segunda-feira, 17 de junho de 2019

Lição 12 - A Igreja de Filadélfia, um modelo para os nossos dias

Aula presencial dia 23 de Junho de 2019 





Hinos sugeridos para essa Aula

126 - Bem Aventuranças do Crente

188 - O Gozo do Céu

 206 - O Clarim nos Alerta









                                       

Lição 12 - A Igreja de Filadélfia, um modelo para os nossos dias


Texto Áureo
"E ao anjo da igreja que está em Filadélfia, escreve: Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi, o que abre, e ninguém fecha, e fecha, e ninguém abre." Ap 3.7



Verdade Aplicada
As qualidades da igreja de Filadélfia servem de modelo para nós, membros da Igreja de hoje: compromisso, fidelidade e perseverança.



Objetivos da Lição
1 - Descrever os aspectos históricos, culturais e políticos da cidade e da igreja de Filadélfia;
2 - Mostrar como Cristo se apresenta a esta igreja; 
3 - Enaltecer e incentivar as qualidades desta igreja;



Motivo de Oração
Ore pelos muçulmanos radicais.
Clame para que encontrem verdadeiramente Jesus.





Apocalipse 3.8,11-13 
8 - Eu sei as tuas obras; eis que diante de t i pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; tendo pouca força, guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome.
11 - Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.
12 - A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome.
13 - Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.



INTRODUÇÃO 
Em meio às tribulações, provações e perseguições, devemos nos manter firmes, fiéis à Palavra e perseverantes, só assim poderemos vencer.



1. ASPECTOS HISTÓRICOS E GEOGRÁFICOS 
Professor inicie a aula abordando aspectos históricos e geográficos da cidade de Filadélfia:

1.1  A Cidade de Filadélfia. 
Nos tempos do Novo Testamento, a cidade de Filadélfia era uma província romana da Ásia e a segunda cidade mais importante da Lídia. A população da cidade era pequena em razão de terremotos freqüentes. Conforme se dava com a maioria das cidades daquela área.

A história de Filadélfia.   
Filadélfia foi estabelecida pelo rei Átalos Filadelfos II de Pérgamo em 189 a.C. Ao construir a cidade, tinha como objetivo helenizar a região que, até aquela época, usava como língua comum, o gálico.
O território da bíblica Filadélfia é ocupado, hoje, pela cidade turca de Alasehir, situada a 130 quilômetros ao leste de Esmirna.

A igreja em Filadélfia. À semelhança das demais igrejas da Ásia Menor, Filadélfia também foi estabelecida ou pelo apóstolo Paulo, ou por algum membro de sua equipe (At 19.10). Poucas informações temos dessa congregação, que passaria à história como a igreja do amor fraternal. A essa igreja, endereçou o Senhor Jesus uma carta carinhosa e terna.
(Lições CPAD Jovens e Adultos »  2012 » 2º Trim.)

“Filadélfia
Tinha sido fundada pelos cidadãos de Pérgamo, em uma região fronteiriça, como uma porta de entrada ao platô central da Ásia Menor. De Filadélfia, saíam rotas de comércio que levavam a Mísia, Lídia, e Frígia. A rota postal do império romano também passava por Filadélfia, e a cidade ganhou o nome ‘Porta para o Oriente’. As planícies ao norte eram propícias para a plantação de uvas, de maneira que a economia de Filadélfia se baseava na agricultura e na indústria. O terremoto de 17 d.C, que tinha destruído Sardes, também tinha sido particularmente devastador em Filadélfia, porque a cidade estava próxima a uma linha de falha geológica e sofreu muitos tremores de terra subsequentes. Isto fazia com que a população se preocupasse e levava muitos deles a viver fora dos limites da cidade. Filadélfia era uma igreja pequena em uma área difícil, sem prestígio e sem riquezas, desencorajada porque tinha crescido. Mas Cristo não tinha palavras de repreensão para esta igreja pequena e aparentemente insignificante, e Ele descreveu-se à igreja de Filadélfia como o que é santo, o que é verdadeiro. Este era um título familiar de Deus (veja Is 40.24; Hc 3.3; Mc 1.24; Jo 6.69)” (Comentário do Novo Testamento: Aplicação Pessoal. 1.ed., Vol.2, RJ: CPAD, 2009, p.846).


Somente duas igrejas não receberam alguma reprovação do Senhor Jesus: Filadélfia e Esmirna. 


1.2  Uma Igreja Perseguida.                      
Havia na cidade uma comunidade de judeus que perseguiam os cristãos. No final do século I e início do I I, houve uma grande perseguição aos cristãos. Todavia, devido à sua fidelidade, a igreja teve a permissão de escapar à horrenda perseguição que se levantou nas províncias do Império Romano, por motivo do "culto ao imperador", em que os homens eram forçados a adorar ao imperador de Roma.
Professor, é importante enfatizar que a fidelidade de uma igreja ou de um cristão fica evidente na maneira como se relaciona com o mundo, ou seja, quando há uma comunhão verdadeira com o Senhor ocorre uma rejeição ao mundo e suas paixões. Como exemplo temos a Igreja de Filadélfia que negou prestar culto ao imperador e foi perseguida.
15Não ameis o mundo nem o que nele existe. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. 16Pois tudo o que há no mundo: as paixões da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens não provém do Pai, mas do mundo. …(1 Jo 2.15-16).(KJA)

Uma das características do cristianismo e que o diferenciava das outras religiões do século I era a exclusividade na adoração. O cristão só adora a Jesus. Sendo assim, muitos cristãos foram perseguidos e mortos por se recusar a oferecer culto aos deuses do império e ao imperador romano. A história nos mostra que muitos cristãos morreram: ou crucificados, ou queimados, ou na arena do Coliseu pelas mãos dos gladiadores ou pelos leões. Deus pode ou não nos livrar da morte, portanto, livrando-nos ou não Ele continua a ser Deus Todo Poderoso. (Revista do professor)

1.3  Uma Igreja que Ama. 
A palavra Filadélfia significa "amor fraternal". Deus é aquele que se dirige à humanidade em amor, por meio do sacrifício de Jesus. Como Igreja de Cristo, devemos viver esse amor, amando--se uns aos outros (Jo 13.34-35).
“Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele” 
(1 Jo 2.5).
 “Pastoreando suas ovelhas (Jo 21.17)
Muita coisa tem sido feita da pergunta que Jesus fez a Pedro três vezes: ‘Amas-me?’ Alguns pastores e professores falam sobre como essa pergunta cria intencionalmente um paralelo com as três negações de Pedro sobre Cristo. Outros enfatizam as diferentes palavras gregas traduzidas por amor nessa passagem. Quase esquecida em todas essas discussões está a ênfase que Jesus colocou sobre ministrar aos outros.
‘Pastoreia as minha ovelhas’, Jesus disse cada vez que Pedro afirmou seu amor por Ele. ‘Se você realmente me ama, cuidará daqueles que me pertencem’. Observe que em nenhuma vez Jesus perguntou se Pedro amava as ovelhas. A motivação fundamental para o ministério era e é o amor por Jesus Cristo e uma disposição para agir. Há outra mensagem aqui também. ‘Mesmo que você tenha fracassado’, Jesus parece estar dizendo, ‘Eu ainda posso usá-lo na vida dos outros’.
E quanto à sua vida? Você ama Jesus? Está provando seu amor por Ele servindo aos outros? Sua motivação em ministrar é para demonstrar seu amor por Cristo? Qualquer coisa menor não vai ‘agüentar’.
Será que os fracassos do passado estão perseguindo você e impedindo-o de buscar a Cristo? Olhe para a lição de Pedro e descubra que Deus ainda deseja que você seja um servo frutífero para Ele. Se amamos a Jesus, ministraremos aos outros”.

(KENDRICK, M. 365 lições de vida extraída de personagens da Bíblia. RJ: CPAD, 1999, p.276.)



2.  A APRESENTAÇÃO DE JESUS 
Uma igreja para seguir o caminho da' saúde espiritual deve ter seu compromisso com o ensino, a comunhão e a missão. Somente através destes pilares, a Igreja do Senhor pode manter-se predisposta a estar de pé diante das investidas de Satanás. O Espírito Santo está envolvido com os três aspectos mencionados: João14.26 (ensino); Atos 1.8; 13.2 (missão);e 2Coríntios 13.13 (comunhão).

2.1  O Santo. 
O Filho é Santo na qualidade de Verbo Eterno de Deus (Jo 1.1). Tal como se dá com o próprio Deus Pai, Cristo possui santidade absoluta em si mesmo. "Sede vós também santos" (IPe 1.15-16).
Jesus, o Santo de Deus (Ap 3.7). A santidade é um dos principais atributos de Cristo. Embora separado do pecado, Ele não se separou dos pecadores, mas ofereceu-se, amorosa e sacrificialmente, para salvar-nos de nossas iniquidades (Hb 2.14).

Se Ele é santo, de sua Igreja requer santidade e pureza (1 Pe 1.16). Portanto, Filadélfia deveria fazer-se notória também pela santidade, pois sem esta ninguém verá o Senhor (Hb 12.14). Sua igreja é santa? Ela segue a paz com todos?

2.2  Verdadeiro. 
Ele é a própria Verdade, conforme João 14.6. Ele é a verdade personificada, portanto, Ele é fiel, sem mácula, totalmente digno de confiança. Ele é a origem do verdadeiro Evangelho, em contraste com a mensagem da sinagoga de Satanás, que expunha a falsa doutrina. Quem serve a Jesus, assim como Ele, tem compromisso com a verdade.
Verdadeiro (Ap 3.7). Apresentando-se também como verdadeiro, o Senhor Jesus demanda de sua Igreja uma postura verdadeira e confessante. Filadélfia tinha tais características. Por isso, estava disposta a professar o nome de Cristo até o fim. Ela não se conformava com este mundo.

2.3  O que tem a Chave de Davi. 
A chave da Casa de Davi. Jesus é o representante mais autorizado da casa de Davi, pois somente Ele reuniu as condições necessárias para exercer o tríplice ministério messiânico: profeta, sacerdote e rei (Sl 110.1-7). Dessa forma, ficou ao seu encargo a chave da Casa de Davi que, no Antigo Testamento, fora confiada a Eliaquim (Is 22.22-25).
Apresentando-se assim a Filadélfia, Ele deixa bem claro que, na expansão do Reino de Deus, nenhuma porta haverá de prevalecer contra a Igreja, porque Ele as abrirá (Mt 16.13-19). Portanto, se nos dispusermos a alcançar os confins da terra, certamente seremos bem sucedidos. O que estamos esperando? Aleluia! Não há portas fechadas aos que se dispõem a ganhar o mundo para Cristo.



3. QUALIDADES DA IGREJA DE FILADÉLFIA  
Tendo em vista que esta igreja não foi advertida, ela possuía um testemunho exemplar para os nossos dias, uma igreja que fez a diferença em seu tempo.

3.1  Compromisso com a Palavra. 
Quando o cristão vive uma vida de obediência aos mandamentos de Cristo, isto o leva a uma vida de santidade:
Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.(João 17:17)
Ap 3.8 - Eu sei as tuas obras; eis que diante de t i pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; tendo pouca força, guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome.
“Se alguém é ouvinte da palavra e não cumpridor, é semelhante ao varão que contempla ao espelho o seu rosto natural; porque se contempla a si mesmo, e foi-se, e logo se esqueceu de como era (1.23,24). O verbo traduzido como ‘contempla’ é katanoounti, que indica ‘um escrutínio atento’. Esta pequena alegoria descreve uma pessoa que encontra um espelho e olha intensamente para si mesma.
A alegoria depende de uma questão simples. Por que as pessoas olham-se no espelho? Embora alguns possam simplesmente desejar admirar-se, na maioria dos casos nós olhamos no espelho para guiar nossos atos. Como devo pentear o meu cabelo? Meu rosto está sujo? E nós agimos com base no que vemos. Mas o que acontece se olharmos com atenção, e nos afastarmos, simplesmente esquecendo a sujeira em nosso rosto, ou aquela mecha que fica em pé de maneira tão selvagem? Então o espelho terá provado ser totalmente irrelevante e nosso exame completamente sem significado. Da mesma maneira, Tiago argumenta que olhar para a Palavra de Deus e não agir de acordo com o que vemos ali significa que o que encontramos nas Escrituras não tem significado para nós. Não é a pessoa que conhece o que diz a Bíblia que é abençoada, mas sim a pessoa que faz o que a Bíblia diz.” (RICHARDS, Lawrence O. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. 1ª Edição, RJ: CPAD, 2007, p.514).

3.2  Fidelidade.
Fidelidade (do grego "pistis") era uma característica da igreja de Filadélfia: "não negastes o meu ! nome" (Ap 3.8). Seu significado é confiabilidade e fidedignidade, o que torna uma pessoa confiável e cuja palavra podemos aceitar completamente.
A fidelidade faz parte do fruto do Espírito.
Segundo o pastor Antonio Gilberto (2005), O fruto da fidelidade é imprescindível ao relacionamento do cristão com Deus, consigo mesmo e com o próximo.
O fruto da fé (fidelidade). Diferente do dom, esta fé cresce dentro de nós (2Co 10.15; 2Ts 1.3). Jesus mencionou-a em Marcos 11.22: “Tende fé em Deus”. Esta é a fé revelada num caráter íntegro e santificado segundo a Palavra de Deus.[...]

A fidelidade na vida do crente inclui sofrimento por Cristo e com Cristo. Sob este aspecto, a fidelidade está estreitamente associada à paciência (Hb 6.12). A Epístola aos Hebreus foi escrita em tempos de violenta perseguição. Em tais circunstâncias, esta virtude é realmente provada. O fruto espiritual da fidelidade capacita-nos a suportar qualquer circunstância. (Lições CPAD Jovens e Adultos »  2005 » 1º Trim)  

3.3  Perseverança.
A terceira qualidade é a perseverança "Como guardaste a palavra
da minha paciência..." (Ap 3.10), do grego "hupomone", normalmente
traduzida por "paciência" ou "perseverança".
“E a que caiu em boa terra, esses são os que, ouvindo a palavra, a conservam num coração honesto e bom e dão fruto com perseverança”. (Lucas 8.15)
A nossa palavra chave é:
perseverança(latim perseverantia)
Constância, firmeza, pertinácia.( Dicionário Priberam da Língua Portuguesa)

O que significa ser perseverante?
São diversos textos bíblicos que enfatizam a relevância da perseverança da vida daqueles que estão em comunhão com Deus. São vários os sentidos desta palavra, no grego “Hupomenô”, dependendo do contexto no qual é utilizada: permanecer; suportar; aguentar. Em alguns textos encontramos a palavra paciência (no grego “hupomone”): tolerância; constância; resistir. É um verdadeiro desafio para esta geração. Muitos estão sofrendo com a Síndrome do Pensamento Acelerado ou Síndrome da Resposta Rápida. As pessoas estão com dificuldade de esperar.
No livro de Tiago, por exemplo, temos um texto muito interessante relacionado ao tema, onde o termo paciência denota perseverança...
Sede, pois, irmãos, pacientes até a vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba a chuva temporã e serôdia.
Sede vós também pacientes, fortalecei o vosso coração, porque já a vinda do Senhor está próxima.(Tg 5.7,8)
1. O valor da paciência e da perseverança (vv.7,8). No versículo sete Tiago evoca uma imagem agrícola para exemplificar o valor da paciência e da perseverança. Tal imagem é comum aos destinatários de sua época. O líder da Igreja em Jerusalém nos ensina que tanto a paciência quanto a perseverança são valores que devem ser cultivados, não em alguns momentos, mas durante a vida toda. A fim de vencermos as dificuldades, privações, inquietações e sofrimentos da existência terrena, precisaremos da paciência e da perseverança. Essas características também estão relacionadas à nossa esperança na vinda do Senhor. Sejamos pacientes e perseverantes em aguardá-la, pois ela, conforme nos diz as Escrituras, está próxima (Fp 4.5; Hb 10.25,37; 1Jo 2.18; Ap 22.10,12,20). (Lições CPAD Jovens e Adultos  » 2014 » 3º Trimestre)  



CONCLUSÃO
Assim como a igreja de Filadélfia era irrepreensível, fiel e perseverante,  que possamos ter estas qualidades diante das aflições e perseguições,  guardando aquilo que temos de mais precioso, a nossa salvação.



QUESTIONÁRIO

1. Em qual parábola o amor a Deus e ao próximo (fraternal) é reafirmado no Novo Testamento como resumo de toda Lei ?
R.: A parábola do bom samaritano (Lc 10.25-37).

2. Quem é a própria Verdade ?
R.: Jesus (Jo 14,6).

3. O que o texto de Isaías 22.22 ressalta ?
R.: A soberania que Cristo exerce sobre a esfera "da morte e do Hades/Inferno.

4. O que Paulo nos exorta em Tito 2.10 ?
R.: Que os servos nunca devem furtar, mas demonstrar boa fidelidade (Tt 2.10).

5. O que produz perseverança ?
R.: A tribulação (Rm 5.3).



BIBLIOGRAFIA

[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Dominical Professor - 2 trimestre 2019, ano 29, número 111 - Editora Betel


                              AGORA VAMOS A VÍDEO AULA SOBRE ESTA LIÇÃO.  TENHA BOM ESTUDO !                             
    
   








                                                                                                                                                                              
[     

Olá Estimado Professor, segue abaixo o material de apoio que encontrei para acrescentar algo mais na sua preparação de Plano Aula.

Clique Aqui - Saiba mais sobre o significado da chave de Davi


                                                                                                                                                                              


16 comentários:

  1. Vale lembrar que todas as comunidades (igrejas) citadas em Apocalipse tinham virtudes e defeitos.
    Portanto, apontar como estarmos vivendo o período escatológico em razão de nossa época ser semelhante às características da igreja citada é prrcipitaçao interpretativa.

    ResponderExcluir
  2. Muito boa esta Lição realmente é uma instrução para nossas vidas!

    ResponderExcluir
  3. Aprendo nesta lição recordando-me sobre a maturidade adquirida nestes meus 30 anos de evangelho, que é preciso encarar a salvação, com seriedade, obs. Não é vivê-la por alguns momentos, e muitos menos será contada por tempo na mebrensia local, e sim preserva-la todos os dias, e principalmente o tempo presente; Rm 13: 11 a 14, porque ela definirá a nossa eternidade com Deus, ou sem Ele, salientando o grau de disposição eclesiástica que nós por atitudes expressaremos, na mediação entre o compromisso, fidelidade, perseverança e acima de tudo baseado no amor de Deus, pois tudo tornará a dar sentido, e significado aos propósitos de Deus na vida de um ser. Explico: Compromisso é chamar a responsabilidade de ser cristão com a ajuda de Deus, para vencer os desafios deste mundo; A fidelidade está não só fora de nós para ser visto pelos homens, mas sim dentro de nós para ser visto mais por Deus, porque Ele conhece o nosso coração; O perseverante é aquele que não abre mão daquilo que acredita ou em quem acredita,: não importando com o resultado, mas esperará até o fim, porque há de se sentir seguro, porque sabe que seu Porto Seguro sempre será Deus, estando Ele sobre promessa conosco todos os dias da nossa vida, e isto tudo será evidenciado se o amor de muitos não esfriar, por causa da roupagem do pecado, então vistamo-nos com as armas da luz, porque sem santidade ninguém verá o Senhor. Oh! Glória!

    ResponderExcluir
  4. Muito bem esplanada!Deus abençoe a vida de vocês.

    ResponderExcluir
  5. Gostaria que o blog fosse igual a revista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nosso objetivo é apenas comentar a Revista ! Existe a questão dos direitos autorais ! Obrigado por visitar o nosso Blog !

      Excluir
  6. Muito rico as explicações! Parabéns

    ResponderExcluir
  7. Parabéns uma lição muito Edificante para nossa vida !!

    ResponderExcluir
  8. Tenho ficado maravilhado com todas as lições Deus abençoi a todos.

    ResponderExcluir
  9. A Paz do Senhor Jesus a todos , tenho aprendido muito com as lições Deus os abençoe

    ResponderExcluir
  10. Parabéns, muito enriquecedor o aprendizado.

    ResponderExcluir