terça-feira, 16 de abril de 2019

Lição 3 – Conhecendo a Igreja a partir dos Títulos e Símbolos Bíblicos

Aula presencial dia 21 de Abril de 2019 

Estimado professor,   acredito que já tenha percebido que nosso SLIDE semanal traz uma abordagem DETALHADA de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se ao conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  
Baixe o Slide no formato desejado, Tenha liberdade de cortar, alterar e 
adicionar conteúdo para uso na sua EBD. 


Hinos sugeridos para essa Aula

5 - Ó Desce Fogo Santo

196 - Uma Flor Gloriosa

 455 - O Povo de Deus na Terra










                                       

Lição 3 - Conhecendo a Igreja a partir dos Títulos e Símbolos Bíblicos


O termo símbolo, com origem no grego (sýmbolon), designa um elemento representativo que está (realidade visível) em lugar de algo (realidade invisível) que tanto pode ser um objeto como um conceito ou idéia, determinada quantidade ou qualidade. O "símbolo" é um elemento essencial no processo de comunicação, encontrando-se difundido pelo cotidiano e pelas mais variadas vertentes do saber humano. Embora existam símbolos que são reconhecidos internacionalmente, outros só são compreendidos dentro de um determinado grupo ou contexto (religioso, cultural, etc.). (https://www.dicionarioinformal.com.br/simbolo)
Segundo o Pr.Elienai Cabral (2011) O símbolo bíblico é uma figura cuja função é revelar uma verdade moral ou religiosa. Através do símbolo a verdade bíblica é ensinada de modo objetivo.


 A Bíblia e os símbolos. A Palavra de Deus é rica em linguagem simbólica. Por isso, precisamos da hermenêutica e da exegese para termos uma compreensão real e correta do texto bíblico. Muitos, por desconhecerem esta linguagem, acabam criando e atribuindo figuras e símbolos impróprios[...]. Para se compreender os símbolos é necessário interpretá-los dentro de seu contexto de origem.
Jesus utilizou alguns símbolos. O Mestre utilizou-se dos símbolos para ilustrar verdades espirituais a respeito da sua missão aqui na Terra (Jo 6.35; 8.12; 10.9; 14.6). A própria Bíblia, a Palavra de Deus, é representada por vários símbolos: espada (Hb 4.12), lâmpada (Sl 119.105), alimento (Jó 23.12), leite (1 Pe 2.2) e mel (Sl 19.10).( Lições CPAD Jovens e Adultos » 2011 » 2º Trim)



Texto Áureo
“Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade" (1 Timóteo 3.15).



Verdade Aplicada
Os Símbolos e Títulos Bíblicos aplicados à Igreja nos ajudam a compreender nosso viver como Igreja do Senhor.



Objetivos da Lição
1 - Apresentar alguns Símbolos e Títulos Bíblicos;
2 - Explicar o significado dos Símbolos Bíblicos;
3 - Confrontar aquilo que a Bíblia diz que a Igreja é com aquilo que ela faz.



Motivo de Oração
Ore para que sejam multiplicados o número de cristãos por todo o mundo. 





1 Corínttios 12.12-14,26-27
12 - Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também.
13 - Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de um Espírito.
14 - Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos.
26 - De maneira que, se um membro padece, todos os membros padecem com ele; e, se um membro é honrado, todos os membros se regozijam com ele.
27 - Ora, vós sois o corpo de Cristo e seus membros em participar.



INTRODUÇÃO
A Igreja é uma das poucas formas visíveis do relacionamento corporativo dos cristãos. A Bíblia emprega uma série de imagens para descrevê-la, cada uma contribui significativamente para a nossa compreensão.



1. TÍTULOS DA IGREJA
Os Títulos são os nomes dados à Igreja e a seus membros e que expressam alguma particularidade e qualidade como individuo.

1.1  A Esposa de Cristo.




“Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória, porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou” (Ap 19.7).
Professor, nesse tópico seria interessante explicar que somos a noiva de Jesus, já considerada como esposa devido ao compromisso que temos com o Senhor. Vejam:
Por que as palavras “esposo” e “esposa”? No Oriente, o noivado é tão sério quanto o casamento. Na história bíblica a mulher comprometida em noivado era chamada esposa e, apesar de não estar unida fisicamente ao noivo, ela estava obrigada à mesma fidelidade como se estivesse casada (Gn 29.21; Dt 22.23,24; Mt 1.18,19). A Igreja é a esposa de Cristo porque está comprometida com Ele (Ap 19.7; 21.9; 22.17). ).( Lições CPAD Jovens e Adultos » 1998 » 3º Trim)
O nosso comentarista também nos deixa muito clara esta idéia:
O relacionamento entre o noivo e a noiva é baseado primeiramente no amor que ambos sentem um pelo outro (Ct 8.7). Eles sentem desejo de
estarem juntos e sonham pelo grande dia do casamento. (Revista do professor)
O Espirito Santo tem um papel primordial no preparo da noiva:
O Espírito e a noiva dizem: Vem! E quem ouve, diga: Vem! Se alguém tem sede, venha! E quem quiser, receba de graça a água da vida!» Apoc. 22,17

1.2  Cristãos.                     


Em IPedro 4.16, lemos: "mas, se padece como cristão, não se envergonhe; antes, glorifique a Deus nesta parte". O termo "cristão" era originalmente usado por aqueles que eram hostis ao cristianismo, aqui, ele é usado como acusação. A palavra "cristão" encontra-se somente três vezes no Novo Testamento(IPe 4.16; At 11.26; 26.28).
E sucedeu que todo um ano se reuniram naquela igreja, e ensinaram muita gente; e em Antioquia foram os discípulos, pela primeira vez, chamados cristãos.( Atos 11:26 )
A vida cristã não se limita ao momento da conversão. Na verdade, a vida cristã é uma jornada, um processo. Para que este processo seja contínuo, Jesus fez algumas exigências aos que desejam seguí-Lo (Lc 14.25-33). A essência do discipulado é parecer com Jesus (Lc 6.40; Rm 8.29). Os seguidores de Cristo, nos primeiros anos da Igreja, eram identificados como discípulos (alunos, aprendiz, adepto). Mais tarde é que foram chamados de cristãos – seguidor de Cristo (At 11.26). No fim de todas as coisas, “quando ele se manifestar”, os salvos serão semelhantes a Ele (1Jo 3.2). (Revista betel,3º trim,2017,lição 10).
O discípulo não é superior a seu mestre, mas todo o que for perfeito será como o seu mestre.(Lc 6.40)
Os nossos dias. Não podemos esperar, neste mundo de pecados, tempos fáceis para nos firmarmos como autênticos cristãos. Jesus advertiu a seus discípulos dizendo que neste mundo teriam aflições (Jo 16.33). Também afirmou que eles não pertenciam mais a este mundo (Jo 17.14), uma vez que sua natureza e cidadania contrariavam este século. É por isso que somos conclamados pelo Senhor a estampar aqui nossa diferença a fim de que o nome de Jesus seja glorificado (Mt 5.16). (Lições CPAD Jovens e Adultos » 2007 » 3º Trim)  

1.3  Santos.


A palavra "santo" no Antigo Testamento, do hebraico kadosh, é a qualidade daquele que possui santidade, ser santo é "ser separado". Essa palavra tem sua origem em Deus, o único que é santo por essência e natureza. Todas as demais coisas que possuem essa qualidade são santas por estarem ligadas de alguma forma à pessoa de Deus.(Revista do professor)

Levítico 20
7 - Portanto, santificai-vos e sede santos, pois eu sou o SENHOR, vosso Deus.
8 - E guardai os meus estatutos e cumpri-os. Eu sou o SENHOR que vos santifica.
26 - E ser-me-eis santos, porque eu, o SENHOR, sou santo e separei-vos dos povos, para serdes meus.

1 Pedro 1
15 - Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver,
16 - porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou santo.

Professor deixe claro que a santificação ocorre pela palavra de Deus que nos corrige, nos limpa, nos ensina. Enfatize que antes do pentecostes os discípulos já haviam sido santificados para posteriormente serem revestidos do poder para a grande obra de evangelização. Veja,:

"Santificação e Pentecostes
Santificados antes do Pentecostes. Lendo a Bíblia cuidadosamente, vemos que os discípulos eram pessoas salvas e santificadas e haviam recebido a unção do Espírito antes do dia de Pentecostes. Em João 17.15-17, Jesus ora: "Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade". Jesus é a Palavra e a verdade, por isso os discípulos foram santificados pela verdade na mesma noite em que Ele orou por eles (Jo 20.21-23). Os discípulos, portanto, já estavam cheios da unção do Espírito Santo antes do dias de Pentecostes, e isso os sustentou até que foram dotados com poder do alto.
No primeiro capítulo de Atos, Jesus orienta os discípulos a esperarem pela promessa do Pai. Não era para esperar pela santificação. O sangue de Cristo já havia sido derramado na cruz do calvário. Ele não ia enviar o seu sangue para limpá-los da carnalidade, mas o seu Espírito, para dotá-los com poder.
A Santificação. Não há nada mais doce, mais sublime ou mais santo neste mundo do que a santificação. O batismo com o Espírito Santo é o dom de poder na alma santificada, capacitando-a para pregar o Evangelho de Cristo ou para morrer na fogueira. O batismo reveste o crente até o dia da redenção, de modo que ele esteja pronto para encontrar-se com o Senhor Jesus à meia-noite ou a qualquer momento, porque tem óleo em sua vasilha, junto com a sua lâmpada.
Você é participante do Espírito Santo no batismo pentecostal da mesma maneira que foi participante do Senhor Jesus na santificação." (SEYMOUR, W.J. Santificados antes do Pentecostes. In KEEFAUVER, L. (ed.) o avivamento da Rua Azusa - Seumour - RJ: CPAD, 2001, p.80-83)



2.  IDENTIDADE COLETIVA DA IGREJA 


2.1  O Corpo de Cristo.






Corpo de Cristo. Sendo o Filho de Deus a sua cabeça, a igreja é conhecida como o Corpo de Cristo, pois dEle recebe toda orientação e governo (1Co 12.27).
 (ANDRADE, C. Verdades centrais da fé cristã. RJ: CPAD, 2006, p.209-10.)
“Paulo usou o exemplo do corpo humano para ensinar como os cristãos devem viver e trabalhar juntos. Assim como os membros do corpo funcionam sob o comando do cérebro, também os cristãos devem trabalhar juntos sob o comando e a autoridade de Jesus Cristo.
Deus nos dá muitas habilidades e dons para que possamos edificar a sua igreja. Para usá-los eficientemente, devemos: (1) entender que todas as nossas habilidades e todos os nossos dons vêm de Deus; (2) entender que nem todos são dotados das mesmas habilidades e dos mesmos dons; (3) saber quem somos e o que fazemos melhor; (4) dedicar nossas habilidades e nossos dons ao serviço de Deus, não para alcançar sucesso pessoal; (5) estar dispostos a empregar as habilidades e os dons que temos com todo o nosso coração, colocando tudo à disposição da obra de Deus, sem reter coisa alguma.
Os dons de Deus diferem quanto à sua natureza, poder e eficiência, de acordo com sua sabedoria e bondade, não conforme a nossa fé (12.6). Deus deseja conceder-nos o poder espiritual necessário para desempenharmos cada uma de nossas responsabilidades. Mas não podemos obter mais habilidades e dons mediante nosso esforço e nossa determinação para nos tornarmos servos ou mestres mais eficientes. Deus concede os dons à sua igreja, distribui a fé e o seu poder conforme a sua vontade. Nossa tarefa é sermos fiéis e procurarmos formas de servir aos outros com aquilo que Cristo nos dá”
(Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal. RJ: CPAD, p.1572).
"Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação, assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros." (Rm 12.4-5)

2.2  O Povo de Deus.




Ele nos estabeleceu como povo comprado pelo sangue de Jesus, a obra é toda dEle. Assim Ele faz por Sua maravilhosa graça, que é o favor imerecido.(Revista do professor)
Mas vòs sois a geração eleita, o sacerdòcio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
Vós, que em outro tempo não éreis povo, mas agora sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas agora alcançastes misericórdia. (1 Pe 2:9-10)
Em 1 Pedro 2.9,10, essa analogia da Igreja como povo ganha contornos vivos. Ao falar de uma série de procedimentos éticos a serem vivenciados por aqueles que nasceram de novo (vv.1,2), além da necessidade do reconhecimento da singularidade da obra redentora de Jesus (vv.3-9). Pedro declara que os partícipes, da Igreja que antes “não eram povo”, agora foram feitos “povo de Deus”. Novamente percebe-se aqui a ação de Cristo na constituição e manutenção do seu povo. A identificação do Senhor com esta comunidade não se dará por uma marca física (Gn 17.10) ou ligação étnica, mas exclusivamente por meio da fé na pessoa bendita de Jesus (Jo 1.12,13). Assim como Israel, somos separados — não de nossas relações ou papéis dentro de nossa sociedade — mas para uma vida plena de louvor e adoração a Deus. (Lições CPAD » Jovens 2016 » 4º Trim)

2.3  A Família de Deus.


Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus;(Ef. 2:19)
sugere uma relação mais próxima. Agora, os gentios são "família de Deus", membros plenos da Sua família, na mesma base que os filhos naturais de Abraão entraram na família de Deus pela mesma fé preciosa.
Israel como metáfora histórica da Igreja. Nossa discussão até aqui deixou claro que Deus formou e sustentou um povo para viver exclusivamente para seu louvor. Apesar da existência histórica de Israel, e da atual vigência das promessas de Deus a este povo, esta comunidade terrena pode ser utilizada como metáfora para falar da grande família que o Senhor deseja estabelecer na terra que, em o Novo Testamento, ganha o nome de Igreja. As promessas de Israel são específicas e restritas a este povo, todavia, em o Novo Testamento, a referência ao povo de Deus amplifica-se e ganha contornos universais — não mais regionais e culturais. A Igreja, como grupo de pessoas que reúne os salvos em Cristo, não é um Estado político ou uma civilização específica, mas o ajuntamento daqueles que foram alcançados pelos efeitos do sacrifício vicário de Jesus (Ef 2.11-22). (Lições CPAD » Jovens 2016 » 4º Trim)
Professor se possível aproveite este tópico para fazer uma síntese sobre o que é a doutrina da adoção. Infelizmente alguns ensinam este tema de forma equivocada.
Adoção de filhos é uma das grandes doutrinas da fé cristã. Ela nada tem com filiação, e sim com posição. A expressão deriva de dois termos gregos: “huios” = filho, e “thesis” = posição. A adoção quase não era usada entre os judeus. Os casos mencionados na Bíblia ocorreram fora do ambiente cultural de Israel, como o caso de Moisés (no Egito), Êx 2.10 e At 7.21. O caso de Ester (na Pérsia), Et 2.7,15. O mundo greco-romano onde foi escrito o Novo Testamento, sim, este praticava a adoção de filhos. O termo “huiothesia” é de origem romana, adotado pelos gregos. Paulo, inspirado pelo Espírito Santo o emprega cinco vezes: Rm 8.15,23; 9.4; Gl 4.5; Ef 1.5.
Em nossa cultura, adota-se quem não é filho, mas no caso da Bíblia a adoção espiritual é para quem já é filho de Deus. A Bíblia é clara: “adoção de filhos” (Rm 8.15; Gl 4.5). Deus não adota um crente como filho; este é gerado como tal, pelo Espírito Santo, na regeneração. Na adoção, recebemos a posição de filhos adultos e herdeiros, espiritualmente falando. “Adoção de filhos” não é nossa colocação na família de Deus; isto se dá no novo nascimento. Na adoção, o crente já como filho é elevado à posição de filho adulto e herdeiro da família. Na regeneração há mudança de natureza, pela filiação; na adoção, há mudança de posição.
Lembremo-nos: Deus só adota a quem já é seu filho!
A nossa adoção de filhos de Deus tem ainda um aspecto a cumprir-se no futuro: Rm 8.23 — é a nossa ressurreição ou transformação do nosso corpo, quando então seremos conformados com Jesus Cristo (1Jo 3.2). (Lições CPAD Jovens e Adultos » 1998 » 2º Trim) 

3. OUTRAS FIGURAS BÍBLICAS DA IGREJA


3.1  Templo do Espírito Santo.



Ao habitar na Igreja, o Espírito Santo transmite Sua  vida a ela.
Esclarecer que o prédio não é a igreja e nem o templo de Deus, mas sim nós individualmente e coletivamente. ( sua classe pode ter novos convertidos, e para eles este ensinamento não é obvio)
“O Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas” (Atos 17:24).
Não podemos em hipótese alguma utilizar texto de Atos 17:24 como desculpa para ser é um desigrejado. Paulo mostra claramente que Deus jamais estará aprisionado em santuários. Mas em nenhum momento diz que em santuários onde se adora ao Deus vivo em espírito e em verdade Deus não está. Essa é uma diferença muito grande! Lugares são apenas instrumentos que facilitam encontros. No principio as reuniões eram realizadas em casas, posteriormente em locais especiais criados para adoração (templos).
20 - Porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.(Mt 18.20) 
“Dois ou três” (v.20). Jesus nos garante que podemos ter sua presença, não só nas grandes reuniões, mas em qualquer lugar em que dois ou três crentes estejam em comunhão com Deus e com eles mesmos. Dessa forma, a dimensão da igreja local (At 20.28; 1 Co 1.2) ou universal (Hb 12.23) não depende de grandes números, mas de união e reunião em nome de Jesus. (Lições CPAD Jovens e Adultos » 2000 » 2º Trim) 

3.2  Coluna e Firmeza da Verdade.


Há apenas um lugar em que este nome é aplicado à Igreja, a saber:
"Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade" (ITm 3.15).
Na língua grega, a palavra "verdade" utilizada por Paulo é aletheia e é geralmente empregada em contraste com a mentira. Ela é a verdade que se contrapõe à mera aparência, autenticidade, ou seja, é na Igreja do Senhor que nós nos encontramos com a verdade de Deus, não há mentiras ou falsidades. O Senhor verdadeiramente se revela na sua igreja.(Revista do professor)
Enfatize que atualmente tem ocorrido uma descaracterização da mensagem bíblica. Infelizmente, a mensagem da Palavra de Deus tem sido distorcida para fundamentar heresias e as mais estranhas visões acerca de Deus, de Jesus Cristo, do Espírito Santo e do Evangelho.
Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.(Mt.5:19,20)

3.3  Jerusalém de Cima.



"O escritor Donald Guthrie registra que a Jerusalém espiritual representa a Igreja cristã". O escritor da epístola aos Hebreus também menciona a "Jerusalém celestial" (Hb 12.22). (Revista do professor)

"Nova Jerusalém - As Escrituras descrevem a Nova Jerusalém como a 'Jerusalem que é de cima' (Gl 4:26), ' a cidade do Deus vivo, a Jerusalém celestial' (Hb 12:22), e 'a Santa Cidade' que 'de Deus descia do céu' (Ap 21:2,10). O AT refere-se a ela como a habitação de Deus. No NT, é também a morada celestial dos santos. As sagradas estruturas da cidade celestial contribuiram para o projeto do Tabernáculo e do Templo na terra. Quando descer como o 'tabernáculo de Deus com os homens' (Ap 21:3), será um Templo tanto físico (Ap 21:12-21) como espiritual (Ap 21:22). O AT representa a Jerusalém celestial como o 'monte' e o 'santuário' celestial. Ezequiel refere-se ao 'monte santo de Deus' e a 'santuários' no céu (Ez 28:14,16). Salmos 2 menciona 'Aquele que habita nos céus' e 'o nome santo monte Sião' (vv 4.5). A primeira expressão diz respeito ao lugar no céu onde Deus está entronizado. A segunda  refere-se à Jerusalém terrestre, onde Deus dará o trono a seu Rei, após derrotar as nações na batalha do Armagedom. Os Salmos davídicos também aludem a Deus em sua 'casa' ou 'templo' (Sl 11:4) , apesar de o Templo ter sido erguido somente após a morte de Davi. Tais referências são. portanto, relativamente ao Templo celestial, como vemos em um dos salmos de forma explicita: ' O Senhor está no seu santo templo; o trono do Senhor está nos céus' (Sl 11:4)" (LAHAYE, Tim. Enciclopedia Popular de Profecia Bíblica,1.ed.Rio de Janeiro:CPAD,2008,pp.328)



CONCLUSÃO




QUESTIONÁRIO

1. Como João Batista refere-se a Jesus ?
R.: Como Esposo (Jo 3.29).

2. O que o apóstolo Paulo faz em Efésios 5.23-32 ?
R.: Uma comparação entre o amor de Cristo para com a Igreja, com o do marido  e a esposa  (Efésios 5.23-32).

3. Como Paulo chama os cristãos em suas cartas ?
R.: De santos (2Co 1.1; 13.12; Ef 1.1; Fp 1.1; Cl 1.2; Fm 5).

4. Em 1 Coríntios 12.27, como Paulo chama a Igreja ?
R.: De Corpo de Cristo (1 Co 12.27).

5. Qual é a marca especial da Igreja ?
R.: A circuncisão do coração (Rm 2,25; Fp 3.3).



BIBLIOGRAFIA

[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Dominical Professor - 2 trimestre 2019, ano 29, número 111 - Editora Betel


                              AGORA VAMOS A VÍDEO AULA SOBRE ESTA LIÇÃO.  TENHA BOM ESTUDO !                             
    
   










                                                                                                                                                                              
[     

Olá Estimado Professor, segue abaixo o material de apoio que encontrei para acrescentar algo mais na sua preparação de Plano de Aula.

Material de Apoio
Enviado pelo irmão T.Mendes

1.1 – A ESPOSA DE CRISTO
Sugestivo citar os reais motivos em que Israel foi considerada por Deus como esposa adúltera (Ez 16.32)para despertar reflexão na Igreja;

1.2 - CRISTÃOS
Cristão sofre pelo estilo de vida não mundano. Temos que repensar o modo como é direcionado as campanhas de 'sete quintas para acabar com o sofrimento' dentro de denominações uma vez que o sofrimento através de provas faz com que a se trabalhe a imagem de Cristo em nós (Rm 8.28,29). Vitória segundo Paulo é quando vencemos o pecado e não no sentido de obtermos um resultado almejado;

1.3 - SANTOS
"Pela palavra e oração somos santificados". Tradição da denominação não muda corações (cuidado com a religiosidade);

2.2 – O POVO DE DEUS
Rm 11.17-24, Gl 6.16 e 2 Co 3.13-16 são suficientes para demonstrar que o judeu HOJE NÃO é salvo! O ramo que tem a fé em Deus através de Cristo (gentio, grego, judeu etc) chama-se Igreja. Israel de Deus não é nação em Gl 6.16 pois invalida o próprio Paulo que seria contraditório ao associar misericórdia e paz aos convertidos em Cristo (descendência espiritual em Abraão). No futuro teremos um remanescente fiel que clamará arrependimento com 2º advento. Então, nada de se sentir inferior ao ver um judeu como mais próximo de Deus. Judaísmo não salva ninguém. Só Cristo (Nova aliança); Escutem o hino 3 da Harpa Cristã no vídeo abaixo :
"Quando o povo israelita com Jesus se consertar..."



3.2 – COLUNA E FIRMEZA DA VERDADE
As escrituras estão acima da igreja denominacional. Não esqueçamos.

                                                                                                                                                                              


18 comentários:

  1. A paz do senhor Jesus Cristo. Muito obrigado pelo material enviado. Muito bom. Que Deus abençoe vocês muito.

    ResponderExcluir
  2. Graça e paz meu estimado pastor Eder Tomé louvo a Deus por sua vida e pelo seu ministério ;por nos munir de assuntos fundamentais e relevantes a cada trimestre nos propiciando bases sólidas semanalmente ótimo assunto eu ,como nova geração da igreja preciso aplicar e propagar o real sentido da igreja Deus te abençoe Pr.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Graça e Paz irmão, Amém, repasso vossas palavras para o Pb. Gerson Tomé que tem nos ajudado muito neste projeto e para todos pastores que disponibilizam os vídeos de pré-aula semanalmente para nos enriquecer espiritualmente. Que Deus continue abençoando grandemente vosso ministério.

      Excluir
  3. A Paz do Senhor meu irmão, não consegui encontrar o material de apoio!

    Deus Abençoe a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rógerio é verdade, esta semana foi muito corrida e não coloquei nenhum material de apoio.

      Excluir
  4. O seu material é riquíssimo, parabéns, sempre estou te seguindo e aprendendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que benção, Deus abençoe por sempre estar visitando esse BLOG !

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia Graça e Paz,

    1.1
    Sugestivo citar os reais motivos em que Israel foi considerada por Deus como esposa adúltera (Ez 16.32)para despertar reflexão na Igreja;

    1.2
    Cristão sofre pelo estilo de vida não mundano. Temos que repensar o modo como é direcionado as campanhas de 'sete quintas para acabar com o sofrimento' dentro de denominações uma vez que o sofrimento através de provas faz com que a se trabalhe a imagem de Cristo em nós (Rm 8.28,29). Vitória segundo Paulo é quando vencemos o pecado e não no sentido de obtermos um resultado almejado;

    1.3
    "Pela palavra e oração somos santificados". Tradição da denominação não muda corações (cuidado com a religiosidade);

    2.2
    Rm 11.17-24, Gl 6.16 e 2 Co 3.13-16 são suficientes para demonstrar que o judeu HOJE NÃO é salvo! O ramo que tem a fé em Deus através de Cristo (gentio, grego, judeu etc) chama-se Igreja. Israel de deus não é nação em Gl 6.16 pois invalida o próprio Paulo que seria contraditório ao associar mizericórdia e paz aos convertidos em Cristo (descendência espiritual em Abraão). No futuro teremos um remanescente fiel que clamará arrependimento com 2º advento. Então, nada de se sentir inferior ao ver um judeu como mais próximo de Deus. Judaísmo não salva ninguém. Só cristo (Nova aliança);

    3.2
    As escrituras estão acima da igreja denominacional. Não esqueçamos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. irmão T.Mendes, muito grato, postei vossas considerações no nosso material de apoio. Que Deus continue abençoando vosso ministério.

      Excluir
  7. Reforçando o subitem 2.2 que comentei anteriormente, escutem o hino 3 da Harpa Cristã:
    "quando o povo israelita com Jesus se Concertar..."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa, postei o vídeo do hino sugerido no material de apoio !

      Excluir
  8. Paz Do.senhor pastor!
    Parabéns pelo trabalho
    Sempre estou aqui aprendendo muito ja q me tornei professora.me ajuda e muito que Deus abençoe vc sempre e continua com esse trabalho nos ajudando muito .
    Agradeço
    Fica com Deus
    Que Deus continua a capacita o senhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz do Senhor, irmã, que benção, agora é professora, Deus te colocou em um lugar de honra, é muito nobre este ministério ao qual exige muita dedicação, "cá" estamos nós para ajudar nesta tarefa, que Deus continue abençoando sua vida. Deus abençoe pelo retorno !

      Excluir
  9. Paz do senhor Jesus Cristo parabens estou aprendendo muito com seus comentários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em nome do Pb.Gérson Tomé, agradecemos pelo retorno, e assim vamos nos aperfeiçoando a cada dia. A Paz do Senhor !

      Excluir
    2. Paz do senhor amados foi uma benção essa lição prof: Eder Deus abençoe sempre sua vida.

      Excluir