domingo, 14 de julho de 2019

Lição 5 - A Autoridade e o Poder Demonstrados por Jesus

Aula presencial dia 04 de Agosto de 2019 





Hinos sugeridos para essa Aula

296 - No Jardim

297 - Abundância de Cristo

499 - A Santa Bíblia









                                       

Lição 5 - A Autoridade e o Poder Demonstrados por Jesus



Texto Áureo
"E, veio espanto sobre todos, e falavam entre si uns e outros, dizendo: Que palavra é esta, que até aos espíritos imundos manda com autoridade e poder, e eles saem?" Lc 4.36



Verdade Aplicada
Que nosso relacionamento com o Senhor Jesus não esteja limitado apenas em receber e vivenciar o Seu poder, mas, também, a Sua autoridade sobre nós.



Objetivos da Lição
1 - Mostrar os aspectos da autoridade de Jesus;
2 - Apresentar a autoridade demonstrada por Jesus;
3 - Revelar o alcance da autoridade de Jesus.



Motivo de Oração
Ore para que os cristãos permaneçam firmes na fé e compartilhem com outros.




 Lucas 4.32,36 
32 - E admiravam a sua doutrina, porque a sua palavra era com autoridade.
36 - E veio espanto sobre todos, e falavam entre si uns e outros,  dizendo: Que palavra é esta, que até aos espíritos imundos manda com autoridade e poder, e eles saem?
 Lucas 7.7,8 
7 - E, por isso, nem ainda me julguei digno de ir ter contigo; dize, porém, uma palavra, e o meu criado ficará são.
8 - Porque também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados sob o meu poder, e digo a este: vai; e ele vai; e a outro: vem; e ele vem; e ao meu servo: faze isto; e ele o faz.



INTRODUÇÃO 
Veremos nesta lição algo que surge no início do ministério de Jesus quanto ao exercício de Sua autoridade espiritual. Trata-se de algo único, mas também inovador, capaz de abençoar vidas carentes de muitas maneiras. Vejam:
Jesus embarca num ministério como o descrito em Lucas 4.18,19. Depois de sua rejeição na sinagoga de Nazaré, Ele vai para Cafarnaum, a cerca de trinta e dois quilômetros de distância. Esta cidade está na orla do mar da Galileia e serve de base para o ministério de Jesus na Galileia. Ele ‘desceu’, o que expressa adequadamente a descida de Nazaré a Cafarnaum, localizado ao nível do mar.
A narrativa de Lucas sobre o ministério de Jesus em Cafarnaum concentra-se nos atos poderosos de Jesus acompanhados pelo poder e autoridade do Salvador. A expulsão de um demônio que estava num homem (Lc 4.33-37), a cura da sogra de Pedro (Lc 4.38,39) e várias outras curas à tardinha (Lc 4.40,41) são atos da compaixão para com pessoas em necessidades desesperadora.
Os primeiros dois milagres implicam poder na palavra de Jesus, e os outros, seu toque curativo. Seu ensino e milagres exprimem sua autoridade profética e carismática“ (Comentário Bíblico Pentecostal. Volume 1. 1ª Edição. RJ: CPAD, 2009, pp.340,41).



1. ASPECTOS DA AUTORIDADE DE JESUS 
A autoridade de Jesus Cristo é um dos assuntos mais notáveis no evangelho de Lucas. 

1.1  O que é Autoridade ? 
A palavra autoridade encontrada em Lucas 4.32,36; 7.8, é a tradução do termo grego "eksousia", que admite vários sentidos, como: "poder sobre pessoas e coisas, domínio, governo; liberdade de fazer como a pessoa quiser". Evidentemente, esta "liberdade de ação", quando se refere a Deus, é absoluta, irrestrita (Lc 12.5). Quando se refere ao ser humano, trata-se de "autoridade delegada", como em Lucas 9.1, onde a NTLH traduz como "poder e autoridade". Enquanto que "poder", como em Atos 1.8, na Bíblia do Culto traduzido como "virtude", vem do grego "dynamis", indica "capacitação para agir".
Professor, neste tópico é importante você enfatizar que para ser eficaz no ministério é indispensável receber autoridade. Segundo o Pr.Elienai Cabral(2010), esta autoridade é o Poder divino conferido ao homem para liderar a Igreja. Um exemplo de autoridade ministerial:
“O ofício apostólico e a autoridade de Paulo
[...] Paulo retrata seu ministério apostólico em termos de campanha militar. Ele e sua equipe ministerial viviam no mundo (gr. en sarki, ‘na carne’, cf. ‘em vasos de barros’, 2 Co 4.7). Mas ele não militava ou empreendia guerra como o mundo faz (gr. kata sarka, ‘segundo a carne’, isto é, limitado pelo que é finito, humano, terrestre ou meramente físico). Pouco importando o quão fraco, tímido ou humilde Paulo parecesse ser na presença dos coríntios, ele não teve de enfrentar destemidamente ou usar métodos e armas que o mundo usa. Quando o Espírito o ungiu ele tinha armas ‘poderosas em Deus’ para destruir as fortalezas inimigas. Estas armas são o Espírito e a Palavra. As ‘fortalezas’ eram os ardis argumentos contra o Evangelho simples de Cristo que Paulo pregava, como também os esforços em destruir seu ministério e levar seus convertidos à escravidão espiritual pelas falsas doutrinas dos inimigos. Podemos aplicar isto às forças do mal que procuram destruir a Igreja trazendo falsas doutrinas, modos mundanos, entretenimento secular e apresentações terrenas. A Palavra e o Espírito ainda têm o poder de destruir os poderes das trevas (veja Ef 6.14-18)”.
(HORTON, S. M. I & II Coríntios: Os problemas da Igreja e suas soluções.RJ: CPAD, 2003, pp.234-35)

1.2  Fontes da Autoridade de Jesus. 
Qualquer pessoa que olhasse para Jesus de Nazaré, o veria como um homem comum, porém havia algo de especial nEle que lhe conferia autoridade. Esta autoridade estava a serviço de Deus e das pessoas. Era através dessa autoridade que o Senhor Jesus fazia coisas extraordinárias.
“Ele existe antes de todas as coisas...” (Cl 1.17ª). Jesus disse: “Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou” (Jo 8.58 ). Isso implica preexistência e mostra que Cristo é diferente dos seres criados. 
Sua existência é anterior a todas as coisas. Quando Paulo afirma que “Ele é antes”, está dizendo que não existe outro antes. Isso aponta para sua autoridade e sua preexistência. Ele é a fonte de toda autoridade. “Ele também é a cabeça do corpo, que é a igreja...” (1.18 – Almeida Século 21).
Além de estar sobre a criação em todos os níveis, como Deus, Cristo é também a cabeça da Igreja.( Fonte: Revista Palavra e Vida 3º trim,2018)
16 Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.
17 E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele.
18 E ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência.
19 Porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse,
(Col 1:16-19)

1.3  Jesus tem toda Autoridade. 
Todos possuem alguma autoridade, no sentido de domínio ou governo. Seja no lar ou no exercício profissional, por exemplo. Os governantes possuem autoridade (Rm 13.1). [...]. Contudo, somente Jesus Cristo tem "todo o poder" ("eksousia"). Nenhuma autoridade está acima dEle.
O povo de Israel aguardava um Messias guerreiro, como Davi, que os libertasse do jugo de Roma. Eles esperavam que Jesus demonstrasse a Sua autoridade resolvendo seus problemas políticos e, assim, os pusesse na vanguarda. Porém, a Sua autoridade foi exercida contra o pecado, os demônios, as doenças e em favor dos homens. ( Revista Betel jovens e adultos 3º trim, 2016)
Abaixo temos dois exemplos de pessoas que conseguira entender o que é a autoridade de Jesus.
2 E eis que veio um leproso e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo.
3 E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra.
8 E o centurião, respondendo, disse: Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado, mas dize somente uma palavra, e o meu criado há de sarar.

9 Pois também eu sou homem sob autoridade e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu criado: faze isto, e ele o faz.



2.  A AUTORIDADE DEMONSTRADA POR JESUS 
A autoridade de Jesus é demonstrada em várias áreas de ações empreendidas por Ele, conforme registrado nos evangelhos. Considerando as limitações de espaço, esta lição enfatizará a autoridade de Jesus para ensinar; sobre natureza; e para perdoar pecados.

2.1  Para Ensinar. 
A palavra de Jesus era pronunciada com autoridade (Lc 4.32). Antes, ainda com doze anos, já tinha deixado os doutores no templo extasiados com a "sua inteligência e respostas" (Lc 2.47).

 Jesus ensinava com autoridade. O Sermão do Monte é o melhor exemplo dessa autoridade, pois ninguém jamais ousaria expressar: “Ouvistes que foi dito... Eu, porém, vos digo” (Mt 5.21,22,27,28,31-34,38,39,43,44). O povo ficava admirado da doutrina de Jesus, ou melhor, do seu ensino. Ele ensinava com autoridade (Mt 7.29). O povo percebia a autoridade divina no ensino de Jesus e a reverenciava.(Lições CPAD Jovens e Adultos »  2008 » 1º Trim.)

2.2  Para Perdoar Pecados. 
Esta é uma autoridade tanto surpreendente quanto inovadora na experiência humana. Visto que se as ofensas pecaminosas são dirigidas a Deus primeiramente por ser o Criador,  então logicamente só Ele é quem pode perdoar. Ora o Senhor Jesus causou espanto e admiração ao dizer a certo paralítico: "Homem, os teus pecados estão perdoados" (Lc 5.20).
No exercício de Sua autoridade como Filho de Deus,o Messias, além de curar as enfermidades humanas, também realizou a remissão de pecados nos casos em que o doente exercesse a fé em Seu nome (Mc 2.5;At 10.43). Tais promessas permanecem legítimas, pois Deus perdoa-nos em razão do sacrifício perfeito e justo de Jesus, Seu próprio Filho (1 Jo 2.3).
(Fonte: Revista Lições da Palavra de Deus n° 57)

2.3  Autoridade sobre a Natureza. 
O evangelho de Lucas registra que, além da autoridade de Jesus para ensinar, perdoar pecados e expulsar demônios, Ele também tem autoridade sobre as forças da natureza (Lc 8.22-25).

 A tempestade no mar.
Poder sobre a natureza. Até este ponto, Lucas já havia mostrado Jesus exercendo poder sobre demônios e enfermidades (Lc 4.31-44). Agora, ele o mostra exercendo o seu poder sobre as forças da natureza (Lc 8.23-25).
A tempestade surge, aqui, como uma força impessoal revelando que a harmonia original da criação se perdeu. Nesse momento, ela se levanta como uma força poderosa que precisa ser detida. Ao receber a voz de comando do Filho de Deus, as forças descontroladas da natureza param. Jesus põe ordem no caos. A cena foi tão dramática para os discípulos, que arrancou deles a pergunta: “Quem é este que até aos ventos e a água manda?”. .(Lições CPAD Jovens e Adultos »  2015 » 2º Trim.)



3. O CENTURIÃO E A AUTORIDADE DE JESUS  
Até que ponto a autoridade do Senhor Jesus pode chegar? Ou até que lugar e de que maneira a autoridade dEle pode tocar ou ser sentida? Um dos melhores textos para entendermos o que é autoridade encontra-se no evangelho de Lucas 7.1-10. 

3.1  A Fé vem pelo Ouvir. 
O texto diz: "ouviu falar de Jesus" (Lc 7.3). Interessante notarmos que o servo do centurião estava gravemente enfermo, quase morrendo. Podemos imaginar a tensão e aflição daquele membro do exército romano. Mas boas novas chegaram aos seus ouvidos acerca de Jesus Cristo.
O saudoso Pr. Divino Gonçalves dos Santos escreveu: "A Bíblia declara que a fé vem pelo ouvir (Rm 10.17). Este centurião já tinha ouvido falar de Jesus e das maravilhas que ele operava em favor dos enfermos e necessitados (Lc 7.3). Sempre que se ouve falar de Jesus renasce em nós uma fé viva que nos estimula a buscá-lo em nossas necessidades. O nome de Jesus está acima de todos os nomes (Fp 2.9)".(Revista do professor)

3.2  Ele reconheceu a Autoridade de Jesus. 
Aquele homem não apenas toma uma atitude produzida pela fé, mas também resultado de reconhecer que Jesus Cristo tinha autoridade (Lc 7.7-8). Como no Comentário Bíblico Moody: "O centurião reconheceu que, tal como ele possuía autoridade que lhe fora conferida por Roma, Jesus tinha autoridade de Deus que o capacitava a exercer poder sobre doenças."
Craig S. Keener comenta: "A resposta do centurião demonstra que ele (apoiado pela autoridade de Roma) entende o princípio de autoridade exercido por Jesus. Os soldados romanos eram muito disciplinados e (a não ser em tempos de revolta)seguiam exatamente as ordens; eles forneciam o exemplo supremo de disciplina e obediência no Império Romano. 'Vai' e 'Vem' aparecem em outras passagens como exemplos básicos de expressão de autoridade".(Revista do professor)

3.3  Receber poder e Reconhecer a Autoridade.
O relato acerca da fé demonstrada pelo centurião, mesmo se tratando de um não judeu, é encerrado com a reação de Jesus:ficou maravilhado (muito admirado), a ponto de declarar:
 "Nem ainda em Israel tenho achado tanta fé" (Lc 7.9).
No evangelho Lucas, lemos que foram enviados mensageiros até o Mestre, que lhe expuseram as palavras do centurião.
E o servo de um certo centurião, a quem muito estimava, estava doente, e moribundo. E, quando ouviu falar de Jesus, enviou-lhe uns anciãos dos judeus, rogando-lhe que viesse curar o seu servo. (Lucas 7:2,3)
No evangelho de Mateus é o próprio centurião quem procura Jesus.
E, entrando Jesus em Cafarnaum, chegou junto dele um centurião, rogando-lhe,
E dizendo: Senhor, o meu criado jaz em casa, paralítico, e violentamente atormentado.( Mateus 8:5,6)
Não há contradições entre os evangelhos, uma vez que eles refletem o estilo literário que cada autor adotou para transmitir o fato. Mateus costuma abreviar em muito as suas narrativas, Lucas é muito mais detalhista, e revela que o Centurião, por humildade, não se achou digno de estar na presença do Mestre, e por isso enviou pessoas mais “adequadas” , que eram os anciãos dos Judeus (daquela cidade).

Todavia esta diferença de narrativa não ofusca o brilho do exemplo de fé, que nos deixou este centurião.



CONCLUSÃO
O evangelho de Lucas nos transmite uma preciosíssima lição sobre a autoridade de Jesus. Sua autoridade é total. Porém, é necessário que todos os que dizem ser Seus discípulos a reconheçam, não somente sobre as enfermidades, perigos e os seres espirituais maus, mas, também, sobre todas as áreas da vida. "Vai...e ele vai...vem...c ele vem". Estamos debaixo da autoridade de Jesus?



QUESTIONÁRIO

1. O que era pronunciada com autoridade  ?
R.: A palavra de Jesus (Lc 4.32).

2. O que o Senhor Jesus disse que causou espanto e murmuração ?
R.: "Homem, os teus pecados são perdoados" (Lc 5.20).

3. Quem tem autoridade sobre as forças da natureza ?
R.: Jesus (Lc 8.22-25).

4. Onde encontra-se um dos melhores textos para entendermos o que é autoridade ?
R.: No Evangelho de Lucas  (Lc 7.1-10)

5. O que diz Lucas 7.3 ?
R.: "Ouviu, falar de Jesus (Lc 7.3).



BIBLIOGRAFIA

[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Dominical Professor - 3 trimestre 2019, ano 29, número 112 - Editora Betel


                              AGORA VAMOS A VÍDEO AULA SOBRE ESTA LIÇÃO.  TENHA BOM ESTUDO !                             
    
   






                                                                                                                                                                              
[     

Olá Estimado Professor, segue abaixo o material de apoio que encontrei para acrescentar MUITO na sua preparação de Plano Aula.

Clique Aqui - Lição Completa - Editora Betel - O Ministério de Jesus na Galiléia
Clique Aqui - Lição Completa - CPAD - Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de Jesus

                                                                                                                                                                              


9 comentários:

  1. A paz do Senhor, nos slides "Lições do trimestre" e "Próxima lição" está "O discípulo diligente" mas na revista está "O discipulado diligente".
    Jairo - Itapuranga-GO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão Jairo, Deus abençoe por avisar, vou fazer a correção ! Mui Grato !

      Excluir
  2. O diferencial de Cristo visto por Lucas o evangelista surpreendeu a todos os que se julgavam ser religiosos, e autoridades assim propriamente dita da época, por causa da eficácia vivencial de atitudes que foram comprovadas na prática, ou seja, o que Ele falava era poderoso para fazer, e o que fazia conforme falava, deixaria como exemplo para ser seguido, isto reforça a sua autoridade e poder ao ponto de exercermos uma plena confiança Nele, como confiar num ser que produz duvida em seu comportamento? Porque a autoridade promove respeito comprovado em atitudes, não só em conhecimento, mas em exemplo; Um lider nato como Cristo foi, precisava ser assim, porque muitos querem respeito por autoritarismo, mas seu comportamento não comprovam a sua autoridade, porque não a verdade em suas realizações, mas de Cristo sim, Ele é a palavra fiel e verdadeira, o verbo de Deus, reforçando assim a sua própria responsabilidade com a sua palavra, isto da segurança e garantia para aqueles que um dia acreditariam Nele como vindo de Deus. Passará os céus e a terra mas as minhas palavras não hão de passar Mateus 24:35, palavras estas que produz fé nos corações; e não dúvida como os demais, sendo entitulado em Hebreus 12:2 como autor e consumidor da fé. Oh!Glória! Obs. Cristo fazia tornar evidente o que falava, porque não fazia nada de si mesmo, mas igualmente ao Pai. João 5:19.

    ResponderExcluir
  3. Levanta e anda, saí dele, eu quero seja curado são palavras usadas por Jesus demonstrando toda sua autoridade. Verbos chamados imperativos, que em sua definição expressam ordem , ordem está que Jesus tendo todo poder perante céus e terra tem todo domínio e que um dia virá julgar todos nós, Glória a Deus.

    ResponderExcluir
  4. É incrível , não é atoa que Ele é o Cristo de Deus o Messias, a igreja precisa conhecer Jesus não somente no poder mas na autoridade, a natureza se prosta ,as doenças se próstata, os demônios se prosta ,mas o homem tenta questionar sua autoridade, ele nós deu ordenanças , ou seja nós deu palavras de autoridade, a bíblia diz que um pouco menor do que os anjos o fez revestido de Glória , precisamos conhecer nosso lugar em Cristo, o Pai é conhecido através Dele , ele apresenta uma casa onde quem manda não é o mais forte , mas o Filho porque ele exerce a autoridade do Pai, por isso que ele é a reconciliação de todas as coisas , ser filho te da autoridade, ser servo te da o direito de exercita força, ele nós fez filho ,mas só queremos exercitar força, poucos conhecem a autoridade que temos Nele , quem crê em mim como dizem as escrituras farão as obras que eu faço e ainda maiores , Paz do Senhor !

    ResponderExcluir
  5. As datas não batem com a revista que temos aqui

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Allan, a paz do Senhor, temos duas datas na página, a primeira é a data da postagem da Lição no BLOG, e as segunda em VERMELHO abaixo do Titulo da Lição é a data da aula presencial conforme esta na revista. Infelizmente não tem como omitir a data de postagem da lição no Blog, o que as vezes gera confusão. Obrigado pela visita ao BLOG !

      Excluir
  6. A data da postagem está depois da data da aula presencial, ou seja, aula da post dia 14/07, aula pres. 04/07.

    ResponderExcluir