sábado, 26 de dezembro de 2020

Lição 1 - A Pessoa do Espírito Santo

    



 







Ponto Central
A Bíblia revela a verdade sobre a pessoa do Espírito Santo.


Texto Áureo
"E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o Dia da redenção." (Ef 4.30)

Verdade Prática
Somente a Bíblia revela a verdadeira identidade e as obras do Espírito Santo; um tema que nós, pentecostais, vivenciamos.

Leitura Bíblica em Classe
      João 14.16-18,26
16 - E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre.
17 - o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece, mas vós o conheceis, porque habita convosco e estará em vós.
18 - Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós.
26 - Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.
                                            João 16.14
14 - Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.

Objetivos Geral
Expor a doutrina bíblica acerca da pessoa do Espírito Santo.

Objetivos da Lição
- Apresentar a revelação do Espírito Santo nas Escrituras
- Relacionar a pessoa do Espírito Santo com a de Jesus
- Afirmar que o Espírito Santo age no mundo e no ser humano

Introdução
Professor nesta aula, vamos tratar sobre a Pessoa do Espírito Santo, oportunidade para tirar todas duvidas sobre este assunto no que tange: Sua Divindade, Sua Personalidade, Seus Atributos, a questão da Trindade e a atuação do Espírito Santo. Também veremos a abordagem inédita sobre a Pericorese e o questionamento: O Espírito Santo pode ser adorado? Nosso Slide dessa semana traz muitas notas adicionais importantes elucidando todos esses pontos através das ilustrações e imagens.  Boa Aula !

I - A Revelação do Espírito Santo nas Escrituras
O estudo desta lição faz parte da doutrina do Espírito Santo chamada por "Pneumagiologia"; procedente de três termos gregos: pneuma (espírito), hagios (santo) e logia (estudo,ciência). Esta definição é mais precisa do que "Pneumatologia" (estudo do espírito) que se refere ao estudo teológico de fatos relacionados ao espírito de modo geral, sejam anjos, ou parte imaterial do homem. (Revistas Lições Bíblicas - CPAD - 1T - 2004 - Pr. Antonio Gilberto)

1 - Divindade
O Espírito Santo, pelos divinos atributos, títulos, símbolos e obras é Deus perfeitamente como o Pai e o Filho. (Revistas Lições Bíblicas - CPAD - 1T - 2004 - Pr. Antonio Gilberto)
Foi no primeiro Concílio de Constantinopla (ano 381 d.C) que ocorreu a confissão da divindade do Espírito Santo.
Já a doutrina formal da Trindade foi elaborada por Atanásio e os três Capadócios (Basílio de Cesaréia, Gregório de Nazianzo e Gregório de Nissa).
A divindade do Espírito Santo fica clara na fórmula batismal : "batizando-as em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo." (Mt 28.19).
A Trindade fica bastante clara no momento do Batismo de Jesus, onde todas essas pessoas divinas se manifestaram no evento: "E logo que Jesus (Deus Filho) saiu da água, viu os céus abertos e o Espírito (Deus Espírito Santo), que como pomba, descia sobre ele. (Mc 1.10) e ouviu-se uma voz dos céus, que dizia: Tu és meu Filho Amado, em quem me comprazo (Deus Pai) (Mc 1.11)

Divindade declarada
O Espírito Santo é chamado de Senhor nas Escrituras Sagradas: "Ora, o Senhor é o Espírito" (2Co 3.17;ARA). Os nomes "Deus" e "Espírito Santo" aparecem alternadamente na Bíblia: "Por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade? [...] Não mentiste aos homens, mas a Deus" (At 5.3,4b). Deus e o Espírito Santo aqui são uma  mesma divindade. O apóstolo Paulo também emprega esse tipo de linguagem: "Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?" (1Co 3.16). Isso vem desde o Antigo Testamento: "O Espírito do SENHOR falou por mim, e a sua palavra esteve em minha boca. Disse o Deus de Israel, a Rocha de Israel a mim me falou" (2Sm 23.2,3). É nessa linguagem que a Bíblia diz que o Espírito Santo é Deus. (Revista Lições Bíblicas - CPAD - 3T - 2017 - Pr. Esequias  Soares)

2 - Personalidade
Algumas religiões ensinam que o Espírito Santo é uma "força Ativa" e não uma pessoa. Por exemplo, as "Testemunhas de Jeová" rejeita a doutrina da Trindade, para eles o Espírito Santo é "um poder" ou "uma força ativa" de Deus (referência www.jw.org)
Nossa declaração de Fé das Assembléias de Deus afirma: "Cremos em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29). Portanto, acreditamos na doutrina da Trindade elaborada pelos Pais Capadócios e na divindade do Espírito Santo (Primeiro Concílio de Constantinopla - ano 381 d.C).
A Doutrina da Trindade faz a afirmação de que um único Deus revela-se ou é formado por três pessoas distintas: o Pai (Deus), o Filho (Jesus Cristo) e o Espírito Santo. Embora a palavra TRINDADE não apareça na Bíblia, há inúmeras passagens bíblicas que traz evidências desta doutrina e prova que o Espírito Santo é uma pessoa divina.
Portanto, o Cristianismo é uma religião monoteísta, ou seja, acredita em um só Deus. Todavia, esse Deus único subsiste em três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. É difícil explicar a doutrina da trindade, entender o conceito, visto que Deus é infinitamente mais elevado que nós.
No Slide coloquei algumas ilustrações populares (do ovo e da água) para tentar explicar a doutrina da Trindade, todavia nenhuma é completamente precisa.
Existem algumas denominações evangélicas que não creem na doutrina da trindade, mas na doutrina UNICISTA (Ex. Igreja Voz da Verdade, Igreja Tabernáculo da Fé), para eles Deus Pai atuou na obra criadora, no velho Testamento, apareceu no Novo Testamento como Filho (Jesus) do seu nascimento até sua ascensão, e agora na Era da Igreja, desde Atos 2, atua como Espírito Santo. Para eles o Pai, o Filho e o Espirito Santo é Deus, uma só pessoa que aparece de modos diferentes em épocas diferentes.
Particularmente, apesar de ter a doutrina UNICISTA como um erro teológico grosseiro, não compactuo a idéia de que esta doutrina comprometa a salvação de seus adeptos. 
Não confunda: Nós cremos em um só Deus subsistente em três pessoas distintas, e não, em três Deuses.  Cuidado !
William Marrion Branham (1909-1965), fundador da Igreja Tabernáculo da Fé, repudiou a doutrina da Trindade, mencionou que as igrejas protestantes estão unidas com Roma através do Concílio de Niceia a mando do Imperador Romano pagão Constantino I elaborando a doutrina da Trindade, com isso declarou que a marca da Besta é aceitar a doutrina da Trindade. 
Mas esses movimentos estão equivocados, pois mais de cem anos antes de Tertuliano já havia formulado a doutrina da Trindade. (Revista Lições Bíblicas - CPAD - 3T - 2017 - Pr. Esequias  Soares)

Tertuliano (160 d.C.)
Tertuliano: declarou "Todos são um, por unidade de substância, embora ainda esteja oculto o mistério da dispensação que distribui a unidade numa Trindade, colocando em sua ordem os três, Pai, Filho e Espírito santo ... Um só Deus, portanto, a essência, a substância e o poder são um só; mas a diferença está no grau, na forma e na aparência que chamamos de "pessoas" (Mt 28.19).(Revista Lições Bíblicas - CPAD - 3T - 2017 - Pr. Esequias  Soares)

Concílio de Niceia (325 d.C)
O primeiro Concílio de Niceia foi um concílio de bispos cristãos, reunidos na cidade de Niceia da Bitínia pelo imperador Romano Constantino I que organizou o concílio nos moldes do senado romano e o presidiu, mas não votou. (wikipedia)
Esse Concílio Reafirmou a deidade de Jesus e a sua consubstancialidade com o Pai. O Credo não traz informação alguma sobre o Espírito Santo. O Documento aprovado em Niceia tornou-se ponto de partida, ao invés de ponto de chegada. A controvérsia prosseguiu por duas razões principais: a volta do arianismo (que afirmava que Jesus não era da mesma substância do Pai) e a indefinição sobre o Espírito Santo. (Revista Lições Bíblicas - CPAD - 3T - 2017 - Pr. Esequias  Soares)

Concílio de Constantinopla (381 d.C)
Foi nesse concílio que ocorreu a formulação definitiva da Trindade.
Com bases nos trabalhos de Atanásio que combateram os arianistas e também os grupos contrários à doutrina do Espírito Santo, como os pneumatomacianos e os tropicanos; e com base nas obras dos chamados pais capadócios: Basílio de Cesareia, Gregório de Nissa e Gregório de Nazianzo. O Credo Niceno-Constantinopolitano reafirma o Credo de Nicéia e define a divindade do Espírito Santo, estabelecendo de uma vez por todas a doutrina da Santíssima Trindade.(Revista Lições Bíblicas - CPAD - 3T - 2017 - Pr. Esequias  Soares)
A  Bíblia é clara sobre a Trindade e as três pessoas da Trindade.
A Bíblia revela os elementos constitutivos da Personalidade do Espírito Santo, os principais são : 

Muitos ignoram que o Espírito Santo é realmente uma pessoa. Acreditam que seja uma força impessoal, uma influência ou um sentimento positivo. Todavia o Espírito é uma Pessoa, a terceira pessoa da Santa Trindade, com todos os atributos divinos, assim como o Pai Celestial e seu Filho Jesus. A Bíblia afirma que os três, isto é, o Pai, o Filho e o Espírito Santo são um. (Revistas Lições Bíblicas - CPAD - 1T - 2004 - Pr. Antonio Gilberto)
"Porque três são os que testificam  no céu: o Pai, a Palavra e o Espírito Santo; e estes três são um. E três são os que testificam na terra: o Espírito, e a água, e o sangue; e estes três concordam um." (1 João 5.7,8)

3 - Atributos divinos
Bíblia revela todos os atributos de Deus no Espírito Santo.
No Espírito Santo encontramos todos os atributos Incomunicáveis (são aqueles que Deus não compartilha com nenhuma criatura) e os atributos Comunicáveis (são os que Deus compartilha, pelo menos em certa medida com o homem).

Aos Espírito Santo são atribuídas as características essenciais da divindade. Ele possui eternidade (Hb 9.14), é onisciente (1Co 2.10,11), onipresente (Sl 139.7-10) e onipotente (Lc 1.35; 1Co 12.11).
(BERGSTEN, Eurico, Teologia Sistemática. 4.ed., Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p.82-3)

II - O Espírito Santo e Jesus Cristo
 
1 - Pericorese
Como o Pai, o Filho e o Espírito Santo pode ser o mesmo Deus em três pessoas distintas ? Como entender a relação da Trindade ?
Pericorese é uma palavra utilizada na teologia cristã para responder as perguntas acima, ou seja, faz referência a relação ou união das três pessoas da Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo.
Pode-se dizer que cada membro da Divindade permeia o outro, habita no outro, está relacionado com o outro e, ainda assim, cada um também mantém sua distinção. (defendendoafe.com.br)
Esse termo "Pericorese" foi utilizado por João Damasceno para ajudar a descrever a Doutrina da Trindade. Essas mesmas perguntas passou pela cabeça de João Damasceno que viveu entre 675 e 749 d.C., foi quando o Espírito Santo deu entendimento.
Pericorese é uma antiga brincadeira de roda que consistia em uma criança ficar no meio enquanto as outras, de mãos dadas ficavam girando a roda. Enquanto a roda girava, uma criança ficava móvel no meio.
Em certo momento a criança que estava no meio vinha para a roda e alguma da roda vinha para o meio. 
João vendo esta brincadeira entendeu tudo.
Na Bíblia sempre foi assim! Quando o Pai estava em evidência, o Filho e o Espírito Santo o apoiavam e lhe eras subservientes.
Depois foi a vez do Filho vir para o "centro da roda". Quando o Filho estava em evidência na história, o Pai e o Espírito Santo ficavam girando a roda, sendo todo apoio para o Filho. Hoje é a vez do Espírito Santo.
(Trecho extraído de http://teolovida.blogspot.com/2016/11/pericorese.html)



2 - "Ele me glorificará" (Jo 16.14)



3 - O efeito prático da pericorese




4 - Consubstancial com o Filho




III - O Espírito Santo age no Mundo e no ser humano

A divindade do Espírito Santo é vista não apenas na declaração direta das Escrituras, nem somente pelo relacionamento dEle com o Pai e o Filho, mas também nas obras de Deus. 
1 - O Espírito Santo é o Criador do Universo e dos seres humanos (Jó 26.13;33.4;Sl 104.30). 
2 - Ele gerou Jesus (Mt 1.20; Lc 1.35) 
3 - Ele ressuscitou Jesus (1Pe 3.18); e ressuscitará os fiéis (Rm 8.11). 
4-  Ele é o Senhor da Igreja (At 20.28); 
5 - Ele é o autor do novo nascimento (Jo 3.5,6);
6 - Ele dá a vida (Ez 37.14);
7 - Ele regenera o pecador (Tt 3.5)
8 - Ele distribui os dons espirituais (1Co 12.7-11).
Assim, o Credo Niceno- Constantinopolitano declara: "E no Espírito Santo, o Senhor e Vivificador, o que procede do Pai e do Filho, o que juntamente com o Pai e o Filho é adorado e glorificado, o que falou por meio dos profetas". A confirmação bíblica dessa verdade é abundante (2Co 3.17; Rm 8.2; Jo 15.26; Fp 3.3; 2Pe 1.21).(Revista Lições Bíblicas - CPAD - 3T - 2017 - Pr. Esequias  Soares)

Ao Espírito Santo são atribuídas obras exclusivas da divindade.
Ele tomou parte ativa na criação em geral (Sl 104.30), na criação do mundo (Gn 1.2) e na criação especial do homem (Jó 33.4). Ele inspirou a Palavra de Deus (1Pe 1.11; 2Pe 1.21). (BERGSTEN, Eurico, Teologia Sistemática. 4.ed., Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p.82-3)

1 - No Mundo
Sua atuação é visível a começar pela criação e preservação do planeta terra: "e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas" (Gn 1.2)
Na criação do mundo, as três pessoas da divindade (Pai, Filho e Espírito santo) estiveram envolvidas ativamente.
"O Espírito de Deus me fez; e a inspiração do Todo-poderoso me deu vida." (Jó 33.4)
Ele continua como mantenedor e preservador de todas as coisas criadas: "Envias o teu Espírito, e são criados, e assim renovas a face da terra" (Sl 104.30).

2 - No Plano divino da salvação
O Espírito Santo atuou no Antigo Testamento: Na nação de Israel, inspirando e usando os profetas, usando os heróis da fé.
No texto abaixo, encontramos uma afirmação sobre a obra primaria ou principal para a qual o Espírito Santo foi enviado ao mundo:
7 - Todavia, digo-vos a verdade: que vos convém que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, se eu for, enviar-vo-lo-ei.
8 - E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça, e do juízo;
9 - do pecado, porque não creem em mim;
10 - da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais;
11 - e do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado" (Jo 16.7-11)

3 - Na vida humana
Quando você se identifica como um crente pentecostal, esta fazendo uma referência ao batismo com o Espírito Santo que ocorreu em Atos 2 no dia da festa judaica chamada "pentecostes" que ocorria cinquenta dias após a páscoa (At 2.1; 20.16; 1Co 16.6).
Nessa dispensação da Igreja, o Espírito habita em toda pessoa por Ele regenerada e salva por Jesus (Jo 14.16,17; 1Jo 4.13; Rm 8.9), Jesus então estará sempre conosco, e continua atuando na vida humana pelo Espírito Santo através do fruto do Espírito (Gl 5.22) e dos dons espirituais (1Co 12.4-11). Na Lição 3 estaremos estudando sobre o Batismo no Espírito Santo, na Lição 4 sobre os dons espirituais, Lição 5 sobre o fruto do Espírito, portanto o professor não deve se aprofundar nesta lição nesses temas.


Conclusão
1 - As Informações sobre o Espírito Santo são abundantes; procuramos apresentar um estudo conciso e compreensível.
2 - Os pontos principais da doutrina pentecostal são temas das lições que se seguem
3 - É importante, por enquanto, saber que o estudo sobre o pentecostalismo é o estudo sobre o Espírito Santo
4 - Estudar o Espírito Santo é estudar sobre Deus e o seu relacionamento conosco em Cristo.














2 comentários:

  1. A PAZ DO SENHOR.QUERO DIZER A TODOS QUI SOU MUITÍSSIMOS GRATO.PELAS TODAS EBD. MUITO OBRIGADA.QUI DEUS O ABENÇOA TODAS ESSAS RIQUÍSSIMAS LIÇÕES.
    UM FELIZ ANO NOVO A TODAS EQUIPES.👏👏👏👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir
  2. muito bom ...
    Deus te abençoe poderosamente .

    ResponderExcluir