sábado, 30 de março de 2019

Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino

Aula presencial dia 7 de Abril de 2019 

Estimado professor,   acredito que já tenha percebido que nosso SLIDE semanal traz uma abordagem DETALHADA de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se ao conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  
Baixe o Slide no formato desejado, Tenha liberdade de cortar, alterar e 
adicionar conteúdo para uso na sua EBD. 


Hinos sugeridos para essa Aula

37 - Cristo pra Mim

203 - Deixai as Ilusões

 206 -  O Clarim nos Alerta








                                       

Lição 1 - A Igreja e o Plano Divino

Clique Aqui - Versão deste Plano de Aula para Baixar ou Imprimir

O plano divino já existia antes da criação do mundo:
Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado, O qual,na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós; (1 Pe 1:19,20)

Deus não foi apanhado de surpresa pela Queda de Adão, pois o Cordeiro, em sua presciência, já havia sido morto desde a fundação do mundo (Ap 13.8). Nossos primeiros pais, de fato, pecaram, mas Deus prometeu redimir toda a humanidade pelo sangue de Cristo, pois Jesus morreu por todos (Jo 1.29). Na genealogia de Jesus, registrada por Lucas, Adão é chamado de filho de Deus (Lc 3.38). Maravilhosa graça! Portanto, apesar da aparente vitória do pecado, o Senhor Jesus, o segundo Adão, veio para resgatar-nos das mãos de Satanás: “Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo” (1Co 15.22). Somente Jesus Cristo pode nos resgatar do pecado. (Lições CPAD Jovens e Adultos » 2015 » 4º Trim.)



Texto Áureo
“Grande é este mistério: digo-o, porém, a respeito de Cristo e da Igreja" (Ef 5.32)



Verdade Aplicada
Como igreja do Senhor, devemos cumprir o propósito de Deus como novo povo que O adora, O glorifica, e proclama a Sua Palavra. 



Objetivos da Lição
1 - Apresentar o que é ser e estar na Igreja;
2 - Explicar a diferença entre Israel, Igreja e Reino de Deus;
3 - Mostrar o propósito de Deus para a Igreja.



Motivo de Oração
Ore para que Deus revele e confirme o seu chamado. 





Colossenses 1.26-29
26 - O mistério que esteve oculto desde todos os séculos, e em todas as gerações, e que agora foi manifesto aos seus santos;
27 - Aos quais deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste ministério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória; 
28 - A quem anunciamos, admoestando a todo homem e ensinando a todo homem em toda a sabedoria; para que apresentemos todo homem perfeito em Jesus Cristo;
29 - E para isto também trabalho, combatendo segundo a sua eficácia, que obra em mim poderosamente.



INTRODUÇÃO
Deus, ao revelar o Seu propósito para o ser humano na pessoa de Jesus, apresenta o novo povo de Deus, um povo que, por meio do Espírito Santo, vive uma vida conforme o ideal e vontade de Deus.



1. DEFINIÇÃO DE IGREJA


1.1  A Palavra Igreja.


O seu sentido comum que designa a "Assembléia do povo" é o sentido utilizado pela  Septuaginta.

“A Igreja (Ekklēsia) de Deus é um povo tirado do mundo.
O mais importante na estrutura da Igreja e que lhe dá a razão de ser e de existir é que ela seja realmente constituída de um povo que, de acordo com as palavras de Jesus, tenha sido tirado do mundo (Jo 15.19). Essa realidade é evidenciada, de modo claro, pela própria palavra que o Novo Testamento usa, em sua língua original (grego), ‘para igreja’ — ekklēsia. Essa palavra é composta de duas outras: ek e klēsis. Ek significa ‘para fora’, e klēsis, ‘chamado’. Ekklēsia e usada no Novo Testamento 115 vezes [...].
1) Comunidade grega. É usada três vezes para expressar uma assembléia de comunidade grega, tanto legal (At 19.39), como ilegal (At 19.32,40) [...].
2) Israel. É usada duas vezes para designar o Israel de Deus no Antigo Testamento (At 7.38; Hb 2.12), exprimindo, assim, como Deus chamou a Israel dentre os povos para ser um povo seu (Dt 7.6-8)”.
(BERGSTÉN, E. Teologia Sistemática. 4.ed., RJ: CPAD, 2005, p.214.)

Professor além de dar o significado etimológico da palavra igreja, leia o texto abaixo e explique de forma bem clara que Jesus resgatou a igreja com seu sangue.
“Olhai, pois, por vós e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue” (At 20.28).

1.2  O que é "SER Igreja" ?                     


Para que o ensinamento de Jesus fosse transmitido aos homens depois s de Sua partida, era necessário que Ele se cercasse de "discípulos".

O Termo Discípulo
Discípulo era um termo comum no século I para uma pessoa que era um seguidor compromissado de um líder religioso, filosófico ou político. No mundo judaico, o termo era particularmente usado para os estudantes de um rabi, o mestre religioso. Nos Evangelhos, João Batista e os fariseus tinham grupos de discípulos (Mc 2.18; Mt 22.15,16). Esses discípulos, com frequência, eram os alunos mais promissores que passaram pelo sistema de educação judaica — os que já tinham memorizado as Escrituras hebraicas e demonstraram o potencial para aprender os ensinamentos específicos dos rabis sobre a lei e os profetas a fim de que pudesse ensinar isso a outros. Portanto, era uma grande honra e responsabilidade ser chamado por um rabi para ser seu discípulo. Os discípulos aprenderam os ensinamentos de seu rabi vivendo com ele e seguindo-o aonde quer que vá. Uma frase daquele tempo descrevia os discípulos como aqueles que ‘ficavam cobertos pela poeira do rabi’, porque, literalmente, seguiam de muito perto seus mestres” (Guia Cristão de Leitura da Bíblia. 1ª Edição. RJ: CPAD. p.69).

Jesus ensinou através do Exemplo
Seu exemplo. Jesus ensinou seus discípulos através do exemplo: “Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também” (Jo 13.15). Isso o distanciou dos escribas e fariseus que ensinavam, mas não praticavam o que ensinavam (Mt 23.3). Os discípulos se sentiram motivados a orar quando viram seu Mestre orando (Lc 11.1-4). As palavras de Jesus eram acompanhadas de atitudes práticas. De nada adianta a beleza das palavras se elas não vêm acompanhadas pelas ações (Tg 1.22). O povo se convence mais rápido pelo que vê do que pelo que ouve. Por isso, o Mestre exortou os seus discípulos a serem exemplos (Mt 5.16). .(Lições CPAD Jovens e Adultos » 2015 » 2º Trim.)

Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.
Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;
Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa.
Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.(Mt 5:13-16)

SÍNTESE TEXTUAL 
Jesus nos apresenta duas características inerentes à natureza dos súditos do Reino de Deus, que devem ser externadas pela prática das virtudes da vida cristã — o sal e a luz.
Uma das maiores utilidades do sal é preservar certos alimentos da putrefação. Do mesmo modo, os crentes em Cristo têm de preservar a sociedade humana da putrefação moral e espiritual. Ser “sal da terra” é ter qualidade preservativas e temperantes à sociedade; é ter sabor agradável de uma vida santa e pura; é viver o evangelho de Cristo, no meio de uma geração corrompida, expondo-se mesmo ao sacrifício. Ser sal da terra é crucificar a carne com suas paixões.
Na segunda figura — a luz — Jesus ensina que aos crentes cabe o dever de proclamar ao mundo as verdades santas do evangelho, pois a única esperança da sociedade é a vinda do Reino de Deus ao coração humano. A vida do crente deve revelar o que ele é no íntimo — exatamente como a luz revela o que está nas trevas.(Lições CPAD Jovens e Adultos » 2000 » 2º Trim.)

1.3  O que é "ESTAR" na Igreja ?
Para o apóstolo Paulo, ser igreja é também "estar" na igreja, pois existem "outras igrejas"(2Co 11.8; 12.13). Isso significa em primeiro lugar que a igreja é uma comunidade local onde os cristãos se reúnem, adoram e compartilham da sua fé. Com isso, todas as comunidades de fé participam de uma única comunidade, a saber, a "Igreja de Deus", reunida e unificada por um só cabeça que é Cristo. Os cristãos são o novo povo de Deus. A Igreja, como organismo vivo, espera o reencontro com o seu Senhor.

Uma característica de estar na igreja é o desejo e o anelo de congregar, pois, ao entender que a Igreja é um organismo, ela necessita de suas partes trabalhando para o bem comum, que é o Reino de Deus. Quando perdemos o nosso desejo de congregar, de estar junto aos irmãos, é o momento de buscarmos a orientação do Espírito Santo para nos encaixarmos na igreja local, desenvolver amizades e empatia junto a nossa congregação.(Revista do professor)



2.  O PLANO DE DEUS 
Quando Deus criou a Igreja, Ele estabeleceu um plano específico. Assim como Israel possui o seu propósito, a Igreja, como novo povo de Deus, cumpre a vontade do Senhor na pessoa do Senhor Jesus Cristo, através do Espirito Santo.

2.1  A Igreja e Israel.
Jesus não empreendeu Seu ministério com o propósito de iniciar um novo movimento, dentro ou fora de Israel. Ele veio como judeu, para o povo judeu (Mt 15.24).[...]. Contudo, Israel como um todo rejeitou tanto a Jesus como a sua mensagem.
Neste tópico é importante enfatizar que o pecado é universal, isto é, atingiu os gentios, os judeus e toda a raça humana. Portanto havia a necessidade de uma salvação universal:
Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado. (Rm 3:20)
Paulo nos mostra em Romanos 3.20 que tanto os pagãos, que estavam nas trevas do pecado, quanto os judeus, que se orgulhavam de possuir a Lei divina entregue a Moisés no Sinai, estão sob o domínio do pecado.

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
(Jo 3:16)

2.2  A Igreja e o Reino de Deus.
A Igreja, por sua vez, é o povo que está debaixo do domínio de Deus, as pessoas que estão sob Seu governo. O Reino é o governo de Deus, enquanto que a Igreja é o povo desse Reino, a comunidade humana debaixo desse governo.

Todos os autênticos discípulos de Cristo participam do Reino de Deus. Não basta apenas ser frequentador de Igreja. É preciso ser discípulo de Cristo (Mc 8.34-38). Ao questionarmos quem participa do Reino de Deus nos surge a ideia do discipulado. O tema do discipulado tem sido esquecido em muitos arraiais evangélicos na atualidade. Contudo, se prestarmos atenção à chamada Grande Comissão, temos o mandamento de “fazer discípulos” (Mt 28.19,20). O crescimento do Reino de Deus é, de fato, surpreendente. Mas Deus escolheu que isso aconteça através da prática do discipulado. Afinal, somente os discípulos de Cristo, na consumação dos séculos, entrarão no Reino de Deus. (Lições CPAD Jovens e Adultos » 2018 » 4º Trim.)

“Jesus aqui continuou com o seu esforço para ajudar os discípulos a entender a verdadeira natureza do Reino de Deus (Mc 4.30). (E como eram lentos para aprender! Cf. At 1.6) Ele perguntou: A que assemelharemos o Reino de Deus?, graciosamente incluindo os ouvintes no projeto. De forma incidental, podemos notar a importância do pensamento ilustrado nos assuntos espirituais. Com que parábola o representaremos? As ideias abstratas precisam ser revestidas de histórias e imagens para que possam atingir o coração e a mente.
O tema da parábola é que, embora o Reino possa ter tido o menor começo possível, algum dia crescerá e chegará a um tamanho fenomenal. Um grão de mostarda (Mc 4.31) foi usado proverbialmente para representar alguma coisa muito pequena (veja Mt 17.20). Apesar do seu tamanho, a semente de mostarda produz uma planta ou arbusto maior do que qualquer outra hortaliça do jardim, com cerca de três metros de altura, ou mais. Os galhos da planta têm tamanho suficiente para permitir que as aves do céu façam os seus ninhos e possam se abrigar debaixo da sua sombra. (Os pássaros gostam da semente de mostarda)”

(SANNER, A. Elwood. Comentário Bíblico Beacon. Volume 6. lª Edição. RJ: CPAD, 2006, p.250).

2.3  A Igreja Visível e Invisível.


Outra questão é a relação entre igreja visível e a invisível. Essa distinção, que foi abordada por Agostinho, foi primeiro enunciada, de forma clara, por Lutero e, então, assimilada também por Calvino em sua teologia.

Professor explique o que distingue a igreja universal da igreja local, ou seja, a igreja visível e a invisível. Reproduza a tabela:




3. Características do Novo Povo de Deus


3.1  Um Povo que Edifica.


“No contexto de uma unidade mantida, portais expressões de amor como humildade, mansidão, longanimidade e tolerância, são exercidos os dons distribuídos por Cristo, e se cumprem os objetivos de Cristo em seu corpo e a favor do seu corpo (Ef4.7-10). Surpreendentemente, estes objetivos não se cumprem nos líderes que Cristo dá à igreja, mas nos leigos. Os líderes são servos cujo papel é equipar o povo de Deus para sua ‘obra do ministério’. Por meio dos esforços de todos os seus membros, o corpo de Cristo é edificado (Ef4.11-13). E por meio da participação ativa em um corpo que cresce, e que ministra de forma constante, o crente amadurece individualmente (Ef4.14-16). Quer os líderes tenham grandes áreas de responsabilidade (apóstolos, profetas, evangelistas) ou somente responsabilidades locais (pastores e doutores), eles são ordenados para servir os leigos”.
(RICHARDS, L. O. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. RJ: CPAD, 2007, pp.423,425)

Os dons ministeriais descritos pelo apóstolo Paulo em sua carta aos efésios (4.11-16) têm por finalidade o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério e a edificação do Corpo de Cristo.


A busca pela edificação e aperfeiçoamento dos santos deve ser uma constante na igreja. O conhecimento, a sabedoria, os cursos, simpósios e seminários servem à igreja como meios de reflexão das praxis que busquem sempre o retorno ao seu propósito original, através de autocrítica e autoavaliação. O conhecimento deve sempre servir para o crescimento espiritual e não para a autoafirmação, arrogância e prepotência.(Revista do professor)

3.2  Um Povo para Glorificar a Deus.



O papel da Igreja na sociedade. O objetivo principal da Igreja é glorificar a Deus: “Quer comais, quer bebais ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para a glória de Deus” (1Co 10.31). Alguém pode perguntar: “A tarefa principal da Igreja não é a evangelização?”. A resposta é afirmativa. Isso, porém, é consequência do glorificar a Deus. A atividade da Igreja se direciona em dois sentidos: vertical — adoração, atividades espirituais; horizontal — servir ao próximo, atividades filantrópicas e sociais. Por isso Deus estabeleceu ministérios na Igreja. (Lições CPAD Jovens e Adultos » 1998 » 2º Trim.)

3.3  Um Povo que Evangeliza.


Jesus não nos manda "converter", mas, sim, "evangelizar” o mundo. Isso quer dizer que a igreja é devedora ao mundo todo, isto é, ela tem a obrigação de dar ao mundo todo a oportunidade de ouvir as boas novas de Jesus.
“NOSSA MISSÃO COMO IGREJA
Precisamos começar perguntando mais uma vez: ‘Qual a nossa missão como igreja?’. A resposta está em reconhecer que somos o corpo de Cristo. Portanto, devíamos estar fazendo o que Ele fez na terra. A evangelização do mundo, portanto, tem de ser a missão, o objetivo norteador da Igreja, pois era a meta central do nosso Senhor — a única razão pela qual o Filho eterno, despojando-se de suas vestes de glória, assumiu nossa forma. Ele veio para ‘buscar e salvar o que se havia perdido’ (Lc 19.10) — ‘não veio para ser servido, mas para servir; e para dar a sua vida em resgate de muitos’ (Mt 20.28).[...]

Não é essa a função da igreja? Uma igreja que esteja descobrindo o entusiasmo do avivamento saberá disso, e estará em atividade, procurando ganhar os perdidos. O avivamento e a evangelização, embora diferentes quanto à natureza, brotam da mesma fonte e fluem juntos. Uma igreja que não sai para o mundo anunciando as verdades do Reino não reconheceria o avivamento, mesmo que este viesse” (COLEMAN, Robert. Como Avivar sua Igreja. 15ª Edição. RJ: CPAD, 2005, pp.87-8).



CONCLUSÃO





QUESTIONÁRIO

1. Como a Bíblia designa a igreja?
R.: Como um mistério (Ef 1.9).

2. O que a parábola do joio e do trigo e da rede de pesca lançada ao mar sustentam?
R.: A distinção que nem todos que estão na igreja são Igreja do Senhor
      Mt 13.24-30, 36-43, 47-49).

3. Por que é necessário doutrinar os membros da igreja?
R.: Para que possam resistir aos desvios doutrinários e à apostasia (Cl 2.7).

4. Qual é o principal propósito da Igreja?
R.: Glorificar a Deus (Rm 15.6-7).

5. O que é a Grande Comissão?
R.: Uma ordem de Jesus para que a Igreja vá por todo o mundo e faça discípulos de todas as nações (Mt 28.19; Mc 16.15; At 1.8)



BIBLIOGRAFIA

[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Dominical Professor - 2 trimestre 2019, ano 29, número 111 - Editora Betel


                              AGORA VAMOS A VÍDEO AULA SOBRE ESTA LIÇÃO.  TENHA BOM ESTUDO !                             
   








                                                                                                                                                                              
[     

Olá Estimado Professor, segue abaixo o material de apoio que encontrei para acrescentar algo mais na sua preparação de Plano de Aula.

Igreja, representante do Reino
Como já vimos, Deus é o criador dos céus e da terra (Gn 1.1). Toda a criação está sob o seu governo. Seu domínio, soberania e autoridade jamais serão fim (1Cr 29.11; Jó 38.1-11; Dn 4.3). Foi Ele quem constituiu a nação de Israel (Lv 26.12), para representá-lo diante dos outros povos da Terra. No tempo presente, comissionou a Igreja de Jesus Cristo para que o representasse neste mundo (1Pe 2.9).
(Revista Lições Bíblicas - 3T - 2011 - CPAD - Página 36-37).

A Igreja é comissionada por Cristo
Em seu ministério terreno, Jesus organizou e preparou um grupo de pessoas para que saísse e proclamasse a mensagem do Reino de Deus. De acordo com o Evangelho de Mateus, o grupo veio a formar o núcleo da ekklésia (Igreja). Fundada no Dia de Pentecostes, a Igreja cresceu (At 2.41), multiplicou-se (At 2.47) e contínua a chamar pessoas, oriundas de todos os lugares e classes sociais, sejam homens, sejam mulheres ou crianças, para fazerem parte do Reino de Deus.
(Revista Lições Bíblicas - 3T - 2011 - CPAD - Página 36-37).

Definindo o Reino de Deus
[...] O Reino de Deus pode ser definido como o domínio eterno de Deus em todas as eras, exercendo a sua soberania sobre o Universo, intervindo na história para conduzi-la ao ápice. A restauração de todas as coisas e "revelando-se com poder na execução de todas as suas obras".
O Reino de Deus tem, portanto, uma dimensão presente, como já vimos, que se configura no cumprimento em Cristo de todas as promessas messiânicas do Antigo Testamento. A expressão "é chegado", que aparece tanto em Mateus 4.17 como em 12.28, segundo pensam os eruditos, denota a ideia de "presença real", agora, e não de proximidade, como algo apenas para o futuro. Ou seja, a presença pessoal do Messias na história implica a presença efetiva do Reino de Deus entre os homens. Ele se manifesta a partir do coração de cada um, daí porque onde se percebe que o Reino está presente é também possível sentir os seus efeitos.
No Entanto, reitere-se, não se pode esquecer do caráter escatológico do Reino de Deus. Será o tempo no qual cumprir-se-à a profecia de Daniel em que os reinos deste mundo serão destruídos, o mal aniquilado, restabelecer-se-á a comunhão perfeita com Deus e o Senhor reinará com justiça para sempre" (COUTO, Geremias. A Transparência da Vida Cristã. RJ - CPAD - 2001, página 257,258).

A Palavra Igreja
A Palavra Igreja traduz o vocábulo grego ekklesia, que se deriva de ek, 'para fora', de de kaleo, 'chamar'. Entretanto, na Bíblia, é usada para indicar qualquer assembleia. O uso bíblico mostra que se havia perdido o sentido de 'chamados'. 'Assembleia' é a melhor tradução. Ekklesia era comumente usada no Oriente Próximo e Médio antigos para descrever uma assembleia de cidadãos - uma reunião oficial ou um ajuntamento precipitado, como a turba (At 19.32,39,41). Na versão grega da Septuaginta (Antigo Testamento), a palavra grega foi usada para indicar a assembleia ou congregação de Israel, particularmente quando o povo estava reunido perante o Senhor, nas ocasiões religiosas (por exemplo, Dt 9.10; 18.16; 23,1,3).
Nos tempos do Novo Testamento, entretanto, os judeus preferiam o termo 'Sinagoga' para designar tanto o edifício quanto a congregação que nele se reunia. Por conseguinte, para distinguirem-se dos judeus e se declararem o verdadeiro povo de Deus, tanto Jesus quanto os primitivos cristãos usavam o termo ekklesia. A Igreja é, portanto, a família espiritual de Deus, uma comunidade criada pelo Espírito Santo, baseada na obra expiatória de Cristo (Doutrinas Bíblicas: Os fundamentos da nossa Fé, 5 ed. RJ - CPAD, 2005, p.133).

Não deixe de ler as Lições da CPAD abaixo :




                                                                                                                                                                              


24 comentários:

  1. Muito bom seu trabalho. Indicando para os professores da minha igreja, Deus continue te abençoando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas palavras de Incentivo e por compartilhar este trabalho. Que Deus continue abençoando vosso ministério.

      Excluir
  2. Parabéns pelo trabalho, continue sendo instrumento de Deus para nossas vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, Junior que Deus continue abençoando vosso ministério ! A Paz do Senhor !

      Excluir
  3. Parabéns pelo belibelíssimo trabalho Deus abençoe e continue lhe usando grandemente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus abençoe pelas palavras de incentivo, é como vitamina que nos dá força para continuarmos a fazer este trabalho. A Paz do Senhor !

      Excluir
  4. Sou muito grato a Deus por essa ferramenta de auxílio não só para os professores , mas também para alunos dedicados de EBD.
    Faz alguns anos que uso essa ferramenta, mas nessa semana de maneira especial mais do que nunca.
    Tivemos um contratempo e ainda hoje (sexta-feira) estou sem minha revista para ministrar a aula no domingo às, graças a Deus consegui estudar e preparar a aula para domingo com a ajuda do site.
    Aos organizadores meu muito obrigado, que Deus em Cristo os sustente para permanecer sempre nos auxiliando.

    Deus abençoe, paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Paz do Senhor, muito grato pelo retorno, Lição 1 está Maravilhosa, dei uma pré-aula na quinta-feira para os irmãos da Igreja Unidade da Fé que utiliza esta Revista também, e foi uma benção, este trimestre vai ser uma benção ! Deus abençoe por utilizar nosso material de apoio. Blog Adaliahelena.blogspot.com também pode te ajudar !

      Excluir
  5. Excelente trabalho! Utilizo sempre. Deus continue o abençoando!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedro a paz do Senhor Jesus!

      Muito brigado por sua participação.Apresente este trabalho em vossas orações e se possível divulgue-o para outros irmãos.Um forte abraço!

      Pb Gerson Tomé

      Excluir
  6. Sou grato por ter descoberto um material, didatico, informativo, simplificado que trouxe mais dinamismo a EBD da Congregação da AD Biritiba Mirim - SP. Parabéns e que Deus continue vos abençoando para gerar uma multiplicação para todo o povo de Deus. Prof. José Batista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Profº José Batista a paz do Senhor Jesus!

      Muito obrigado pelo retorno e interação com o blog.Um grande abraço a todos os irmãos de Biritiba Mirim-SP,continue orando por este projeto que é feito com muito amor visando o crescimento do reino de Deus.Aproveitando, fica a sugestão para os demais que interagirem com o blog,também especificarem sua localização geográfica.

      Pb Gerson Tomé

      Excluir
  7. MARAVILHOSO TRABALHO O NOME DO SENHOR DEUS É GLORIFICADO! PARABÉNS TEM ME AJUDADO MUITO EM MINHAS MINISTRAÇÕES DA EBD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Missionaria Joana Noto a paz do Senhor Jesus!
      Suas palavras traduzem nosso principal objetivo "glorificar o nome do Senhor".Muito obrigado por sua interação!

      Pb Gerson Tomé

      Excluir
  8. Muito grata pelas informações passadas. Tem me ajudado muito nos trabalhos da Escola dominical.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E Deus tem abençoado a Nação Madureira, está aparecendo a cada dia novos canais no YOUTUBE ao qual postamos neste BLOG, de irmão que estão nos abençoando com os vídeos de pré-aula de cada Lição semanal, uma benção ! Deus abençoe pelo retorno e pela Visita ao BLOG !

      Excluir
  9. Maravilha que Deus continue abençoando seu povo !!

    ResponderExcluir
  10. Bom dia, a paz do Senhor Jesus Cristo, louvo e glorifico a Deus por pertencer ao ministério de Madureira, que o Senhor Deus abençoe muito e sempre abundantemente. Obg por esses maravilhosos estudos. Pr. Cláudio Almeida Oliveira Três Rios RJ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pr. Cláudio a paz do Senhor Jesus!
      Muito obrigado pelo retorno,interação e também por estar utilizando os materiais que são postados.As palavras vindas de lideres da nossa igreja, são muito importantes para a equipe.Um forte abraço a todos os amados irmãos de Três Rios-RJ.

      Excluir
  11. Muito bom as liçoes deste trimestre só que notei que falta algumas partes que tem na revista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amado irmão a paz do Senhor Jesus!
      Não temos vinculo com a editora Betel,portanto,não temos autorização para publicar a revista na integra.Existe o direito autoral,que nós respeitamos.Minha sugestão é que você utilize nosso comentário juntamente com a revista.Um forte abraço!

      Pb Gerson Tomé

      Excluir
  12. a paz do Senhor irmao!Seus comentarios tem muito me ajudado. que Deus em sua bondade continue lhe capacitando a cada dia.

    ResponderExcluir
  13. Ola a paz do Senhor.
    Poderia me indicar um livro sobre esse tema?
    Para aprofundar mais sobre o assunto.

    ResponderExcluir