sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Lição 7 - Jesus, o Salvador do mundo

Aula presencial dia 18 de Agosto de 2019 












    

Versículo do Dia
"E diziam à mulher: Já não é pelo teu dito que nós cremos; porque nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo.(Jo 4:42)



Para Impactar
Cristo é o Filho de Deus, que se doou em uma cruz, para que a humanidade não sofresse a ira desse Pai. Estávamos fora do caminho, mas Cristo nos trouxe de volta.



Objetivos da Lição
1 - Conhecer sobre a separação de Deus para com o homem;
2 - Entender que Deus tinha um projeto perfeito para reconciliar o homem;
3 - Aprender que Jesus é o nosso Salvador.




Texto de Referência
 João 3.14-21 
14 E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado;
15 Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
17 Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.
18 Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.
19 E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.
20 Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas.
21 Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus.



INTRODUÇÃO 
Como aprendemos nas lições anteriores, Deus é o dono de todo o Poder. Ele nunca é surpreendido por nenhuma situação, e, quando o pecado entrou na humanidade através de Adão, Deus já tinha um projeto pronto para dar uma nova chance aos homens, Jesus Cristo



PONTO CHAVE 
"Deus ama tanto sua criação, que resolve dar uma nova oportunidade de reconciliar o homem com Ele. Deus prometeu a redenção, e Ele não é homem para que minta e nem filho do homem, para que se arrependa (Nm 23.19)."



1. A QUEDA 
"E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida", Gn 3.17.

1.1  A Humanidade Perdida. 
A Bíblia nos revela que, no capítulo três do livro de Génesis, Eva é enganada pela serpente, que era o próprio Satanás, que a convence a comer o fruto que Deus proibiu que fosse comido, e logo depois Adão também come do mesmo fruto, fazendo com que, naquele momento, o homem tivesse o primeiro contato com o pecado.
"Pelo que, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, por isso que todos pecaram”. (Rm 5.12)
Adão tinha a permissão de Deus para comer de todas as árvores do jardim, exceto da árvore da ciência do bem e do mal: "De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore da ciência do bem e do mal, dela não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás" (Gn 2.16b,17). A advertência foi clara. Quando o casal comeu do fruto proibido, eles perceberam que estavam nus e procuraram se esconder da presença de Deus (Gn 3.7,8). Era a ruptura imediata da comunhão com Deus, a morte espiritual. O próprio Deus anunciou a vinda do Redentor (Gn 3.15) e em seguida pronunciou a sentença ao casal (Gn 3.16-19) e à sua posteridade. Foi por causa dessa desobediência que o pecado entrou no mundo e, com ele, a morte (Rm 5.12). Esse desastre é conhecido como a "Queda da humanidade".

(Lições CPAD Jovens e Adultos  2017 » 3º Trim.)  

1.2  O Preço da Queda.                      
O pecado trouxe com ele algumas consequências para o homem, sendo que a morte é uma delas (Rm 6.23). A outra consequência é muito mais grave, pois é a separação da relação entre Deus e o homem:
"Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus", Rm 3.23.
 A universalidade do pecado.
A Bíblia é clara ao ensinar que herdamos a natureza pecaminosa de Adão (1Co 15.49). Isso passou a ser conhecido como "pecado original". A Bíblia não mostra como essa transmissão do pecado de Adão passou a todos os humanos, mas afirma que se trata de um fato incontestável (Rm 5.12,19). Assim, as Escrituras mostram como todos nós, homens e mulheres, estamos diante de Deus: "todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus" (Rm 3.23). O quadro apresentado é como segue: todos se extraviaram, não há quem faça o bem (SI 14.1-5; Rm 3.10-12), por isso não há no mundo quem não peque (1Rs 8.46; Ec 7.20). A prova incontestável da universalidade do pecado é a morte (Rm 5.12). Nem mesmo os salvos em Cristo estão isentos dessa lei (1 Jo 1.8).0 pecado é um princípio real e presente na vida de todas as pessoas, desde o ventre materno (SI 51.5; 58.3). A Queda no Éden corrompeu toda a humanidade em todo o seu ser: corpo, alma e espírito, intelecto, emoção e vontade (Is 1.5, 6; 2 Co 7.1).
(Lições CPAD Jovens e Adultos   2017 » 3º Trim.)  

2.  A PROMESSA  
"Deus ama tanto sua criação que resolve dar uma nova oportunidade de reconciliar o homem com Ele.

2.1  A Promessa desde a Queda. 
"E porei inimizade entre ti e a mulher e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar",(Gn 3.15.)
Em Gênesis 3.15, lê-se a anunciação germinal do evangelho (protoevangelho), ou seja, a primeira promessa (ou primeira profecia) relacionada à futura redenção do homem.
Após a Queda, Deus disse ao primeiro casal que a semente da mulher venceria Satanás. Esse vaticínio foi confirmado por Isaías (Is 7.14) e definitivamente entendido com o nascimento de Jesus — merece destaque o fato de Lucas ter sido o único evangelista a descrever os detalhes da concepção miraculosa do Messias (Lc 1.26-38).

A fim de não incorrermos em heresias, precisamos atentar para o fato de Jesus ser a semente da mulher e não da semente da mulher, ou seja, Ele é único, singular e incomparável. Ao analisarmos uma versão bíblica mais próxima dos textos originais, obtemos um maior esclarecimento acerca deste fato: Estabelecerei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o descendente dela; porquanto, este te ferirá a cabeça, e tu lhe picarás o calcanhar (KJA, 1611). (Lições da palavra de Deus Jovens e Adultos nº 57)  

2.2  Muitos Profetas Profetizaram. 
Isaías foi o maior profeta messiânico do Antigo Testamento, pois profetizou como o Messias nasceria, viveria e morreria nesta terra.

Os livros proféticos e o Messias
Nos livros proféticos, tanto os maiores quanto os menores, encontramos várias profecias que ratificam  o plano redentor e a vida, ministério e morte do Messias. Em Ezequiel encontramos que o Messias seria da descendência de Davi (Ez 37.24-25). Daniel diz que o Messias ascenderia aos céus (Dn 7.13-14), seria morto antes da destruição do templo (Dn 9.26) e seria glorificado (Dn 10.5-6). Para Oséias, o Messias era o Filho de Deus e seria chamado do Egito (Os 11.1); e venceria a morte (13.14). Em Miquéias descobrimos que ele nasceria em Belém (Mq 5.2). Várias passagens fazem referência ao Messias, corroborando que Jesus, de fato,era o Messias prometido. (Lições BETEL Jovens e Adultos » 2017 » 3º Trim).
Os profetas, inspirados pelo Espírito Santo, descreveram a vinda de Cristo detalhadamente. Isaías profetizou acerca de sua concepção virginal e de seu sofrimento vicário (Is 7:14; 53:1-12). Jeremias falou da Nova Aliança que o Senhor, por intermédio do Israel Messiânico, haveria de estabelecer com toda a humanidade (Jr 31:31-33). Miqueias mostrou o lugar do nascimento de Cristo, e Daniel revelou a sua soberania (Mq 5:2; Dn7:13,14).(Lições CPAD Jovens e Adultos » 2016 » 2º Trim).

Isaías, o profeta messiânico
Isaías é considerado o profeta messiânico, pois muitas de suas profecias se cumpriram na vida de Cristo, mesmo sendo proferidas cerca de setecentos anos antes do nascimento de Cristo. Outrossim, o livro do profeta Isaias é mais citado no Novo Testamento do qualquer outro livro do Antigo Testamento. Em Isaías podemos perceber que o nascimento Messias seria de um virgem (Is 7.14); cresceria em um família de linhagem real (Is 11.1); seria desprezado (Is 53 2-3). (Lições BETEL Jovens e Adultos » 2017 » 3º Trim).
Na realidade, a conhecidíssima profecia de Isaías 53, inicia-se no capítulo anterior, em que o profeta apresenta o Servo do Senhor da seguinte forma: “Eis que o meu servo operará com prudência” (52.13). O Novo Testamento confirma terminantemente que o mais messiânico dos profetas está, incontestavelmente, falando do Senhor Jesus Cristo. Trata-se, portanto, de uma genuína e autêntica mensagem profética da parte do Senhor Deus (At 8.28-35).(Lições CPAD Jovens e Adultos » 2010 » 3º Trim)
  
E o lugar da Escritura que lia era este: Foi levado como a ovelha para o matadouro; e, como está mudo o cordeiro diante do que o tosquia, Assim não abriu a sua boca.
Na sua humilhação foi tirado o seu julgamento; E quem contará a sua geração? Porque a sua vida é tirada da terra.
E, respondendo o eunuco a Filipe, disse: Rogo-te, de quem diz isto o profeta? De si mesmo, ou de algum outro?

Então Filipe, abrindo a sua boca, e começando nesta Escritura, lhe anunciou a Jesus. (Atos 8:32-35)



3. A SALVAÇÃO  
Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.  (Lc 19:10)
"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.",  (Jo 3.16) 

3.1  O Cumprimento da Promessa. 
Deus havia prometido uma nova oportunidade para a humanidade poder se aproximar de Deus, e essa promessa se cumpriu em Jesus Cristo, seu Filho amado.
No período interbíblico, que cobre cerca de quatrocentos anos, entre os livros de Malaquias e Mateus, foi enfatizada na literatura judaica a vinda de um Messias, no fim dos tempos, poderoso, libertador e restaurador da
 monarquia em Israel.
Diante do jugo romano e de tantos escritos, os judeus começam a anelar por um Messias que renovasse e até mesmo ultrapassasse a glória trazida pelos macabeus. Por isso, a figura do Messias para os judeus foi assumindo dimensões cada vez maiores na mente popular.
(Lições BETEL Jovens e Adultos » 2017 » 3º Trim).
O “silêncio profético”, que já durava quatrocentos anos, finaliza. A plenitude dos tempos havia chegado e o Messias agora seria revelado!
Disse a mulher: "Eu sei que o Messias ( chamado Cristo ) está para vir. Quando ele vier, explicará tudo para nós".
Então Jesus declarou: "Eu sou o Messias! Eu, que estou falando com você".João 4:25,26

3.2  A Obra da Redenção. 
"Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas aniquilou-se a si mesmo, sendo obediente até a morte, e morte de cruz", Fl 2.6-8.
O Senhor Jesus decidiu vir a terra como homem e entregar a Sua vida em  prol de todos aqueles que, por seus muitos pecados, realmente mereciam padecer. Sua obra trouxe de volta a oportunidade ao homem de se relacionar com Deus. Por amor Ele foi a cruz, por amor morreu, por amor ressuscitou e por amor nos salvou.
"Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele." Jo 3.17
A redenção do pecador.
A redenção é o ato de remir, isto é, libertar, reabilitar, reparar e salvar algo ou alguém. Por meio de um valor pago em dinheiro adquire-se algo de novo; esse é o ato de resgatar, de tirar do poder alheio, de libertar do cativeiro. Na Bíblia, a redenção é a libertação de um escravo do jugo ou o livramento do mal mediante um resgate (Mt 20.28). O preço do resgate do ser humano foi altíssimo, pois custou a vida do Filho de Deus. Não haveria nada que pagasse o preço da desobediência de quem foi criado à imagem e semelhança de Deus, o ser humano. Só o Pai, mediante seu amor gracioso, poderia prover a remissão do pecador por intermédio de seu único Filho (Gl 3.13; 1 Tm 2.5,6).
 Uma redenção plena.
A condição de redimido não traz benefícios somente para o tempo presente, mas garantia de vida eterna, de morar para sempre com Cristo no paraíso celestial (Ap 19.9; Lc 23.43). Portanto, a redenção eterna promovida por meio do sacrifício de Cristo extrapola as dimensões terrenas, temporais e espaciais da vida humana (1 Co 15.19). (Lições CPAD Jovens e Adultos » 2017 » 4º Trim)



CONCLUSÃO
O Senhor Jesus veio à terra como homem para trazer esperança a uma humanidade que sentia o peso do pecado e da separação da presença de Deus. Somente um amor tão grande como o amor de Deus por nós, para que se fizesse homem e decidisse morrer em lugar de pessoas que merecidamente deveriam ser condenadas por seus pecados.



BIBLIOGRAFIA

[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Conectar + - 3 trimestre 2019, ano 3, número 10 - Editora Betel


                                                                                                                                                                              
[     

Olá Estimado Professor, segue abaixo o material de apoio que encontrei para acrescentar algo mais na sua preparação de Plano Aula.

                                                                                                                                                                              


Um comentário:

  1. Material maravilhoso para o ensino e aprendizado da palavra de Deus!

    ResponderExcluir