segunda-feira, 8 de julho de 2019

Lição 3 - O Deus Justo

Aula presencial dia 21 de Julho de 2019 












    

Lição 3 - O Deus Justo


O vocábulo latino iustus derivou em justo, um adjetivo que se usa para evocar aquilo que está em conformidade com a justiça.https://conceito.de/justo (visitado em 16/07/19)

A justiça mencionada é um atributo moral de Deus.
Atributos morais de Deus. 
São qualidades morais que revelam o caráter ético de Deus, tais como justiça, retidão, perfeição, santidade, misericórdia e amor. Sua justiça é um atributo moral que revela seu perfeito julgamento. A Igreja de Cristo apregoa a justiça, segundo a justiça de Deus, que se manifestou em Cristo, o qual cumpriu toda a justiça (Rm 1.17). Por isso, Cristo se tornou da parte de Deus sabedoria, justiça, santificação e redenção (1 Co 1.30). A misericórdia de Deus é a expressão da sua justiça (Êx 34.6,7; Sl 145.8). (Lições CPAD Jovens e Adultos, 2007  1º Trimestre)

Dica: 
Inicie a aula perguntando: O que é ter sede de Justiça?
Utilize o versículo abaixo para fundamentar o debate:
“Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, 
porque eles serão fartos” (Mt 5.6).

Explicação:
Famintos e sedentos por justiça. 
No Sermão do Monte, o Mestre incluiu a justiça como uma das características das bem-aventuranças: “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos” (Mt 5.6). Jesus faz alusão a duas sensações naturais que exprimem a ideia de forte aspiração do ser humano. Em outras palavras, o Nazareno está propondo que aqueles que possuem o desejo ardente por justiça são mais que felizes. O verdadeiro cristão, portanto, abalizado no amor ágape, não tolera e muito menos se alegra com a injustiça (1Co 13.6), com a desigualdade e com a opressão. O discípulo de Jesus não tenta lucrar à custa dos outros e, também, não busca resolver seus problemas pessoais por meio do “jeitinho brasileiro”. Ele é justo em todo o seu procederFonte: Lições CPAD Jovens » 2015 » 2º Trimestre  



Versículo do Dia
A tua justiça é uma justiça eterna, e a tua lei é a verdade. (Sl 119.142) 



Para Impactar
Ser justo é um atributo do Deus Trino, pois sempre terá o equilíbrio exato em suas ações, a imparcialidade necessária, e a sentença correta para com a humanidade.



Objetivos da Lição
1 - Entender o que é a justiça de Deus.
2 - Compreender que a justiça é a base das decisões de Deus.
3 - Aprender que a justiça de Deus revela a atitude do homem perante Ele.




Texto de Referência
 Salmos 71.15-17 
15 A minha boca manifestará a tua justiça e a tua salvação todo o dia, pois não conheço o número delas.
16 Sairei na força do Senhor DEUS, farei menção da tua justiça, e só dela.
17 Ensinaste-me, ó Deus, desde a minha mocidade; e até aqui tenho anunciado as tuas maravilhas.



INTRODUÇÃO 
Trataremos nesta lição sobre a justiça de Deus, buscando entender que Deus é amor, mas também tem juízo e justiça para apresentar à humanidade. E, como Deus é Santo, sua justiça é exata e perfeita.



PONTO CHAVE 
A Justiça de Deus é infalível, pois ela é harmonizada com outros atributos de Deus, isso significa que a sua  justiça está llgada a sua santidade, a sua Onisciência, a sua Onípotência e a sua Onípresença, e principalmente lígado a imutabilidade de sua Palavra.



1. O QUE É SER JUSTO 
Ser justo significa proceder ou julgar com retidão, tratar de forma correta e com integridade.

1.1  A Justiça de Deus. 
Ser Justo está na natureza perfeita de Deus, Ele não aceita influência, não age por impulso, não se engana. Ele apenas faz o que é perfeitamente correto.
A Bíblia relata em Gênesis 18 a partir do versículo 19 que Deus estava recebendo um grande clamor contra Sodoma e Gomorra, porque o pecado naquele lugar estava crescendo muito.
Disse mais o Senhor: Porquanto o clamor de Sodoma e Gomorra se tem multiplicado, e porquanto o seu pecado se tem agravado muito, (Gn 18:20, )
Isto deixa transparecer que havia alguns justos que habitavam naquela cidade e eles clamavam. Por isso o senhor disse a Abraão:
Descerei agora, e verei de fato o que têm praticado segundo o seu clamor, que é vindo até mim; e se não, sabê-lo-ei. (Gn 18:,21)

Na verdade aquelas cidades seriam um exemplo da severidade e justiça de Deus contra o pecado e os que o praticam

1.2  Uma Justiça Harmônica.                      
A Justiça de Deus é infalível, pois ela é harmonizada com outros atributos de Deus, (mencionado na inicio do comentário), isso significa que a sua justiça está ligada a sua Santidade, a sua Onisciência, a sua Onipotência e a sua Onipresença, e principalmente ligado a imutabilidade de sua Palavra.
"E disse-me o Senhor: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir." (Jr 1.12).
Destaque para a classe que Deus se responsabiliza por aquilo que ele fala.
"O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar." (Mt 24.35).
"Toda a Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça." (2Tm 3.16).



2.  UMA JUSTIÇA COM EQUIDADE 

2.1  Entendendo a Equidade. 
A palavra equidade se origina do latim "aequitas", e tem como significado, igualdade, conformidade, retidão e imparcialidade. Quando falamos que Deus é justo, e que julga com equidade, significa que o Senhor tem o equilíbrio necessário para julgar com uma balança perfeitamente exata, retribuindo a cada um o que realmente é de direito diante das ações feitas no decorrer da vida
O Senhor é justo em todos os seus caminhos e é bondoso em tudo o que faz. (Sl145.17)
Cite como exemplo:
DEUS É A NOSSA JUSTIÇA
Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. Não há justo, nem um sequer (Rm 3:23). Fomos declarados justos por causa da obra de Cristo em nosso lugar e em nosso  benefício. Agora, estamos quites com a justiça divina e nenhuma condenação pesa mais sobre nós (Rm 8:1).

Fonte: Lições BETEL Jovens e adultos  » 2017 » 2º Trimestre 

2.2  O Senhor não Falha. 
Deus jamais falhou e jamais falhará em suas decisões, tudo quanto Ele faz é com perfeição. Mas vem a pergunta: Se tudo que Deus faz é perfeito e sem falhas, foi justo criar o homem que é um ser cheio de erros, isto não foi um equívoco?
A resposta é: Claro que não!
Deus criou o homem de forma perfeita, e sem pecados, e essa perfeição se retrata na condição de ter feito o ser humano com um intelecto capaz de tomar decisões próprias, porque fora disso, seria um Deus, cuidando de marionetes.
Saiba como utilizar o livre arbítrio para que não sofra conseqüências indesejadas, o Senhor não falha, mas nós somos propensos ao erro. Vejam:
INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Você pede a orientação de Deus antes de tomar suas decisões e fazer suas escolhas? Então não terá dificuldade em trabalhar com seus alunos o tema da lição.(o tópico 2.2)
Uma escolha errada pode trazer prejuízos irreparáveis para a nossa vida. Ló, sobrinho de Abraão, é um exemplo bíblico dessa verdade. Ao se separar de seu tio ele escolheu um caminho que a seus olhos parecia ser o melhor. Ele não perguntou a vontade de Deus e não honrou Abraão, o chefe do clã, ao escolher primeiro as suas terras. Ló foi precipitado e seduzido pelo seu olhar. Não aja sem pensar e acima de tudo sem oração, pois Deus conhece todas as coisas. Ele sabe aquilo que é melhor.
Aproveite o tema da lição para ressaltar que as escolhas erradas podem trazer crises econômicas, espirituais e em diferentes áreas da nossa vida.
Fonte: Lições CPAD Jovens e adultos  » 2016 » 4º Trimestre  
 Fazendo escolhas responsáveis. Eclesiastes 11.9 é uma séria admoestação aos jovens. Eles são convidados a viver a vida, mas devem se portar, em todas as ocasiões, como pessoas responsáveis e tementes a Deus. Assim, reconhecerão o Pai Celeste como a sua satisfação maior.
 Assumindo as consequências. Há uma razão para vivermos de maneira alegre, mas ao mesmo tempo de forma responsável e santa. Nossas ações trazem consequências. Tal como o sábio disse no versículo 10. Viver a vida com intensidade não é agir de forma desregrada e pecaminosa, mas experimentar o seu verdadeiro sentido: glorificar a Deus.
Portanto, jovem, viva a vida com intensidade, mas não se esqueça: glorifique a Deus com o seu testemunho, pois de tudo o Senhor nos pedirá conta. Vivendo assim, quando a velhice chegar, não teremos o que lamentar.

Fonte: Lições CPAD Jovens e adultos  » 2013 » 4º Trimestre



3. UMA JUSTIÇA PERFEITA  
"Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai, que está nos céus", Mt 5.48.

3.1  Uma Justiça Perfeita. 
Outro atributo de Deus é a perfeição. Ele não erra, não mente, não peca e, principalmente, jamais deixará de ser santo. E, se no todo Ele é perfeito, devemos dizer que sua Justiça também é perfeita. Muitas pessoas acham que Deus não reage a maldade no tempo certo, que Ele permite os homens maus na terra, trazendo a falsa sensação de que Ele não está no controle. A Lei da semeadura é a prova indiscutível de sua justiça perfeita, pois o que o homem semeia é o que vai colher.
Professor como exemplo utilize parte da história de Davi:
Pecado: Transgressão deliberada e consciente das leis estabelecidas por Deus. 
A vida de Davi como homem comum pode ser dividida em dois momentos: antes e depois de sua tentação e queda. Com certeza, ele não vigiou espiritualmente, como reiteradas vezes nos adverte as Sagradas Escrituras a fazermos. Pode ser que Davi não tenha considerado as consequências que seu ato lhe traria. O adultério com Bate-Seba, o planejamento e a covarde execução de Urias, o esposo, sem dúvida estão entre os acontecimentos mais condenáveis e repulsivos já narrados na história bíblica. Deus, o Senhor de toda a justiça, reprovou o ato de Davi (2 Sm 11.27), todavia, em sua infinita misericórdia, perdoou-lhe quando este demonstrou arrependimento (Sl 51).[...]
O pecado descoberto e exposto. Quando Davi achava que, morto o esposo da mulher com quem adulterara, o seu problema estava resolvido, Deus envia o profeta Natã para confrontá-lo (2 Sm 12.1-25). Natã narra a parábola do camponês, que possuía uma única ovelha, e do fazendeiro, que tinha muitas ovelhas. O fazendeiro rico toma a única ovelha do camponês e oferece aos seus visitantes. Ao ouvir tal fato, Davi ficou tão irado e furioso com o fazendeiro - uma característica de quem vive com pecado acobertado - que exige a morte de tal homem e ainda a restituição quatro vezes mais ao camponês (2 Sm 12.5,6).
É comum alguém que pecou e não tratou de forma devida o seu pecado projetar um sentimento de "justiça" e uma falsa santidade perante os outros. Ele exige dos outros aquilo que ele mesmo não fez. Cobra santidade, requer compromisso, exige dedicação, no entanto, nega com a sua prática a eficácia desses valores. Natã, com divina autoridade, declarou que Davi era o tal homem (2 Sm 12.7), e que o rei acabara de promulgar sua própria sentença! Devemos ter cuidado para não projetarmos nossos pecados nos outros, pois eles acabarão se voltando contra nós mesmos.
Fonte: Lições CPAD Jovens e adultos » 2009 » 4º Trimestre



CONCLUSÃO
Justiça de Deus nos mostra que nada passa despercebido diante dEle, e que, no momento em que Ele achar oportuno, julgará cada ação do ser humano, de forma perfeita e imparcial.



BIBLIOGRAFIA

[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Conectar + - 3 trimestre 2019, ano 3, número 10 - Editora Betel



                                                                                                                                                                              
[     

Olá Estimado Professor, segue abaixo o material de apoio que encontrei para acrescentar algo mais na sua preparação de Plano Aula.

                                                                                                                                                                              


6 comentários:

  1. Paz do Senhor Jesus. Conteudo maravilhoso, parabens meu irmâo! Sou professor de EBD, estou maravilhado.

    ResponderExcluir
  2. mt bom vcs poderian postar o comentario ja na segunda???

    ResponderExcluir
  3. Paz do Senhor querido. Que DEUS lhe recompense!

    ResponderExcluir
  4. Deus da justiça

    O equilíbrio conceituado de Deus em colocar em prática os seus direitos, não há de tratar ninguém injustamente, mesmo que não cumprirem a sua justiça. Ser justo é oferecer a oportunidade de reconhecimento do erro como também a direção para solucionar o mesmo, Deus de maneira nenhuma toma o inocente como pecador, ninguém chegará aquele dia, e dizer perante Ele, eu não sabia disso, e nem daquilo, e ninguém me avisou, o que faltou mesmo, é ouvir os profetas de Deus, e o maravilhoso da justica de Deus é a sua longaminidade para aqueles que irão acreditar Nele, por Jesus Cristo Nosso Senhor. Oh! Glória! Obs. O que precisa mesmo é decidir logo a respeito disso, para morar com Ele na eternidade, pois será semelhante a Ele, como diz a Palavra de Deus: O justo viverá da fé, mas se recuar, a minha alma não tem prazer nele.

    ResponderExcluir