segunda-feira, 1 de abril de 2019

Lição 2 – O Fundamento e a Edificação da Igreja

Aula presencial dia 14 de Abril de 2019 

Estimado professor,   acredito que já tenha percebido que nosso SLIDE semanal traz uma abordagem DETALHADA de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se ao conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  
Baixe o Slide no formato desejado, Tenha liberdade de cortar, alterar e 
adicionar conteúdo para uso na sua EBD. 


Hinos sugeridos para essa Aula

24 - Poder Pentecostal

139 - Jesus Meu Eterno Redentor

 440 -  Em Vive pra Cristo









                                       

Lição 2 - O Fundamento e a Edificação da Igreja

Clique Aqui - Versão deste Plano de Aula para Baixar ou Imprimir

Professor inicie a aula lendo:
Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.(1 Coríntios 3:11)



Texto Áureo
“Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela" (Mt 16.18)
A Igreja tem promessa de Deus para vencer. O inferno e todas as forças e potestades, que se levantaram e se levantam contra ela, não prevalecerão, porque Jesus está conosco. Se desejarmos ser vitoriosos, precisamos estar em comunhão com Cristo e com sua igreja.



Verdade Aplicada
A vida do cristão deve estar alicerçada na rocha que é Cristo Jesus. Ele é o alvo da nossa vida.



Objetivos da Lição
1 - Explicar quem é a pedra fundamental da Igreja;
2 - Mostrar que a Igreja teve seu início no Pentecostes;
3 - Apresentar as bênçãos atuais usufruídas pelos cristãos.



Motivo de Oração
Ore pelo fortalecimento dos cristãos em todo o mundo. 





Mateus 16.15-19
15 - Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou ?
16 - E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo.
17 - E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue quem to revelou, mas meu Pai, que está nos céus.
18 - Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.
19 - E eu te darei as chaves do reino dos céus, e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.



INTRODUÇÃO
Veremos sobre qual fundamento a Igreja de Cristo está estabelecida, seu início histórico e as suas prerrogativas. 



1. CRISTO É A ROCHA
Somente através de uma interpretação correta das Escrituras poderemos entender a expressão: "E sobre esta pedra edificarei a minha igreja" (Mt 16.18).

1.1  Jesus, o Messias.


O título e o conceito de Messias (do hebraico Mashia, do grego Christos, que significa "ungido") são originários do significado do verbo "ungir com óleo". Diferentemente do Antigo Testamento, que o termo tem uma utilização mais abrangente, no período de Jesus o termo ganha uma conotação mais específica para o futuro rei de Israel. Sendo assim, Jesus é o Messias e nEle todas as promessas de Deus são cumpridas.
Poucas vezes encontramos Jesus se declarando ser o messias, ou seja, ele declarava a quem ele achava conveniente. Cite como exemplo o dialogo com a mulher samaritana, este foi um dos casos onde ocorreu a revelação de que ele era o Messias.
Disse a mulher: "Eu sei que o Messias ( chamado Cristo ) está para vir. Quando ele vier, explicará tudo para nós".
Então Jesus declarou: "Eu sou o Messias! Eu, que estou falando com você".(
João 4:25,26)- nvi
A realeza do Messias. A mensagem angélica anunciada aos pastores que se encontravam no campo era que havia nascido na “cidade de Davi, [...] o Salvador, que é Cristo, o Senhor” (Lc 2.11). Lucas lembra o fato de que Cristo nasceu em Belém, cidade de Davi, cumprindo dessa forma a profecia bíblica (Mq 5.2). Mas o Messias não apenas nasce em Belém, cidade de Davi, Ele também possui realeza porque é da descendência de Davi, como atesta a sua árvore genealógica (Lc 3.23-38). Mas não era só isso. Lucas também detalha como o anjo de Deus falou da realeza do Messias aos camponeses! Ele é o Salvador, o Cristo, o Senhor (Lc 2.11). Essas palavras proferidas pelo anjo, além de mostrar a realeza do Messias, destacam também a sua divindade. Jesus é Deus feito homem!
Lições CPAD Jovens e Adultos » 2015 » 2º Trim.)

1.2  A afirmação de Pedro.                     


O que me chama bastante a atenção é que seis dias após Pedro declarar ser Jesus o Cristo (Messias), o mestre os leva a um monte e ali se transfigura,confirmando sua divindade e também as declarações de Pedro. (Jo 17.1-3)
Seis dias depois, Jesus foi para um monte alto, levando consigo somente Pedro e os irmãos Tiago e João. 
2Ali, eles viram a aparência de Jesus mudar: o seu rosto ficou brilhante como o sol, e as suas roupas ficaram brancas como a luz. (Jo 17.1-2).
Nota: Revelações são para os que crêem.

1.3  Sobre esta pedra edificarei a minha Igreja.




A edificação da Igreja. Em Mt 16.18, vemos a promessa da edificação da Igreja sobre o próprio Cristo. Ele é a Rocha. Somente Ele satisfaz essa condição, conforme lemos em 1 Co 3.11; 10.14; Rm 9.33; Mt 21.42; Mc 12.20; Lc 20.17. Sem dúvida, Pedro foi um dos líderes da Igreja primitiva, ao lado de Tiago e de João (At 12.17; 15.13; Gl 2.9). Contudo, não há base bíblica para afirmar que a Igreja teria Pedro como a rocha sobre a qual ela seria edificada. Jesus é o fundamento da Igreja (1 Co 3.11). Se alguém tem dúvida, basta ouvir o que o próprio Pedro disse em 1 Pe 2.4,5; At 4.8,11.
Lições CPAD Jovens e Adultos » 2000 » 2º Trim.)
Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta por cabeça de esquina.(Atos 4:11)



2.  O INÍCIO DA IGREJA: PENTECOSTES 
Depois da morte e ressurreição de Jesus, um pequeno grupo de discípulos, de quase cento e vinte pessoas, esperavam em Deus a direção divina e o recebimento da promessa do Pai. Por um período de quarenta dias, Jesus apareceu-lhes repetidas vezes, continuando a instruí-los. A ordem era permanecer em Jerusalém até que do alto fossem revestidos de poder (Lc 24.49).

2.1  A Festa de Pentecostes.


É no Pentecostes que a Igreja tem o seu marco de inauguração (At 2.1), o Senhor proveu o necessário para cumprir a missão de levar o evangelho.
O Movimento Pentecostal nos mostra que a Igreja de Cristo não é somente uma organização, mas um organismo vivo.

Pentecostes
“Pentecostes era a segunda das três grandes festas de Israel (Dt 16.16). Suas principais passagens estão em Êxodo 23.16, Levítico 23.15-22, Números 28.26-31 e Deuteronômio 16.9-12. A palavra grega Pentecostes (pentekosté) significa ‘quinquagésimo’, referindo-se ao quinquagésimo dia depois da oferta de manjares durante a Festa dos Pães Asmos (At 2.1; 20.16; 1 Co 16.8).

Outro título pelo qual esta festa é conhecida é a Festa das Semanas (Êx 34.22; Dt 16.10,16; 2 Cr 8.13), que se refere a sete semanas após a oferta das primícias; a Festa da Colheita (Êx 23.16), referindo-se à conclusão das colheitas de grãos; o dia das primícias (Nm 28.26), falando das primícias de uma colheita terminada, e mais tarde os judeus a chamaram solenemente de assembleia, que foi aplicado ao encerramento da festa da estação da colheita. Embora as Escrituras não afirmem especificamente seu significado histórico, elas parecem indicar basicamente uma festa da colheita.

[...] Em Números 28.26 o Pentecostes é chamado tanto de Festa das Semanas como de Festa das Primícias. Esta Festa das Primícias não deve ser confundida com as primícias oferecidas durante os dias dos pães asmos.


No NT, o Pentecostes está relacionado ao dom do Espírito Santo (At 2.1-4). Cristo ascendeu como as primícias da ressurreição (1 Co 15.23), e 50 dias depois deste evento veio o derramamento do Espírito Santo, dando início ao cumprimento da profecia de Joel (Jl 2.28-32)” (Dicionário Bíblico Wycliffe. RJ: CPAD, 2009, pp.1500-01).

2.2  A descida do Espírito Santo.


Os profetas tinham previsto um dia quando Deus derramaria de Seu Espírito sobre todo o Seu povo, não apenas sobre seus líderes designados - reis, sacerdotes e profetas.

A promessa da efusão do Espírito. Deus revelou ao profeta Joel que, nos últimos dias, haveria uma efusão do Espírito Santo sobre os fiéis (Jl 2.28-32). Por conseguinte, a promessa do derramamento do Espírito Santo não se destinava apenas aos crentes que se achavam reunidos no cenáculo, mas diz respeito a todos os servos de Deus em todos os lugares e épocas (At 2.1-13, 39). O Movimento Pentecostal implica numa ação contínua e renovadora do Espírito Santo na vida da Igreja, fazendo com que esta cumpra cabalmente as demandas da Grande Comissão (Mt 28.19,20; Mc 16.15-20).  Fonte: Lições CPAD Jovens e Adultos » 2011 » 2º Trimestre

2.3  Crescimento e Expansão.
Com a descida e derramamento do Espírito Santo, a Igreja inicia a sua jornada com as ferramentas necessárias para a boa obra.


A frase "revestimento de poder" tem como princípio catalisador o poder do Espírito (poder, do grego dynamis), que pode ser traduzido como: poder, força, habilidade. Deus, através de Seu Santo Espírito capacita o cristão para a Sua obra.

Professor aproveite o ensinamento desse tópico para incentivar seus alunos a buscar o batismo com Espírito Santo.





3. Bênçãos Atuais


3.1  Eleição.
Eleição: Do grego "eklegomai"; selecionar para si; escolher.
É o ato soberano de Deus em graça, pelo qual Ele escolheu em Jesus Cristo para a salvação todos aqueles que de antemão Ele sabia que responderiam positivamente à ação do Espírito Santo. Deus não nos escolhe por algum mérito nosso, mas, sim, através de um ato livre, espontâneo, gracioso e amoroso de Sua parte.

Efésios 1.4-6 
4 - Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em caridade,
5 - e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade.

Romanos 9.14-15,23-26,30-32
14 - Que diremos, pois? Que há injustiça da parte de Deus? De maneira nenhuma!
15 - Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia.
23 - para que também desse a conhecer as riquezas da sua glória nos vasos de misericórdia, que para glória já dantes preparou,
24 - os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios?
25 - Como também diz em Oséias: Chamarei meu povo ao que não era meu povo; e amada, à que não era amada.
26 - E sucederá que no lugar em que lhes foi dito: Vós não sois meu povo, aí serão chamados filhos do Deus vivo.
30 - Que diremos, pois? Que os gentios, que não buscavam a justiça, alcançaram a justiça? Sim, mas a justiça que é pela fé.
31 - Mas Israel, que buscava a lei da justiça, não chegou à lei da justiça.
32 - Por quê? Porque não foi pela fé, mas como que pelas obras da lei. Tropeçaram na pedra de tropeço.





3.2  Regeneração.


A regeneração é uma ação do Espírito Santo, mediante a qual Ele cria uma nova natureza no homem (Jo 3.3,6; Tt 3.5; 1 Pe 1.2,23 cf. Jr 31.33; Ez 36.25-27). Este ato milagroso ocorre simultaneamente à conversão a Cristo. Quando o ser humano morto em delitos e pecados, aceita a Cristo, é vivificado espiritualmente (Ef 2.1,5,6; Rm 7.6). Esta obra, além de vivificar o espírito, alcança cada parte da natureza humana (2 Co 5.17; 7.4,6; 1 Ts 5.23).

A regeneração é indispensável porque, sem Cristo, o pecador é incapaz de obedecer e agradar a Deus (Sl 51.5; 58.3; Rm 8.7,8; 5.12). Embora seja uma radical transformação operada por Deus em nosso interior, é necessário que estreitemos a cada dia o nosso relacionamento com Jesus, a fim de que cheguemos à medida da estatura completa de Cristo (Ef 1.13; 1 Pe 1.15).(Lições CPAD Jovens e Adultos » 2006 » 1º Trim.)

3.3  Justificação.


A justificação. Enquanto a regeneração modifica a natureza do crente; a justificação muda a posição dele diante de Deus. O sacrifício expiatório de Cristo no Calvário é a provisão divina para garantir ao homem a posição de justo diante de Deus (Rm 3.25; 5.9; Ef 2.13; 1 Pe 1.4,5). Uma vez regenerado, o homem, por meio da fé, é justificado gratuitamente mediante o preço pago por Jesus Cristo na cruz (1 Pe 2.18-23; Rm 3.22,24,25,28; 5.1,9).
Portanto, a justiça do crente não provém das obras da lei (Gl 2.21), mas da maravilhosa graça do Senhor: “Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus” (Rm 3.24). Mediante a justificação, Deus absolve o pecador da condenação e declara-o justo perante Ele (Rm 8.30; 5.18).

(Lições CPAD Jovens e Adultos » 2006 » 1º Trim.)



CONCLUSÃO





QUESTIONÁRIO

1. Quem é a pedra fundamental da Igreja ?
R.: Jesus (Mt 16.18).

2. Quem é a pedra espiritual na qual os israelitas no deserto saciaram a sua sede ?
R.: Jesus (1Co 10.4).

3. Qual foi o marco de inauguração da Igreja ?
R.: A festa de Pentecostes (At 2.1).

4. Quem deve ter uma vida de acordo com os preceitos de Deus ?
R.: O verdadeiro discípulo de Jesus (Jr 31.33).

5. O que acontece quando confessamos o nosso pecado e recebemos o perdão de Deus ?
R.: Sentimos a paz de Deus que excede todo o entendimento (Fp 4.7).



BIBLIOGRAFIA

[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Dominical Professor - 2 trimestre 2019, ano 29, número 111 - Editora Betel


                              AGORA VAMOS A VÍDEO AULA SOBRE ESTA LIÇÃO.  TENHA BOM ESTUDO !                             
   





Aguardando Postagem



                                                                                                                                                                              
[     

Olá Estimado Professor, segue abaixo o material de apoio que encontrei para acrescentar algo mais na sua preparação de Plano de Aula.

Clique Aqui - Calvinismo versus Arminianismo


Não deixe de ler as Lições da EDITORA BETEL abaixo :






Não deixe de ler as Lições da CPAD abaixo :


                                                                                                                                                                              


18 comentários:

  1. Obrigado por nos abençoar com este trabalho. Sou professor da EDB,e tenho me tornado aluno também através dessas maravilhosas aulas fornecidas por vocês.
    Deus vos abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, favor divulgar esse BLOG para outros irmãos da Igreja. Mui Grato !

      Excluir
  2. Paz de Cristo,
    Não cansarei de dizer: trabalho abençoado esse, uma ajuda muito importante no preparo das aulas. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edilson, a paz do Senhor, Deus abençoe pelas palavras incentivadoras.

      Excluir
  3. Muito boa a pré aula. Deus continue a vos abençoar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, que Deus continue abençoando todos que amam a EBD !

      Excluir
  4. Muito obrigado pela ajuda que vocês vem nos oferecendo a cada aula da EBD, Deus abençoe muito a vida de cada um de vocês!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calos, a paz do Senhor, Amém, Deus abençoe pelo importante retorno !

      Excluir
  5. Meus parabens. Seu conteudo me auxilia de uma forma indispensável no entendimento da lição. Que Deus possa te abençoar grandemente. Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valdecir, a paz do Senhor, já notou quantos irmãos tem se envolvido na preparação das aulas ? Como nosso Deus é maravilhoso, cada um dando um pouquinho de si, e unindo nossas forças, podemos entender e enriquecer nossas aulas presenciais. Deus abençoe pela participação !

      Excluir
  6. .


    Deus Seja Louvado na vida do Professor Eder Tomé da Silva abençoado por Deus um bênção pra nós professores da EBD com estes material didático!


    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jardel, amém, e juntos vamos aprendendo a palavra de Deus. Abraço !

      Excluir
  7. Respostas
    1. Deus tem usado nosso irmão comentarista, nossos irmãos que gravam os vídeos pré-aula poderosamente. Quem Benção !

      Excluir
  8. Obrigado por nos ajudar a entender melhor as aulas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão Julião, Deus abençoe por visitar nosso Blog, confiar no nosso material de apoio. Já estamos preparando a Lição 3 para Glória de Deus !

      Excluir
  9. obg pelo mas um domingo pelo mas uma aula neste domingo .obg Deus. ..congregação floresta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Glória a Deus ! Lição Maravilhosa, que Deus continue abençoando a EBD da congregação Floresta.

      Excluir