.18), como na busca dos dons espírituais (1Co 12.31; 14.1,39) para o fortalecimento de nossas vidas individualmente e para o fortalecimento da igreja. (Pr. Antonio Gilberto - Revista CPAD - 1T - 2004)















Nenhum comentário:

Postar um comentário