segunda-feira, 11 de março de 2019

Lição 11 – Esgotamento Físico e Mental: Prevenção e Tratamento

Aula presencial dia 17 de Março de 2019 

Estimado professor,   acredito que já tenha percebido que nosso SLIDE semanal traz uma abordagem DETALHADA de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se ao conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  
Baixe o Slide no formato desejado, Tenha liberdade de cortar, alterar e 
adicionar conteúdo para uso na sua EBD. 


Hinos sugeridos para essa Aula

139 - Jesus meu Eterno Redentor 

140- A Segurança do Crente

 141 - Guia-me Sempre Meu Senhor










Lição 11 - Esgotamento Físico e Mental: Prevenção e Tratamento
“Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina; persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem.” (ITm 4.16 )



Verdade Aplicada
Nosso envolvimento n a obra de Deus deve ser com equilíbrio, pois somos limitados e dependentes do Espírito Santo



Objetivos da Lição
1 - Explicar o conceito da Síndrome de Burnout;
2 - Revelar como os professores adoecem;
3 - Ensinar como os pastores são atingidos pela Síndrome de Burnout



Motivo de Oração
Ore a Deus pelos Professores da Escola Bíblica Dominial.





Isaías 40.28-31
28 - Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra, nem se cansa, nem se fatiga? Não há esquadrinhação do seu entendimento.
29 - Dá força ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor.
30 - Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os mancebos certamente cairão.
31 - Mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças, subirão com asas como águias; correrão e não se cansarão; caminharão e não se fatigarão.



INTRODUÇÃO
Nesta lição, trataremos de um assunto de grande importância: a Síndrome de Burnout. Uns a tratam como enfermidade, outros não. Ao longo do estudo, esclareceremos esta discordância e conheceremos melhor este mal.
O termo burnout - do inglês burn (queima) e out (para fora, até o fim).
(http://portaldoprofessor.mec.gov.br/conteudoJornal.html?idConteudo=38




1. CONCEITUANDO A SÍNDROME DE BURNOUT
Em 1974, o psicólogo alemão Herbert Freudenberg, ao observar seu comportamento e de alguns outros funcionários da clínica de recuperação para dependentes químicos que trabalhava, desenvolveu o conceito da Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profissional.



A síndrome de burnout é um distúrbio psíquico caracterizado pelo estado de tensão emocional e estresse provocados por condições de trabalho desgastantes. A síndrome de burnout, ou síndrome do esgotamento profissional, é um distúrbio psíquico descrito em 1974 por Freudenberger, um médico americano.(https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/sindrome-de-burnout/)

1.1 Apresentando a Enfermidade.
Há uma discordância em meio aos profissionais, levando uns a reconhecerem a síndrome de bounout  como um importante distúrbio psiquiátrico ocupacional resultante do estresse na vida profissional, e outros apenas como sintomas relacionados a outras enfermidades. No nosso caso, vamos apresentá-la como enfermidade da alma, devido à
sua relevância no meio eclesiástico, pois muitos têm apresentado seus sintomas de maneira cada vez mais freqüente.
Os profissionais que mais sofrem com a Síndrome de Burnout são os professores, policiais, bombeiros, médicos, advogados, engenheiros, assistentes sociais e atendentes ao cliente. O crescente número de atribuições que a cada dia têm sido cobradas de pastores também tem colocado esta ocupação entre as que estão sendo atingido por esta enfermidade. (Revista do professor)

1.2  O Perigo da Síndrome nos Médicos.                     
A Síndrome de Burnout é apresentada como uma forma de estresse psicológico, que se caracteriza pela falta de entusiasmo e motivação, frustração, afetividade e pela exaustão.
A modernidade tem aumentado o aparecimento da Síndrome de Burnout. O nível de competitividade profissional é cada dia maior, exigindo do indivíduo uma dedicação exagerada para que se mantenha atrativo para o mercado de trabalho. Muitos chegam a exaustão buscando visibilidade(Revista do professor)


[...] idioma original: state of vital exhaustion. Os sintomas de burnout (síndrome de exaustão vital) e de arrependimento em relação à escolha de carreira são comuns entre os médicos residentes do segundo ano (R2) nos Estados Unidos, mas esses sintomas variam de acordo com a especialidade, relata um estudo publicado no Jornal da Associação Médica Americana (JAMA). No geral, 45% dos residentes R2 relataram sintomas de burnout e 14% relataram arrependimento de escolha de carreira. [...]
No Brasil, estarei em conjunto com a FEBRASGO avaliando os fatores de risco e prevalência de burnout entre os médicos das áreas de obstetrícia e ginecologia. Cerca de 40% dos médicos dessa especialidade sofrem de burnout por vários fatores: Jornada de trabalho estressante por alta carga de dedicação semanal , baixa remuneração, interferência de planos de saúde em suas condutas, condições de trabalho ruins no setor público e ausência de margem mínima de erro, além de constantes ameaças de processos  e agressões contra os médicos.
(https://emais.estadao.com.br/blogs/joel-renno/burnout-em-medicos/)visitado em07/03/19

1.3  A Síndrome e Outros Profissionais.
Policiais e bombeiros também são profissionais que lidam diariamente com a proteção e o salvamento do ser humano. As situações de estresse as quais são expostos levam os mesmos a desenvolverem sintomas relativos à síndrome, como fadiga, distúrbios do sono, cansaço constante, irritabilidade, alterações de humor e perda de iniciativa.
Muitos profissionais como por exemplo, policias e bombeiros, estão expostos a situações que lhes exige um elevado grau de gerenciamento e controle das suas respostas emocionais, inibindo algumas expressões de emoções como medo e tristeza (ANISMAN 2002). Geralmente o portador de burnout mede a autoestima pela capacidade de realização e sucesso profissional, que sempre tem início com satisfação e prazer termina quando esse desempenho não é reconhecido (GOLDBERG 2003). A tal situação. Como a área da saúde, especialmente os que trabalham em hospitais são alvos quase que passivos do estresse e quem sabe a síndrome de burnout (BARROT 2002)
(https://editorarealize.com.br/revistas/conbracis/trabalhos/TRABALHO_EV071_MD1_SA4_ID273_15052017233036.pdf) visitado em 07/03/19



2.  PROFESSORES ADOECIDOS 
Síndrome de Burnout tem acometido uma categoria de grande impor-I tância para a comunidade eclesiástica.Professores estão sofrendo de forma terrível com este mal, comprometendo a educação formal de nossas crianças e as relações interpessoais na igreja de Cristo.

2.1  A Dificuldade de Convivência.
Síndrome de Burnout tem sido ' um dos principais problemas que  afetam os professores atualmente. [...]
A exaustão provocada pelo excesso de preocupação que é gerada por vários fatores, como horas de trabalho em demasia, violência escolar e cobrança dos pais, irá culminar na desumanização e no sentimento de falta de realização profissional, tornando o seu trabalho penoso e doloso
Amados irmãos, sou professor da rede estadual de ensino em SP- São Paulo. Tenho vários colegas que estão afastados da sala de aula por motivo de doenças relacionadas à profissão. Rogo vossas orações em favor desta categoria profissional, para que Deus nos dê saúde e graça para conduzir esta tão honrosa tarefa de contribuir na formação de nossas crianças, adolescentes e jovens.
Para muitos professores que atuam, mas já apresentam sintomas da síndrome de burnout o texto abaixo resume como se sentem:
O Burnout é uma desistência de quem ainda está lá. Encalacrado em uma situação de trabalho que não pode suportar, mas que também não pode desistir. O trabalhador arma, inconscientemente, uma retirada psicológica, um modo de abandonar o trabalho, apesar de continuar no posto. Está presente na sala de aula, mas passa a considerar cada aula, cada aluno, cada semestre, como números que vão se somando em uma folha em branco. (VASQUES-MENEZES apud CODO, 2002, p.254).
(http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/2338-8.pdf)

2.2  O Perigo do Desequilibrio Psicofisiologico.
A Síndrome de Burnout pode se desenvolver em qualquer atividade profissional. Porém, profissionais que lidam diretamente com relacionamentos pessoais e afetivos são mais propensos ao seu aparecimento. Assim, estes profissionais têm se tornado um alvo certo. Nos últimos tempos, tem sido veiculado pela mídia muitos professores sendo atacados dentro de sala por alunos violentos e descontrolados (Pv 16.29).
O violento recruta o seu próximo e o leva por um caminho ruim. (Pv16:29)
A todos os professores cristãos cabe a missão de refletir a Cristo independente da profissão que ocupam. Temos o auxilio do Senhor no exercício de nossa profissão, seja como professor, policial, medico etc.
O que Deus espera de nós?
Jesus nos apresenta duas características inerentes à natureza dos súditos do Reino de Deus, que devem ser externadas pela prática das virtudes da vida cristã — o sal e a luz.
Uma das maiores utilidades do sal é preservar certos alimentos da putrefação. Do mesmo modo, os crentes em Cristo têm de preservar a sociedade humana da putrefação moral e espiritual. Ser “sal da terra” é ter qualidade preservativas e temperantes à sociedade; é ter sabor agradável de uma vida santa e pura; é viver o evangelho de Cristo, no meio de uma geração corrompida, expondo-se mesmo ao sacrifício. Ser sal da terra é crucificar a carne com suas paixões.

Na segunda figura — a luz — Jesus ensina que aos crentes cabe o dever de proclamar ao mundo as verdades santas do evangelho, pois a única esperança da sociedade é a vinda do Reino de Deus ao coração humano. A vida do crente deve revelar o que ele é no íntimo — exatamente como a luz revela o que está nas trevas. (Lições CPAD Jovens e Adultos » 2000 » 2º Trim.)

2.3  Fatores de Risco.
São vários os fatores que podem desencadear o processo de aparecimento da enfermidade. A associação entre o excesso de atividades exigido pela profissão, com variados episódios provenientes do ambiente onde estas atividades são desenvolvidas, poderá ser listada como agentes causadores da síndrome. Na sua maioria, os professores sofrem com:
* Alunos com dificuldade de aprendizado,
* Baixos salários,
* Confrontos com os responsáveis de alunos,
* Carga horária e de trabalho excessivas,
* Turmas numerosas e barulhentas.

Alguns outros fatores podem contribuir com a enfermidade, como problemas pessoais, doenças crônicas no indivíduo ou na família, escolha equivocada da profissão e falta de atividades de lazer e sociais. (Revista do professor)
Importante: Muitos não conseguirão vencer sem tratamento profissional adequado



3. PASTORES COM SÍNDROME DE BURNOUT
Neste tópico, falaremos sobre a Síndrome de Burnout em pastores. O pastor não é um "super-herói". Como qualquer outro ser humano, é possível que o pastor enfrente momentos de crise em sua vida.

3.1 O Pastor de hoje.
As exigências das funções pastorais têm sofrido uma mudança ao longo do tempo . Atualmente, assuntos outrora impensados são apresentados ao pastor para que ele decida qual a melhor posição a ser tomada.
“muitos não vêem mais no ministério significado para a vida.”
Quando percebemos as motivações que tomam o coração dos pastores não fica difícil notar que existe uma turma, e diga-se de passagem, uma turma grande, que caminha ministerialmente como se tivesse em uma competição. Dois pontos mostram que isso tem acontecido. Primeiro, os pastores estão o tempo todo preocupados em “fazer as coisas acontecerem”, talvez por necessitarem de aprovação. Alguns dias atrás, ouvindo uma palestra sobre liderança, o palestrante disse que em uma pesquisa a classe pastoral foi considerada uma das mais inseguras, então, talvez, a busca pelos resultados esteja baseado na insegurança do pastor. Segundo, estão “querendo chegar a algum lugar”, que muitas vezes nem sabe onde é, e como chegar, mas, querem chegar há algum lugar, podemos chamar isso de insatisfação ministerial? Por viver cuidando da igreja que é a sua grande paixão, ao mesmo tempo pode não ser o lugar da sua realização, por que nem sempre os resultados esperados chegam. Esses são somente alguns perigos de muitos que cercam a caminhada pastoral, por isso vale a pena pensar no que Paulo esta dizendo sobre “cuidar de ti mesmo”.
Fonte: Sepal
(https://estudos.gospelmais.com.br/tem-cuidado-de-ti-mesmo.html) visitado em 10/03/19

3.2  Pastores Sofrendo com este Mal.
Muitos pastores estão sofrendo com esta síndrome devido ao estresse ocasionado pela função pastoral. Alguns têm se deixado levar por um posicionamento obstinado e compulsivo, promovendo, assim, desgaste psicofisiológico. O estresse vivido pelos pastores tem aumentado o número de morte por doenças cardiovasculares.
Professor é importante ressaltar que atualmente muitas igrejas locais não consideram o pastor como ministros chamados por Deus, mas como profissionais. Se não bastasse tal absurdo, passaram a considerar a igreja de Deus como uma empresa.Veja comentário:
Profissionalismo ministerial e espiritualidade mercantil. A primeira conseqüência danosa que a Teologia da Prosperidade causa pode ser vista nos púlpitos. O ministério que anteriormente era vocacional tornou-se, em alguns círculos, algo meramente profissional. Os pastores passaram a ser vistos como executivos bem-sucedidos! O pastor agora é visto como um profissional liberal e não como um ministro de Deus. Segundo a Teologia da Prosperidade, ele não mais pastoreia (1Pe 5.2), mas gerencia sua igreja. A igreja passa a ter a mesma dinâmica administrativa de uma grande empresa. A fé tornou-se um bem de consumo e os adoradores foram alçados a consumidores. Já existem denominações que contratam institutos de pesquisas para verificar se abrir uma igreja em determinado bairro é viável. Pode ser que não seja lucrativo (1Tm 6.5)! (Lições CPAD Jovens e Adultos » 2012 » 1º Trim.)

Tem sido cada vez mais comum encontrarmos pastores desenvolvendo sintomas de doenças na verdade, são de origem psicossomáticas, oriundas de um quadro de Síndrome de Burnout. Hipertensão,úlceras, palpitações, impotência e baixa libido estão lhes tirando o sono e colocando-os em quadro de risco, à beira do suicídio. Pastores estão se distanciando das ovelhas por causa da perda da afetividade, experimentando o sabor amargo da solidão. Embora vivam com a frustração, continuam negando a doença, convivendo com o declínio do seu pastorado.(Revista do professor)

3.3  Ministérios Fadados ao Fracasso.
“Olhai, pois, por vós e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos [...]” (At 20.28).
Um ministério pautado na produção quantitativa, sem tempo para férias, lazer e atividades prazerosas, está fadado ao fracasso.
Faça mudanças. Quando examinamos todas as nossas responsabilidades e exigências de tempo, freqüentemente vemos a necessidade de fazer algumas mudanças. Algumas responsabilidades podem ser delegadas a outras pessoas competentes. Outras podem ser adiadas ou mesmo canceladas. Se você está dominado pela abundância de ocupações de sua agenda, analise que compromissos podem ser mudados. Foi o que Jetro comentou a seu genro Moisés: Totalmente desfalecerás, assim tu como este povo que está contigo; porque este negócio é mui difícil para ti; tu só não o podes fazer' (Êx 18.18)".
(GOODALL, W. I. Dominando o estresse e evitando o esgotamento. In CARLSON, R. (et al) O pastor pentecostal. RJ: CPAD, 1999, pp. 173-4.)



CONCLUSÃO
É preciso uma posição adequada profissional e eclesiasticamente, para que não desanimemos diante das dificuldades ao longo da caminhada. Cuidado! Zelo excessivo e dedicação exagerada podem desencadear sintomas gravíssimos. Permaneçamos em Cristo, pois Ele nunca irá nos desamparar (Is 42.16).



QUESTIONÁRIO
1. O que devemos pedir a Deus?
R.: Que opere, renovando as forças e dando solução para o problema  (2Co 4.16).

2 . O que nos últimos tempos, tem sido veiculado pela mídia?
R.: Que muitos professores estão sendo atacados dentro da sala de aula por alunos violentos e descontrolados (Pv 16.29).

3. Qual é a função da Igreja?
R.: Dar suporte emocional e espiritual (Sl 37.8).

4. O que a Bíblia nos Orienta?
R.: A mantermos a nossa confiança e segurança em Deus, pois Ele tem cuidado de nós  (Sl 37.3-5)).

5. A quem fomos chamados para servir?
R.: Ao Senhor da Obra (Rm 11.36a).



BIBLIOGRAFIA

[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Dominical Professor - 1 trimestre 2019, ano 29, número 110 - Editora Betel
PAE - Plano de Aula Expositiva - Auxílio EBD - http://editorabetel.com.br/auxilio/beteldominical/


                              AGORA VAMOS A VÍDEO AULA SOBRE ESTA LIÇÃO.  TENHA BOM ESTUDO !                             
   




                                                                                                                                                                              
[     

Estimado Professor, segue abaixo o material de apoio para nossos estudos !

Segue abaixo alguns vídeos interessantes sobre o tema da nossa lição, vamos assistir para ficar bem informado e seguro para a próxima aula presencial no domingo, vamos lá ? 
                                                 

O que é a Síndrome de Burnout ? 
Dr. Marco Antonio Abud Torquato Jr.
Psiquiatra - Canal Saúde da Mente

Burnout : Síndrome do Esgotamento
Luiz Felipe Pondé
Canal Território Conhecimento 


                                                                                                                                                                              


20 comentários:

  1. A paz do Senhor!!! O plano de aula que eta acima é o da lição 10!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ops, irmão Jairo vou corrigir, Deus abençoe por avisar !

      Excluir
  2. A Paz do Senhor. Gostei muito da forma em que os assuntos foram apresentados,os elementos são suficientes para enriquecimento no conteúdo de nossa aula. Parabéns a Betel(EBD)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém irmão ou irmã, Deus abençoe pelas palavra de incentivo e pela visita ao BLOG.

      Excluir
  3. Estou gostando muito dos comentários que estão sendo abordado nesse trimestre, acho que me endentifiquei com o burnout um abraço a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostei muito deste Trimestre, não foi um assunto teológico como muitos irmãos estavam comentando, todavia, um assunto necessário demais, precisamos ter uma base do que são as Enfermidades da alma para ajudar as pessoas tanto espiritualmente como indicando ou incentivando a procura de um profissional da área de saúde. A Paz do Senhor !

      Excluir
  4. Síndrome de bournet não considero uma doença da alma, e sim um desgaste meramente humano, onde a sobrecarga o levam a isto, por onde o corpo não responde, e a mente não filtra, então digo que tudo que for feito de forma equilibrada, e policiada, certamente diminuirá o desgaste, e mesmo que venha a ter, podemos contar com um Deus que renovará as nossas forças, salvo à procurar um profissional para tomar uma medicação para aliviar esta tensão desgastante, aqueles que porventura não aproveitaram ainda o poder de Deus, e realmente precisarão do mesmo para cuidarem de si mesmo, como diz a palavra de Deus, fazendo então a coisa certa, não excedendo além dos vossos limites, e descansar em Deus, porque aquilo que naquele dia tiver que ser feito, será feito, basta a cada dia o seu mal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Robson, a paz do Senhor, Deus abençoe por deixar vossas considerações sobre esta Lição 11. Que Deus continue abençoando vosso ministério !

      Excluir
  5. A paz do Senhor amados!.Ob Obrigado pelo auxílio se altissimo nivel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas palavras de incentivo e pela visita. Ajude divulgar esse Blog ! Estamos preparando a Lição 12 ! A Paz do Senhor !

      Excluir
  6. Respostas
    1. Obrigado pelo retorno, já estamos quase terminando este trimestre !

      Excluir
  7. Bom a paz do senhor, acompanho sempre pelo celular só que tá vindo em completo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Irmão ou Irmã, vou checar o que pode estar ocorrendo com nosso BLOG quando esta sendo acessado via celular. No meu celular a página está vindo completa, tanto as lições como as funcionalidades. Mesmo assim vou verificar em outros celulares de outros irmãos ! Grato !!!

      Excluir
  8. Paz do Senhor Jesus Cristo meu irmão!
    Temas extremamente importante e, esta lição foi maravilhosa e enriquecida com seu exemplo prático que nos facilitou ainda mais as ilustrações e além disso, tivemos este infeliz episódio numa Escola de Suzano que possibilitou a atrair a atenção dos irmãos para a atual realidade e agressiva realidades que afetam pais, alunos e sobretudo professores em todas as escolas de nossa nação.

    Parabéns pelos comentários deste trimestre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão Joel, a paz do Senhor, quando recebi a notícia do ocorrido na escola em Suzano, logo pensei nas lições da nossa revista Betel. Meu Deus, está ai a importância da abordagem deste tema. Deus abençoe pelas palavras de incentivo, que Deus possa continuar abençoando vosso ministério e também o Ministério do Pb. Gérson Tomé que toda semana colabora com este BLOG enviando os comentários das Lições !

      Excluir
  9. Está revista está uma benção de Deus parabéns ela muito ela e muito boa mesmo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também achei uma benção, estava alheio a muitas informações, um assunto necessário para a igreja na era da pós-modernidade.

      Excluir
    2. Parabéns pelo blog me ajuda muito...Tanto no apredizado como repassar o conhecimento. ..obrigado meu irmão

      Excluir