terça-feira, 3 de julho de 2018

Lição 2 - A escravidão dos hebreus no Egito

Aula presencial dia 8 de julho de 2018 



Estimado professor,   acredito que já tenha percebido que nosso SLIDE semanal traz uma abordagem DETALHADA de todos os pontos abordados na lição. É um resumo da lição fazendo uso de uma metodologia moderna de ensino,  tornando-o mais eficiente e efetivo. Aplica-se ao conteúdo da lição, ilustrações com figuras relacionadas com cada tópico a ser ensinado.  Faça bom uso !  Baixe o Slide no formato desejado, Tenha liberdade de cortar, alterar e adicionar conteúdo. Não deixe de Divulgar e Compartilhar nas Redes Sociais !

1 - Explicar o fortalecimento do povo de Israel no Egito;
2 - Mostrar que o Faraó levou a perseguição aos hebreus até às últimas 
     consequências;
3 - Conscientizar que, apesar dos momentos adversos, Deus sempre está 
     com o Seu povo.

 Texto Áureo
“Então disse a Abraão: saibas, decerto, que peregrina será
a tua semente em terra que não é sua; e servi-los-à;
e afligi-la-ão quatrocentos anos”.(Gênesis 15.13)

Verdade Aplicada
O desígnio divino para o Seu povo está além
da capacidade intelectual humana e
no Seu momento acontecerá.

Motivo de Oração
Interceda pelos cristãos que estão
presos por causa da sua fé em Cristo.

Hinos sugeridos.

33 - Com tua mão Segura

141 - Guia-me Sempre, Meu Senhor

400 - Em Jesus







 Êxodo 1:1-7 
1 - Estes, pois, são os nomes dos filhos de Israel, que entraram no Egito com Jacó; cada um entrou com sua casa;
2 - Rúben, Simeão, Levi e Judá;
3 - Issacar, Zebulom e Benjamim;
4 - Dã, Naftali, Gade e Aser;
5 - Todas as almas, pois, que procederam da coxa de Jacó foram setenta almas; José, porém, estava no Egito.
6 - Sendo, pois, José falecido, e todos os seus irmãos, e toda aquela geração,
7 - Os filhos de Israel frutificaram, e aumentaram muito, e multiplicavam-se, e foram fortalecidos grandemente; de maneira que a terra se encheu deles.




IMPORTANTE
Apresento neste BLOG o Esboço da Lição e os comentários como 
professor de EBD em cima do PAE - PLANO DE AULA EXPOSITIVA 
NÃO APRESENTO O CONTEÚDO COMPLETO DIGITALIZADO DAS REVISTAS
TENHA SUA REVISTA EM MÃOS E FAÇA UM BOM ESTUDO !



ESBOÇO DA LIÇÃO
IIntrodução
1. O fortalecimento do povo de Deus
2. Uma ordem terrível
3. Deus escuta o clamor do Seu povo
Conclusão
Clique aqui para Visualizar o PAE (Plano de Aula Expositiva) da Editora Betel



                   


Lição 2 - A escravidão dos hebreus no Egito


TEXTO ÁUREO

“Então disse a Abraão: Saibas, decerto, que peregrina será a tua semente em terra que não é sua; e servi-lo-à; e afligi-la-ão quatrocentos anos" (Gn 15.13)

VERDADE APLICADA

O desígnio divino para o Seu povo está além da capacidade intelectual humana e no Seu momento acontecerá.
Por que quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro? (Rm 11:34)
Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo?
(1 Co 2:16)

OBJETIVOS DA LIÇÃO
1 - Explicar o fortalecimento do povo de Israel no Egito;
2 - Mostrar que o Faraó levou a perseguição aos hebreus até às últimas
     consequências;
3 - Conscientizar que, apesar dos momentos adversos, Deus sempre está 
     com o Seu povo.

TEXTO REFERÊNCIA
 Êxodo 1:1-7 
1 - Estes, pois, são os nomes dos filhos de Israel, que entraram no Egito com Jacó; cada um entrou com sua casa;
2 - Rúben, Simeão, Levi e Judá;
3 - Issacar, Zebulom e Benjamim;
4 - Dã, Naftali, Gade e Aser;
5 - Todas as almas, pois, que procederam da coxa de Jacó foram setenta almas; José, porém, estava no Egito.
6 - Sendo, pois, José falecido, e todos os seus irmãos, e toda aquela geração,
7 - Os filhos de Israel frutificaram, e aumentaram muito, e multiplicavam-se, e foram fortalecidos grandemente; de maneira que a terra se encheu deles.

INTRODUÇÃO
Diante do pavor e do medo, Faraó passa a oprimir o povo de Deus, que, por quatrocentos anos, viveu sob intensa escravidão. Todo este sofrimento levou o povo de Israel a clamar a Deus por livramento.
E ouviu Deus o seu gemido, e lembrou-se Deus da sua aliança com Abraão, com Isaque, e com Jacó;
E viu Deus os filhos de Israel, e atentou Deus para a sua condição. (Êxodo 2:24,25)

1. O fortalecimento do povo de Deus.
Durante os sete anos de grande seca que assolou toda a terra, a família de Jacó, por uma providência divina, desceu ao Egito. Aquelas setenta almas descritas em Êxodo 1.5 se tornaram um povo composto de aproximadamente 603 mil homens (Nm 1.46).

1.1. Coisas inexplicáveis acontecem ao povo de Deus.
E os filhos de Israel frutificaram, aumentaram muito, e multiplicaram-se, e foram fortalecidos grandemente; de maneira que a terra se encheu deles.
 (Êx 1:7)
Os israelitas no Egito. Eles “frutificaram, aumentaram muito, e multiplicaram-se, e foram fortalecidos grandemente, e a terra se encheu deles”. Estas mesmas bênçãos Deus têm hoje para a sua igreja. Observe com atenção as seguintes palavras do texto bíblico de Êxodo 1.7:
a) Frutificaram, aumentaram muito, multiplicaram-se (At 9.31; Lc 14.22,23). Este foi um crescimento vertiginoso. Que Deus nos faça crescer na igreja em quantidade e qualidade.
b) “Fortalecidos grandemente”. Na esfera espiritual, uma igreja deve sempre fortalecer-se em Cristo (1Pe 5.10; Fp 4.13). Lembremo-nos sempre de que a nossa fonte suprema e abundante de poder é o Espírito Santo (Ef 3.16; Zc 4.6).
c) “A terra se encheu deles”. A igreja precisa se encher não só em determinado distrito, município, estado, região, país e continente, mas em todo o mundo (Mc 16.15; At 1.8).
(Lições CPAD Jovens e Adultos »  2014 » 1º Trim.)
Diante de todo este fortalecimento e crescimento, surgiu um novo faraó, que não conhecia o que José significava historicamente para o
Egito. Esta nova dinastia começou a se preocupar,pois via um povo se tornando mais poderoso que a própria nação do Egito.Como conseqüência ele começou a oprimir o povo de Israel.
Professor enfatize que mesmo na opressão Deus estava no controle de tudo.
Em nossa lida muitas vezes a adversidade chega tirando as aparentes expectativas de nosso ser, a ponto de ficarmos sem chão. É neste momento que precisamos entender que Deus está no controle da situação.[...](Revista do professor)

1.2. O povo se torna escravo.
O novo governante não familiarizado com José, não nutria qualquer afeição pelo povo hebreu. Ele introduziu regras cujos designos era aliviar seus temores,pois via o povo se fortalecendo.[...].Vale salientar que o termo afligir,”anah”,do hebraico,é o mesmo usado em Genesis 15.13,quando Deus diz a Abraão que seu povo seria afligido por 400 anos.
O que estava acontecendo com o povo de Deus era cumprimento do que Deus havia dito ao primeiro patriarca, Abraão. Quando Deus realmente fala podemos esperar que o cumprimento virá.[...]
E disse-me o Senhor: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la. (Jeremias 1:12)
A escravidão. O livro de Êxodo foi escrito entre 1450 e 1410 a.C. Nesse livro vemos como os hebreus foram duramente afligidos por Faraó (Êx 1.14). Como escapar de tão grande opressão? Para os israelitas seria impossível. Somente Deus poderia resgatá-los e libertá-los do jugo do inimigo. Somente o Pai também poderia ter nos resgatado do pecado e do mundo. Cristo morreu na cruz para nos libertar do poder do pecado. Ele morreu em nosso lugar.
(Lições CPAD Jovens e Adultos »  2014 » 1º Trim.)

1.3. A escravidão se torna mais intensa.
O relato de Êxodo 1.12 nos diz que:
“Mas quanto mais os afligiam, tanto mais se multiplicavam, e tanto mais cresciam; de maneira que se enfadavam por causa dos filhos de Israel.”
É bom lembrar que o crescimento do povo de Israel era cumprimento das promessas feitas aos patriarcas de que a descendência seria numerosa na terra. Enquanto Faraó escravizava o povo com o intuito de conter o crescimento numérico,Deus usava a mesma situação para fortalecer o seu povo.
Todas as investidas do inimigo são oportunidades que Deus nos concede para nos fortalecer e sermos mais abençoados.[...](Revista do professor)
E quero, irmãos, que saibais que as coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do evangelho; (Filipenses 1:12)

2. Uma ordem terrível.
Faraó, em seu intento de conter o aumento dos hebreus, leva a perseguição até as últimas consequências. A primeira investida contra os recêm-nascidos foi através das parteiras, pedindo que as mesmas matassem todos os filhos, mas as filhas deixassem com vida (Êxodo 1.16). O medo levou Faraó a cometer loucuras contra o povo de Israel.

2.1. Deus usa as parteiras para preservar o Seu povo.
O plano maquiavélico de Faraó tinha tudo para dar certo, mas deu errado, pois além da promessa que repousava sobre este povo, Deus velava por cada detalhe da historia.
As parteiras e a lei homicida. Faraó, embora governasse sob a permissão divina, decretou o extermínio de criancinhas hebraicas (sexo masculino). As parteiras, porém, não lhe obedeceram e foram abençoadas como está escrito: “As parteiras temeram a Deus e não fizeram como o rei do Egito lhes dissera; antes, conservavam os meninos com vida. Então, o rei do Egito chamou as parteiras e disse-lhes: Por que fizestes isto, que guardastes os meninos com vida? E as parteiras disseram a Faraó: É que as mulheres hebréias são vivas e já têm dado à luz os filhos antes que a parteira venha a elas. Portanto, Deus fez bem às parteiras. E o povo aumentou e se fortaleceu muito. E aconteceu que, como as parteiras temeram a Deus, estabeleceu-lhes casas” (Êx 1.17-21).
(Lições CPAD Jovens e Adultos »  2002 » 3º Trim.)


Deus usa pessoas, coisas e circunstancias que menos esperamos para operar o milagre. Por isso o profeta Isaias proclamou:”Operando eu,quem impedirá?”(Is 43.13) (revista do prof.)

2.2.  Sepultando os sonhos no rio.
Em sua ultima tentativa, Faraó ordenou que todos os bebês fossem lançados no rio Nilo para morrerem afogados (Ex 1.22). A pressão contra os hebreus chegou ao seu ápice com esta atitude insana.No entanto, o mesmo rio que fora escolhido para sepultar os filhos dos hebreus,mais tarde se incumbiria de preservar e levar o grande libertador para o palácio.

Assim trabalha o inimigo das nossas almas. Ele trama diuturnamente para exterminar a nossa prole.Nossos filhos são herança do Senhor,o inimigo sabe que se acabar com as nossas crianças ,não teremos homens no futuro.A matança em massa dos infantes israelitas foi um plano ousado que tencionava levar à humilhação e ao fim do povo de Deus .(Revista do prof.)

 A Filha de Faraó (Êx 2.5,6). A filha de Faraó desceu para se banhar no rio Nilo e teve uma grande surpresa — havia ali um cesto com um bebê. Não sabemos como, mas Deus tocou no coração da filha de Faraó para que adotasse o menino hebreu. Certamente a princesa sabia das ordens do seu pai contra os israelitas. Porém, operando o Senhor, quem impedirá? (Is 43.13).
Deus, em sua bondade, usou a filha de Faraó para que encontrasse alguém, a fim de criar o bebê Moisés. Tal pessoa foi justamente Joquebede, a mãe de Moisés (Êx 2.9). Há uma recompensa para os pais piedosos e obedientes. Você tem ensinado a Palavra de Deus aos seus filhos? Então, persevere em conduzi-los no caminho correto (Pv 22.6).
(Lições CPAD Jovens e Adultos »  2014 » 1º Trim.)

2.3. Por que as meninas eram poupadas?
Nas duas investidas de faraó contra o povo de Israel, percebemos que a ordem para as parteiras (Ex1. 16) e a matança no rio (Ex 1.22) era para preservar com vida as filhas. [...],imaginando que elas possivelmente se casariam com os filhos deles e,dessa forma,perderiam sua identidade como nação.
Nenhum golpe contra a nação de Israel em formação, no Egito foi tão bem calculado para atingir o povo de Deus quanto esse plano altamente satânico, mas Deus interveio e mudou a história. (Revista do prof.)

3. Deus escuta o clamor do Seu povo.
Êxodo 2.23 nos diz que os filhos de Israel clamaram e o seu clamor subiu a Deus. O termo subir, derivado do hebraico "alah", nos fornece a ideia de uma pessoa num lugar elevado para ficar diante de Deus. Foi justamente isto que o povo fez. Diante do sofrimento e da escravidão, os israelitas romperam com seus próprios limites para apresentar suas queixas diante de Deus.

3.1. Deus se lembra do pacto.
Durante o clamor do povo, Deus se lembrou do pacto que fizera a Abraão, Isaque e Jacó, conforme registrado em Êxodo 2.24. A expressão “lembrar” não significa que Deus tenha se esquecido do pacto[...].Pelo original da palavra “Zakhar”,mesmo termo usado em Genesis 8.1;ocasião que deus se lembra de Noé,entendemos que quando esta palavra é usada para o divino,traz a idéia de mencionar ou pensar a respeito do pacto com o seu povo.
Os momentos adversos não anulam as promessas de Deus. Diante da dificuldade enfrentada pelo povo de Israel,como perseguição,opressão,escravidão e medo,era normal as pessoas esquecerem-se das promessas de Deus ou colocá-las em duvidas .O povo pode até se esquecer mas Deus não se esquece jamais[...].(Revista do professor).
Professor o exemplo abaixo é interessante para contextualizar com o tópico:
No relato do nascimento de Jesus há duas belíssimas poesias conhecidas na teologia cristã como Magnificat de Maria, a mãe de Jesus, e o Benedictus de Zacarias, o sacerdote (Lc 1.46-55,67-79). Esses cânticos são de natureza profética e como tal contextualizam o nascimento de Cristo dentro das promessas de Deus a seu povo. Maria, por exemplo, diz que, ao nascer Jesus, Deus estava se lembrando das promessas feitas a Abraão (Lc 1.55). Por outro lado, Zacarias afirma da mesma forma que tal visitação era o cumprimento do que Deus havia prometido na antiguidade aos profetas (Lc 1.70). O nascimento de Jesus não se tratava, portanto, de um evento sem nexo com a história bíblica. Foi um fato que aconteceu na plenitude dos tempos e testemunhou o cumprimento das promessa de Deus (Gl 4.4).
(Lições CPAD Jovens e Adultos »  2015 » 2º Trim.)

3.2. Deus conheceu a Israel.
No sofrimento o povo se voltou para Deus e clamou a ele.
E viu Deus os filhos de Israel, e atentou Deus para a sua condição.
 (Ex 2:25)
Somos edificados ao ler Is 59.1, que diz:
Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir.
 (Is 59:1)
Temos a certeza que o nosso Deus é socorro bem presente na angustia [...]. Às vezes,algumas situações chegam até ao nosso limite para que venhamos expressar de fato o que queremos diante de Deus

. Clamor por libertação. O povo hebreu, ao ser cruelmente oprimido pelos egípcios, em grande angústia clamou ao Senhor, e a Palavra de Deus nos diz que ouviu o Senhor o gemido do seu povo (Êx 2.24). Não desanime! O Senhor ouve suas súplicas e está atento às suas dores. [...] “Os propósitos de Deus são imutáveis e se cumprirão no tempo determinado por Ele”.
(Lições CPAD Jovens e Adultos »  2014 » 1º Trim.)

3.3. O Deus que entra na história.
Por Deus conhecer o seu povo, Ele chamou e vocacionou um homem para libertar os israelitas da escravidão. No capitulo 2 de êxodos,a historia nos conta como Deus preservou a vida de um menino para dele fazer o grande libertador e líder de seu povo.quando tudo parecia perdido e sem saída,Deus manifesta seu poder e controle na historia do seu povo.
9 - E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel chegou a mim, e também tenho visto a opressão com que os egípcios os oprimem.
10 - Vem agora, pois, e eu te enviarei a Faraó, para que tires o meu povo, os filhos de Israel, do Egito. (Ex 3.9-10)
Note no suplemento abaixo que Deus sempre esteve no controle e criou todas as condições necessárias para o cumprimento de suas promessas:
“Capacitou e transformou o seu caráter
O ser humano deve reconhecer a sua deficiência em realizar a obra de Deus com perfeição. Moisés, reconhecendo a sua incapacidade de fazer o que o Senhor lhe ordenara, relutou e perguntou humildemente: ‘Quem sou eu?’ (Êx 3.1). Certamente o valente e afoito príncipe herdeiro do trono egípcio sentia-se incapaz de cumprir a ordem do Senhor, pois muitos anos se haviam passado, e ele pouco ou nada sabia sobre o Egito de então. E, depois, voltar ao país de origem para libertar seu povo da escravidão seria uma missão muito árdua. Assim sendo, preferiria ficar no deserto pastoreando os rebanhos de seu sogro. Sentia-se mais útil. Além disso, a rejeição de seus irmãos o abatera fortemente.
Como se vê, o tempo passara e tudo havia se transformado; o homem também. Contudo, o Todo-Poderoso permanecera imutável, pois nEle não há sombra de variação. Moisés sentiu-se desanimado, mas Deus o fortalecera, dizendo: ‘Eu serei contigo’ (Êx 3.12-15). A promessa da presença real de Deus é a resposta para toda fraqueza humana” (COHEN, A. C. Comentário Bíblico Êxodo. 1 ed., RJ: CPAD, 1998, p.32).

CONCLUSÃO
Diante do sofrimento, os descendentes de Jacó não olharam para os terrenos férteis do Egito, mas, sim, para as promessas feitas por Deus aos patriarcas. O segredo deste povo para vencer o sofrimento foi clamar ao verdadeiro Deus de Israel. Essa é a chave para a vitória nas batalhas.

Bibliografia
[1] Bíblia de Estudo Cronológica Aplicação Pessoal - CPAD - ARC
Biblia de estudo pentecostal, Almeida revista e corrigida, Rio de Janeiro, CPAD
Bíblia do Culto - Editora Betel
Revista EBD Betel Dominical Professor - 3 trimestre 2018, ano 28, número 108 - Editora Betel
PAE - Plano de Aula Expositiva - Auxílio EBD - http://editorabetel.com.br/auxilio/beteldominical/

1. Quantas pessoas da família de Jacó desceram ao Egito?
R: Setenta (Êx 1.5)

2. O que o relato do Êxodo 1.12 nos diz?
R: Que "quanto mais os afligiram, tanto mais se multiplicavam e tanto mais cresceram (Êx 1.12)

3. Durante o clamor do povo, o que Deus se lembrou?
R: Do pacto que fizera a Abraão, Isaque e Jacó (Êx 2.24)

4. O apóstolo Tiago nos diz sobre Deus?
R: Que Deus não muda e não sofre sombra de variação (Tg 1.17)

5. O que nos conta Êxodo 2?
R: Como Deus preservou a vida de um menino para dele fazer o grande libertador e líder de Seu povo (Êx 2).

                              AGORA VAMOS A VÍDEO AULA SOBRE ESTA LIÇÃO.  TENHA BOM ESTUDO !                             









                                                                                                                                                                              
[     
                                                                                                                                                                              

Nenhum comentário:

Postar um comentário