sábado, 25 de janeiro de 2020

Lição 5 - Não Dormirá o Guarda de Israel



                                                                                                                                                 

Aula Presencial dia 02 de Fevereiro de 2020

                                                                                                                                                 








                                                                                                                                                 








Clique Aqui - Visualizar e Imprimir este Subsídio ao Professor

Versículo do Dia
"Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel.", Sl 121.4


Salmos 121.1-8
1 - Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro?
2 - O meu socorro vem do Senhor, que fez o céu e a terra.
3 - Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará.
4 - Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel.
5 - O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita.
6 - O sol não te molestará de dia, nem a lua, de noite.
7 - O Senhor te guardará de todo mal; ele guardará a tua alma.
8 - O Senhor guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre.


Introdução
Devemos entender que Deus sempre teve comprometimento de guardar os fiéis da Terra. Foi assim com a nação de Israel; o Senhor sempre a protegeu, e hoje essa promessa se estende a igreja que é representante de Cristo sobre todas as nações.

1 - Uma Promessa a Israel
"Como as aves voam, assim o Senhor dos Exércitos amparará a Jerusalém; ele a amparará, a livrará e, passando, a salvará.", Is 31.5

1.1 - O Senhor está Sempre Atento
Quando Deus fez a promessa a Abraão, em Gênesis 12, de torná-lo pai de uma grande nação, o Senhor faz também a ele uma promessa de proteção: os que estivessem a favor dele seriam abençoados, porém, os que lhe desejassem o mal seriam amaldiçoados (Gn 12.3)..
"Esforçai-vos, e animai-vos; não temais, nem vos espanteis diante deles; porque o Senhor teu Deus é o que vai contigo; não te deixará nem te desamparará.", Dt 31.6
Em todas as situações que já passaram o povo de Israel não resta menor dúvida que o senhor tem cuidado do seu povo em todo tempo, inclusive no cativeiro babilônico. Comente com sua classe pelo menos alguns pontos sugeridos abaixo.
Embora estivesse a testemunhar o pior momento da história de Israel no Antigo Testamento, Jeremias sabia perfeitamente que o Senhor resgataria o seu povo: “Não temas, pois, tu, meu servo Jacó, diz o SENHOR, nem te espantes, ó Israel; porque eis que te livrarei das terras de longe, e a tua descendência, da terra do seu cativeiro; e Jacó tornará, e descansará, e ficará em sossego, e não haverá quem o atemorize” (Jr 30.10).
Vejamos como esta profecia começou a ser cumprida:
1. A volta de Israel à sua terra. A nação de Israel começou a ser dispersa em 722 a.C., quando os assírios destruíram o Reino do Norte, levando cativas as dez tribos de Israel. Segundo se especula, as dez tribos perderam a sua identidade, misturando-se aos povos de sua dispersão. A profecia de Ezequiel, porém, diz o contrário: todas as tribos, inclusive a de Dã, voltarão à Terra de Promissões onde recuperarão sua formosa herança (Ez 48.1,2,32).
2. O restabelecimento do Estado de Israel. Quem diria que, três anos após o término da Segunda Guerra Mundial, estaria sendo proclamado o Estado de Israel? Deus fez o impossível acontecer. Mesmo com os seis milhões de judeus assassinados pela Alemanha de Hitler, Israel
tornou-se realidade: “Quem jamais ouviu tal coisa? Quem viu coisas semelhantes? Poder-se-ia fazer nascer uma terra em um só dia? Nasceria uma nação de uma só vez? Mas Sião esteve de parto e já deu à luz seus filhos” (Is 66.8).
No dia 14 de maio de 1948, era proclamado o Estado de Israel que, apesar de todas as oposições gentias, vem representando um eloquentíssimo e cabal testemunho do cuidado de Deus em relação ao seu povo.
3. A retomada de Jerusalém. Afirmou o Senhor Jesus em seu Sermão Profético: “E cairão a fio de espada e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem” (Lc 21.24).
Podemos datar a inauguração do tempo dos gentios a partir de 586 a.C., ocasião em que os babilônios conquistaram e destruíram Jerusalém. No entanto, Deus começou a reverter tal situação em junho de 1967, quando os exércitos israelenses retomaram o lado oriental da Cidade Santa. Em 1980, o então primeiro-ministro Menachen Begin proclamou Jerusalém como a capital una e indivisível de Israel.

Dias atribulados estão reservados a Jerusalém, mas o Senhor tem um firme compromisso com Sião, e jamais a desamparará. (Lições CPAD Jovens e Adultos 2010 » 2º Trim.)

1.2 - Grandes Livramentos
A Bíblia diz:
"Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria?", Nm 23.19.
Isso significa que Deus prometeu proteção a seu povo, e como Ele não mente, por várias vezes Israel sentiu a poderosa mão do Senhor lhes guardando de todo o mal.
Moisés celebra a Deus pela vitória (Êx 15.1-19). Diante de tão grande livramento, Moisés eleva um cântico ao Senhor em adoração. O cântico de Moisés foi uma forma de agradecer a Deus pelos seus feitos. Louve a Deus por tudo que Ele é e por tudo que Ele tem feito em sua vida. Ofereça ao Senhor sacrifícios de gratidão (Lv 22.29). Podemos oferecer-lhe nosso louvor e a nossa adoração: “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios” (Sl 103.2).
Segundo a Bíblia de Estudo Pentecostal, “o livramento dos israelitas das mãos dos egípcios prefigura e profetiza a vitória do povo de Deus sobre Satanás e o Anticristo nos últimos dias; daí um dos cânticos dos redimidos ser chamado o ‘cântico de Moisés’ (Ap 15.3).


2 - A Igreja Protegida
"Mas fiel é o Senhor, que vos confirmará, e guardará do maligno.", 2 Ts 3.3

2.1 - A Igreja Prevalece
Bem sabemos que os levantes do inimigo contra a igreja não são muito diferentes dos ataque que ele preparava contra Israel no passado. O desejo do inimigo é ver a igreja do Senhor Jesus caída e prostrada diante das adversidades, porém o Senhor fez uma promessa a sua igreja, na qual o cristão deve colocar sua confiança:
"Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;", (Mt 16.18)
A Igreja tem promessa de Deus para vencer. O inferno e todas as forças e potestades, que se levantaram e se levantam contra ela, não prevalecerão, porque Jesus está conosco. Se desejarmos ser vitoriosos, precisamos estar em comunhão com Cristo e com sua igreja.
A edificação da Igreja. Em Mt 16.18, vemos a promessa da edificação da Igreja sobre o próprio Cristo. Ele é a Rocha. Somente Ele satisfaz essa condição, conforme lemos em 1 Co 3.11; 10.14; Rm 9.33; Mt 21.42; Mc 12.20; Lc 20.17. Sem dúvida, Pedro foi um dos líderes da Igreja primitiva, ao lado de Tiago e de João (At 12.17; 15.13; Gl 2.9). Contudo, não há base bíblica para afirmar que a Igreja teria Pedro como a rocha sobre a qual ela seria edificada. Jesus é o fundamento da Igreja (1 Co 3.11). Se alguém tem dúvida, basta ouvir o que o próprio Pedro disse em 1 Pe 2.4,5; At 4.8,11.
Lições CPAD Jovens e Adultos » 2000 » 2º Trim.)

Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta por cabeça de esquina.(Atos 4:11)

2.2 - Protegidos por Amor de Cristo
"E de todos sereis odiados por causa do meu nome. Mas não perecerá um único cabelo da vossa cabeça.", Lc 21.17,18
A proteção do Senhor para com sua igreja está diretamente relacionada com o fato de que o inimigo se empenha em destruir o povo de Deus, porém, se este povo amar o Senhor, o mal não lhes atingirá.
Deus destrói os planos do diabo.
Todos os dias somos atacados com informações. Muitas vezes não são nem de origens confiáveis, São notícias que ferem os nossos princípios religiosos, morais e espirituais (Mt 18.7). Parece existir uma ação orquestrada pelo inimigo visando desestabilizar a todos, mas nenhuma arma forjada contra o povo de Deus prosperará (Is 54.17a). Nenhuma notícia ou evento fictício irá tirar o servo do Senhor do centro de suas faculdades mentais, pois Deus garante uma paz que finaliza toda tentativa projetada pelo diabo. (Lições BETEL Jovens e Adultos » 2016 » 2º Trim.)


3 - Cumprindo a Promessa 
"E Pedro, tornando a si, disse: Agora sei verdadeiramente que o Senhor enviou o seu anjo, e me livrou da mão de Herodes, e de tudo o que o povo dos judeus esperava.", At 12.11

3.1 - Perseguindo Pedro
A Bíblia diz em Atos dos Apóstolos que o rei Herodes pelo simples prazer de fazer maldade matou a Tiago, irmão de João, e mandou prender Pedro, assim que o fez colocou quatro soldados na prisão para vigiá-lo, porém, Pedro era membro do corpo de Cristo: enquanto estava encarcerado, a igreja orava por ele continuamente.
"Pedro, pois, era guardado na prisão; mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus.", At 12.5
A “arma” da Igreja.

O versículo cinco diz que Pedro era guardado na prisão, “mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus”. A Igreja começou com oração (At 1.14) e agora enfrentava a perseguições com oração. A situação era bem grave, um momento de muita oposição, pois Tiago fora morto. Porém a Igreja continuava a rogar a Deus, pois os crentes tinham a convicção de que “a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” (Tg 5.16). Os crentes oraram de modo intenso e contínuo a respeito da situação de Pedro e não demorou para que as orações fossem atendidas (vv.6-10). A oração é uma das armas mais poderosa que a Igreja possui.

3.2- Restaurando Raízes
Como vimos anteriormente, um dia o Senhor Jesus disse a Pedro que as portas do inferno não prevaleceriam contra a Igreja, e Pedro pôde constatar que isso era (e sempre será) uma grande verdade.
Igreja triunfante
Parecia absurda a declaração de Jesus de que a Sua Igreja iria subsistir neste mundo (Mt 16.18), pois a nova instituição divina fora caluniada pelos religiosos judeus (Mt 28.11-15); desprezada pelos gregos (At 17.32); e perseguida pelos romanos — como fez Nero que, após incendiar Roma (64 d.C.), culpou e puniu nossos irmãos, submetendo-os as mais escabrosas penas de morte.
Sábios e poderosos tentaram destruir a Igreja de Cristo, ao longo de sua existência; no entanto, impérios ruíram e reinos caíram, enquanto a Igreja permanece firme até os dias de hoje. Precisamos, deste modo, estar em constante preparo para a vinda de nosso Senhor (Mt 24.37; 25.1-13), pois, muito em breve, toda a Igreja de Cristo estará reunida nos céus em eterno triunfo (Ap 3.12). (Fonte: Revista Lições da Palavra de Deus n° 57)

Conclusão
A Família é um projeto abençoador para todos nós, e Seu desejo é que todas as famílias sejam abençoadas por seu amor [...]

Fonte
Revista BETEL - Conectar +. Tema: Somos o Israel de Deus, 1 Trimestre 2020

                                                                                                                                                 


Estimado professor, segue abaixo alguns links como material de apoio desta lição.

                                                                                                                                                 

Nenhum comentário:

Postar um comentário