terça-feira, 10 de maio de 2016

Lição 7 Paz: o prazer inefável da tranquilidade e serenidade

Aula Presencial dia 15 de Maio de 2016

OBJETIVO DA LIÇÂO
1 - Ensinar como encontrar a verdadeira paz;
2 - Revelar como desfrutar de uma paz permanente;
3 - Mostrar que a certeza de vida eterna produz a paz.



TEXTO ÁUREO
"E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos
corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus" 
(Filipenses 4:7)


VERDADE APLICADA
A verdadeira paz produz uma sensação de prazer indescritível na
vida de quem recebe o fruto do Espírito.

MOTIVO DE ORAÇÃO
Peça a Deus que levante pessoas que busquem a justiça e a paz,
e não os próprios interesses.

LEITURAS COMPLEMENTARES


TEXTO DE REFERÊNCIA
 Romanos 5:1-5 
1 - Sendo, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus por nosso Senhor Jesus Cristo;
2 - Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes; e nos gloriamos na esperança da glória de Deus.
3 - E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações, sabendo que a tribulação produz a paciência.
4 - E a paciência, a experiência; e a experiência, a esperança.
5 - E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que foi dado.

IMPORTANTE
Apresento neste Blog a Lição Completa conforme a 
Revista Lições Bíblicas do Professor, os meus comentários 
estarão neste estudo em textos escritos em letras vermelhas.

TENHA UM BOM ESTUDO !


INTRODUÇÃO
Nesta lição, estudaremos a característica do fruto do Espírito que produz um efeito profundo na vida do servo de Deus. A paz mantém o indivíduo sereno e tranquilo mesmo em meio às tribulações da vida.

                                                               
 1- EM BUSCA DA VERDADEIRA PAZ.
A partir do momento em que começa a desenvolver o amor e o gozo, o cristão passa a sentir uma imensa sensação de paz, característica de fruto do Espírito que a humanidade mais tem buscado nos dias atuais. Porém, só alcança esta paz quem  tem a certeza de que desfruta de um perfeito relacionamento com o seu Criador. Sem esse relacionamento, o indivíduo anda vagueando pelas infovias em busca de algumas paz (Fp 4:7).

1.1. Paz além do nosso entendimento. Em um de seus diálogos com os discípulos, Jesus os acalentou acerca da paz que tanto o homem busca. As palavras do Mestre visavam trazer um sentimento de tranquilidade para aqueles que puderam experimentar a companhia do próprio Deus durante o Seu ministério terreno (Jo 14:27), Mais adiante, em outro momento especial, Jesus apresenta como essa paz se faria presente em meio ao Seu povo (Jo 16:7). Em seu discurso, o Senhor apresenta o Espírito Santo como agente desta paz. Quando o indivíduo começa a trabalhar em busca do amadurecimento do fruto do Espírito Santo, ele conhece a paz que foi apresentada pelo apóstolo Paulo aos filipenses: a paz que excede todo entendimento (Fp 4:7).

SUBSÍDIO DIDÁTICO
Explique para os alunos que as infovias são um conjunto de linhas por onde trafegam os dados das redes eletrônicas, possibilitando através delas o acesso a todo tipo de informação sem um controle central, ou seja, tudo pode se acessado por todos de maneira global (Dn 12:4). Comente com os alunos que a busca descontrolada por alguma coisa que produz paz acaba por apresentar ao indivíduo um mundo de informações que podem danificar a sua forma de viver, levando muitos a perderem a comunhão com Jesus Cristo, o único que fornece a verdadeira paz.


1.2. O príncipe da Paz. No texto bíblico de Isaías 9:6, Jesus Cristo nos é apresentado como Príncipe da Paz. Este poderia ser encarado como mais um dos tantos títulos maravilhosos que são devotados ao nosso Deus (Ap 1:8). Entretanto, neste título existe uma diferença em relação a todo os outros, pois ele nos mostra que não existe como ser participante da verdadeira paz se não estivermos em uma comunhão perfeita com o Filho de Deus. A paz que nos é fornecida pelo Príncipe da Paz não está atrelada a acontecimentos externos, mas vem direto do Pai das luzes na pessoa do seu Filho.

                                                                     
SUBSÍDIO DIDÁTICO
Explique para os alunos que a sociedade tem cada vez mais tentado provar que paz é a ausência de guerra. A cada dia, os governos têm procurado criar meios de se associarem com a criação de grupos formados por países , buscando um comércio comum e um sistema financeiro unificado ( vide União Européia e Mercosul). Esclareça para os alunos que tais organizações buscam promover uma paz entre as nações, buscando a garantia de que não colocarão o mundo em risco de guerras (Tg 3:18). Mais uma vez, estamos diante dos apelos midiáticos, que visam colocar a todos em um lugar comum.

1.3. Vivendo em paz em um mundo turbulento. 
Viver neste mundo é viver em um barril de pólvora. Por todos os lados ouvimos notícias de guerras e rumores de guerras. A cada dia surge um novo inimigo público, seja no âmbito das nações, com grupos terroristas que aterrorizam a todos, ou no âmbito social, como elementos que se apresentam como paladinos das populações menos favorecidas em prejuízo de todo o resto da sociedade. Como viver em paz diante de um cenário como este? O passo a ser dados é ter paz com o Criador (Sl 91:10). Quando temos paz com Ele, passamos a experimentar, através de Sua infinita graça, este sentimento de bem-estar e satisfação que só se manifesta na vida de quem está na presença de Deus (Rm 5:1-2).
SUBSÍDIO DIDÁTICO
Explique para os alunos que quando o cristão vive uma vida dedicada às coisas concernentes ao Reino de Deus, não teme nada, pois, ao ter uma caminhada dirigida pelo Espírito, tem as suas emoções controladas, impedindo que viva uma vida permeada de ansiedade (1 Pe 5:7), medo e preocupações, ou seja, este tipo de sentimento não tem como ser traduzido de forma racional (Fp 4:7). Comente com os alunos que não saber explicar este sentimento não o torna impossível de ser sentido, mas estar em comunhão com Deus produz um sentimento de confiança que é desenvolvido pelo amadurecimento do fruto do Espírito Santo.

                                                            2- UM DESCANSO PERMANENTE.
A paz é um sentimento íntimo e profundo de sossego vivenciado pelo indivíduo, independente dos acontecimentos que o rodeiam.

2.1. Paz: serenidade em meio às lutas. 
Quando o indivíduo escolhe viver uma vida de paz com Deus, ele começa a ser presenteado por Ele com uma intensa posição de serenidade em relação ao que recebe de informações negativas. Mesmo em meio à tempestade e o medo dos discípulos, Jesus não saiu da Sua posição e, quando solicitado, forneceu a Sua serenidade a todos (Mt 8:23-27). Paulo, em sua carta aos colossenses, disse que fomos chamados por Deus para uma vida de paz, que será vivida por todos que fizerem parte do corpo de Cristo. Logo, devemos ser agradecidos e buscar produzir o amadurecimento do fruto do Espírito, através do qual dominaremos os mais profundos sentimentos em nossos corações (Cl 3:15).

                                                                     SUBSÍDIO DIDÁTICO
Comente com os alunos que hoje já virou um jargão em algumas pregações a seguinte frase: "é muito fácil ser cristão quando tudo vai bem". No entanto, esclareça para os alunos que para o cristão verdadeiro nunca as coisas vão mal, pois, se estiver em Cristo, no momento da tempestade, basta clamar que Ele irá acalmá-la. Ressalte para os alunos que o servo fiel deve manter, sempre, uma posição de serenidade, pois não há mal que poderá se abater sobre a sua vida (Sl 91:10).

2.2. Para vermos a Deus, temos que ter paz com os homens. A paz do fruto do Espírito é algo que deve ser compartilhado com todos aqueles com quem nos relacionamos. Viver em comunhão é fazer parte de um mesmo corpo e não se pode fazer parte de um corpo vivendo um ambiente sem paz. Em sua carta aos Romanos, o apóstolo Paulo orienta que sempre que for possível  devemos buscar viver em paz com todos (Rm 12:18). Viver em paz na sociedade tem como efeito principal o processo de santificação, pelo qual todos devem passar se desejarem ver a Deus (Hb 12:14). Se não buscarmos o amadurecimento da paz do fruto do Espírito em nós, estaremos fadados a nos afastar cada vez mais do Criador, pois, se não cultivarmos a paz com o homem, não poderemos ter paz com o Senhor.

SUBSÍDIO DIDÁTICO
Explique para os alunos que a sociedade atual não tem interesse em promover a paz entre os homens. Quando do nascimento de Jesus Cristo (Lc 2:11), Deus declarou que o Seu desejo era que houvesse paz na Terra. Para que isso viesse a se tornar realidade, Ele estaria disposto a demonstrar boa vontade para com os homens (Lc 2:14). Comente com os alunos que nesta declaração do Senhor fica claro que se dependesse dEle a paz seria uma constante no mundo. Entretanto, a sociedade religiosa da época tratou de interferir nos planos do Senhor, se colocando entre o Cristo e os homens.

2.3. O homem sem Deus não em paz. Os sentimentos de paz, sossego e serenidade são características que fazem do servo do Senhor um indivíduo diferente. A palavra de Deus afirma que os que não servem a Cristo não experimentaram a paz íntima e verdadeira (Is 48:22). Viver em um mundo onde não se tem certeza de nada é algo terrível para muitos. Mas, para quem conhece a Jesus de forma íntima, esta falta de certeza veiculada pela mídia não assusta, pois experimenta uma paz que firma todas as suas emoções em Cristo. Desfrutar de Paz é descansar nos braços do Senhor e ter a certeza de um sono tranquilo. Nenhuma ameaça vinda de pessoas será capaz de tira a paz de um servo fiel (Sl 56:11;118:6).

SUBSÍDIO DIDÁTICO
Explique para os alunos que a paz tem sido responsável pela manutenção da esperança entre os servos de Deus, recebida pela virtude do Espírito Santo (Rm 15:13). Em momentos de tribulação, sabemos que a paciência se manifesta e com isso um crescimento de nossa experiência, que irá fortalecer a nossa esperança nas vitórias que virão das mãos do Senhor (Rm 5:3-4). Comente com os alunos que os momentos de tribulações são, na sua maioria, momentos que devem ser encarados com serenidade, pois a serenidade nada mais é do que um posicionamento de quem desfruta da verdadeira paz do Espírito em Cristo.

                                                                       3- LIÇÔES PRÁTICAS
Estamos vivendo dias em que toda sorte de notícias chega até nós de maneira inesperada. A surpresa provocada por tais notícias são, em muitos casos, a causa de um produto sentimento de tristeza (Jo 16:33).

3.1. O Senhor garante uma alegria duradoura. Tanto nos momentos de grandes provações como nos momentos em que somos pegos de surpresa com alguma má notícia, é comum nos sentirmos abatidos. A aceleração da produção de alta tecnologia tem nos colocado cada vez mais rápido em contato com os acontecimentos, produzindo em muitos um terrível sentimento de tristeza, mas o nosso Senhor nos garante que em breve seremos presenteados com uma alegria que ninguém poderá tirar de nós (Jo 16:22).
SUBSÍDIO DIDÁTICO
Comente com os alunos que para todos os que esperam em Jesus Cristo está garantida uma trajetória sem cansaço e desistência (Is 40:31). Reforce para os alunos que a alegria produzida pelo amadurecimento do fruto do Espírito Santo supera todo sentimento de tristeza produzido pelos apelos midiáticos e tecnológicos.

3.2. Depender de Deus nos torna forte. Existem pelo menos duas coisas que devem garantir a alegria que provem do amadurecimento do fruto do Espírito Santo. Primeiro, a certeza que teremos o nome escrito nos céus (Lc 10:20). Segundo a prova de uma comunhão íntima com o Criador. Quando desfrutarmos desta comunhão, passamos a sentir uma alegria intensa, pois sabemos que estamos vivendo uma vida onde depender de Deus é certeza de que alcançaremos a nossa vitória (Fp 4:13). Depender de Deus nos torna forte e tira de nós a tristeza promovida pelas incertezas acerca do futuro, plantadas pela mídia para desestabilizar a sociedade.

                                                                      SUBSÍDIO DIDÁTICO
Explique para os alunos que nem tudo e veiculado pela mídia tem por interesse desestabilizar a sociedade. Reforce para eles que, entretanto, existem algumas notícias que nos deixam preocupados com o que está acontecendo à nossa volta, mas para o cristão tais notícias não devem incomodar. Enfatize para eles que ser cristão é poder experimentar as bênçãos de Deus sem estar preocupado com as circunstâncias que hão de vir (Mt 6:25-34). 

3.3 Experimentando a perfeita alegria. Se permanecermos em Jesus Cristo, veremos a manifestação do seu amor por nós e experimentaremos a Sua alegria em nós. Quando experimentarmos esta alegria, temos a garantia de que em nós haverá abundância de alegria, produzindo em nós uma alegria completa (Jo 15:10-11) . Esta alegria completa não permite que nada que nos seja apresentado possa nos tirar do foco de estar em Cristo.
                                               
                                     SUBSÍDIO DIDÁTICO
Comente com os alunos que não é fácil ficar firme em meio aos terríveis acontecimentos que rodeiam a Terra, mas é possível permanecer firme naquilo que nos prometeu o Senhor (Hb 10:23). Ressalte para os alunos que ganhar o mundo inteiro possivelmente não é garantia da salvação de nossa alma, mas permanecer firme em Nosso Senhor Jesus Cristo certamente irá nos garantir a alegria, proveniente do amadurecimento do fruto do Espírito Santo.

CONCLUSÃO
O gozo produzido pelo amadurecimento do fruto do Espírito Santo nos garantirá mais momentos de felicidade do que possa tentar nos entristecer Satanás, através de notícias e informações apelativas. Sigamos firmes, não olhamos nem para a direita nem para a esquerda (Tg 1:2).

COMENTÁRIO DO NOSSO BLOG
Defina o que é Paz?  Se sairmos às ruas perguntando para as pessoas definirem o que é PAZ, chegaremos à conclusão que o conceito de PAZ para a maioria das pessoas é superficial e geralmente condicionada à ausência de conflitos externos. Quando nos voltamos para a Bíblia, deparamos com Jesus dizendo: “Deixo-vos a paz, a minha paz vou dou: não vo-la dou como o mundo a dá” (João 14:27).  Então vejamos, Jesus nos dá a PAZ VERDADEIRA, enquanto que o mundo nos dá um outro tipo de paz, uma PAZ MOMENTÂNEA. A PAZ MOMENTÂNEA ou a paz que o mundo dá, é uma paz mentirosa e superficial, permita-me compartilhar uma colocação que li em um artigo:
1.    Duas nações inimigas não estão em guerra, a imprensa afirma que elas estão em paz, todavia suas fronteiras estão sendo guardadas com armamentos pesados sob forte esquema de segurança.
2.      Diz por ai que o Brasil está em paz porque não está envolvido em guerras, todavia ocorreram 59.627 mil homicídios em 2014. O Brasil é o país com mais morte com armas de fogos por habitantes.
3.    Um trabalhador qualificado tem um bom emprego e um ótimo salário para manter sua família, porém vive preocupado com o futuro dos filhos.
4.    Uma mulher afirma haver paz em seu casamento por que está tudo bem, embora a sua consciência a acuse de não amar o seu esposo.
Afinal de contas, Que paz é essa que o mundo dá? 
Quando nós aceitamos Jesus Cristo como nosso salvador pessoal, passamos a desfrutar da paz verdadeira em nosso coração, visto que o Espírito Santo vem habitar em nosso ser e nos faz produzir os frutos do Espírito, sendo um desses frutos: a PAZ.

É de se estranhar um Cristão afirmar que não tem paz, ou então de viver com inimizades nos ambientes que frequenta. Será que esta pessoa tem a verdadeira paz?  Será que este Cristão está produzindo o fruto do Espírito chamado Paz? A Verdadeira paz nos dá tranquilidade e serenidade até mesmo nos momentos das situações desfavoráveis desta vida. A Verdadeira paz é definida pela comunhão e harmonia entre nós e Deus, resultado da nossa reconciliação que Ele próprio fez para conosco.

Para reforçar nosso estudo, vou deixar este vídeo da Pr. Martha Faria da Igreja Novidade de vida. Você está de acordo com o vídeo ? Ouça e se desejar deixe seus comentários. 


  MUSICA ESCOLHIDA PELO BLOGUEIRO SOBRE O TEMA DA LIÇÂO

QUESTIONÁRIO

1) Por que o homem foi dotado por Deus de entendimento ?
     R. Para que pudesse adorar ao Criador de forma racional (Rm 12:2)

2) Do que o servo fiel vive cercado ?
     R. Das misericórdias do Senhor (Sl 32:10)

3) O que Jesus prometeu converter ?
     R. A tristeza em alegria (Jo 16:20)

4) O que o livro de Atos nos mostra ?
     R. Que a Igreja sofreu perseguição sem, contudo, perder a alegria gerada pela ação
           do Espírito Santo.

5) O que a alegria proveniente do amadurecimento do fruto do Espírito Santo nos garante ?
     R. A certeza de que teremos o nome escrito nos céus (Lc 10:20).

Referências Utilizadas no Estudo
Bíblia Sagrada - Thompson - Edição Contemporânea - Editora VIDA, 2000
http://www.igrejasementedavida.com.br/docs/obrasefrutos/aula21.html
Revista Jovens e  Adultos - 2 Trimestre 2016 - Editora BETEL, 2016, ano 26, n.99

Nenhum comentário:

Postar um comentário