quarta-feira, 27 de março de 2019

Lição 13 - Como Vencer a Desesperança

Aula presencial dia 31 de Março de 2019 

Estimado professor,   acredito que já tenha percebido que nosso SLIDE semanal traz uma abordagem DETALHADA de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se ao conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  
Baixe o Slide no formato desejado, Tenha liberdade de cortar, alterar e 
adicionar conteúdo para uso na sua EBD. 


Hinos sugeridos para essa Aula

193 - A Alma Abatida

261 - Alma Triste e Abatida
 

 419 -  Vinde Pecadores











                                       

Lição 13 - Como Vencer a Desesperança
“Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei. Ele é a salvação da minha face e o meu Deus" (salmos 42.11)
Norman Snaith, comentando o Salmo 42, realça quão inefável é a comunhão que desfrutamos com o Senhor: "O homem que já experimentou a alegria da comunhão com Deus, não estará apático quanto às oportunidades de renovar, com Ele, a sua intimidade, quer em suas devoções particulares, quer nas adorações públicas. Esse homem simplesmente não consegue ficar longe de Deus. Sua alma sedenta haverá de o impelir sempre à presença do Pai Celeste". 
Assim também diria William Bates, escritor puritano do século XVII. Ao discorrer sobre a intimidade entre a nossa alma e o Supremo Ser, descreve ele a alegria que lhe ia na alma: "A comunhão com Deus é o princípio do céu".(Lições CPAD Jovens e Adultos » 2008 » 2º Trim.)



Verdade Aplicada
A esperança em Deus, como âncora da alma, é fundamental no enfrentamento do desespero. “Bendito o varão que confia no Senhor, e cuja esperança é o Senhor” (Jr 17.7).



Objetivos da Lição
1 - Ensinar o que é a Desesperança;
2 - Revelarr tudo acerca de um hospedeiro perigoso;
3 - Mostrar como tratar a Desesperança.



Motivo de Oração
Ore pelos cristãos locais, para que se sintam abraçados na fé. 





Romanos 5.1-5
1 - Sendo, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo;
2 - Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus.
3 - E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações, sabendo que a tribulação produz a paciência.
4 - E a paciência, a experiência; e a experiência, a esperança.
5 - E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. 



INTRODUÇÃO
A Desesperança é uma enfermidade que ainda não foi diagnosticada como transtorno, mas pode ser associada a outros já diagnosticados.
Ela tem afetado a muitos que se consideram infelizes, incapazes e derrotados.
Vários estudos têm sido realizados com o intuito de analisar a relação existente entre a desesperança, a depressão e o pensamento ou comportamento suicida. Minkoff, Bergman, Beck e Beck (1973) encontraram uma correlação positiva entre a desesperança e a intenção suicida, tal como entre a depressão e a intenção suicida. Foi também identificado na síndrome da depressão o fator cognitivo desesperança, que aparentou estar mais fortemente relacionado com a intenção suicida do que a própria depressão. (Tese mestrado 
(http://repositorio.ispa.pt/bitstream/10400.12/2270/1/14501.PDF) visitado em 24/03/19



1. DESESPERANÇA UMA ENFERMIDADE REAL
Nesta lição, abordaremos como tema a desesperança, por se tratar de uma sentimento forte, que pode abalar as emoções e se apresentar como uma enfermidade da alma.

1.1 O Vazio gerado pela Desesperança.
Professor comente com a classe que a origem da desesperança é o pecado. Quando o homem se afasta do criador  as conseqüências são inevitáveis.No salmo 51 o salmista nos mostra como se sentia após ter pecado contra o Senhor. O pecado gera desesperança e vazio na alma.
9 - Esconde a tua face dos meus pecados e apaga todas as minhas iniqüidades.
10 - Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova em mim um espírito reto.
11 - Não me lances fora da tua presença e não retires de mim o teu Espírito Santo.
12 - Torna a dar-me a alegria da tua salvação e sustém-me com um espírito voluntário.
13 - Então, ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores a ti se converterão.
O ser humano não é o resultado de um processo evolutivo; é a plenitude de um ato criativo de Deus (Gn 1.26). Se fomos criados por Deus, nossa alma, logicamente, aflige-se por Deus; anseia por seus átrios. E só haveremos de descansar, quando em Deus repousarmos (Sl 42.11). E se nos alongarmos do Criador? O vazio passa a ser a única realidade de nosso ser. (Lições CPAD Jovens e Adultos » 2008 » 2º Trim.)

1.2  Sentimentos Paralisantes.                     


Estas pessoas estão a um passo de abandonarem os seus projetos por causas das decepções, achando que isto irá acabar com o sofrimento produzido pela simples razão de tentar.


A desesperança, além de encobrir a visão, tenta o tempo inteiro convencer o indivíduo que a situação a qual está vivendo não tem solução. As tentativas frustradas já definiram o seu futuro de perdedor. (Revista do professor)
Professor enfatize que Jesus veio para tirar o homem do estado de desesperança e medo. Quando tudo parece perdido,Jesus é a solução:
O povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz.
Tu multiplicaste a nação, a alegria lhe aumentaste; todos se alegrarão perante ti, como se alegram na ceifa, e como exultam quando se repartem os despojos.(
Isaías 9:2,3).
Na bíblia king James, o mesmo texto nos diz:
1- Apesar de tudo, eis que não haverá mais escuridão para todos quantos estavam desesperançados. No passado ele humilhou a terra de Zebulom e de Naftali; contudo, no futuro cobrirá de glória a Galileia dos gentios, o caminho do mar, o Além do Jordão, gelîl ha-goym, o distrito das nações. 
2- O povo que andava nas trevas viu uma grande luz; sobre os que habitavam na terra da sombra da morte resplandeceu a luz. 
(Bíblia King James Atualizada ,Português)

1.3  Igreja, um ambiente acolhedor.
Existem alguns passos a serem dados para que se possa sair desta condição. Um fato a ser esclarecido é que estes passos, mesmo sendo pequenos, exigirão um grande esforço. O ambiente eclesiástico é incrivelmente acolhedor e propicio para que esta enfermidade seja tratada.
Normalmente quando o nosso irmão está passando por uma crise de desesperança é notório em seu rosto a aflição. Tiago fez algumas recomendações que se aplicam também para os dias atuais, vejamos:
13 - Está alguém entre vós aflito? Ore. Está alguém contente? Cante louvores.
16 - Confessai as vossas culpas uns aos outros e orai uns pelos outros, para que sareis; a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.(Tg 5.13,17)
A proximidade do ensino de Tiago com o de Jesus. É importante ressaltarmos que o ensino da Epístola de Tiago encontra-se em plena harmonia com o Evangelho de Jesus (Mc 12.30,31). Com muita clareza percebemos que o fio condutor que perpassa toda a epístola é justamente o da Lei do Amor: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o coração” e o “o teu próximo como a ti mesmo”. (Lições CPAD Jovens e Adultos » 2014 » 3º Trim.)

Entretanto  muitos tem dificuldades de se abrirem e contarem as suas questões intimas. Neste caso, a igreja, ao identificar a questão, deve encaminhar o irmão a um profissional capaz de ajudá-lo terapeuticamente a identificar a origem do seu problema. 



2.  UM HOSPEDEIRO PERIGOSO 
A desesperança é um hospedeiro implacável e deve ser tratado com rigor, para que não se instale.

2.1  Evitando ser Hospitaleiro.


[...]. Analisando este pensamento, vemos que muitos são surpreendidos involuntariamente pelo sentimento de desesperança, mas a melhor atitude é não sermos bons hospitaleiros da mesma.
7 - E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus.
8 - Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.
9 - O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco.
Meus pensamentos produzem maus modos de viver; por outro lado, o pensar correto levará a uma vida correta. Paulo faz uma lista de assuntos que devem alimentar os pensamentos do cristão. ‘Nisso pensai’. (1) ‘Tudo o que é verdadeiro’. As coisas verdadeiras se opõem à falsidade em palavras e conduta. (2) ‘Tudo o que é honesto’. Honesto aqui significa literalmente o que é honroso ou reverente. Refere-se às coisas consistentes com santa dignidade e respeito e corresponde àquele amor que ‘não se conduz inconvenientemente’. (3) ‘Tudo o que é justo’. O trato justo em todos os nossos relacionamentos. O cristão auferirá todos os seus pensamentos com a Regra Áurea. (4) ‘Tudo que é puro’ refere-se à pureza no seu sentido mais lato — pensamentos, motivos, palavras e ações livres de elementos que rebaixam e maculam. ‘Bem-aventurados os limpos de coração’. (5) ‘Tudo que é amável’ se refere à delicadeza, humildade e caridade que atraem o amor e tornam amáveis as pessoas. (6) ‘Tudo que é de boa fama’ se refere às coisas que todos concordemente recomendam: a cortesia, agradabilidade, justiça, temperança, verdade e respeito pelos pais. É impossível realizar coisas boas com modos tais que lancem opróbrio sobre a causa de Deus. ‘Não seja, pois blasfemado o vosso bem’ (Rm 14.16). [...] ‘Se há alguma virtude, [...] nisso pensai’” (PEARLMAN, M. Epístolas Paulinas:Semeando as Doutrinas Cristãs. 1 ed., RJ: CPAD, 1998, pp.151-52).
Professor para concluir leia com a classe:
Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo. (1 Co 2:16)
A Palavra de Deus exorta-nos a preenchermos a nossa mente com aquilo que gera vida e maturidade espiritual, pois “nós temos a mente de Cristo” 

2.2  Quando o medo se torna Perigoso.
"Sentir Medo" faz parte de estrutura do ser humano, podendo ser sadio e necessário no cuidado e na preservação de si próprio.



Professor mencione como exemplo de medo prejudicial, àquele causado pelos noticiários de programas criminais. Passar horas diante de noticias trágicas, bárbaras, criminais não edifica a vida do cristão, pelo contrario,pode roubar-lhe a paz e produzir uma sensação de medo prejudicial...
2 - Portar-me-ei com inteligência no caminho reto. Quando virás a mim? Andarei em minha casa com um coração sincero.
3 - Não porei coisa má diante dos meus olhos; aborreço as ações daqueles que se desviam; nada se me pegará.
4 - Um coração perverso se apartará de mim; não conhecerei o homem mau.( Sl 101.2-4).
A Mídia tem um papel importante no campo político, social e econômico de toda sociedade. Através desse mecanismo essa instituição incute na população uma consciência, uma cultura, uma forma de agir e de pensar.
O crime desperta curiosidade na população por apresentar uma ameaça. A mídia atua explorando essa fragilidade humana estimulando a sensação de insegurança. A televisão tornou-se um fenômeno em massa, assim como, a alta taxa de criminalidade e, com isto, também cresce a sensação de medo e insegurança em toda população.
(http://www.justificando.com/2014/12/12/a-formacao-de-uma-sociedade-do-medo-atraves-da-influencia-da-midia/) visitado em 25/03/19

2.3  Aprendendo a Identificar as bênçãos.
O que sofre com a desesperança tem dificuldade de contabilizar as vitórias alcançadas. O fato de ter vivido um fracasso faz com que ele não enxergue o que já alcançou até o momento. A fé fica abalada, ao ponto de não reconhecer o quanto o Senhor já fez.
Professor comente com os alunos sobre a advertência de Jesus quanto à ingratidão dos nove leprosos que foram curados e não voltaram para agradecer. Devemos vigiar para não agirmos como os nove leprosos ingratos.
E um deles, vendo que estava são, voltou glorificando a Deus em alta voz;
E caiu aos seus pés, com o rosto em terra, dando-lhe graças; e este era samaritano.
E, respondendo Jesus, disse: Não foram dez os limpos? E onde estão os nove?(Lc17:15-17)
Normalmente a tendência humana é agradecer a Deus pelas bênçãos materiais e passageiras. Aproveite este tópico para despertar em seus alunos a gratidão e visão pelas inúmeras bênçãos espirituais recebidas.
Que tipo de adoração o crente eleva ao Senhor se estiver sempre em sua mente a grandíssima libertação operada em sua vida com a sua entrega ao Senhor Jesus, conversão e salvação? Tudo recebido pela graça e amor de Deus! Esse crente se prostrará agradecido diante daquEle que o livrou da escravidão do pecado e o tirou do reino das trevas para a sua maravilhosa luz e também testemunhará de Cristo para os outros (Lições CPAD Jovens e Adultos » 2010 » 4º Trim)



3. Identificando e Tratando a Desesperança
A desesperança produz alguns sintomas que são altamente prejudiciais: solidão, raiva, cansaço físico e esgotamento psicológico. Esta enfermidade atinge diretamente as perspectivas de futuro do individuo.

3.1  Sentimento ou Doença ?
desesperança pode ser encarada apenas como um sentimento que incomoda e faz com que o indivíduo se enxergue com uma visão negativa de si mesmo, sentindo -se angustiado, ou insatisfeito, mas pode ser  uma doença perigosa.
Sempre que for observado algum dos sintomas relacionados com a desesperança, o indivíduo deve buscar ajuda profissional para verificar se este sentimento não está intimamente ligado a uma doença diagnosticável. A comunhão com a igreja também tem uma função terapêutica, pois rompe com o círculo de solidão.(Revista do professor)
Vale a pena também ressaltar que, existe a possibilidade da desesperança ser de origem maligna. Portanto ao visitar e orar por alguém nas condições estudadas nesta lição devemos orar e repreender em nome de Jesus, conforme nos orienta à palavra de Deus.
E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; (Mc 16:17)



3.2  Colocando-se nas mãos de Deus.
Um dos maiores desastres na vida do ser humano é quando este deposita cegamente a sua esperança em outro ser humano (Jr 17.5). Na maioria das vezes, este comportamento irá produzir decepção e conseqüentemente poderá levar à desesperança.
Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor!
Porque será como a tamargueira no deserto, e não verá quando vem o bem; antes morará nos lugares secos do deserto, na terra salgada e inabitável.
Bendito o homem que confia no Senhor, e cuja confiança é o Senhor.
Porque será como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro, e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e no ano de sequidão não se afadiga, nem deixa de dar fruto.(Jr 17:5-8).



3.3  O Louvor que Restaura.
[...] Uma atitude de louvor e adoração sempre irá fornecer momentos de felicidade (SI 33.1), os quais ajudarão a voltar a ter esperança (Ne 12.27), fazendo com que a felicidade em prestar culto se torne algo prazeroso, tirando de dentro a tristeza produzida pela desesperança (Ne 12.43)
Muitos “adoradores” não conseguem fazer a conexão certa entre o domingo e a segunda-feira; entre o culto e a vida. O que exprimem no altar termina quando sentam em seus lugares. Seus sorrisos só se abrem quando soam os acordes. A adoração vai muito além de um sorriso profissionalmente fabricado. Ela invade a vida. Ela restaura a alegria que não é apenas sorriso. Ela restaura a alegria como aspecto do fruto do Espírito Santo (Gl 5.22).
Incondicional significa que, ainda que no silêncio, somos chamados a adorar. Nossa adoração não pode ficar refém de alguns minutos de um culto semanal. Ela precisa ter vida em casa, na rua, na alma. Se a adoração ficar restrita ao som das bandas, fecha-se numa sufocante cela do costume. Naqueles dias onde nenhuma música consegue fluir através da angústia, a adoração consegue brotar como lágrima, como oração embargada, como abraço amigo no aflito, como olhar para a esperança. ( Revista Betel 4º trim. 2016)



CONCLUSÃO
Em Deus se alcança socorro para sair da angústia produzida pela desesperança. Ela pode ser uma inimiga poderosa, mas, em Deus, o homem pode fazer  proezas e vencer, pois o Senhor dá força ao aflito para derrotar tudo aquilo que possa tentar destruir a esperança de uma vida melhor.



QUESTIONÁRIO




BIBLIOGRAFIA

[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Dominical Professor - 1 trimestre 2019, ano 29, número 110 - Editora Betel


                              AGORA VAMOS A VÍDEO AULA SOBRE ESTA LIÇÃO.  TENHA BOM ESTUDO !                             
   






                                                                                                                                                                              
[     

Chegamos ao final deste Trimestre, aprendemos muito, quantas informações preciosas, hoje elas já podem nos ajudar na obra do Senhor.

Estimado Professor, feche com chave de ouro este Trimestre, fale resumidamente os seis pontos abaixo para deixar bem claro aos alunos a temática da Revista Betel Dominical.  (no máximo 15 minutos finais da sua aula será suficiente para fazer este resumo).


1 - O que são enfermidades da alma ?

Quando estamos falando em enfermidades da alma estamos falando em transtornos psiquiátricos, mentais e de comportamento.

São traumas emocionais que surgem em decorrência de fatores genéticos, físicos ou emocionais, desajustando a personalidade, causando uma desestabilização emocional, conturbando a vida do indivíduo.

Comportamentos desenvolvidos por portadores de enfermidades da alma têm sido cada vez mais notórios entre os membros da igreja.
A modernidade e a tecnologia são vistas como fatores agravantes no surgimento de problemas emocionais.

O alerta é que devemos ficar atentos aos comportamentos das pessoas em todas as faixa etárias, as pessoas com enfermidades da alma pode ter :

O vazio existencial ou solidão 
sentir-se só em meio a multidão, se distanciar-se socialmente, não ter
nenhum relacionamento pessoal.

Transtorno de Oposição Desafiante (TOD) 
Na criança ela se torna rebelde, insubmissa e desafia os pais e as regras
estabelecidas, podendo se agravar nas próximas fases da vida.

Transtorno do Sono 
Noite mal dormida, decorrente de angústia, estresse, cansaço emocional. 
Causando Insônia.

Sindrome do Pânico 
A pessoa se esconde atrás do medo geradas por angústias e sentimentos, 
afetando-o fisicamente, mentalmente e emocionalmente. Sensação de
morte, vivendo em pavor.

Transtorno do Estresse Pós-Traumático (TEPT) 
A Pessoa tem medo ou angustia devido algum trauma no passado, pode
levar ao suicídio.

Transtorno bipolar 
Conhecido também como Transtorno do humor, a 
pessoa apresenta comportamento com variações de humor com episódios
de bom humor, tristeza e irritabilidade. Fase maníaca: muito feliz e com 
ânimo elevado, Fase Depressiva: muito triste

Transtorno de Personalidade Bordeline 
Semelhante ao Transtorno Bipolar, todavia a variação do humor ocorre em 
espaços curtos de tempo, já na bipolaridade ocorre a variação em dias, 
semanas ou meses.  O indivíduo sofre personalidade e comportamento 
alterado que envolve dificuldade de gerenciar a autoimagem

Distimia ou Transtorno Depressivo Persistente (TDP) 
Apresenta como uma depressão leve, mas de longa duração.

Transtorno de Personalidade Narcisista 
O indivíduo adota um padrão difuso de grandiosidade (orgulho, soberba, 
arrogância), uma necessidade extrema de admiração e falta de empatia. 
Um explorador de relações interpessoais.

Síndrome de Burnout 
Síndrome do Esgotamento Profissional, sensações
de esgotamento emocional, fadiga, frustração, perda de interesse pelas 
atividades cotidianas, afastamento da vida pessoal, perda de produtividade
e apatia. Pode vir acompanhada de cefaleia crônica e problemas digestivos.
(não é considerada como um transtorno mental, mais como doença).

Transtornos Alimentares 
Anorexia Nervosa (visão distorcida do seu corpo,
receio de ganhar peso e vontade exagerada de ser magro) Bulimia Nervosa
( individuo perde o controle em relação à ingestão de alimentos, ingere 
quantidade de alimentos acima do normal e compensa com vômito 
provocado)

Desesperança: Não é considerada como transtorno, afeta muitas pessoas 
que se consideram infelizes, incapazes e derrotadas. Acham que nunca 
alcançará aquilo que foi proposto. Pode se enquadrar em um transtorno 
mental como dependência de substâncias, angústia, depressão, transtorno 
bipolar, e outros.



2 - Nem Todas Enfermidades são de Origem Espiritual.

Não podemos considerar que os enfermos estão endemoninhados, nem que todas as doenças são de origem maligna como registrada em Mc 9.17; Lc 13.10-17, nem tão pouco devemos julgar que a enfermidade que a pessoa está enfrentando seja fruto de pecado (Mt 9.32,33; Jo 5.14,15) ou falta de fé (conforme a teologia da confissão positiva). Cautela !
Alguns sintomas destas enfermidades da alma são confundidos com Possessão Demoníaca, vejamos algumas :
1 – Demências, delírios, alucinose e orgânica e outras;
2 – Transtornos devido ao uso de substâncias psicoativas;
3 – Esquizofrenia e similares
4 – Transtornos psicóticos agudos
5 – Transtornos delirantes e esquizoafetivos
6 – Transtornos de humor
7 – Transtornos Neuróticos
(Revista Betel Dominical – 1T – 2019 – Lição 1)
Jesus cura as enfermidades de qualquer origem através das orações, isso é fato, mas por vezes a cura vem através da medicina, não podemos ser ignorantes acerca disso.
Por falta de conhecimento, muitos portadores de transtornos psiquiátricos e neurológicos não vão atrás de um acompanhamento
médico e um tratamento com medicação correta e o quadro da pessoa piora, podendo chegar inclusive a prática do suicídio, como tem ocorrido com alguns irmãos.


3 - Crentes fiéis também estão sujeito às Enfermidades

Timóteo, “filho na fé” de Paulo, tinha frequentes enfermidades (1 Tm 5.23); Trófimo ficou doente em Mileto (2 Tm 4.20); Epafrodito esteve quase à morte (Fp 2.25-30). Isso sem falar de Jó, que “era homem sincero, reto e temente a Deus; e se desviava do mal” (Jó 1.1), e padeceu de uma doença que lhe acometeu desde a cabeça até a planta dos pés (Jó 2.7). Em Mc 16.18, Jesus não disse que os enfermos seriam apenas os descrentes.
Davi, Elias, Moisés em algum momento da vida, ficaram com depressão, ao ponto de pedir a Deus para morrer. Somos melhores do que estes homens de Deus? Podemos sim, enfrentar não somente uma crise depressiva, como qualquer enfermidade da alma.
Se podemos impor as mãos sobre “os enfermos”, é porque eles existem e suas enfermidades são reais e não virtuais. Não são “sintomas” apenas. São concretas. É para isso que o crente ora, impondo as mãos ou fazem a “oração da fé” (Tg 5.14,15), que levantará “o doente”, de verdade, e não o falso enfermo.

Referente a cura das enfermidades :
a)    O crente pode adoecer e ser curado imediatamente de qualquer enfermidade ( inclusive de alguma enfermidade da alma, neste trimestre ninguém ensinou aqui que quando suspeitarmos que algum irmão tem alguma enfermidade da alma que devemos somente aconselhá-lo a buscar tratamento com um psicólogo, psiquiatra ou médico... mas devemos também interceder com oração, todavia, nada impede de fazer tal recomendação).
b)   O crente pode ser curado progressivamente através de várias orações; ( e pode ser curado através de um tratamento na medicina, Deus pode usar a medicina para curar os seus servos, porque Deus não poderia usar um Psicólogo, um Psiquiatra para curar um servo com alguma enfermidade da alma?)
c)    O crente pode não ser curado, se assim Deus o quiser ou permitir.

A Bíblia diz “Tudo sucede igualmente a todos: o mesmo sucede ao justo e ao ímpio, ao bom e ao puro,  como ao impuro...” (Ec 9.2).
Somente na eternidade, o justo será completamente diferente do ímpio: “Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus e o que não serve” (Ml 3.18).
(Revista Lições Bíblicas – 2T – 2002 – Pr.Elinaldo Renovato – Pág.50-51)


4 - Jesus deu Autoridade para Curar.

Não é porque as lições  desta revista, por vezes, nos orienta a aconselhar um indivíduo que supostamente tenha alguma enfermidade da alma a procurar tratamento com algum profissional da área da saúde ( e vamos seguir esta orientação quando for necessário) que vamos nos esquecer  que Jesus deu autoridade para curar os enfermos aos seus discípulos: “deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem e para curarem TODA enfermidade e TODO mal” (Mt 10.1).
Isso é maravilhoso. Os crentes em Jesus têm autoridade para orar pelos enfermos de todo o tipo, seja a enfermidade espiritual, emocional e física. Na mesma ocasião, ele disse: “Curai os enfermos, limpai os leproso, ... de graça recebestes, de graça dai” (Mt 10.8). No envio dos 70, ele mandou curar os enfermos (Lc 10.9). Em suas últimas palavras, antes de ser assunto aos céus, Jesus garantiu o seu poder, para que em seu nome os enfermos sejam curados (Mc 16.18).
Jesus ensinou que os seus servos “imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão”. Trata-se de um ato de fé, numa demonstração de que o poder de Deus no crente envolve o seu interior e exterior. Assim como do corpo de Jesus saiu virtude (Mc 5.30), esta pode, da parte de Deus, fluir do crente para o enfermo e este receber a cura, não por causa das mãos de quem ora, mas pelo poder no nome de Jesus.
Além da imposição de mãos, o crente pode ser curado através da oração da fé com unção de óleo (Tg 5.14-16) ou através do dons de curar (1 Co 12.9). (Revista Lições Bíblicas – 2T – 2002 – Pr.Elinaldo Renovato – Pág.50-51)


5 - Jesus não Condena a Medicina.

Criticado por entrar na casa de um publicano. Jesus disse aos escribas e fariseus: “Não necessitam de médico os que estão sãos, mas sim os que estão enfermos” (Lc 5.31), Lucas, discípulo de Jesus, era médico. Quando enfermo, o crente não peca se recorrer à medicina e os remédios para conceder a cura desejada. No entanto, para o crente deve sempre prevalecer a vontade divina, pois, às vezes, a cura não é concedida.
(Revista Lições Bíblicas – 2T – 2002 – Pr.Elinaldo Renovato – Pág.50-51).


6 - A Igreja precisa ajudar as pessoas Portadores de Enfermidades.

Nosso Pastor comentarista da Revista Betel, enfatizou que devemos conhecer as enfermidades da alma, que  não podemos ignorar e fechar os olhos para os irmãos que estão sofrendo dessas enfermidades nas igrejas.
De posse deste conhecimento básico, todavia,  tão relevante, vamos ficar atentos aos nossos irmãos da igreja. Se necessário for vamos orar, vamos aconselhar, vamos visitar em prol da saúde deles.
Ao final do sermão profético, Jesus revelou que, no final dos tempos, serão galardoados aqueles que, em sua missão, tiveram cuidado de visitar os doentes: “adoeci, e visitastes-me”. Os justos indagarão sobre tal visita ao Senhor: “E, quando te vimos enfermo ou na prisão e fomos ver-te ? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que, quando o fizestes a um destes pequeninos irmãos, a mim o fizestes” (Mt 25.39,40). (Revista Lições Bíblicas – 2T – 2002 – Pr.Elinaldo Renovato – Pág.50-51)


                                                                                                                                                                              


17 comentários:

  1. Onde estão os comentários do presbitero Gerson Tomé?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pr. Malciron, a paz do Senhor, acabei de postar os comentários.

      Excluir
    2. Obrigado! Vossa pessoa é uma benção de Deus!

      Excluir
  2. Muito enriquecedor esse trimestre !!
    Que Deus continue abençoando o esforço do irmão !!!
    Você é uma benção!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão Edson, Amém, também gostei muito desta revista, informações preciosas que estavam tão escondidas. Nosso Trimestre vai começar, contamos com vossa visita e divulgação deste trabalho. Que Deus continue abençoando vosso ministério.

      Excluir
  3. O questionário da lição 13 não está correspondente com a lição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão, está correto, o questionário é da Lição 13 - Como Vencer a Desesperança.

      Excluir
  4. O questionário da lição 13 não está correspondente com a lição

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão, está correto, o questionário é da Lição 13 - Como Vencer a Desesperança.

      Excluir
    2. Obrigado irmã ou irmão, agora vi onde errei, Deus abençoe grandemente, já fiz a correção.

      Excluir
  5. Este questionário é da lição 12
    Onde está o da lição 13?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou verificando o que ocorreu !

      Excluir
    2. Obrigado irmã ou irmão, agora vi onde errei, Deus abençoe grandemente, já fiz a correção.

      Excluir
  6. Respostas
    1. Próximo Trimestre vem ai, contamos com vossa visita !

      Excluir
  7. Assunto valioso para estes dias atuais

    ResponderExcluir