domingo, 7 de julho de 2019

Lição 2 - O Espírito Santo no Evangelho de Lucas

Aula presencial dia 14 de Julho de 2019 





Hinos sugeridos para essa Aula

5 - Ó Desce Fogo Santo

75 - Em Jesus Tens a Palma

77 - Guarda o Contato












                                       


Texto Áureo
"E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder" (Lc 24.49).



Verdade Aplicada
O evangelho de Lucas conta-nos a história de Jesus com a ativa participação do Espírito Santo.



Objetivos da Lição
1 - Mostrar que o Espírito Santo teve papel importante na vida de Jesus desde o início;
2 - Apresentar o ministério de Jesus em sua forma sobrenatural graças à ação do Espírito santo;
3 - Relembrar como a obra redentora contou com a ajuda do Espírito Santo.



Motivo de Oração
Ore para que mais vidas sejam alcançadas por Deus. 





 Lucas 11.9-13 
9 - E eu vos digo a vós: Pedi, e dar-se-vos-à; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos_á;
10 - Porque qualquer que pede, recebe; e quem busca, acha; e a quem bate, abrir-se-lhe-á.
11 - E qual o pai dentre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, também, se lhe pedir peixe, lhe dará por peixe uma serpente?
12 - Ou, também, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião?
13 - Pois se vós, sendo maus sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?



INTRODUÇÃO 
Nesta Lição veremos o destaque dado a pessoa do Espírito Santo por Lucas.

1. NASCIMENTO E INFÂNCIA DE JESUS 
O Agir do Espírito Santo na pessoa de Jesus foi profeticamente registrado no Antigo Testamento. A participação ativa do Espírito Santo na vida de Jesus o acompanhou desde a Sua concepção na jovem Maria até a Sua morte e ressurreição.

1.1  Sua Concepção Sobrenatural. 
Quando o anjo Gabriel levou as novas de alegria para Maria, disse-lhe: "Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus" (Lc 1.30). Acrescentou ainda que ela seria mãe daquele que herdaria o trono de Davi, seu pai, e que reinaria eternamente na casa de Jacó. Maria tratou logo de perguntar a Gabriel como sucederia isso, visto que ela era virgem e não era casada. O anjo Gabriel respondeu-lhe usando duas expressões: "descerá" e "te cobrirá" (Lc 1.35), deixando claro que a concepção de Maria será o resultado de uma atividade divina.

Sobre o nascimento virginal de Jesus
“Isaías 7, com sua promessa de um filho que nascerá, é o pano de fundo do nascimento virginal. Muitas controvérsias têm girado ao redor do termo hebraico 'almah, conforme usado em Isaías 7.14. A palavra é usualmente traduzida por Virgem, embora algumas versões traduzam-na por Jovem. No AT, sempre que o contexto oferece uma nítida indicação, a palavra significa uma virgem com idade para casamento. Parece que, no contexto dos capítulos 7 e 8 de Isaías, a profecia a respeito de 'almah tinha um significado bastante importante para a época do profeta. Em primeiro lugar, a profecia não fora direcionada somente ao rei Acaz, mas à totalidade da casa de Davi. O Senhor prometeu um sinal sobrenatural, não para Acaz, mas para a casa de Davi, sinal este que manteria sua importância no decurso da História. Note que o nome do menino seria Emanuel, Deus conosco. O uso de Isaías 7.14, em Mateus 18.22, indica sua grande importância para a compreensão do nascimento do Senhor Jesus Cristo. O Evangelho de Mateus relata que a gravidez de Maria foi causada pela ação do Espírito Santo sobre ele, quando então concebeu Jesus no seu ventre. José, noivo de Maria, não o acreditou, até o anjo informar-lhe a respeito. Uma vez ocorrida a concepção, estava claro que se tratava do cumprimento da profecia de Isaías 7.14”.
(HORTON, S. M. Teologia Sistemática. CPAD, 2009, pp.323-24).


1.2  Seu Nascimento. 
Quanto ao nascimento de Jesus, não há nenhuma declaração explícita de ação da terceira pessoa da Trindade. Porém, ao analisarmos a narrativa de Lucas e dos outros evangelhos, percebemos o Espírito de Deus intervindo e conduzindo a história de modo inequívoco! Saiu um decreto de César Augusto para que todo mundo se alistasse. Dessa maneira, José vai ao seu lugar de origem (Belém) com a gestante Maria e lá tem o bebê Jesus (Lc 2.1-7).
Professor enfatize o comentário: "O Espírito santo estava conduzindo a historia"
Jesus nasce no tempo do rei Herodes, o Grande, em Belém da Judéia. Por que o menino Salvador haveria de nascer na cidade de Belém? Na verdade, a palavra Belém vem do hebraico e significa "Casa do Pão". Belém é o mesmo lugar que morou Rute, a moabita que se casou com Boaz e gerou a Obede, que gerou a Jesse, pai do rei Davi. Deus escolheu Belém para o nascimento do menino Messias. Observe que José não residia lá, porém, por causa do censo de César Augusto, o Verbo Eterno  em Belém se manifestou, vindo a nascer numa manjedoura por falta de lugar na estalagem(Revista EBD BETEL, 3T 2016)


1.3  Seu Desenvolvimento. 
Jesus na sua infância era assistido pelo espírito Santo
 "E o menino crescia e se fortalecia em espírito, cheio de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele. E crescia Jesus em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homens." (Lc 2.40,52).
Jesus cresceu em uma família piedosa, lugar onde os filhos desde cedo eram orientados a temerem a Deus (Lc 2.39-52). Não sabemos maiores detalhes sobre a vida particular dele, mas Lucas traz-nos um fato curioso. por ocasião da Páscoa, quando Jesus tinha doze anos, seus familiares viajaram para Jerusalém e lá Ele permaneceu conversando com os doutores da Lei.

“A Infância de Jesus
Na passagem de Lucas 2.7, encontramos nosso Senhor com apenas ‘um dia’ de nascido; envolto em panos, deitado numa manjedoura, e visitado pelos pastores belemitas. Oito dias depois, Ele foi conduzido ao ato da circuncisão mosaica, e foi ‘lhe dado o nome’ (Lv 12.3; Lc 2.21). Quarenta e um dias depois, seus pais o levaram ao Templo para apresentação, segundo a lei cerimonial (Lv 12.3ss; Lc 2.22). Ali foi contemplado pela profetiza Ana e seus pais foram abençoados por Simeão (Não Jesus, porque Ele é a bênção!). Ver Hb 7.7.
Aproximadamente dois anos depois, Jesus é visitado pelos magos do Oriente, que o encontram numa casa (oikia) e não em uma manjedoura (phatnē), conforme fica depreendido de Mateus 2.11. Herodes, sendo iludido pelos magos, procura matá-lo e, sobre a benévola escuridão da noite, orientado pelo anjo, José foge para o Egito levando consigo Maria e a criança (Mt 2.14,16).
As Escrituras não nos informam por quanto tempo Jesus e seus pais permaneceram no Egito, entretanto, antes de doze anos, aconteceu o regresso (cf. Os 11.1; Lc 2.43)”.
(SILVA, S. P. A vida de Cristo. RJ: CPAD, 2000, p. 37.)



2.  O MINISTÉRIO PROFÉTICO DE JESUS 
Constataremos de modo inequívoco o agir poderoso do Espírito na vida de Jesus em Seu ministério público. Analisaremos três pontos que consideramos principais: o batismo em água, Sua autoridade sobrenatural e também os Seus ensinos.

2.1  O Batismo em Água. 
E eu não o conhecia, mas, para que ele fosse manifestado a Israel, vim eu, por isso, batizando com água” (Jo 1.31).
Num certo dia João estava batizando muitas pessoas e entre elas estava Jesus, que veio de Nazaré. Ele foi batizado e permaneceu em oração ali. Enquanto Jesus orava, o céu se abriu e veio sobre Ele o Espírito Santo em forma corpórea como pomba. A seguir, ouviu-se uma voz do céu, que lhe dizia: "Tu és meu Filho amado; em ti me tenho com comprazido(Lc 3.22)

“Por que Jesus se submeteu ao batismo?
Há várias maneiras de responder. De acordo com Lucas, era necessário para que Jesus recebesse o poder do Espírito Santo a fim de cumprir sua chamada como Messias. Em Mateus, Jesus disse: ‘Assim convém cumprir toda a justiça’ (3.15). Ele carecia de purificação de pecados? Não, pois o Novo Testamento destaca que o entendimento que os primeiros cristãos tinham de sacrifício exigia um sacrifício sem mancha nem pecado, como nos sacrifícios judaicos. Jesus é apresentado como Cordeiro imaculado de Deus e o sacrifício pascal (Mt 26.17-29; Jo 1.29; Ap 5.6-8). Paulo também entendeu que Jesus não tinha pecados (2 Co 5.21); portanto, a purificação de pecados não é o ponto de debate para Jesus.
O frequente tema de Mateus - cumprimento - afiança a resposta: para ‘cumprir toda a justiça’. A justiça para Mateus não é meramente guardar normas e regulamentos [...] Contudo a verdadeira justiça está baseada numa relação com Deus, que está implícita no seu perdão misericordioso, e num recebedor arrependido que deseja cumprir a justiça de Deus - e não no próprio entendimento que a pessoa tenha disso (Mt 5.20; 6.33)”.
(ARRINGTONN, EL; STRONSTAD, R. (eds.) Comentário bíblico pentecostal: Novo Testamento. 2.ed., RJ: CPAD, 2004, p.27.)

2.2  O Ministério de Milagres. 
Varões israelitas, escutai estas palavras: A Jesus Nazareno, varão aprovado por Deus entre vós com maravilhas, prodígios e sinais, que Deus por ele fez no meio de vós, como vós mesmos bem sabeis” (At 2.22).
Moisés profetizou que Deus levantaria dentre os filhos de Israel um profeta semelhante a ele, ou seja, que viria com um ministério de milagres, e este profeta deveria se ouvido (Dt 18.15, 18-19). O profeta Isaías assim profetizou acerca do ministério messiânico:
"O Espírito do Senhor Jeová está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas" (Is 61.1).
O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados de coração, A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor.(Lc 4.18-19)

Autoridade recebida. 
Lucas, mais do que todos os outros evangelistas, associa a pessoa do Espírito Santo ao ministério de cura de Jesus (Lc 4.16-18). O texto de Lucas 5.17 diz que antes da cura do paralítico de Cafarnaum a “virtude do Senhor estava com ele para curar” (Lc 5.17). A palavra “virtude”, do grego dynamis é a mesma usada em Atos 1.8 para se referir ao poder do Espírito Santo. Dymanis é o poder do Espírito Santo para realizar milagres. Jesus curava os enfermos porque a unção do Espírito Santo estava sobre Ele. Esse é um fato relevante na teologia de Lucas. Ele retrata Jesus como sendo cheio do Espírito Santo (Lc 4.1), capacitado por esse mesmo Espírito para realizar milagres e também para curar os doentes (Lc 4.14; 5.17).  (Lições CPAD Jovens e Adultos »  2015 » 2º Trim.)

“A Natureza do Miraculoso
Visto que o termo milagre é popularmente aplicado à ocasiões incomuns, até mesmo por aqueles que professam não acreditar no sobrenatural, nem sempre é fácil atribuir o verdadeiro significado bíblico à palavra. É provável que a definição mais simples seja a de C. S. Lewis: ‘Milagre é uma interferência na natureza por um poder sobrenatural’. Por outro lado, Machen define o milagre como ‘um evento no mundo exterior, que é trabalhado pelo poder imediato de Deus’. Com isso ele quer dizer que uma obra divina é milagrosa quando Deus ‘não usa meios, mas utiliza o seu poder criativo, como o utilizou quando fez todas as coisas a partir do nada’. Em outras palavras, um milagre acontece quando Deus dá um passo para fazer algo além do que poderia ser realizado de acordo com as leis da natureza, do modo como entendemos, e que na verdade pode estar em desacordo com elas e ser até uma violação delas. Além disso, um milagre está além da capacidade intelectual ou científica do homem [...]
Durante o ministério terreno de Jesus, por exemplo, Ele usou os milagres para demonstrar a sua divindade, para provar que era o Enviado de Deus, para sustentar o seu messianato, para ministrar com compaixão às multidões necessitadas [...]”.
(PFEIFFER, C. F. (et al.) Dicionário bíblico Wycliffe. RJ: CPAD, 2006, p. 1267.)

2.3  Seus Ensinos. 
Os ensinos de Jesus são os ensinos do Espírito Santo dados aos Seus discípulos e à multidão em Seu ministério profético. Quando Zacarias é cheio do Espírito, então passa a profetizar (Lc 1.67). Quem ensina como convém falar é o Espírito Santo (Lc 12.12). Toda a sabedoria e ensino do Mestre  vêm do fato dEle ser ungido pelo Espírito Santo para "anunciar o no aceitável do Senhor" (Lc 4.18)
"E ensinava nas suas sinagogas, e por todos era louvado. E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga, e levantou-se para ler." (Lucas 4:15,16)

Seu ensino. Jesus, o homem perfeito, foi o Mestre por excelência. A maior parte do seu ministério foi dedicada a ensinar e a preparar os seus discípulos (Lc 4.15,31; 5.3,17; 6.6; 11.1,2; 13.10; 19.47). Portanto, o ministério de Jesus foi centralizado no ensino. As Escrituras registram que as pessoas ficavam maravilhadas com o ensino do Senhor (Lc 4.22). Elas já estavam acostumadas a ouvir os mestres judeus ensinando nas sinagogas (Lc 4.20). Porém, quando ouviram Jesus ensinando, logo perceberam algo diferente! (Mt 7.28,29) O que era? Ele as ensinava com autoridade, e não apenas reproduzindo o que os outros disseram. A natureza de seu ensino era diferente — seu ensino era de origem divina (Jo 7.16).
Seu exemplo. Jesus ensinou seus discípulos através do exemplo: “Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também” (Jo 13.15). Isso o distanciou dos escribas e fariseus que ensinavam, mas não praticavam o que ensinavam (Mt 23.3). Os discípulos se sentiram motivados a orar quando viram seu Mestre orando (Lc 11.1-4). As palavras de Jesus eram acompanhadas de atitudes práticas. De nada adianta a beleza das palavras se elas não vêm acompanhadas pelas ações (Tg 1.22). O povo se convence mais rápido pelo que vê do que pelo que ouve. Por isso, o Mestre exortou os seus discípulos a serem exemplos (Mt 5.16).

(Lições CPAD Jovens e Adultos »  2015 » 2º Trim.)



3. JESUS E O ESPÍRITO SANTO  
Destacaremos pontos importantes sobre o relacionamento de Jesus e o Espírito Santo. Veremos como Ele se alegrou no Espírito e dois de Seus principais ensinos apresentados por Lucas em seu evangelho.

3.1  Jesus se Alegra no Espírito Santo. 
A alegria de Jesus Cristo no Espírito Santo diz respeito ao progresso de Seu ministério através de Seus discípulos (Lc 10.21). Inicialmente, Jesus preparou e enviou doze discípulos (Lc 9.1-6). Dada, porém, a grandeza do desafio, Ele preparou e enviou mais setenta ' para que pregassem, curassem e libertassem nos arredores de Israel (Lc 10.1). Ao regressarem os setenta com alegria, com relatório positivo e testemunhando que até os demónios se lhes sujeitavam, Jesus se alegrou no Espírito Santo.

Já vimos na lição anterior que a alegria é uma das características deste evangelho. Acerca de Lucas 10.21 há o seguinte comentário na Bíblia King James: "O motivo de tamanho contentamento de Jesus foi testemunhar a revelação da justiça e bondade de Deus para com os humildes em detrimento dos arrogantes e soberbos (...) o Espírito Santo é o agente do gozo espiritual (Gl 5.22; Fp 4.4)"(Revista do professor)

3.2  Jesus Ensina como Receber o Espírito Santo. 
O segredo do êxito ministerial de Jesus era agir em perfeita sintonia com o Espírito Santo (Lc 11.9-13).Tal êxito também procede da oração perseverante a Deus (Lc 11.9). Jesus não está falando de buscar coisas, mas de buscar arduamente o Espírito Santo até recebê-lo da parte do Pai.
Lc 11.9 - E eu vos digo a vós: Pedi,e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á;
Lc 11.10 - Porque qualquer que pede, recebe; e quem busca, acha; e a quem bate, abrir-se-lhe-á.
Lc 11.11 - E qual o pai dentre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, também, se lhe pedir peixe, lhe dará por peixe uma serpente?
Lc 11.12 - Ou, também, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião?
Lc 11.13 – Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?

3.3  Jesus Envia a Promessa de Poder.
promessa de poder é também chamada de virtude do Espírito Santo, ou ainda batismo com Espírito Santo (Lc 24.49; At 1.5, 8). Ou seja, significa ser mergulhado no Espírito Santo de tal forma que a pessoa se torna uma testemunha eficaz, tanto em palavras quanto no uso dos dons espirituais.

O Espírito Santo na atualidade. No Dia de Pentecostes, o Espírito Santo foi derramado sobre a Igreja (At 2.2), enchendo a todos aqueles crentes e batizando-os, tal como prometera o Senhor (Lc 24.49; At 1.5). Após o Pentecostes, os discípulos passaram a pregar e a evangelizar vigorosa e eficazmente, alcançando Israel e as nações gentias sem impedimento algum (At 28.31).
Busquemos o poder do alto; mantenhamos acesa a chama pentecostal.
O autêntico pentecostes leva o crente a evangelizar com poder e dinamismo, a orar e a contribuir para a obra missionária. Precisamos do Espírito atuando poderosamente em nosso meio. Caso contrário, corremos o risco de compactuar com o mundo (Rm 12.2; 1 Jo 2.15). Laodiceia tornou-se intragável, porque havia se tornado espiritualmente morna (Ap 3.15b). Busquemos, pois, o poder do alto, e lancemo-nos à conquista do mundo para Cristo no poder do Espírito Santo (At 1.8).



CONCLUSÃO
O segredo do êxito do Senhor Jesus Cristo em alcançar os corações estava na sua dependência estrita ao Espírito Santo, o que se tornou um exemplo a ser seguido por nós, seus discípulos, de modo imperativo.



QUESTIONÁRIO

1. O que o anjo Gabriel disse a respeito de João Batista ?
R.: Que João seria cheio do Espírito Santo desde o ventre de Ana, sua mãe (Lc 1.15,44).

2. O que Moisés profetizou ?
R.: Que Deus levantaria dentre os filhos de Israel um profeta semelhante a ele (Dt 18.15,18-19).

3. Que ensina como convém falar ?
R.: O Espírito Santo (Lc 12.12).

4. A alegria de Jesus Cristo no Espírito Santo diz respeito a quê ?
R.: Ao progresso de Seu ministério através de Seus discípulos (Lc 10.21).

5. Qual foi o segredo do êxito ministerial de Jesus ?
R.: Agir em perfeita sintonia com o Espírito Santo (Lc 11.9-13).



BIBLIOGRAFIA

[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Dominical Professor - 3 trimestre 2019, ano 29, número 112 - Editora Betel


                              AGORA VAMOS A VÍDEO AULA SOBRE ESTA LIÇÃO.  TENHA BOM ESTUDO !                             
    
   






                                                                                                                                                                              
[     

Olá Estimado Professor, segue abaixo o material de apoio que encontrei para acrescentar algo mais na sua preparação de Plano Aula.

                                                                                                                                                                              


27 comentários:

  1. Agradeço ao SENHOR, o DEUS de Israel por essa revista e pelo comentário do presb. Gerson Tomé, que o SENHOR JESUS CRISTO abençoe a todos os envolvidos nessa licao edificante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, ore por nós e favor divulgar esse Blog para os irmãos na sua igreja. A Paz do Senhor !

      Excluir
  2. oremos pelos nossos professores para que o senhor de cada vez mais entemdimento

    ResponderExcluir
  3. Que licao...muito Boa eu sempre quis sabe mas sobre o Lucas até hj em revista ( estou a 13 anos ) que não falaram de Lucas e agora vem a revista desse trimestre e fala sobre ele .gostei estou gostando

    ResponderExcluir
  4. Quando se trata de falar do Espírito Santo, por onde julgo ser tão importante quanto ao Pai, e quanto ao Filho, e é Ele que é o selo do plano de Deus, e a obra de Cristo, vitalizando-os em nossos corações. No conceito bíblico o plano de Deus estava no papel, e foi colocado na prática pela obra de Cristo, e através do Espírito Santo tornou-se vivo entre nós; isto entendermos que o Espírito Santo não é simplesmente uma força; como alguns dizem por aí, mas sim uma pessoa distinta em Deus ; a força é preciso buscar, mas o Espirto Santo precisamos se render, A força esquenta por algum momento, enquanto o Espírito Santo nos aquece para uma eternidade, a medida que se envolvemos Nele; a força só estimula, enquanto o Espirto Santo convence o homem do pecado, da justiça, e do juízo, em resumo; a força faz você ter ânimo, sendo que o Espírito Santo nos faz viver animado, aguardando então a nossa redenção, porque para isto fomos selados para aquele Grande dia. Oh! Glória!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão Robson leio todas as semanas sua colocação com relação à lição estudada. Com certeza nos acrescenta na preparação de nossas aulas.Muito obrigado!
      Pb.Gerson Tomé

      Excluir
  5. Louvo a Deus por esse blog! A igreja de Sao João do Piauí no Piauí é agradecida por cada lição explicada. Tem ajudado quem não pode ir na EBD e quem não pode comprar a revista também. Que Deus continue abençoando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ernanda a paz do Senhor Jesus!
      Muito obrigado por confiar e utilizar o material que postamos, nosso objetivo é contribuir com o reino de Deus, especificamente com os que estão comprometido com o ensino da palavra.Um forte abraço a todos os irmãos de Sao João do Piauí (PI).
      Pb.Gerson Tomé

      Excluir
  6. Muito valiosa é a sua iniciativa de oferecer subsídios e incentivo aos que querem se aprofundar nos ensinos bíblicos e desejam um crescimento espiritual.Obrigado (Mc 9:41)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós que agradecemos sua participação e interação,não se esqueça de orar por este trabalho.
      Pb. Gerson Tomé

      Excluir
  7. A paz amados...questao 1 ...mae de Joao é Isabel... Item 2.1 da lição tambem esta incorreto citando que Ana é mae de Joao quando correto é Isabel.
    A paz. Grato a disponibilização das licoes no blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz do Senhor Jesus!
      Muito obrigado por sua observação, realmente houve um engano, todavia, em tempo de repararmos durante a ministração da aula.Deus te abençoe amado e um forte abraço.
      Pb. Gerson Tomé

      Excluir
  8. Achei pertinente esse apoio aos que estão verdadeiramente comprometido com o ensino da Palavra de Deus, que o Espirito Santo continue orientando e guiando a cada um para um serviço de excelência em prol o Reino de Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém meu irmão(a)
      Não se esqueça de nos incluir em vossas orações.
      Pb.Gerson Tomé

      Excluir
  9. Lindo estudo da Palavra de Deus.

    ResponderExcluir
  10. Gostaria de esclarecer uma dúvida sobre o tópico 2.1 da lição número 2 da data 14 de julho de 2019, onde fala sobre o batismo nas águas
    É diz assim:O anjo gabriel disse que João seria cheio do Espírito santo desde o ventre de Ana? Como assim? Se sua mãe se chama Isabel!
    Gostaria de um esclarecimento sobre esse assunto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente está incorreta,pois a mãe de João foi Isabel.Deve ter ocorrido algum engano na redação ou digitação.Nós não temos vinculo comercial ou editorial com a editora Betel,mas fica registrado sua observação,que foi comentada também por outros irmãos(ver comentários acima).Muito obrigado por sua participação e interação.
      Pb. Gerson Tomé

      Excluir
  11. Respostas
    1. Acabamos de Postar Lição 3 da Betel Adultos ! Bom Estudo !

      Excluir
  12. Paz do senhor.. Boa tarde gostaria de saber onde fica as respostas do questionário complementar

    ResponderExcluir
  13. A Paz do Senhor Jesus a todos os meus amados irmãos , as lições são uma benção de Deus para nossas vidas , Deus em Cristo Jesus boa abençoe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que benção ter nos encontrado na Internet e estar estudando as lições conosco. Amém, que Deus continue abençoando vosso ministério.

      Excluir