domingo, 8 de setembro de 2019

Lição 11 - No dia de Pentecostes

Aula presencial dia 15 de Setembro de 2019 












Lição 11 - No dia de Pentecostes


Professor, na ministração da aula desta semana você tem uma grande responsabilidade de orientar os jovens quanto à necessidade de estarmos cheios do Espírito Santo. Peça ao Senhor graça para fazê-lo e que ao termino deste estudo, você possa perceber que na ministração da aula houve o operar de Deus.



Versículo do Dia
"E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.", At 2.4



Para Impactar
A descida do Espírito Santo foi o marco inicial, para que os discípulos de Cristo saíssem para mudar o rumo da humanidade, mudaram histórias, conceitos e até culturas. Alguns homens cheios do poder de Deus incendiaram o mundo com a palavra do Senhor. 



Objetivos da Lição
1 - CONHECER o dia de Pentecostes;
2 - ENTENDER o que é o Cumprimento da Promessa de Joel;
3 - APRENDER que o Espírito Santo é o nosso Revestimento de Deus.




Texto de Referência
 Atos 2.1-13 
1 - E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar;
2 - E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.
3 - E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.
4 - E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.
5 - E em Jerusalém estavam habitando judeus, homens religiosos, de todas as nações que estão debaixo do céu.
6 - E, quando aquele som ocorreu, ajuntou-se uma multidão, e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua.
7 - E todos pasmavam e se maravilhavam, dizendo uns aos outros: Pois quê! não são galileus todos esses homens que estão falando?
8 - Como, pois, os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos?
9 - Partos e medos, elamitas e os que habitam na Mesopotâmia, Judéia, Capadócia, Ponto e Asia,
10 - E Frígia e Panfília, Egito e partes da Líbia, junto a Cirene, e forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos,
11 - Cretenses e árabes, todos nós temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de Deus.
12 - E todos se maravilhavam e estavam suspensos, dizendo uns para os outros: Que quer isto dizer?
13 - E outros, zombando, diziam: Estão cheios de mosto.




INTRODUÇÃO 
O dia de Pentecostes foi escolhido para se cumprir uma promessa tão importante para a igreja do Senhor Jesus, o revestimento em cada membro do seu corpo. Este revestimento tem um nome: Espírito Santo de Deus.



PONTO CHAVE 
"Tudo que Deus faz tem um propósito, e o de enviar o Espírito Santo tinha um propósito sublime, o de fortalecer o homem, de convencê-lo a cada dia da necessidade de Deus em sua vida."



1. APRENDENDO SOBRE O PENTECOSTES 
"Também guardarás a festa das semanas, que é a festa das primícias da sega do trigo, e a festa da colheita no fim do ano.", Êx 34.22

1.1  O que é Pentecostes 
Pentecostes significa quinquagésimo, pois é um festa comemorada cinquenta dias após a Páscoa.
Esta festa é chamada de "Festa da Colheita" ou "Festa das semanas", que, no período pós-exílio, se tornou a festa principal para os judeus.
A Festa de Pentecostes é a festa em que era permitido o fermento na preparação dos pães (Lv 23.17). Na oferta movida eram oferecidos os pães com os dois cordeiros. O texto nos diz que eram santidade ao Senhor para o sacerdote (Lv 23.20).(Revista do professor)
Pentecostes
“Pentecostes era a segunda das três grandes festas de Israel (Dt 16.16). Suas principais passagens estão em Êxodo 23.16, Levítico 23.15-22, Números 28.26-31 e Deuteronômio 16.9-12. A palavra grega Pentecostes (pentekosté) significa ‘quinquagésimo’, referindo-se ao quinquagésimo dia depois da oferta de manjares durante a Festa dos Pães Asmos (At 2.1; 20.16; 1 Co 16.8).
Outro título pelo qual esta festa é conhecida é a Festa das Semanas (Êx 34.22; Dt 16.10,16; 2 Cr 8.13), que se refere a sete semanas após a oferta das primícias; a Festa da Colheita (Êx 23.16), referindo-se à conclusão das colheitas de grãos; o dia das primícias (Nm 28.26), falando das primícias de uma colheita terminada, e mais tarde os judeus a chamaram solenemente de assembleia, que foi aplicado ao encerramento da festa da estação da colheita. Embora as Escrituras não afirmem especificamente seu significado histórico, elas parecem indicar basicamente uma festa da colheita.
[...] Em Números 28.26 o Pentecostes é chamado tanto de Festa das Semanas como de Festa das Primícias. Esta Festa das Primícias não deve ser confundida com as primícias oferecidas durante os dias dos pães asmos.
No NT, o Pentecostes está relacionado ao dom do Espírito Santo (At 2.1-4). Cristo ascendeu como as primícias da ressurreição (1 Co 15.23), e 50 dias depois deste evento veio o derramamento do Espírito Santo, dando início ao cumprimento da profecia de Joel (Jl 2.28-32)” (Dicionário Bíblico Wycliffe. RJ: CPAD, 2009, pp.1500-01).
"E te alegrarás perante o Senhor teu Deus, tu, e teu filho, e tua filha, e o teu servo, e a tua serva, e o levita que está dentro das tuas portas, e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva, que estão no meio de ti, no lugar que o Senhor teu Deus escolher para ali fazer habitar o seu nome.", Dt 16.11
1.2  Características da Festa de Pentecostes.     
Além de uma festa alegre, a Festa de Pentecostes tinha algumas características muito próprias, vejamos algumas:
  • Uma festa exclusiva a Deus:
"Depois celebrarás a festa das semanas ao Senhor teu Deus; o que deres será oferta voluntária da tua mão, segundo o Senhor teu Deus te houver abençoado.", Dt 16.10
  • Lembravam-se dos estatutos de Deus e de seus livramentos
"E lembrar-te-ás de que foste servo no Egito; e guardarás estes estatutos, e os cumprirás.", Dt 16.12
  • Essa festa era uma santa convocação, e não poderiam fazer nenhum trabalho de servidão:
"E naquele mesmo dia apregoareis que tereis santa convocação; nenhum trabalho servil fareis; estatuto perpétuo é em todas as vossas habitações pelas vossas gerações.", Lv 23.21


2.  AGUARDAI ATÉ SEREM REVESTIDOS  
"E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder.", Lc 24.49

"Até que" era uma condição para os discípulos darem o próximo passo, ou seja, não era opcional, mas essencial.

2.1  Esperando à Hora Certa. 
Professor enfatize que a iniciativa de encher os discípulos do Espírito Santo partiu do Senhor e foi bem aceita por todos os discípulos. Atualmente o Senhor continua desejando encher a sua igreja do Espírito Santo, de forma toda especial aos jovens, basta tão somente crermos e priorizarmos esta benção para nossas vidas.
E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que (disse ele) de mim ouvistes. (At 2.4)

Após a ressurreição do Senhor Jesus, Ele aparece aos seus  discípulos para lhes dar as últimas instruções antes de subir ao céu, e dentre elas Ele diz aos seus discípulos que fiquem em Jerusalém, até que sejam revestidos pela promessa do Pai.
Qual seria essa promessa? O Espírito Santo seria derramado sobre os discípulos, a princípio, e sobre todos os que crescem no Evangelho.
Essa promessa já havia sido profetizada pelo profeta Joel:
 “E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões.", Jl 2.28

2.2  Porque se Revestir ? 
A Bíblia demonstra em seus textos por que Cristo trouxe esse último conselho para os discípulos, porque era necessária a presença do próprio Deus na vida deles, para poderem suportar as aflições e as perseguições que sofreriam. Também necessitariam de ousadia para apresentar o Evangelho, e isso só seria possível através do conhecimento que vem do alto: e assim não desfalecer na fé.
Pedro foi a grande prova de que, antes de ser revestido do alto, negou a Cristo diante da pergunta de três pessoas desconhecidas e, provavelmente, sem influência, mas, depois deste revestimento, teve coragem para apresentar a Cristo para milhares de pessoas, At 2.41.
O batismo no Espírito Santo. O batismo no Espírito Santo, conforme descrito na Bíblia, é uma capacitação dada por Deus aos seus servos, a fim de que testemunhem de Jesus: “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra” (At 1.8). Conforme se encontra na Bíblia, esse revestimento de poder é acompanhado da experiência de falar em outras línguas. No dia de Pentecostes, os discípulos, no cenáculo, tiveram a experiência do falar em línguas estranhas quando foram cheios do Espírito Santo (At 2.4). Essa mesma experiência ocorreu em Atos 10.46, quando Pedro se encontrava na casa de Cornélio e ali anunciava o Evangelho, e em Atos 19.6, quando Paulo orou por um grupo de pessoas em Éfeso. Essas três referências indicam que esse revestimento de poder é acompanhado pelo falar em outras línguas, línguas que não foram aprendidas pelos falantes.(Lições CPAD » Jovens 2015 » 1º Trim.)



3. PODER DO ALTO  
"E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar; E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.” (At 2.1-2)

3.1  Discípulos Cheios de Poder. 
Tudo que Deus faz tem um propósito, e o de enviar o Espírito Santo tinha um propósito sublime, o de fortalecer o homem, de convencê-lo a cada dia da necessidade de Deus em sua vida.
Ao serem revestidos pelo Espírito Santo, os discípulos se tornaram aptos a pregar o Evangelho em larga escala, pois para tal são necessárias três coisas: coragem, ousadia e poder do alto.
Evidências da ação do Espírito Santo. 
Estando os discípulos reunidos após o dia de Pentecostes, veio do céu um vento veemente e impetuoso e encheu toda a casa. Todos foram cheios do Espírito Santo, ouviu-se manifestações sobrenaturais (audíveis e visíveis) nunca antes experimentadas (At 2.1-4). O batismo no Espírito Santo e as manifestações espirituais são o cumprimento das promessas de Deus proferidas pelo profeta Joel (Jl 2.28). A fé dos discípulos estava alicerçada na promessa divina, que agora se cumpria através de suas orações. Quando o Espírito de Deus age no meio do seu povo com manifestações sobrenaturais, Ele suscita o santo e reverente temor, despertando a coragem, a ousadia e maior desempenho no trabalho do Senhor.(At. 4.31) (Lições CPAD Jovens e Adultos » 2010 » 4º Trim)

3.2  Falando em Outras Línguas. 
Quando os discípulos foram revestidos pelo Espírito Santo, a Bíblia diz em Atos 2.4, que começaram a falar em outras línguas "conforme o Espírito Santo lhes concedia", isso demonstra claramente que tudo que aconteceu naquele lugar foi sobrenatural, ali não tinha nada que a ciência explicasse, pois tudo o que aconteceu veio diretamente do alto.
Professor deixe claro que o batismo com Espírito Santo não é requisito para salvação, mas um revestimento de poder para evangelização.
O batismo com o Espírito Santo não é a regeneração espiritual do pecador [...] Outros confundem o batismo com o Espírito Santo com a salvação e a santificação. Eles desconhecem que, na obra regeneradora, o Espírito Santo transmite nova vida ao pecador conforme o texto de 2 Coríntios 5:17: "Quem está em Cristo nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo". Mas na experiência do batismo com o Espírito Santo, após a conversão, o crente é revestido com o poder do alto para testemunhar eficazmente de Jesus Cristo. Sabemos que todos os salvos em Cristo têm o Espírito Santo e que o nosso corpo é o seu templo (Jo 20:22; 1Co 6:19). Mas nem todos os salvos são batizados com o Espírito Santo no momento da conversão. Se você ainda não recebeu a promessa, o momento chegou (Lições CPAD Jovens e Adultos - 2011 - 2 Trimestre).



CONCLUSÃO
O dia de Pentecostes se tornou muito importante para os cristãos, pois marcou o dia em que Deus colocou o seu próprio Espírito dentro do homem, um tesouro em vasos de barros. Graças a Deus pelo Espírito Santo, que nos enche de poder!



BIBLIOGRAFIA

[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Conectar + - 3 trimestre 2019, ano 3, número 10 - Editora Betel


                                                                                                                                                                              
[     

Olá Estimado Professor, segue abaixo o material de apoio.

                                                                                                                                                                              


Um comentário:

  1. Glórias a Deus pela vidas de vocês, pois o conteúdo da revista Conectar tem me proporcionado conhecimento no estudo da Escola Bíblica Dominical.
    Continuem fazendo este trabalho para honra e Glória do Senhor Jesus...

    ResponderExcluir