terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Lição 6 - Enfrentando os Traumas da Vida

Aula presencial dia 10 de Fevereiro de 2019 

Estimado professor,   acredito que já tenha percebido que nosso SLIDE semanal traz uma abordagem DETALHADA de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se ao conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  
Baixe o Slide no formato desejado, Tenha liberdade de cortar, alterar e 
adicionar conteúdo para uso na sua EBD. 


Hinos sugeridos para essa Aula

140 - A Segurança do Crente

178 - Gloriosa Paz

246 - O Descanso em Jesus











Lição 6 - Enfrentando os Traumas da Vida
Trauma: Desagradável experiência emocional de tal intensidade, que deixa uma marca duradoura na mente do indivíduo (www.dicio.com.br/trauma/)
Agressão ou experiência psicológica muito violenta.
https://dicionario.priberam.org/traumas [consultado em 02-02-2019].


Texto Áureo
“Invoquei o Senhor na angústia; o Senhor me ouviu e me pôs em um lugar largo.”
(Sl 118.5)



Verdade Aplicada
Após acontecimentos intensamente traumáticos, precisamos permanecer confiando no amor e cuidado do Senhor para alcançarmos o necessário equilíbrio.



Objetivos da Lição
1 – Ensinar como ocorre o TEPT;
2 – Mostrar a seriedade desta enfermidade;
3 – Revelar que nem todo trauma causa o estresse pós-traumático



Motivo de Oração
Ore pelos que estão com sérios problemas de saúde.




Salmo 22.1,5,11,20-22
1 - Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? Por que te alongas das palavras do meu bramido e não me auxilias? 
5 - A ti clamaram e escaparam; em ti confiaram e não foram confundidos.
11 - Não te alongues de mim, pois a angústia está perto, e não há quem ajude.
20 - Livra a minha alma da espada e a minha predileta, da força do cão
21 - Salva-me da boca do leão; sim, ouve-me desde as pontas dos unicórnios.
22 - Então, declararei o teu nome aos meus irmãos; louvar-te-ei no meio da congregação.



ESBOÇO DA LIÇÃO
Introdução.
1 – Vivendo com o TEPT
2 – O TEPT não é brincadeira
3 – Nem todo Trauma leva ao TEPT
Conclusão.



INTRODUÇÃO
Nesta lição, estudaremos um transtorno que durante algum tempo era visto como uma enfermidade que afetava apenas os veteranos de guerra: Transtorno do estresse pós-traumático (TEPT)



1. VIVENDO COM O TEPT
Todos em algum momento da vida passaram por uma situação de medo. Mas em casos de (TEPT) o medo toma conta da situação como se tivesse vida própria.

1.1 Como Vive o Portador de TEPT.
A vida de quem sofre com o TEPT é muito difícil, pois são pessoas que vivem constantemente buscando adaptar suas rotinas. Os portadores desta enfermidade vivem a dúvida entre fugir ou lutar [...]
Um portador de TEPT poderá ter de conviver com este mal durante meses, ou até mesmo anos. Em algum momento pode ser disparado um gatilho que poderá trazer de volta as lembranças da situação traumática, o que produzirá reações diversas: físicas e emocionais. ( Revista do professor)
Professor cite como exemplo o rompimento da barragem nas cidades de Blumadinho e Mariana. Certamente os efeitos deste acontecimento poderão ocasionar o (TEPT). Na matéria abaixo eu menciono o caso da cidade de Mariana porque os efeitos (Traumas) ocasionados são notórios:
Embora a Comissão de Atingidos da Barragem de Fundão (Mariana) não tenha um levantamento de todas as vítimas, o caso de depressão e morte pós-desastre de Alexandre Gonçalves não é o único. Quando a reportagem pediu para se lembrarem de histórias semelhantes, citaram pessoas - sobretudo idosos - que morreram nos últimos dois anos, normalmente depois de sintomas que os levam a acreditar que a causa foi a tristeza. Na própria família de Leonídia, há casos de agravamento de doenças que ela atribui à lama. Sua sogra atualmente está internada em Ouro Preto por causa de um problema no coração. Sintomas como medo de sair de casa, tristeza profunda e constante e esquecimento de fatos recentes estão nos relatos da maioria das pessoas ouvidas pela reportagem. Como no caso de Marino D'ângelo Júnior, de 47 anos, morador de Paracatu de Cima e membro da Comissão de Atingidos. “Fiquei um tempo sem aguentar trabalhar, porque tive depressão.

1.2 O Perigo do Suicídio.                     
O TEPT pode se manifestar como agudo, isto é, de curto tempo, ou como crônico, que poderá afligir o indivíduo por um longo prazo. O que deve ser observado e promover o aumento do cuidado com o portador desta enfermidade é o grande índice de tendência suicida que se apresenta durante a ação da doença. Caso exista na igreja, ou em algum grupo do qual façamos parte, alguém que apresente os sintomas do TEPT, é imprescindível que se procure ajuda para que não haja o risco de tentativa de suicídio.
 A confiança no socorro de Deus é um remédio eficaz, que afasta o desejo de cometer o erro do suicídio (Revista do professor)
INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Há dados alarmantes a respeito do suicídio. Está mais do que na hora de considerarmos este assunto de acordo com a seriedade que ele requer.
Não é de hoje que o suicídio tem sido um fato que perpassa a realidade de muitas igrejas locais. São membros, que infelizmente, dão cabo da própria vida. Outros, são pastores experimentados no ministério, que não suportando o sofrimento, põem fim a própria existência.
Esse problema é um drama que tem ligação direta com os transtornos de humor, manifestados na depressão, no transtorno de ansiedade, nas esquizofrenias, dentre outros, como revelou uma pesquisa médica recente.
O mais dramático é que esses transtornos têm tratamento adequado por intermédio de medicamentos e de terapias profissionais. Ore ao Senhor e peça sabedoria do alto para que, se for o caso, oriente as pessoas que porventura vivem o “calabouço” da depressão a procurarem ajuda profissional, paralelo à terapia espiritual. Tal orientação pode salvar vidas.(Lições CPAD Jovens e Adultos » Adultos 2018 » 2º Trimestre)
Lançando a ansiedade sobre Cristo
“A Bíblia manda lançar todas as ansiedades sobre o Senhor e não na morte (1Jo 1.7; 1Pe 5.7). A Palavra de Deus nos incentiva a exercitar a fé, colocando sobre Deus os nossos cuidados, ansiedades e sofrimentos. Diz a Palavra: ‘Verdadeiramente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si...’ (Is 53.4a — ênfase minha). Cristo levou nossas dores sobre si. Isso nos dá o conforto e a segurança de que, pela fé, nossas dores foram Lançadas sobre Ele”. Para conhecer mais leia: (Ética Cristã: Confrontando as Questões Morais do Nosso Tempo, CPAD, p.145.)
“Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos” (2 Co 4.8,9).

1.3 TEPT, uma realidade comum.
Por falta de conhecimento, muitos pensam que o TEPT não é um problema comum. Isto não é verdade, pois uma parcela significativa da população é atingida anualmente por esta síndrome. Dados estatísticos comprovam que pelo menos 8% da população serão atingida pelo TEPT em algum momento de suas vidas.
Pessoas portadoras de enfermidades cardiovasculares e gastrointestinais que passaram por situações de quase morte podem desenvolver o TEPT. Em momentos como estes, é de suma importância a presença da igreja, pois o indivíduo, ao passar por tais situações, poderá se afastar da comunhão. A convivência com as pessoas que ama passa a ser dolorosa pelo fato de pensar que a doença poderá a qualquer momento lhe tirar a alegria deste convívio. Entretanto, cabe aos líderes, tanto da igreja, quanto dos ministérios, mostrar o contrário e incentivar permanência do convívio. (Revista do professor)



2. O TEPT NÃO É BRINCADEIRA
Infelizmente, pessoas agem de forma jocosa em relação ao TEPT. Este comportamento é bastante irresponsável, pois irá produzir uma percepção equivocada acerca de algo realmente sério.
Jocosa: Que provoca o riso

2.1 Identificando o melhor Tratamento.
As doenças relacionadas com a mente nunca se apresentam da mesma maneira em todas as pessoas. Cada um reage de forma diferente a uma mesma enfermidade. Assim, cada um deve procurar os medicamentos e terapias necessários para que possa descobrir qual irá funcionar melhor.
Os eventos traumáticos que levam ao aparecimento do TEPT não são iguais para todos e é por isso que devem ser acompanhados com muita atenção, pois a qualquer momento o evento pode ser revivido e o gatilho disparado, levando o indivíduo a uma situação de medo paralisante. (Revista do professor)

2.2 A Enfermidade não Incapacita.
É preciso ficar claro que uma pessoa que está sofrendo com a síndrome pós-traumática não é alguém incapaz de realizar as suas tarefas diariamente. Não devem ser medidas pelo trauma vivido e nem pelo momento difícil que estão vivendo. As atividades desenvolvidas na igreja devem ser mantidas, pois ajudam a manter o irmão ou irmã ocupados com a obra de Deus, o que servirá como apoio no tratamento, que não pode deixar de ser procurado
“Todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus" (Rm 8.28). Nunca devemos ver a enfermidade como derrota, mas, como servos de Deus, perseverarmos em oração e firmados na palavra de Deus. (Revista do professor).
A necessidade de apoio
Quando sentimentos de dor e raiva, de tristeza e sofrimento vêm à tona, eles podem nos empurrar para as trevas da depressão. Julie, de novo, descreve como isso aconteceu com ela:
Por anos senti uma profunda depressão. Obviamente, essa não era minha idéia de cura. Na época, senti-me como se andasse ‘para trás’, em vez de ‘para frente’. Não podia falar, exceto para orar. Em três meses, perdi 22,5 quilos. De maneira estranha, mesmo apesar de conhecer a esperança de Cristo, meu coração estava privado de esperança. A tristeza e o sofrimento continuavam brotando em mim, e a princípio, parecia que não havia fim para isso.
As pessoas que se encontram em trevas densas, com frequência, precisam ver um médico ou psiquiatra que podem prescrever antidepressivos. Em alguns casos, elas podem, até mesmo, precisar de hospitalização. Acima de tudo, elas precisarão de rede de apoio — membros da família e amigos, pequenos grupos da igreja, um pastor ou conselheiro — para guiá-las, encorajá-las e, mais que tudo, amá-las ao longo do negro túnel da dor” (SEAMANDS, S. Feridas que Curam: Levando Nossos Sofrimentos à Cruz.1.ed., RJ: CPAD, 2006, p.132).

2.3 Olhando o TEPT com Seriedade.
Nem todas as causas poderão ser evitadas, mas algumas, que podem tornar alguns indivíduos vulneráveis, sim. O acompanhamento familiar para controlar os atos de violência doméstica é um começo. Inclusão de crianças com TDAH através da EBD e do culto infantil pode ajudar na diminuição de possíveis agravantes que poderão elevar a possibilidade do desenvolvimento do TEPT no futuro. Cuidados como estes são importantes e podem ser resolvidos com amor no convívio eclesiástico. (Gl 6.2)
"Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo." (Gálatas 6:2) 
Amor Fraternal. Nas páginas do Novo Testamento, encontramos as expressões “amor fraternal” (Rm 12.10; 2 Pe 1.7) e “caridade fraternal” (1 Ts 4.9; Hb 13.1; 1 Pe 1.22). Trata-se literalmente do amor e afeição entre irmãos (1 Pe 3.8). No plano espiritual, isto significa muito mais do que “irmandade” ou “concórdia entre irmãos”. Nos textos de Romanos 12.10; 1 Pedro 1.22; 3.8, o amor fraternal refere-se ao estado e atitude do cristão humilde e compassivo, que continuamente prefere dar honra aos outros em vez de recebê-la. Observe o que afirma Romanos 12.10: “Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros”. Ver também Filipenses 2.3,4. Portanto, amar o irmão na fé em Cristo é: (1) honrá-lo acima e independente dos interesses pessoais; (2) ser sincero, compassivo, afável; (3) ser entranhavelmente misericordioso com ele em seus sofrimentos e faltas (1 Pe 3.8,9); (4) levar as cargas uns dos outros (Cl 6.2). (Lições CPAD Jovens e Adultos » 2007 » 1º Trimestre)



3. NEM TODO TRAUMA LEVA AO TEPT
[...] Entretanto, é bom que fique claro que nem todos que passam por um momento traumático irão desenvolver o TEPT.

3.1 Confirmando o TEPT.
Para que se possa afirmar que alguém está vivendo com o TEPT, alguns pontos importantes devem ser observados. É preciso ter certeza se algum evento traumático que pudesse causar algum dano à integridade física, própria ou de outrem, que provoque medo ou angústia, tenha sido experimentado, como, comportamento de insensibilidade afetiva, hipervigilância e a experiência persistente de reviver o evento. Também é preciso verificar se estes acontecimentos estão causando danos ao convívio social e ocupacional do indivíduo. A certeza do amor de Cristo ameniza qualquer sentimento de medo (Rm 8.35, 37).
É preciso compreender que o cuidado e a observação médica são indispensáveis no tratamento do TEPT, pois só este profissional pode atestar clinicamente o sofrimento vivido pelo indivíduo (Revista do professor)

3.2 Alterações provocadas pelo TEPT.
 [...] As dosagens de cortisol, conhecido como hormônio do estresse, bem como o da hipófise, da tireóide e os hormônios sexuais, devem ser verificadas, pois em portadores podem estar alteradas. Com acompanhamento médico, outros exames poderão ser solicitados, entre eles a polissonografia, que poderá revelar as possíveis consequências do estresse pós-traumático no sono.
Técnicas terapêuticas e medicamentos serão uma boa opção para o sucesso do tratamento, porém é de suma importância que o indivíduo permaneça em convívio social. A família e a igreja são os melhores meios de convívio nos quais devemos buscar manter o indivíduo, como fator coadjuvante (Revista do professor)

3.3 Práticas para diminuir os Sintomas.
Podemos ressaltar uma busca pela melhoria da qualidade de vida, que inclui: prática de exercícios físicos, psicoterapia, dieta saudável e equilibrada. Não se deve esquecer o fortalecimento da comunhão com Deus, através da meditação diária na sua Palavra (SI 9.10; 119.10), que funciona como contraponto ao materialismo excessivo vivido atualmente.
Existe uma grande possibilidade do quadro de estresse pós--traumático se estabilizar com o tratamento adequado. Após algum período de acompanhamento profissional, o indivíduo irá retomar a uma prática de vida normal. Em alguns casos, podem ficar algumas dificuldades específicas, como passar por um local onde sofreu um grave acidente. No entanto, a certeza da proteção de Deus irá garantir uma recuperação total, pois quando cremos nEle nós O agradamos.(Hb11.6) (Revista do professor)



CONCLUSÃO
Cada membro do Corpo de Cristo precisa ter consciência da importância de assumir a responsabilidade de amar, estar atento e cuidar do outro. O Espírito Santo nos concede a capacitação necessária para sermos fonte de bênçãos na vida do próximo (Rm 15.1; Gl 6.2).

                              AGORA VAMOS A VÍDEO AULA SOBRE ESTA LIÇÃO.  TENHA BOM ESTUDO !                             
   



                                                                                                                                                                              
[     

Estimado Professor, segue abaixo o material de apoio para nossos estudos !

Clique Aqui - Plano de Aula - Editora Betel - Pr.Luiz Prates


Transtorno de Estresse Pós Traumática (TEPT)
Entende com Dra. Maria Fernanda Caliani
                                                  
                                                                                                                                                                              


32 comentários:

  1. Respostas
    1. É verdade, O Ensino sobre "Enfermidades da Alma" é extremamente relevante para a Igreja contemporânea. Os problemas referente a "Enfermidades da Alma" tem adentrado a sociedade e a igreja não fica de fora, precisa se envolver com estas questões, mesmo porque, muitos irmãos sofrem com esses transtornos e distúrbios.

      Excluir
  2. Muito bom apoio diante de uma diacidisci tão difícil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Izaias, a paz do Senhor, Deus abençoe pelo retorno, de fato as "enfermidades da alma" está presente nas igrejas e precisamos estar informados de como lidar com as diversas situações, ajudando espiritualmente e tendo informações básicas suficiente para detectar os problemas e indicar se for o caso um profissional da área.

      Excluir
  3. Ñ tem mais respostas da revista da escola bíblica dominical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só estaremos postando os questionários sem as respostas (o questionário da Lição 6 está atrasado esta semana, mas será postado)

      Excluir
    2. Ok Deus abençoe vocês são muito valioso para Deus a paz do senhor Jesus Cristo um grande abraço para todos vocês

      Excluir
  4. Deus abençoe, todas as semanas estou aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabricio, Deus abençoe pro nos visitar, acabei de postar nosso questionário complementar, imprima e entregue para seus alunos ! Tenha Bom Estudo !

      Excluir
  5. É de suma importância estes assuntos para nossa vida cotidiana e espiritual para nosso povo que Deus abençoe os nossos comentarista pr Paulo Batista amem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo Pr. Paulo, A Editora Betel tem nos surpreendido com assuntos de tão grande relevância, muita riqueza e profundidade dos comentaristas em cada temática. Glória a Deus por isso !

      Excluir
  6. Parabéns pelo comentário desta tão valiosa lição tão grande esclarecimento Deus abençoe vcs ad braz Maceió Alto da alegria 1 pr Paulo batBati

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pr. Paulo Batista, satisfação de ler vosso comentário, Deus abençoe pela visita a este BLOG, que Deus continue abençoando vosso ministério em Alto da Alegria - Maceió !

      Excluir
  7. Obrigado pela publicação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já estamos trabalhando para a próxima lição, contamos com vossa visita !

      Excluir
  8. Gostei bastante. Fico feliz que a igreja hje se preocupa com com essas enfermidades da alma nas pessoas, pois antes se levava tudo para ação demoniaca. Graças a Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edna, justamente, e bem sabemos ... na igreja contemporânea temos muitos casos de irmãos que estão cometendo suicídio devido enfermidades da alma e não por ação demoníaca ... o que torna o assunto bastante polêmico... todavia... atentemos para este problema tão grande do século XXI que assola a sociedade da qual a igreja faz parte e não pode se calar. As enfermidades da Alma faz parte do mundo pós-moderno.

      Excluir
    2. Só não podemos descaracterizar as ação espirituais, na verdade é o mundo espiritual que move o mundo natural, lembra da oração de daniel de 21 dias ? Não devemos achar que tudo é pra medicina resolver, precisamos como igreja saudavel sermos equilibrados e ter o dom do discernimento de Espirito. Pra podermos aconselhar um irmaos a fazer uma campanha de cura INTERIOR ou ir ao médico. Pb Wallace Matias, abç

      Excluir
  9. Amém obrigado pelo apoio na aula Deus abençoe vcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, aguardamos vossa visita para estudar conosco a Lição 7. Até Lá !

      Excluir
  10. Essas licoes vieram em boa hra para alertar a Igreja dos males que qualquer um está sujeito,nin ning tá isento.A paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcos, realmente ninguém está livre de ser acometido por um desses transtornos da mente, muitos irmão estão sofrendo com Transtornos do Sono, Transtornos do TOD, Transtornos TEPT, Bipolaridade, Depressão ... e assim vai... quantos irmãos, inclusive obreiros, se suicidaram de dois anos pra cá ... muitos... este tema é muito importante mesmo, uma ALERTA, chega de demonizar tudo na Igreja, com essas aulas e com a ajuda de Deus será possível identificar esses transtornos, orar por esses irmãos já sabendo do que se trata, tendo condições de ajudar essa pessoa a procurar um tratamento com profissionais da área, se assim for o caso.

      Excluir
  11. a paz de Cristo Jesus, parabéns pelo comentário da lição, muito proveitoso e importante, que Deus os abençoe hoje e sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, a paz do Senhor, já estamos preparando a lição 7, aguardamos vossa visita !

      Excluir
  12. Graças à Deus, mais uma lição abençoada, é muito interessante saber sobre estas coisas e como reagir diante delas, afinal, até mesmo homens como Elias tiveram seus momentos ruins na história de sua vida e somos tão sujeitos quanto . Pb. Isaque Torres ( Min. Madureira em Guaramirim- SC )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pb. Isaque, a paz do Senhor, Estudamos "A Enfermidade da Alma" em 2014 e agora em 2019 fomos presenteados com "A Enfermidade da Alma II" pela Editora Betel, um tema tão atual e importante. Precisamos de temas que aborde os problemas da Igreja contemporânea frente a este mundo pós-moderno na era da informação.

      Excluir
  13. Bom dia a todos, um ótimo domingo, essa aula de hoje é muito importante para os dias que estamos vendo nas vidas das pessoas, são elas nan importa a classe social, atinge modo geral, sempre quero estar mais perto de Deus em todas horas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É meu caro Mayko, enfermidades da alma atinge todas classes sociais e qualquer cargo eclesiástico ... a Betel desde 2014 vem tocando nesta tecla: temos problemas de "enfermidade da alma" em nossas igrejas, não vamos demonizar os casos, devemos procurar ajuda de especialistas. Nota 10 para a Editora Betel !

      Excluir
  14. Respostas
    1. Já estamos preparando a Lição 7 sobre Bipolaridade, também muito interessante ! Aguardamos vossa visita !

      Excluir